Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Produção textual: o Documentário e o Relato de experiência

 

18/05/2010

Autor e Coautor(es)
Ana Graziela Cabral
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Edna Maria Santana Magalhães

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem escrita: leitura e produção de textos
Ensino Médio Língua Portuguesa Gêneros discursivos e textuais: narrativo, argumentativo, descritivo, injuntivo, dialogal
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem oral: escrita e produção de texto
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Língua Portuguesa Leitura e escrita de texto
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Língua oral e escrita: prática de produção de textos orais e escritos
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

A partir dessa sequência de aulas, o aluno poderá:

  • Refletir sobre a forma textual, reconhecendo o gênero ‘relato de experiência’;
  • Refletir sobre a forma textual, reconhecendo um documentário;
  • Converter informações obtidas de forma oral ou performática para um registro escrito;
  • Aprimorar a capacidade de produção escrita do aluno;
  • Produzir textos a partir dos gêneros em estudo;
  • Ter contato com recurso recursos de informática.
Duração das atividades
5 aulas de 50 minutos cada (250 minutos)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Professor, para que os alunos possam ter um bom aproveitamento da proposta de aula que será apresentada, é importante que tenham, inicialmente, conhecimentos sobre a companhia circense do Circo de Soleil, do Canadá. Isso porque, grande parte da estratégia de aula girará em torno de uma apresentação do circo denominada ‘A jornada do homem’. A trajetória dessa companhia circense está disponível no site do Cirque du Soleil http://www.letraselivros.com.br/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=383 – acesso em 10/04/2010. 

Ainda é importante falar sobre o formato de um documentário, já que uma das estratégias da aula contempla essa atividade. Indica-se o artigo de Barry Hampe, Escrevendo um documentário, http://www.youtube.com/watch?v=IUPwBOTNjOk – acessado em 10/04/2010, especificamente o subtítulo ‘A narração’. Lá se encontram instruções sobre como produzir uma narração a respeito do que o espectador precisa saber e que não consegue captar a partir das imagens de um documentário.

Será necessário também que os alunos sejam previamente apresentados à forma de construção de um ‘Relato de experiência’. Essas informações estão disponíveis no site Rede Arte na Escola, http://www.artenaescola.org.br/sala_relatos.php  - acesso em 10/04/2010, em que há vários exemplos de relato. Indica-se o relato 'De impressão à performance', cuja estrutura está bem evidente.

Estratégias e recursos da aula

1ª AULA

Professor, dê início a essa sequência de aulas apresentando aos alunos o vídeo da apresentação do Circo de Soleil, intitulada ‘A jornada do Homem’. Sua duração é de aproximadamente 38 minutos. Antes, porém, é indispensável que os alunos tenham acesso à biografia do grupo, que conheçam a sua filosofia de trabalho. Para isso, leve-os, em uma aula anterior, ao laboratório de informática, e proponha-lhes a visita a sites com a biografia do grupo, como o site Cirque du Soleil - http://www.letraselivros.com.br/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=383 – acesso em 10/04/2010, ou ainda mostrar-lhes outras apresentações, como os espetáculos ‘Alegria’, ‘Saltimbanco’ou ‘Quidam’. 

 

http://www.letraselivros.com.br/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=383 - A jornada do homem (Acesso em 10/04/20100

 

Feito isso, mostre a eles finalmente o vídeo. Terminada a apresentação, faça a seguinte pergunta:

  • O que viram e entenderam sobre a performance do Circo de Soleil?
  • Qual o papel das cores, músicas, luzes e figurinos na encenação da jornada?
  • Há falas no decorrer da apresentação?
  • Essas falas fazem falta para a formação do sentido geral da apresentação? Por quê? Insista para que argumentem sobre as respostas dadas.

Esse pode ser um exercício oral, ou os alunos podem registrar no caderno suas conclusões. É importante que eles compreendam que ‘A jornada do homem’ é uma encenação artística do desenvolvimento do homem, do seu nascimento à maturidade. Cada um desses estágios é mostrado de forma bem marcada e diferenciada, com suas peculiaridades. Eles precisam também percerber que, devido à ausência de falas e diálogos durante a apresentação, a linguagem utilizada é outra, promovida pelas cores dos ambientes e do vestuário, pelos movimentos dos atores circenses, pelo jogo de luzes, enfim, pela performance visual como um todo.

 

2ª AULA 

Agora, professor, você fará uma proposta de trabalho em equipe para a turma. Porém esse trabalho deverá ser articulado o tempo todo, para que haja um resultado unificado. O número de equipes em que a turma será dividida corresponderá ao número de fases do desenvolvimento humano em que é dividida ‘A jornada do homem’.

As equipes poderão rever o vídeo e sua tarefa será criar uma narração para cada fase de 'A jornada do homem', de forma que se assemelhe à narração de um documentário.

Para ilustrar esse formato, mostre a eles um capítulo do programa Globo Repórter, Ataque do Japão a Pearl Harbor – http://www.youtube.com/watch?v=IUPwBOTNjOk – Acessado em 10/04/2010 , explicando que terão que criar, em forma de um texto escrito, a narração das cenas de ‘A Jornada do homem’, assim como costumeiramente é feito no programa de documentários da TV. Esse vídeo ainda pode ser um complemento para aulas de História e de Arte. Não se esqueça, pois, de apresentar essa sequência de aulas a outros professores que atuam com seus alunos. Vocês podem descobrir outras formas de enriquecer mais ainda o material produzido pelos profissionais do Circo de Soleil e do programa de televisão indicado.

Então, para conseguirem produzir um bom documentário, apresente a eles, professor, dicas que estão no artigo de Barry Hampe, Escrevendo um documentário, http://www.youtube.com/watch?v=IUPwBOTNjOk – acessado em 10/04/2010, especificamente o subtítulo ‘A narração’ (como foi sugerido em ‘Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com os alunos’).  

Esse processo de criação escrita é delicado, professor, e pode extrapolar uma aula de 50 minutos, já que os alunos precisam ter a oportunidade de reescrever o texto, reorganizar, a partir da sua supervisão, até atingir um resultado satisfatório. Proponha que os alunos troquem os textos entre si e sugiram modos de organização do texto e outras correções necessárias. Esse exercício de reescrita é importante para que os alunos reconheçam onde devem melhorar a sua produção textual e as habilidades de leitura.

Não se esqueça que, embora o trabalho seja dividido em equipes, a unidade do texto do documentário deverá ser garantida. Portanto, as equipes devem trabalhar de forma articulada, sempre dialogando para garantir essa unidade e coerência.

3ª AULA

Professor, agora que a narração de ‘A jornada do mundo’ já foi feita e revisada por você, é hora de, em conjunto com o professor de informática da escola, ou de alguém que tenha melhores conhecimentos nessa área (caso a escola não tenha um professor específico de informática), criar uma gravação de áudio da narração escrita pelos alunos, que será vinculada ao vídeo.

Para isso ser possível, o programa recomendado é o Audacity, que pode ser baixado em qualquer computador a partir do site Baixaki: http://www.baixaki.com.br/ . Ele é um programa auto-explicativo, portanto de fácil operação, em que, de posse apenas de um microfone, é possível que os alunos gravem o texto que escreveram, em formato de narração. 

Cada equipe deve escolher um representante para ser o narrador de sua parte do texto. Devem ser os alunos orientados sobre a clareza na pronúncia das palavras, ter uma postura séria e, principalmente, fluência na hora de apresentar o texto. Agora é só fazer a gravação, que pode ser orientada pelo professor de informática.

Quando as gravações da narração estiverem prontas, é hora de inseri-las no vídeo ‘A jornada do homem’. Isso pode ser feito de duas formas: se ninguém tiver conhecimento de como usar um programa de edição de vídeo, como o Movie Maker, que geralmente tem no próprio Officer de computadores Windows, é possível gravar separadamente o arquivo de áudio em um CD, e reproduzir os dois arquivos, o de vídeo e o de áudio, concomitantemente. Isso dará a impressão de que áudio e vídeo estão na mesma gravação. Está pronto o documentário!

Agora, como o vídeo ‘A jornada do homem’ mostra justamente a evolução do ser humano, desde bebê até a maioridade, você pode sugerir que seus alunos criem um mural em que coloquem fotografias suas em diferentes estágios da vida. No mural pode ser colocada também, uma cópia da certidão de nascimento de cada aluno. Para o mural ficar bem caprichado, ele pode ser confeccionado com o auxilio da professora de Arte. Essa exposição fotográfica vai compor a proposta da quarta aula.

Se houver tempo para isso, a proposta de trabalho com a certidão de nascimento dará um ótimo debate sobre a escolha do nome, sua origem, as motivações de sua escolha; além disso, pode-se trabalhar estratégias de leitura da certidão de nascimento, colocando em foco, inclusive, uma discussão sobre o projeto ‘Uma árvore, uma vida’, da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte/MG e de outras cidades brasileiras que estabeleceram a seguinte prática: para cada bebê que é registrado na cidade, será plantada uma árvore nos parques municipais da cidade. Veja maiores informações  sobre esse projeto na capital mineira, no site Arpen Brasil - http://www.arpenbrasil.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=467&Itemid=96  – acesso em 10/04/2010. 

4ª AULA

Nessa aula será feita uma exposição com o material feito pelos alunos. Inicialmente convide outras turmas e/ou os pais dos alunos, para se reunirem no auditório ou pátio da escola. Quem sabe você pode aproveitar um momento de comemoração de alguma data na escola? A Festa da Família, por exemplo, é uma boa oportunidade de ter um público variado e dar legitimidade aos trabalhos realizados pelos alunos. Ao mesmo tempo, as famílias têm a oportunidade de conhecer de perto um projeto de estudo realizado pelos filhos.

Deverá ser montada uma sala de projeção de vídeo, isso se a escola já não tiver um lugar específico pra isso, em que os convidados assistirão aos documentário dos alunos e, em seguida, apreciarão a exposição fotográfica montada por eles. Já imaginou apresentar slides com diferentes momentos de realização desse projeto? Use os recursos e tecnologias que você tiver ao seu alcance para dar a conhecer a todos o processo de ensino e aprendizagem dos verdadeiros protagonistas da escola: os alunos.

Toda a preparação do espaço e organização do evento pode ficar a cargo dos alunos, sob a sua supervisão, professor. Eles podem disponibilizar um caderno de assinaturas para que os visitantes assinem e registrem a presença e seus comentários sobre o evento.

É interessante registrar o evento, com filmagem e fotografia.

5ª AULA

Na última aula, os alunos produzirão um Relato de Experiência sobre as atividades que desenvolveram. Então, antes de mais nada, professor, ensine-os a fazer um Relato de experiência. Você pode escolher se o relato acontecerá de forma coletiva, sendo feito pelas equipes, ou de maneira individual. O site Educa Rede, http://www.educarede.org.br/educa/img_conteudo/tutorial_orientacao_relato.ppt  - acesso em 10/04/2010 apresenta ótimas dicas pra elaboração de um relato. Há ainda, no site Rede Arte na Escola, http://www.artenaescola.org.br/sala_relato_pratica.php  - acesso em 10/04/2010 – vários exemplos de relato. Indica-se o relato 'De impressão à performance', cuja estrutura está bem evidente. Por ele pode-se observar o passo a passo bem simples para nortear a escrita. Só é preciso adaptar, porque esse site fornece dicas para os professores escreverem relatos para outros professores, e não alunos.

Veja um fragmento abaixo:   

Como escrever um Relato?

A seguir são apresentados 8 passos para escrever um relato de experiência.

Passo 1 – Apresentando o tema (adaptação).

Desenvolva um ou dois parágrafos relatando as origens da atividade que agora você passa a compartilhar com outros colegass, baseando-se nas questões a seguir ou em outras que poderão surgir durante o exercício de recuperar a prática realizada na sala de aula.

- Como surgiu a idéia de desenvolver este projeto ou atividade?

- Esta atividade buscou suprir alguma dificuldade ou problema levantado por vocês, os alunos e/ou pelo professor?

- Como a atividade foi planejada? - O planejamento contou com a participação de outros professores, outros grupos de alunos?

- Quanto tempo durou? Quando iniciou? Está em andamento ou já foi concluída?

- Quantos alunos foram envolvidos?

Passo 2 - Pensando nos objetivos

Descreva em poucas linhas quais os objetivos do projeto e de aprendizagem.

- Quais os objetivos do projeto? O que pretende alcançar?

- Quais áreas do conhecimento podem estar relacionadas?

Passo 3 - Descrevendo o Percurso

Faça uma breve descrição do desenvolvimento das atividades. Procure assinalar as principais etapas da preparação, apresentação aos e dos alunos, desenvolvimento e conclusão; comente os principais acontecimentos, o seu envolvimento e de outros colegas do grupo e de outros grupos, os materiais utilizados. Você pode se basear nas questões a seguir, bem como complementar com outras que julgar necessárias:

- Quais as etapas realizadas?

- Como foi a pré-operação? O que foi necessário organizar e providenciar antes do início da atividade?

- Quais os materiais utilizados?

- Como foi a apresentação da proposta pela professora a vocês alunos? Contou com a colaboração de outros professores ou parceiros? Como foi a aceitação da proposta?

- Quais as ações realizadas?

- Como foi o envolvimento de cada um de vocês alunos? Trabalharam em grupos ou individualmente? Houve colaboração etre os grupos?

- Vocês contaram com a participação de outras pessoas além do professor de Português? Quantos e quais? Como o trabalho desses professores dialogou com a proposta do professor de português?

- Quais habilidades e competências vocês mobilizaram para realizar as diferentes etapas do projeto?

- Quais os principais resultados obtidos?

Passo 4 - Refletindo sobre a experiência

Pense sobre todo o processo vivenciado, do planejamento aos resultados atingidos. Coloque em alguns parágrafos qual sua avaliação da atividade, como foi o envolvimento de vocês alunos, dos parceiros e da escola? Como você avalia as estratégias, atividades e textos usados pelo professor de Português (e de outros professores que trabalharam no projeto com vocês)?

- Foram realizadas avaliações ao longo do percurso? Como essas avaliações influenciaram as ações que se seguiram? Foram realizadas avaliações pelos alunos?

- Os objetivos traçados inicialmente foram atingidos?

- O que você sugeriria que seu professor repetisse com outras turmas? O que ele não deveria mais fazer? Por quê?

- Quais os impactos na comunidade escolar?

- Quais as lições aprendidas? Quais as curiosidades? Quais as descobertas?

Passo 5 - Referência bibliográfica

As referências bibliográficas são importantes para que os leitores possam identificar quais os autores principais balizam suas práticas e suas reflexões. Essas referências  são fundamentais. É como um laboratório que permite outras reflexões e aprofundamentos. Quais as referências (livros, artigos, sites da Internet,) utilizadas no decorrer do trabalho?

Textos, imagens, vídeos, sites sugeridos pelo professor durante as aulas também devem ser citados. São as seguintes as orientações para se citar as obras, sites e materiais consultados: Sobrenome do autor – todo em letra maiúscula, (vírgula) seguido do  nome do autor - por extenso ou abreviado, usando só a primeira letra. (ponto). Nome do livro – em itálico e apenas com a primeira letra maíúscula (se houver dois pontos, hífem ou outro sinal gráfico que indique uma explicação/complementação do título, o que vier após essa marca deve vir SEM o itálico; (ponto) Local onde o livro foi publicado (dois pontos); Editora – nome da editora (vírgula); Edição - número da edição, se houver (vírgula) e por último, Ano de publicação.

Veja os  exemplo: 

CASTELLS, Manuel. Sociedade em Rede: a Era da Informação, Economia. São Paulo: Paz e Terra, V. 1,  1999. 

Após orientá-los quanto à produção do relato, destine tempo suficiente para que produzam o texto.  Revisem-no e o reelaborem quantas vezes forem precisas. Seja o último leitor, devolva os textos para correção e incentive-os à reescrita até que o texto fique bom.

Agora, é só divulgar os resultados (filmagem, fotografia, Relato de experiência) ou no blog da escola, ou no jornalzinho, para que a produção dos alunos tenha visibilidade. Os alunos podem entrar em contato, ainda, por e-mail ou carta, com alunos de outra escola, sugerindo que façam também uma atividade parecida. Para isso, podem enviar o relato de experiência com as fotos da realização do evento.

Recursos Complementares

http://www.cirquedusoleil.com/world/pt/br/index.asp - Site oficial do Circo de Soleil - [Acesso em 10/04/2010].

http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdEdicao=828&IdCanal=6&IdSubCanal=&IdNoticia=69691&IdTipoNoticia=1 - Bebês podem garantir mais árvores para BH - [Acesso em 10/04/2010]. 

FRANÇA, J. L.; VASCONCELLOS, A. C. A. Manual para normatização de publicações técnico-científicas. Belo Horizonte: UFMG, 2008.  (Para orientações de construção de referência bibliográfica)

Avaliação

Professor, esta proposta permite que os alunos sejam avaliados em diferentes situações. O próprio relato de experiência produzido fornecerá uma quantidade de informações válidas para o processo de avaliação, já que envolve uma reflexão dos alunos sobre a experiência vivida.

Também é possível notar a capacidade de produção escrita dos alunos. Observe se eles, durante a elaboração do texto do documentário, foram coerentes ao associar as imagens vistas à língua escrita. observe e analise se eles fizeram inferências corretas e criativas e que nível de abstração de informações eles foram capazes de produzir.

Já em termos atitudinais, observe se souberam se organizar bem durante o planejamento da exposição; avalie a autonomia de cada aluno, registrando se todos participaram satisfatoriamente das atividades.

Algo que daria uma discussão interessante também, seria levar para a sala de aula o caderno de assinatura dos visitantes da exposição, a fim de permitir que os alunos repensem sua prática a partir dos comentários escritos no caderno.  

Deixe que os alunos avaliem também o modo como você propôs e conduziu todo o processo de ensino e aprendizagem. Dialogue com eles no sentido de que apresentem argumentos razoáveis sobre esse dado. Eles serão capazes - certamente - de ajudar você a refletir sobre sua prática e reorientá-la para outros momentos de sua ação pedagógica.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.