Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR CLASE
 


Separando pigmentos dos vegetais

 

01/12/2009

Autor y Coautor(es)
Amélia Pereira Batista Porto
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Lízia Maria Porto Ramos

Estructura Curricular
Modalidad / Nivel de Enseñanza Disciplina Tema
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Ambiente
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Recursos tecnológicos
Datos de la Clase
O que o aluno poderá aprender com esta aula

. os vegetais possuem pigmentos de diferentes cores;
. a clorofila é o pigmento verde dos vegetais;
. os pigmentos dos vegetais beneficiam a saúde;
. podemos extrair pigmentos dos vegetais;
. aplicar a técnica de cromatografia para separar os pigmentos que dão cor aos vegetais e identificar o fenômeno de capilaridade observável no experimento realizado.

Duração das atividades
2 h/a
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Conhecer as estruturas básicas de um vegetal.

Estratégias e recursos da aula

Os vegetais apresentam cores bem variadas. Os materiais que dão colorido aos vegetais são chamados de pigmentos. A clorofila, que apresenta cor verde, é um dos pigmentos mais comuns nos vegetais. Mas nem sempre percebemos a presença desse pigmento ao olharmos um vegetal. Nas folhas roxas de alguns vegetais, por exemplo, também existem pigmentos verdes.

É comum ouvirmos que quanto mais colorida é a nossa alimentação, mais saudável ela se torna. Os nutrientes em si - proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e sais minerais - não possuem cor. Mas os pigmentos naturais que dão cor aos alimentos, mesmo não tendo propriedades nutritivas, são grandes aliados no combate e na prevenção de doenças. Um bom exemplo são os carotenóides, responsáveis pelo colorido de várias frutas, verduras e legumes.

O betacaroteno encontrado principalmente em vegetais amarelos, alaranjados e verde-escuros, pode se transformar em vitamina A, caso o organismo precise, fortalecendo o sistema imunológico e ajudando na prevenção do câncer (principalmente de pulmão) e da cegueira noturna, além de deixar a pele saudável. Já o licopeno, famoso por seus benefícios no combate ao câncer de próstata, é o pigmento que dá ao tomate sua cor vermelha.

Os pigmentos de tonalidade vermelha escura, roxa e azulada presentes em alimentos como jabuticabas, uvas, repolho roxo e beterraba, por exemplo, são da família dos flavonóides, que contém a antocianina, de propriedade antioxidante. Por outro lado, a vitamina C presente em uma grande variedade de frutas, não pode ser identificada por nenhuma cor.

As pessoas extraem pigmentos dos vegetais. Eles podem ser usados como corantes para colorir outros materiais e até mesmo a nossa pele ou o nosso cabelo. Você também pode extrair pigmentos dos vegetais.

Para separar os pigmentos que dão cor aos vegetais, vamos usar uma das técnicas de cromatografia em papel. As diferentes cores observadas na tira de papel, após o experimento, indicam a presença de pigmentos variados tanto na flor como nas folhas.

Os pigmentos deslocam-se para a outra borda do papel por capilaridade.


Estratégia

Utilizamos uma atividade investigativa porque ela desenvolve a percepção sensorial das crianças permitindo-lhes investigar fatos por meio de experiências diretas. Assim, esperamos que através das atividades propostas e das discussões realizadas as crianças entendam que os vegetais possuem diferentes pigmentos na sua composição, que identifiquem o pigmento verde como a clorofila e compreendam as etapas envolvidas na técnica da cromatografia e processo de capilaridade.

Para realizar a atividade, organize os alunos em grupo. Cada grupo vai realizar o experimento usando um vegetal diferente.


Realizando a atividade investigativa

Material: uma flor bem colorida, folhas de beterraba e/ou de repolho roxo; folhas verdes (guiné, espinafre, couve ou grama); álcool, uma tira de papel filtro (coador de café) de cinco centímetros de largura um socador; um copo de plástico, para cada grupo.

Como fazer:

• Distribua os materiais necessários para o experimento, lembrando que cada grupo investigará somente um tipo de flor ou folha.
• Coloque as folhas ou flor em um copo.
• Com o socador, triture-as.
• Despeje álcool em cada material, cobrindo-o. Aguarde 15 minutos.
• Retire as folhas ou flores trituradas de cada mistura, deixando nos copos só o caldo.
• Mergulhe uma das pontas de cada tira de papel numa mistura.
• Deixe as tiras em repouso por duas horas.
• Ao retirá-las da mistura, coloque-as para secar.

Professor, é importante que acompanhe a montagem do experimento de cada grupo garantindo a segurança das crianças e a montagem correta.

Faça com a turma o levantamento de hipót eses para cada um do s vegetais investigados, registrando na lousa. Enquanto trituram as folhas e colocam o álcool, faça perguntas como:


- O que está acontecendo com as folhas ou flor ao serem trituradas?
- O seu cheiro fica mais ativo ou não? Por quê?
- E a cor? Fica mais clara ou mais intensa?
- O que vocês acham que vai acontecer ao colocar o álcool, por quê?
- Que órgãos dos sentidos são usados para realizar e perceber o que acontece durante o experimento?

- Como os pigmentos deslocam de uma borda do papel para outra, em uma altura diferente do líquido do copo?

LEGENDA: Figura A - couve; figura B - beterraba; figura C - hibisco

Ouça os alunos, questione. É desejável que ao final do experimento eles entendam que o álcool dilui a mistura facilitando sua absorção pelo papel e que ela se espalha em diferentes cores formando várias fases, por capilaridade.

Apresente para a turma o nome da técnica que estão usando: cromatografia em papel


Compare os resultados obtidos nos diferentes grupos.

- Em quais experimentos foram obtidos uma variação maior de cores?
- O que essa variação de cores pode nos informar a cerca do vegetal investigado?
- As hipóteses levantadas pela turma se confirmaram? Por quê?
- Em todos os experimentos foi observada a presença da clorofila?

Imagem: resultados esperados para o papel filtro - Sequência da esquerda para a direita: hibisco, couve e beterraba

Informe aos alunos que a clorofila é essencial no processo de produção de alimento pelos vegetais. Informe também a importância de utilizarmos vegetais de cores variadas na nossa alimentação como uma forma de cuidarmos da nossa saúde.

Peça a cada grupo que faça o relatório do seu experimento. Ao final pode ser elaborado um texto coletivo com as conclusões da turma.

Recursos Complementares

Leia e discuta as informações do quadro a seguir com a turma explicando o seu conteúdo.

Arco-íris à mesa
Quatro pigmentos de alimentos fazem bem à saúde
CORES - Amarelo, alaranjado, verde-escuro
PIGMENTO - Betacaroteno
FONTES - Mamão, manga, damasco, cenoura, abóbora, mandioquinha, brócolis, couve, escarola, almeirão, espinafre
BENEFÍCIOS - Pode se transformar em vitamina A caso o organismo precise. Fortalece o sistema imunológico e ajuda na prevenção do câncer (principalmente de pulmão) e da cegueira noturna, além de deixar a pele saudável.
CORES - Vermelho
PIGMENTO - Licopeno
FONTES - Tomate (principalmente em forma de molho e ketchup), melancia, goiaba
BENEFÍCIOS - Antioxidante, combate os radicais livres, auxiliando na prevenção do câncer de próstata, de mama e no combate ao envelhecimento. Em conjunto com outros antioxidantes ajuda a diminuir o colesterol
CORES - Vermelho, roxo, azulado
PIGMENTO - Antocianina
FONTES - Uva, vinho tinto, framboesa, amora, açaí, beterraba
BENEFÍCIOS - Antioxidante, combate os radicais livres, ajuda na redução do colesterol, na prevenção do câncer e da aterosclerose (degeneração das artérias)
CORES - Branco
PIGMENTO - Antoxantina
FONTES - Cebola, alho, couve-flor
BENEFÍCIOS - Antioxidante, combate os radicais livres, ajuda na redução do colesterol e na prevenção do câncer


Extraído de: http://mundoestranho.abril.com.br/alimentacao/pergunta_286059.shtml  - consulta realizada dia 06/11/2009 – às 13h

Avaliação

A avaliação ocorre durante todo o processo, o que pode ser observado quando o professor acompanha as discussões e os registros dos grupos, mostrando-lhes a necessidade de serem fiéis às observações. Para avaliação final sugerimos que apresente o quadro a seguir - “Arco-iris à mesa”, e peça às crianças que:

Após a leitura do quadro do quadro acima organizem um cardápio para a semana de modo que sejam contemplados os quatro pigmentos, informando os seus benefícios.

Opinión de quien visitó

Quatro estrelas 7 calificaciones

  • Cinco estrelas 4/7 - 57,14%
  • Quatro estrelas 2/7 - 28,57%
  • Três estrelas 0/7 - 0%
  • Duas estrelas 1/7 - 14,29%
  • Uma estrela 0/7 - 0%

Denuncia opiniones o materiales indebidos!

Opiniones

Sem classificação.
INFORMAR ERRORES
¿Encontraste algún error? Descríbelo aquí y colabora para que las informaciones del Portal estén siempre correctas.
CONTACTO
Deja tu mensaje al Portal. Dudas, críticas y sugerencias siempre son bienvenidas.