Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Conceitos de música: ritmo, melodia e harmonia - aula 3

 

08/06/2010

Autor e Coautor(es)
Leonardo Stefano Masquio
imagem do usuário

RIO DE JANEIRO - RJ COL DE APLIC DA UNIV FED DO RIO DE JANEIRO

Claudia Helena Azevedo Alvarenga

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Artes Música: Compreensão da música como produto cultural e histórico
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Artes Música: desenvolvimento da linguagem musical
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Estudo da Sociedade e da Natureza Seres humanos e o meio ambiente
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Estudo da Sociedade e da Natureza Corpo humano e suas necessidades
Ensino Médio Artes Música: Estruturas sintáticas
Ensino Fundamental Final Artes Música: Expressão e comunicação em música: improvisação, composição e interpretação
Ensino Médio Artes Música: Canal
Ensino Médio Artes Música: Estruturas morfológicas
Ensino Fundamental Final Artes Música: Apreciação significativa em música: escuta, envolvimento e compreensão da linguagem musical
Ensino Médio Artes Música: Contextualização
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Formular critérios e parâmetros do que possa ser música.
  • Perceber a relação entre corpo (a respiração, a pulsação, o caminhar etc.) e o conceito de ritmo.
  • Compreender princípios dos conceitos de ritmo, melodia e harmonia por meio de atividades práticas.
  • Analisar e debater sobre os conceitos e práticas.
Duração das atividades
2 aulas de 50 minutos (1h40min)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
  • Conhecimento musical não formal.
  • Noções sobre os 'gostos' musicais dos alunos e o que consideram música ou não.

Estratégias e recursos da aula

         Caro(a) professor(a), esta série de aulas é destinada a discutir por meio de experiências práticas a serem desenvolvidas em sala de aula, os conceitos de música identificados nos sensos comuns cotidianos. Sugerimos para aprofundamento da noção de 'sensos comuns' a leitura do artigo do professor Luís Carlos Lopes (vide link 1 em Recursos Complementares).                  

         Ao mapear ‘preconceitos’ sonoros, buscamos transpor a visão de música limitada à noção de ‘gosto estético’ para uma perspectiva crítica do fenômeno sonoro, que é anterior às categorizações e aos gêneros musicais historicamente estabelecidos. É essencial que antes da aula o professor possa aprofundar a reflexão sobre os seus próprios conceitos do que considera música ou não. Neste processo pessoal recomendamos experimentar outros olhares sobre padrões históricos e de sensos comuns para absorver e compreender também as manifestações musicais difundidas nas mais diversas mídias presentes no cotidiano de seus alunos.                  

         Como base teórica de apoio, sugerimos a leitura do texto do livro “O ouvido pensante” de R.Murray Schafer (vide link 2 em Recursos Complementares), especialmente as páginas 25 a 36 e 119 a 124. Este material constitui uma rica fonte de insights para desdobramentos posteriores em sala de aula.                  

           

Atividade 1  - Ritmo

         Reúna os alunos em círculos e peça que definam a palavra ritmo. Problematize as definições e acrescente: “Para pensarmos em ritmo, podemos partir do próprio corpo. Há algo rítmico acontecendo neste momento em nossos corpos?" Ao tentar responder esta pergunta, percebemos que há o ritmo da respiração que acontece involuntariamente e o ritmo dos batimentos cardíacos que seguem uma pulsação constante, mesmo que em andamentos variados. Ao corrermos, as batidas do coração ficam aceleradas. Ao ficarmos parados, as batidas tendem a ser mais lentas.

         Proponha as seguintes ações para explicar o assunto na prática:           

         a) Peça aos alunos que pressionem levemente o próprio pulso (com a palma da mão virada para cima) com os dedos indicador e médio e que sintam os seus batimentos cardíacos.          

         b) Proponha aos alunos que, em duplas, sintam o batimento cardíaco uns dos outros.

         c) Agora, afaste as carteiras cuidadosamente com a ajuda dos alunos e crie um espaço vazio pelo qual se possa caminhar. Se a turma for muito grande, faça grupos menores. Toque em algum instrumento de percussão ou objeto da sala (mesa, por exemplo) ou com palmas, produza um som grave e outro agudo de modo regular. Este será o pulso. Os alunos devem caminhar pelo espaço seguindo o pulso com os passos. Varie este pulso experimentando andamentos rápidos e lentos, e observe como os alunos reagem. Crie variações de sonoridade e proponha que, a cada mudança de timbre, os alunos alternem entre andar para frente e para trás. A partir desta experiência, identificamos um conceito básico de rítmica: pulso constante. É a partir desta base regular que a grande maioria das músicas são construídas. Vale frisar que chamamos isto de música métrica – pulsação constante.

        Antes ou depois da atividade descrita acima, mostre os Recursos Educacionais sobre Respiração pulmonar e Coração humano:

        Observe a respiração em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=11107            

        Observe os batimentos cardíacos em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=10110   

Atividade 2  - Melodia              

          Elevador sonoro - Reúna o grupo de pé e em círculos, e proponha uma investigação sobre como podemos movimentar a voz. Apresente os conceitos de grave (com os braços apontando para baixo) e agudo (com os braços apontando para cima). Para exemplificar, peça aos alunos para imaginar que a nossa voz funciona como um 'elevador' sonoro. Seja o regente e comece do 'andar térreo' com todos produzindo ao mesmo tempo um som bem grave (braços apontando para baixo), sem uma altura específica definida. Ao movimentarmos os braços continuamente para cima, os alunos devem tentar acompanhar com a voz este movimento ascendente (do grave para o agudo). Em seguida, o 'elevador' inicia sua descida com a voz acompanhando novamente o movimento dos braços, agora para baixo (do agudo para o grave).

          Sugerimos as seguintes variações do exercício:

  1. Escolher 'regentes' diferentes a cada vez.     
  2. Parar em diversos 'andares'. O regente pode parar os braços em diferentes pontos do movimento de subida ou descida e o grupo deve manter o som na altura em que estiver cantando.
  3. Dividir o grupo com dois ou mais regentes simultâneos.

         Este jogo de alturas é um exercício que possibilita a pesquisa de diversos 'contornos melódicos', a partir do movimento ascendente ou descendente da voz.   

         Proponha agora uma outra experiência:

         a) Peça ao grupo uma sugestão de uma canção ou um trecho musical simples que todos saibam cantar.

         b) Proponha que cantem apenas utilizando como letra a expressão 'hum' com a boca fechada. Ainda assim identificamos a música? O que é isso que cantamos e que nos permite identificar a música mesmo com a boca fechada? 

         c) Agora, ao invés de suprimir a letra, modifique os 'movimentos da voz' (alturas) de modo a soar com um desenho melódico diferente do que foi cantado inicialmente. O que mudou agora? Ainda reconhecemos a música?

         d) Experimente cantar com a turma em outro ritmo. Peça que os alunos proponham ritmos diferentes. Constate com o grupo que nesta música que cantaram está presente um ritmo, mas também uma melodia que, quando modificada, já não nos permite reconhecer a música original.  

        Exemplo de música que pode ser utilizada na atividade: Peixe vivo

        http://www.krafta.info/search/Milton-Nascimento-Peixe-Vivo/1/mp3 

Atividade 3 - Harmonia

         Vamos agora experimentar uma atividade sobre o princípio de sobreposição de alturas, um aspecto do conceito de harmonia.

         Proponha um jogo da seguinte forma:

         a) Sugira a cada aluno que escolha um som vocal que possa sustentar. Com um sinal de regência, faça com que todos produzam o seu som ao mesmo tempo e percebam o efeito. Certamente soará algo um tanto caótico, nada parecido com o que tradicionalmente é considerado música. Pergunte aos alunos se estes sons produzidos simultaneamente poderiam compor a trilha sonora de algum filme. De que cena poderia ser? E sendo esta uma trilha sonora poderia ser considerada música?

         b) Divida a turma em grupos de 4 a 6 alunos e peça para escolherem um som vocal que possam sustentar por algum tempo. Faça com que cada grupo ensaie o seu som e memorize a altura escolhida. Em seguida, peça que executem simultaneamente os seus sons e ouçam o efeito produzido. Mostre que para manter a continuidade do som, devem respirar quando necessário, de preferência, em momentos diferentes uns dos outros, retomando o som inicial a cada respiração. Pode-se ‘desligar’ um grupo, aumentar o volume, propor um ritmo, utilizando os sinais de regência. Convide alunos de cada grupo para reger. O aluno-regente pode propor modificações nas alturas dos sons dos grupos de modo a obter diferentes resultados harmônicos.

        

Atividade 4 - Resultado Musical e Debate

         Após a realização das atividades e a partir das performances e instigações, promova um debate com a turma considerando algumas questões:

  1. Que relações possíveis podemos estabelecer entre ritmo e movimentos do corpo humano?
  2. Os princípios de contorno melódico podem ser identificados no cotidiano na voz falada?
  3. Para algo ser música precisa necessariamente ter melodia, ritmo e harmonia ao mesmo tempo?
  4. Precisamos de instrumentos musicais para compreender os conceitos de melodia, ritmo e harmonia ou podemos utilizar o corpo e a voz? De que formas?

         

        Obs.: Para maiores informações sobre os conceitos de ritmo, melodia e harmonia, veja os links 3, 4 e 5 em Recursos Complementares.

Recursos Complementares
Avaliação

         Ao final da atividade os alunos devem ser capazes de flexibilizar seu conceito de música. Avalie:         

  1.  Como foi a participação dos alunos no debate? Os alunos se envolveram na discussão com argumentações adequadas ao assunto? Contribuíram para o enriquecimento do debate?
  2.  Fizeram a analogia adequada entre os movimentos corporais (a respiração, a pulsação, o caminhar etc.) e o conceito de ritmo em música na Atividade 1?   
  3.  Modificaram o material melódico apresentado na Atividade 2 demonstrando ter compreendido o conceito de melodia?
  4.  Experimentaram o conceito de harmonia através de sobreposições vocais? A atividade foi motivadora? Fizeram sugestões na prática da regência?
Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 7 classificações

  • Cinco estrelas 7/7 - 100%
  • Quatro estrelas 0/7 - 0%
  • Três estrelas 0/7 - 0%
  • Duas estrelas 0/7 - 0%
  • Uma estrela 0/7 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Daniela , Sude Mennucci , São Paulo - disse:
    daniela.telesdesousa@gmail.com

    21/08/2013

    Cinco estrelas

    Ameiiiiiiiii!


  • Joelson, Maria do Céu , Rio Grande do Norte - disse:
    antoniojoelsonsilva@gmail.com

    01/05/2012

    Cinco estrelas

    Muito bom mesmo, vai ser muito util


  • Neemias, Escola Americana (eu ñ estudo mas lá, muito longe) , Rio de Janeiro - disse:
    neemartins_trp@hotmail.com

    26/03/2012

    Cinco estrelas

    Muito bom, gostei mesmo!! Cada professor apresenta de várias formas diferentes; entretanto com as inovações do ritmo e harmonia, enfim todos levam ao mesmo objetivo. Estou começando a dar aulas, as 1ªs e sempre estudei em livros sem acompanhamento de professores e ak eu tive a noção maior da introdução da teoria musical.


  • Ana Lúcia, Escola Criativa , Bahia - disse:
    analucia_teen@hotmail.com

    07/11/2011

    Cinco estrelas

    Excelente! Assim como toda aula de qualquer disciplina deve ser: com conteudo, leve sem delongas nem rodeios. Prático e eficaz, ou seja, no ponto certo.


  • Paulo, UEM , Paraná - disse:
    paulo_saxofone@yahoo.com.br

    04/03/2011

    Cinco estrelas

    Essas aulas são ótimas! Estão me ajudando muito no estágio que estou iniciando em educação musical. Parabéns!!!!


  • zilda m g Kill, EE Vicente Pallotti , Mato Grosso do Sul - disse:
    zildagkill@hotmail.com

    19/10/2010

    Cinco estrelas

    Achei a aula muito interessante e esclarecedora.Sou leiga do assunto e gostaria de aprender mais. Como posso esse conhecimento? Quero sugestões, por favor! Não sou formada em Artes, nem sou profissional da música, mas trabalho com artes nos anos intermediários e finais do Ensino Fundamental.


  • Dasyvânia de Sousa, Escola Adventista de Quixadá , Ceará - disse:
    dasysousa@hotmail.com

    08/09/2010

    Cinco estrelas

    Essa sugestão foi bastante válida para minha aula, não tenho nenhuma formação em artes e sempre busco na internet sugestões.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.