Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Concordância Verbal (Regra geral)

 

20/11/2009

Autor e Coautor(es)
Isabella Fernandes Pessoa
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Professor Luiz Prazeres

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: variação linguística: modalidades, variedades, registros
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Análise linguística
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: processos de construção de significação
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Esta aula contribuirá para que o aluno reconheça a importância da Concordância Verbal na produção oral e escrita. Contribuirá também para que os alunos conheçam e compreendam as possibilidades de uso da Concordância Verbal, conforme a situação de comunicação em que estejam envolvidos, seja na fala ou na escrita.

Duração das atividades
5 aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Os alunos devem saber os conceitos de sujeito, verbo, predicado, pronome e o que é variedade linguística.

Estratégias e recursos da aula

1ª aula:

Para iniciar a aula, o professor levará alguns anúncios publicitários e deixará que os alunos observem o material. Os anúncios poderão ser mostrados no retroprojetor. Seguem algumas sugestões:
1 -

undefined

Fonte: www.propagandamt.com.br Acesso: 04 de outubro de 2009

2 -

undefined

Fonte: http://img150.imageshack.us/i/havaianasrogerbr6.jpg/#q=an%C3%BAncio%20publicit%C3%A1rio Acesso: 04 de outubro de 2009

3 -

undefined

Fonte: http://quintoanodatarde.blogspot.com/feeds/posts/default Acesso: 04 de outubro de 2009

4 -

undefined

Fonte:  http://diegomourao.wordpress.com/ Acesso: 04 de outubro de 2009

Em seguida, o professor deve estimular a turma com algumas perguntas:
• No anúncio 1, o verbo “tem” se refere a qual sujeito?
• No anúncio 2, o verbo “Chegaram” e “dê” se referem a quais sujeitos?
• No anúncio 3, o verbo “é” se refere a qual sujeito?
• No anúncio 4, o verbo “Conquistamos” se refere a qual sujeito?

As respostas a essas questões serão discutidas em sala de aula e, após a discussão, o professor deverá dizer que em uma frase o verbo deve concordar em número e pessoa com o sujeito a que se refere. Para exemplificar, o professor apresenta alguns trechos de músicas para os alunos, tais como:

• Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado
E olhando pro chão, viu
Você que inventou esse estado
E inventou de inventar
Toda a escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão
(Apesar de você)

Fonte: http://vagalume.uol.com.br/chico-buarque/apesar-de-voce.html Acesso: 04 de outubro de 2009
CD: Chico Buarque, Chico Buarque, 1978.

• Que os braços sentem
E os olhos veem
Que os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção
(Dois Rios)

Fonte: http://vagalume.uol.com.br/skank/dois-rios.html Acesso: 04 de outubro de 2009
CD: Skank - Cosmotron, Samuel Rosa; Lô Borges e Nando Reis, 2003.


• Eduardo e Mônica voltaram pra Brasília
E a nossa amizade dá saudade no verão
Só que nessas férias não vão viajar
Porque o filhinho do Eduardo
Tá de recuperação
(Eduardo e Mônica)

Fonte: http://vagalume.uol.com.br/legiao-urbana/eduardo-e-monica.html Acesso: 04 de outubro de 2009
CD: Legião Urbana - Álbum Dois, Renato Russo, 1986.

É importante o professor mostrar o verbo na frase e perguntar aos alunos a qual sujeito se refere e se concorda ou não com o sujeito.
Como lição de casa, o professor solicita que cada aluno cole em seu caderno frases de revistas, jornais, tirinhas ou letras de músicas que apresentam a concordância verbal, ou seja, o verbo concordando em número e pessoa com o sujeito a q ue se refere.


2ª aula:

O professor deixa livre para os alunos apresentarem as frases trazidas. Eles deverão dizer qual é o verbo e a qual sujeito ele se refere.
Após ouvir as apresentações dos alunos, o professor diz que em alguns gêneros textuais, como histórias em quadrinhos e música popular, observa-se o uso intencional das relações de concordância para definir uma variedade linguística específica. Em seguida, apresenta aos alunos, no retroprojetor, algumas letras de músicas que contêm esses casos. Caso seja possível, levar o Cd ou acessar a canção na Internet para que os alunos ten ham a oportunidade de ouvi-la:

a) Música - Samba do Arnesto

O Arnesto nos convidou
Prum samba ele mora no brás
Nóis fumos e num econtremos ninguém
Nóis vortemos cum uma baita de uma reiva
Da outra veiz, nóis num vai mais
Nóis não semos tatu!
O Arnesto nos convidou
Prum samba ele mora no brás
Nóis fumos e num econtremos ninguém
Nóis vortemos cum uma baita de uma reiva
Da outra veiz, nóis num vai mais
Noutro dia encontremo com o Arnesto
Que pediu discurpas mais nóis não aceitemos
Isso não si faiz Arnesto, nóis não si importa
Mas você devia ter ponhado um recado na porta
O Arnesto nos convidou
Prum samba ele mora no brás
Nóis fumos e num econtremos ninguém
Nóis vortemos cum uma baita duma reiva
Da outra veiz, nóis num vai mais
Noutro dia encontrem o com o Arnesto
Que pediu discurpa mais nóis não aceitemos
Isso não si faiz Arnesto, nóis não si importa
Mas você devia ter ponhado um recado na porta
Um recado Anssim ói: "Ói, turma, num deu prá esperá
A duvido que isso num faz mar, num tem importância,
Assinado em cruz porque não sei escrever: Arnesto"

Fonte: http://vagalume.uol.com.br/adoniran-barbosa/samba-do-arnesto.html Acesso: 05 de outubro de 2009
CD: Raízes do Samba: Adoniran Barbosa, Adoniram Barbosa e Alocin, 1999.

Após ouvirem a canção e virem a letra no retroprojetor, o professor pergunta aos alunos onde há inadequação das concordâncias. Em seguida, deverá dizer aos alunos que a canção apresentada reproduz um modo de falar e um vocabulário muito específico do interior paulista. Algumas das formas utilizadas na letra da música são inadequadas, tanto no uso da ortografia, quanto do uso da concordância verbal, entre outras. O professor deverá dizer que mesmo que haja essa inadequação, nós compreendemos perfeitamente o que a letra nos diz.

b) Música Inútil – Ultraje a Rigor

A gente não sabemos escolher presidente
A gente não sabemos tomar conta da gente
A gente não sabemos nem escovar os dente
Tem gringo pensando que nóis é indigente
(Refrão)
Inútil
A gente somos inútil
Inútil
A gente somos inútil
Inútil
A gente somos inútil
Inútil
A gente somos inútil
A gente faz carro e não sabe guiar
A gente faz trilho e não tem trem prá botar
A gente faz filho e não consegue criar
A gente pede grana e não consegue pagar
(Refrão)
A gente faz música e não consegue gravar
A gente escreve livro e não consegue publicar
A gente escreve peça e não consegue encenar
A gente joga bola e não consegue ganhar.

Fonte: http://vagalume.uol.com.br/ultraje-a-rigor/inutil.html Acesso: 05 de outubro de 2009
CD: 2 é Demais, Ultraje A Rigor, 1985.

O professor deve provocar discussões e reflexões sobre a canção, tais como:
• Nessa canção há alguma ocorrência inadequada em relação ao padrão culto da língua? Justifique sua resposta.
• Há nessa música particularidades em relação à concordância do verbo. Qual a intenção do autor ao utilizar esse recurso?
• Essa cançã o se aproxima da língua falada. Justifique essa afirmação.
• Como ficaria essa canção no padrão culto da língua?

c) Música Semba – Zeca Baleiro

que mais que tu quer
que mais que tu quer

cachaça semba viola
mariola gaita fumo e mulher

que mais que tu quer
que mais que tu quer

nada te contenta
nem ouro nem prata
nada te contenta
cafuné nem tapa

nada te contenta
nada te contenta mano
mano vê se tu te toca

que mais que tu quer
se tu quer nós troca - 3X

q ue que tu quer que mais que tu quer
que que tu quer que mais que tu quer 2X
que que tu quer que mais que tu quer
que que tu quer

(tudo que tu quer tu tem
4X
que mais que tu quer neném)

Fonte: http://vagalume.uol.com.ar/zeca-baleiro/semba.html Acesso: 05 de outubro de 2009
CD: Vô Imbola, Zeca Baleiro, 1999.

O professor, novamente, deve provocar discussões e reflexões sobre a canção, tais como:
• No aspecto sintático da concordância verbal existe regularidade? Justifique sua resposta.
• Que expressões denotam a variedade informal da língua? Essas expressões circulam na sociedade?
• Dê exemplos de frases diferentes usando o tu / você / a gente.


3ª aula:

O professor aplica o seguinte exercício para os alunos, no qual deverão responder, individualmente, no caderno.

undefined

Em seguida, o professor deverá corrigir o exercício em sala socializando as respostas e fazendo um levantamento das formas mais utilizadas e as situações de uso em que essas frases são aplicadas. O importante é refletir com os alu nos para que conheçam e compreendam as possibilidades de uso, conforme a situação de comunicação em que estejam envolvidos, ou seja, na fala ou na escrita.

undefined

4ª aula:

O professor solicita aos alunos que, em grupos de três a cinco pessoas, reflitam e, em seguida, elaborem um material sobre os diferentes usos orais da concordância verbal e quais as situações de comunicação que devem ser utilizadas conforme as regras da gramática normativa e quais não precisam ser utilizadas. É interessante que cada grupo tenha em mãos uma gramática normativa para consulta. Eles poderão trazer de casa ou, então, o professor poderá levar para a classe.
Como material extra, o professor pode levar revistas, jornais, revistas em quadrinhos, encartes de CDs, crônicas, diários, receitas, bilhetes e outros.
É importante que o professor oriente os alunos no trabalho e, se possível, que eles tenham acesso a mais de uma gramática, para que possam confrontar diferentes visões sobre os mesmo fatos gramaticais.

5ª aula:

Apresentação dos trabalhos elaborados para toda a classe com o objetivo de contribuir para a apropriação do uso da concordância verbal na variedade padrão da língua. A apresentação dará condições para que o aluno se aproprie melhor do princípio básico da concordância verbal na variedade padrão da língua, desenvolvendo também a oralidade, a leitura e a escrita. O grupo que estiver apresentando ficará de pé à frente da classe e apresentará o trabalho mostrando o que foi refletido pelo grupo.
Os alunos deverão apresentar quais são os diferentes usos orais da concordância verbal e quais as situações de comunicação que devem ser utilizadas conforme as regras da gramática normativa e quais que não precisam ser utilizadas conforme as regras.

Avaliação

No decorrer das atividades, ou seja, dos exercícios individuais, participação nas aulas e no trabalho em grupo, é possível analisar os alunos em relação ao seu interesse e participação nas aulas. É importante que o professor observe se eles veem a inadequação da concordância verbal como um erro grave na língua. Ao final das cinco aulas, os alunos devem reconhecer que o uso inadequado da concordância em determinadas situações não torna incompreensível o entendimento na fala e/ou da escrita.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 10 classificações

  • Cinco estrelas 8/10 - 80%
  • Quatro estrelas 1/10 - 10%
  • Três estrelas 1/10 - 10%
  • Duas estrelas 0/10 - 0%
  • Uma estrela 0/10 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.