Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


O Ataque e o Bloqueio no Voleibol

 

19/05/2010

Autor e Coautor(es)
RICARDO LUCAS DA ROCHA
imagem do usuário

JUIZ DE FORA - MG Universidade Federal de Juiz de Fora

Jose Luiz Lacerda

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Educação Física Atitudes, conceitos e procedimentos: esportes, jogos, lutas e ginásticas
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Conhecer e vivenciar as técnicas de execução dos movimentos de ataque e bloqueio;

Desenvolver e executar os diferentes tipos de ataque e bloqueio;

Reconhecer o ataque e o bloqueio como fundamentos capazes de ajudar o aluno na dinâmica do jogo.

 

Duração das atividades
4 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Não é necesário nenhum conhecimento prévio.

Estratégias e recursos da aula

Aula 01

Espaço: quadra, pátio da escola, sala de aula ou laboratório de informática   

Material: livros, revistas, cartazes e artigos do voleibol

O professor vai trabalhar junto com a turma algumas definições do ataque no voleibol:

Explicar o conceito de ataque, conforme citado abaixo.

O ataque é, em geral, o terceiro contato de um time com a bola. O objetivo deste fundamento é fazer a bola aterrissar na quadra adversária, conquistando deste modo o ponto em disputa.

Para realizar o ataque, o jogador dá uma série de passos contados ("passada"), salta e então projeta seu corpo para frente, transferindo deste modo seu peso para a bola no momento do contato.

TÁTICA DE CORTADAS OU ATAQUE

As táticas individuais dos diversos tipos de cortadas ou ataques, que se empregam durante o jogo, são de iniciativa do próprio cortador.     

Exemplos:

1- Saber desvencilhar-se do bloqueio pelos lados, por cima e por entre as mãos dos bloqueadores;

2- Desviar a bola, preferencialmente, em direção ao bloqueador adversário mais baixo;

3- Dosar a força da bola, ora violenta, ora devagar para confundir e surpreender a defesa adversária (mudança de ritmo);

4- Intercalar a trajetória da bola, procurando atingir o fundo e as proximidades da rede;

5- Distinguir o exato momento de executar uma largada ou uma colocada, aproveitando os descuidos nas coberturas da defesa adversária;

6- Tomar conhecimento do sistema de coberturas da equipe adversária e dos deslocamentos de seus jogadores;

7- Ser capaz de simular um tipo de cortada e executar outro;

8- Cortar a bola de raspão no bloqueio;

9- Alcançar a bola no ponto mais alto possível.                  

Tipos de Ataque

Ataque do fundo

Ataque realizado por um jogador que não se encontra na rede, ou seja, por um jogador que não ocupa as posições 2-4.

O atacante não pode pisar na linha de três metros ou na parte frontal da quadra antes de tocar a bola, embora seja permitido que ele aterrisse nesta área após o ataque.

Diagonal ou Paralela

Indica a direção da trajetória da bola no ataque, em relação às linhas laterais da quadra. Uma diagonal de ângulo bastante pronunciado, com a bola aterrissando na zona frontal da quadra adversária, é denominada "diagonal curta".

Ataque na Paralela

www.cbv.com.br

Ataque na Diagonal

www.cbv.com.br 

Cortada ou Ataque

Refere-se a um ataque em que a bola é acertada com força, com o objetivo de fazê-la aterrissar o mais rápido possível na quadra adversária. Uma cortada pode atingir velocidades de aproximadamente 200 km/h.

www.cbv.com.br 

Largada

Refere-se a um ataque em que jogador não acerta a bola com força, mas antes a toca levemente, procurando direcioná-la para uma região da quadra adversária que não esteja bem coberta pela defesa.

www.cbv.com.br 

Explorar o bloqueio

Refere-se a um ataque em que o jogador não pretende fazer a bola tocar a quadra adversária, mas antes atingir com ela o bloqueio oponente de modo a que ela, posteriormente, aterisse em uma área fora de jogo.  

Ataque sem força

O jogador acerta a bola, mas reduz a força e conseqüentemente sua aceleração, numa tentativa de confundir a defesa adversária.

www.cbv.com.br 

Bola de xeque: refere-se à cortada realizada por um dos jogadores que está na rede quando a equipe recebe uma "bola de graça.

www.cbv.com.br 

Técnicas de Ataque (Cortada e Recursos de Ataque) 

- Velocidade de Deslocamento por ocasião da aproximação para o ataque;

- Força Explosiva nos músculos dos membros inferiores, tendo em vista a obtenção da melhor impulsão e alcance possíveis;

- Força Explosiva nos músculos dos membros superiores, tendo em vista golpear a bola com a maior potência possível;

- Força nas musculaturas abdominal e dorso-lombar, para a obtenção do equilíbrio na execução do fundamento.   

Aula 02

Espaço: quadra, pátio da escola ou qualquer espaço que facilite a execução da atividade 

Material: bolas de volei e giz

Atividade I 

Cada aluno terá que ter uma bola ou o professor poderá realizar esta atividade com os alunos em duplas.

- O aluno jogará a bola para cima e saltará tentando pegar a bola com os braços estendidos;

- O aluno vai  jogar a bola para cima e a frente do seu corpo e dar um passo a frente e saltar tentando pegar a bola com o braço estendido;

- O aluno vai jogar a bola para cima e a frente do seu corpo e dar dois pasos a frente e saltar tentando pegar a bola com o braço estendido;

- O aluno de frente para a parede jogará a bola com as duas mãos para cima e tentará realizar o movimento de ataque sem saltar e mandando a bola para o chão para que a mesma quique antes de bater na parede. Esta atividade é conhecida como "paredão".

Atividade II

O professor vai desenhar no chão com giz o deslocamento para realização das passadas de ataque e sempre atento em ensinar que o deslocamento para quem ataca com o braço direito (destro) é diferente para quem ataca com ao braço esquerdo (canhoto).

Passada = deslocamento para atacar a bola

Atacantes destros: perna direita a frente e a passada será esquerda, direita e esquerda

www.cbv.com.br 

Atacantes Canhotos: perna esquerda a frente e a passada será direita, esquerda e direita 

www.cbv.com.br 

Atividade III

Cada aluno com a sua bola e de frente para a rede e atrás da linha de ataque, jogará a bola para cima e tentará realizar um ataque por cima da rede visando aprender o tempo de bola, a passada e o movimento do braço;

O professor ficará na posição 3 da quadra de volei e os alunos em fila na posição 4 e atrás da linha de ataque, jogarão a bola um de cada vez para que o professor possa realizar o levantamento para os alunos atacarem a bola;

O professor escolherá dois alunos para começar o exercício na posição 3 e estes alunos alternando uns com os outros, jogarão a bola de toque para que o levantador possa realizar o levantamento e depois atacarão a bola. Eles realizaram uma atividade de quem ataca primeiramente e depois levanta e trocando de lado na quadra.

Aula 03

Espaço: quadra, pátio da escola, sala de aula ou laboratório de informática.    

Material: livros, revistas, cartazes e artigos do voleibol.

Trabalhar junto com a turma algumas definições do bloqueio no voleibol, conforme segue abaixo:

O bloqueio é um fundamento de caráter defensivo, tendo como principal objetivo interceptar a bola cortada pela equipe adversária, este fundamento passa a ser ofensivo quando consegue enviar a bola contra o solo da equipe oponente.

O bloqueio sofreu várias modificações ao longo da evolução das regras do voleibol, por sempre ser um fundamento que está em desvantagem ao fundamento de ataque. Devido a esta situação a partir de 1938 ficou liberado o bloqueio duplo, mesmo assim o bloqueio continuava em desvantagem, a partir de 1947 após a criação da Comissão das Leis de Jogo pela FIVB, foi permitido o bloqueio coletivo total, e para equilibrar ainda mais esta disputa, em 1964 foi permitido ao bloqueio a invasão do espaço aéreo do adversário e a recuperação da bola bloqueada em um segundo toque. Mesmo assim o percentual de bolas bloqueadas ou amortecidas fica em torno torno15%.

Tipos de Bloqueios:

Bloqueio Defensivo

Utilizado por jogadores que possuem um alcance inferior ao do atacante, as palmas das mãos são voltadas para cima e não invadem a quadra adversária e tem como principal função amortecer o ataque adversário, facilitando assim a recuperação da bola pela sua equipe.

Bloqueio Ofensivo

Utilizado por jogadores que possuem um alcance superior ao do ataque adversário, as palmas das mãos direcionadas para baixo invadem a quadra adversária e tem como principal função interceptar e enviar a bola ao solo da equipe oponente.

Quanto ao número de participantes:

- Individual ou simples (um jogador);

www.cbv.com.br 

- Duplo (dois jogadores);

www.cbv.com.br 

- Triplo (três jogadores).

www.cbv.com.br 

Quanto a movimentação (tipos de passadas):

- Passada lateral

Deve ser utilizada em deslocamentos curtos;

- Passada cruzada

Deve ser utilizada em deslocamentos longos, neste caso o grau de dificuldade é bem maior, pois o jogador terá que efetuar um giro no momento do salto para efetuar a marcação de frente para o ataque adversário;

- Passada mista

O jogador efetua o primeiro passo cruzando a passada e o segundo utilizando a passada lateral, desta forma facilitará ao jogador quanto a entrada de frente para a marcação do ataque adversário, deve ser utilizada em deslocamentos longos.

Fases do Bloqueio:

Fase Preparatória: em posição de expectativa, o jogador deverá estar com as pernas semi–flexionadas, pernas em afastamento lateral aproximadamente da largura do ombro, os braços estarão semi-flexionados , com as mãos na altura e a frente dos ombros (quando for para marcação de bolas curtas e de velocidade os braços deverão estar estendidos), o corpo deve estar ereto e o bloqueador não deverá perder de vista nem a bola nem o adversário.

Execução

Após fazer a análise do tipo de levantamento e características do atacante o bloqueador deverá executar o salto, estendendo as pernas e os braços simultaneamente em direção a bola, durante o salto o jogador deverá projetar o quadril um pouco para trás, por questões de equilíbrio (não deve se acentuar este movimento, senão o bloqueador perderá alcance).

Queda

A queda deve ser feita de forma equilibrada e sobre as duas pernas, neste momento acontecerá o amortecimento com a flexão das mesmas, a seguir o jogador deverá efetuar um giro para o lado em que a bola se dirigiu quando ela não foi retida, para que o mesmo não perca a atenção e possa dar continuidade a seqüência do jogo. A função do bloqueio é interceptar os ataques adversários protegendo uma área de sua quadra, as bolas que passarem por ele são de responsabilidade da defesa.

Principais erros dos bloqueadores:

- Uma grande abertura entre os braços;

- Sobrepasso antes do salto;

- Falta de equilíbrio;

- Abaixar o tronco no momento do salto;

- Palmas das mãos voltadas uma para outra;

- Saltar para depois invadir (sobre a rede);

- Primeira passada do deslocamento feita para trás.  

Aula 04

Espaço: quadra, pátio da escola ou qualquer espaço que facilite a execução da atividade  

Material: bolas de volei e cadeiras

Atividade I

O professor vai dividir a turma de frente para a rede de volei e os objetivos desta atividade são:

- Precisão do salto. Saltar e cair exatamente no mesmo lugar;

- Manutenção domesmo espaço entre o corpo e a rede no momento da impulsão, no ar e na queda;

- Manutenção do equilíbrio do corpo no ar;

- Ajustar a angulação dos braços em relação a rede. 

a) Os alunos divididos em duplas e de frente um para o outro e com os braços e as mãos na posição do bloqueio saltam e encostam suas mãos lá no alto depois de saltar. Esta atividade deve ser realizada primeiramente sem usar a rede e depois usando a rede;  

b) Os alunos de frente para a rede e com as mãos e os braços na posição de bloqueio saltam tentando passar as mãos por cima da rede e tentando passar a metade do antebraço por cima da rede ao saltar para fazer o bloqueio; 

c) Os alunos divididos em duplas e de frente um para o outro e um dos alunos com uma bola e o outro com os braços e as mãos na posição de bloqueio deve saltar e bloquear a bola depois que seu companheiro lançar a bola com as duas mãos em sua direção. Alternar os alunos na posição de jogar a bola e de bloquear. Esta atividade deve ser realizada sem usar a rede e depois usando a rede.

d) O professor escolherá quatro alunos para ficarem sobre quatro cadeiras e de frente para a rede e segurando uma bola cada um e do lado oposto da rede. A bola serve como uma motivação, como uma referência. Há necessidade de toca-la e não havendo problema caso algum aluno não consiga tocá-la. Os alunos divididos em quatro filas tentaram um de cada vez saltar na posição de bloqueio e tocar a bola.

Recursos Complementares
Avaliação

Reunir a turma e verificar se reconhecem as técnicas de execução dos fundamentos de bloqueio e ataque no voleibol;

Apontar as dificuldades apresentadas no desenvolvimento da aula;

Identificar os pontos que devem ser retomados em uma nova aula.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 4 classificações

  • Cinco estrelas 3/4 - 75%
  • Quatro estrelas 1/4 - 25%
  • Três estrelas 0/4 - 0%
  • Duas estrelas 0/4 - 0%
  • Uma estrela 0/4 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.