Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Vulnerabilidade: a importância da prevenção

 

25/11/2009

Autor e Coautor(es)

Andreza Marques de Castro Leão; Andréa Marques Leão Doescher, Erwin Doescher.

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Orientação Sexual Corpo: matriz da sexualidade
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Estudo da Sociedade e da Natureza Corpo humano e suas necessidades
Ensino Médio Biologia Interação entre os seres vivos
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Proporcionar que o aluno reconheça comportamentos vulneráveis na sua vivência social, e dentro disso, promover a reflexão deste quando a importância de se prevenir. Ademais, esta aula visa estimular a leitura crítica de textos relacionados ao tema tratado, bem como a produção de textos.

Duração das atividades
50 minutos; Uma (1) aula
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Não há necessidade de conhecimentos prévios.

Estratégias e recursos da aula

- Aula interativa;
- Uso do Laboratório de Informática ou Sala de Vídeo.

Motivação

Sugerimos que o professor inicie a aula perguntando para os alunos se sabem dizer o que significa vulnerabilidade. Os alunos poderão expor livremente suas opiniões e, após uma rodada de conversa, o professor poderá explicar que o termo vulnerabilidade denota o conjunto de fatores a que estamos expostos durante a vida.

O professor poderá apresentar mais informações sobre vulnerabilidade. Sugere-se para tanto que empregue o texto “Mas o que é Vulnerabilidade”, disponível em:
http://www.adolescencia.org.br/portal_2005/secoes/saiba/vulnerabilidade.asp?secao=saiba&tema=dst. Acesso em 27 Out. 2009.

Se o professor achar pertinente, ele poderá entregar o texto abaixo aos alunos.

Texto: Mas o que é Vulnerabilidade?

É o conjunto de fatores que pode aumentar ou diminuir o risco a que estamos expostos em todas as situações de nossa vida. Isto é usado também para avaliar as chances que cada pessoa tem de pegar uma DST/HIV-Aids. Essa chance pode variar por diversos motivos, como por exemplo ser rico ou pobre, homem ou mulher, criança, adolescente ou adulto, lugar onde mora, nível de escolaridade, condições sociais, auto-estima, conhecimentos, projeto de vida etc.

A chance que cada pessoa tem de contrair uma DST/HIV-Aids pode aumentar ou diminuir dependendo de três fatores:

Individual: refere-se à capacidade de cada pessoa em adotar comportamentos seguros, que a torne menos vulnerável, assim como a capacidade de tomar decisões próprias;

Social: diz respeito à qualidade de vida das pessoas, como estas se relacionam com os/as outros/as e quanto seus direitos e suas necessidades são atendidas;

Programático: são as ações que o governo e/ou instituições desenvolvem para aumentar o acesso da população à informação, serviço de saúde, camisinhas, seringas, remédios, teste HIV etc.

Aumentar ou diminuir essa vulnerabilidade depende de cada um/a de nós enquanto pessoas e cidadãos/cidadãs.

Atividade 1

Os alunos serão divididos em grupo de quatro alunos. Cada grupo receberá fichas com as histórias inacabadas de Jorge e Maria, como postados abaixo. Eles terão de discutir e articular o que os personagens da história do referido texto, que estão em situações que contribuem para que estejam vulneráveis (Fig. 1), devem fazer. Estas histórias estão disponíveis em:

F:\MEC-PROJETO\Revista Adolescer - ABEn Nacional.htm. Acesso em 27 Out. 2009.

Figura 1- Indecisão-Vulnerabilidade

http://espacouniversal.com/wp-content/uploads/hombre-indeciso1.jpg .Acesso em 27 Out. 2009.

TEXTO:

Jorge, com um grupo de amigos de sua idade, sai à noite para uma festa de aniversário. Jorge tem que voltar à meia noite para casa, por ordem do pai dele. A festa vai ficando muito animada e, por volta das onze e meia, Juliana, a menina que ele está paquerando chega e começa a dar-lhe uns olhares e a mandar-lhe bilhetes, convidando - o para verem a lua e para dançarem. Quando acabam de cantar os parabéns, Jorge verifica que está na hora de ir embora. Seus amigos insistem para que ele fique.

Maria conheceu recentemente um grupo de rapazes e moças no clube que ela freqüenta. Todos vão à noite para lá e ficam ouvindo mú sica, fumando e bebendo cerveja. Maria adora ouvir música e conversar, mas não gosta de cerveja e nem de fumar. Paulo, que ela acha um gato, puxou conversa com ela sobre o prazer de beber e fumar. Maria....

Os grupos deverão discutir as histórias e completá-las, relatando o que Jorge e Maria deveriam fazer. Portanto, eles deverão escrever o desfecho destas histórias numa folha de papel pardo ou cartolinas em letras grandes. Assim que os grupos finalizarem, o representante de cada um deverá expor para a sala estes desfechos lendo-as.
Após todos os grupos apresentarem seus desfechos, o professor resgatará os aspectos similares e destoantes dos mesmos, dizendo o quanto que histórias assim acontecem cotidianamente, e por vezes é preciso saber agir com cautela.

Atividade 2

Como continuidade da atividade anterior, cada grupo receberá pequenas frases acerca de “situações vulneráveis”. Os grupos deverão discuti-las, levantar as alternativas possíveis, discutindo as conseqüências de cada uma delas. Feito isso, eles deverão escrever os desfechos destas histórias, tal como na atividade anterior, numa folha de papel pardo ou cartolina em letras grandes. No entanto, nesta eles deverão pensar em como agiriam se estivessem nestas situações.
Como exemplo de situações vulneráveis tem-se:

1. Você foi a uma festa de carona com um colega, pois não dirige ainda e também não tem carro. Na hora de ir embora, você nota que este colega bebeu demais, então você...

2. Você é novo na escola e está começando a fazer amigos. Você é convidado a participar de uma reunião destes amigos, contudo no meio desta reunião eles começam a fumar baseado, e te oferecem. Você então...

3. Você está m uito apaixonada, seu namorado é o máximo, a não ser nos momentos em que bebe, e fica agressivo. Ele diz que só bebe socialmente e pára quando quiser, mas você percebe que estes episódios estão ficando cada vez mais freqüentes. Por isso você...

4. Você estava paquerando um rapaz faz tempo. Vocês acabam de ficar junto, mas ele quer ir além, te convida para ir a casa dele porque os pais viajaram e disse que assim vocês ficaram mais à vontade. Então você...

Os grupos deverão apresentar oralmente seus desfechos. Finalizando, sugerimos que o professor promova uma discussão acerca de vulnerabilidade, buscando contribuir para a conscientização da importância de condutas para evitar estar menos vulnerável (Fig. 2).

Figura 2- Tornar-se menos vulnerável
http://www.adolescencia.org.br/portal_2005/secoes/saiba/imagens/mascote_vulnerabilidade.gif. Acesso em 27 Out. 2009.

Para tanto, poderá fazer uso das seguintes perguntas:


• Há momentos que parece que uma situação não tem solução? Ou há?
• Quantas atitudes foram levantadas para cada situação? A maior parte foi positiva ou negativa?
• Qual a importância de pensar sobre estas coisas?
• Quais os riscos de se contrair uma DST?
• Quais os riscos da bebida no trânsito?
• Quais os efeitos da maconha que você conhece?
• Como a bebida influencia os relacionamentos afetivos?

Avaliação

A avaliação deverá recair sobre o envolvimento dos alunos em todo o processo da aula, começando pelo debate, leitura dos textos, passando pelo envolvimento nas atividades propostas. O professor deverá avaliar sobretudo, a percepção dos alunos quando a auto-estima.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.