Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Aprender ginástica geral!

 

21/11/2009

Autor e Coautor(es)
CRISTIANE OLIVEIRA PISANI MARTINI
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG Universidade Federal de Minas Gerais

Amanda Fonseca Soares Freitas

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Educação Física Atitudes, conceitos e procedimentos: esportes, jogos, lutas e ginásticas
Ensino Fundamental Inicial Educação Física Esportes, jogos, lutas e ginásticas
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Nessas aulas de ginástica geral os alunos poderão aprender elementos acrobáticos e de equilíbrio indispensáveis para todas as modalidades que a ginástica geral abrange; vivenciar o esporte de maneira individual e coletiva; experimentar situações de aprendizagem que enfatizem a auto-superação; aprender como se faz e experimentar as formas de proteção e ajuda com os colegas.

Duração das atividades
2 aulas de 50 min. /total: 100min.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Estratégias e recursos da aula

Espaços: Local apropriado para a prática de ginástica, como sala ou ginásio com colchões ou espaço gramado (macio) coberto com lona.

Materiais: Colchões, bancos, lona (se necessário). A experimentação dos movimentos dessa ginástica não requer necessariamente o uso de materiais. Entretanto, podemos selecionar alguns objetos simples e utiliza-los em nossas aulas, como por exemplo, pneus, bastões, tábuas, cordas, arcos, caixotes, bancos. As aulas podem ser organizadas de acordo com temas específicos ou por circuitos, quando várias habilidades físicas – flexibilidade, equilíbrio, força, resistência e coordenação, dentre outras – serão trabalhadas ao mesmo tempo; papel Kraft ou cartolina; material como lápis, canetas, giz de cera, etc.

Algumas informações:

Nessa aula de ginástica geral os alunos poderão vivenciar uma das várias modalidades de ginásticas, que oferece boas possibilidades de trabalho, considerando-se a realidade de nossas escolas e alunos. Ginástica geral inclui as ações caminhar, correr, saltar, rolar, transportar, suspender, alongar, dentre outras. Por não ter uma finalidade competitiva, a motivação acontece pela auto-superação, e não pela superação do outro, podendo ser trabalhada em grupos mistos ou heterogêneos (tanto em termos de performance quanto em termos de habilidades).
Além da ginástica geral, temos também a ginástica acrobática que engloba movimentos de solo da ginástica artística ou olímpica, os movimentos isolados (as acrobacias em si), e os exercícios estáticos, dentre eles as pirâmides humanas. A experimentação dos movimentos dessa ginástica não requer necessariamente o uso de materiais. Entretanto, podemos selecionar alguns objetos simples e utilizá-los em nossas aulas, como por exemplo, pneus, bastões, tábuas, cordas, arcos, caixotes, bancos. As aulas podem ser organizadas de acordo com temas específicos ou por circuitos, quando várias habilidades físicas – flexibilidade, equilíbrio, força, resistência e coordenação, dentre outras – serão trabalhadas ao mesmo tempo. [fonte: Caderno pedagógico 1 – Esporte na Escola em Tempo Integral – SEEJ e SEE/MG (2008?)]


Atividade 1. Alongamentos (10’)

Nesse momento inicial, ao mesmo tempo em que os professores devem explicar para os alunos a importância de se fazer os exercícios de alongamento para preparar o corpo para atividades das quais os alunos não estão acostumados, também podem conversar com os alunos sobre a necessidade das ajudas, da cooperação e da atenção constante nos próprios movimentos e nos dos colegas. Aproveite esse tempo de reunião também para combinar o funcionamento da aula, e a organização das atividades.
Prefira os exercícios de alongamento que privilegiem, inicialmente, grandes grupos musculares para, posteriormente trabalharem os pequenos grupos. É importante que se trabalhem a musculatura posterior e anterior das pernas, da coluna e do abdômen, dos braços, dos punhos, das costas, do pescoço.
Algumas sugestões de alongamentos podem ser encontradas no site:
http://www.alongamentos.com/tipo-de-alongamento.htm 

Atividade 2. Figuras básicas de ginástica. (40’)

As atividades agora se orientam por textos e pelas figuras:

a) Vela: Em decúbito dorsal elevar as pernas e o quadril, mantendo o corpo numa posição de equilíbrio invertido a princípio com os joelhos próximos ao peito e depois com o corpo ereto, apoiado apenas na nuca e nos braços, com as mãos no solo ou ajudando a manter o quadril elevado.

b) Ponte: na parede, com ajuda do colega (por cima do braço, em trios).

fonte : http://www.urura u.com.br/admin/fotos_esporte

Figura: educativo de ponte - arquivo pessoal.

c) Aviões (movimentos de equilíbrio em uma perna):

 de frente, apoiando em um dos pés, elevar a outra perna estendida para trás abaixando o tronco simultaneamente até os ombros e a perna elevada chegarem, gradativamente, à horizontal. Os braços deverão estar estendidos em situação ligeiramente obliqua para cima em relação ao tronco.

d) Parada de mãos de três apoios:

Fase 1 - de joelhos, pedir que para as crianças apoiarem as mãos no solo e o terço anterior da cabeça no colchão formando o desenho aproximado de um triângulo equilátero. Para ajudar os alunos, os professores podem desenhar os triângulos no colchão com giz comum.
Fase 2 - Em três apoios, tentar equilibrar-se apoiando os joelhos nos cotovelos (o que chamamos de elefantinho).
Fase 3 - Com ajuda de um companheiro, procurar estender as pernas e ficar em três apoios. Finalmente, após muitos movimentos com a ajuda dos colegas, sugira que as ajudas diminuam até que cada aluno consiga fazer o movimento sozinho. Outra sugestão que facilita a execução é o apoio das pernas na parede, sem a necessidade de ajuda para manter o equilíbrio do corpo. Finalmente, peça para que os alunos tentem executar a parada de três apoios sem auxílio.

fonte: Caderno pedagógico 1 – Esporte na Escola em Tempo Integral – SEEJ e SEE/MG (2008?)

Atividade 3. Rolamentos: para frente. (20’).

A melhor sugestão que encontrei pode ser vista no site: http://www.birafitness.com/ginastica_olimpica/solo.htm#rfg, que segue abaixo. Veja a posição das mãos das crianças, algumas formas simples de progressão para o ensino desse movimento. As ajudas também são muito importantes nos rolamentos, sendo sempre uma das mãos apoiada no abdômen do aluno durante a execução e a outra apoiada no pescoço protegendo-o de impactos com o chão. As ajudas são mantidas durante todo o movimento e ajudam na execução.

 - fazendo o movimento de balanço para frente e para trás; com o queixo encostado no peito; as pernas sempre unidas; voltar para a posição sentada. 

 

- rolamento em plano inclinado para faciliar o movimento.

- o rolamento também pode ser feito, inicialmente, saindo da posição ajoelhada

- posição das mãos em relação à cabeça e impulso

- para brincadeiras, com a ajuda no impulso das pernas

- ajuda para se levantar ao final do movimento

Atividade 4. Rolamentos: para trás (20’)

Técnica muito semelhante a do rolamento para frente em relação à posição do corpo. O posicionamento das mãos deve ser enfatizado pelo prof. para que as crianças não torçam os braços. Atenção nas posições das ajudas! 

fonte: Caderno pedagógico 1 – Esporte na Escola em Tempo Integral – SEEJ e SEE/MG (2008?)

Atividade 5. Avaliação. (10’)

Para a avaliação dessas aulas sugiro a construção, com os alun os, de um painel de figuras da ginástica. Eles poderão desenhar, representar, esquematizar, os movimentos que realizaram. Também sugiro que esse painel seja usado em outras aulas de ginástica, acrescentando novos elementos. Ele deve ser deixado em local visível para as crianças para que elas possam praticar/brincar em diversos outros momentos.

Recursos Complementares

Vasta bibliografia sobre as ginásticas vocês podem consultar em: http://www.ginasticas.com.br/conteudo/cont_biblioteca_original.html .

Se houver algum grupo de ginástica local, também é interessante que os professores tentem leva-los a escola para demonstrações ou levar os seus alunos a apresentações de ginástica geral de outros grupos, escolas, clubes, etc.

Avaliação

O professor deve avaliar a participação dos alunos nas atividades, o envolvimento e a interação com os colegas durante os momentos de ajuda, de cooperação. Conversas com os alunos são indispensáveis para nos mostrar o interesse das crianças pelo tema escolhido, além de indicar possibilidades de ampliação para outras aulas. O professor deve pensar em questões como: o que os alunos aprenderam nessa aula? Quais são as estratégias pedagógicas que necessitam de ajustes? Como foi a participação da turma em diferentes momentos da aula?
Também é importante perguntá-los sobre o contato anterior com a ginástica; sobre as atividades que mais gostaram; também procure saber o que já conheciam sobre o assunto para avançar em outros conhecimentos de acordo com cada turma; estimule a partilha de saberes com todas as crianças; questione-os se gostariam de ter mais aulas com esse conteúdo; o que aprenderam que não sabiam; quais movimentos tiveram dificuldades e quais tiveram facilidade para executar; etc.
Todas essas informações são essenciais para a avaliação da aula, do conteúdo, da organização do professor, do envolvimento dos alunos. Ao registrarem as aulas no painel, tenha em mente essas questões para avaliação.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 5 classificações

  • Cinco estrelas 3/5 - 60%
  • Quatro estrelas 1/5 - 20%
  • Três estrelas 1/5 - 20%
  • Duas estrelas 0/5 - 0%
  • Uma estrela 0/5 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.