Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Apresentando o conceito de linguagem, língua e variedades linguísticas

 

14/06/2010

Autor e Coautor(es)
Livia Fagundes Neves
imagem do usuário

JUIZ DE FORA - MG COL DE APLICACAO JOAO XXIII

Andréa Vassallo Fagundes

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: variação linguística: modalidades, variedades, registros
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Esta aula permitirá ao aluno:

Compreender o conceito de linguagem a partir de uma história em quadrinhos.

Trabalhar a escrita e a compreensão da história em quadrinho apresentada.

Perceber a utilidade da linguagem enquanto instrumento de interação e comunicação, através de um texto informativo.

Reconhecer as diferentes manifestações de linguagem, como a fala, os gestos, o desenho, a pintura, através de um quadro com diversos símbolos.

Compreender a noção de língua enquanto código que permite a interação entre pessoas.

Reconhecer a língua padrão, diferenciando-a da variedade não padrão.  

Compreender a diferença entre a língua padrão e a variedade não padrão.

Duração das atividades
Aproximadamente 3 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Será necessário que o aluno já tenha conhecimento a respeito do gênero histórias em quadrinho e do gênero letra de música.

Estratégias e recursos da aula

Momento 1

O professor iniciará a aula entregando a seguinte tira em quadrinho para os alunos lerem e colarem no caderno:

Fonte: Dik rowne. O melhor de Hagar. Porto Alegre. L&M, 1996, v.1, p.35 

Em seguida, pedirá que eles realizem a seguinte atividade escrita no caderno:

1) A tira nos mostra as personagens Hagar e Helga, marido e mulher.

a) O que eles estão fazendo? (As personagens estão conversando)

b) Em resumo, qual é o assunto da conversa apresentada na tirinha? (Eles estão conversando a respeito da relação deles, a respeito da vida deles e que não acontecem mais surpresas. Então, Helga conta uma novidade surpreendente para o marido, ele reage à notícia dizendo que o que ele disse era brincadeira)

2) A notícia de Helga contrariou as expectativas do Marido? (Sim, pois de acordo com a opinião dele não acontecia mais surpresas e a notícia da gravidez era uma novidade)

3) Você acha que Helga concordava com a opinião do marido de que a emoção foi embora? (Os alunos deverão perceber que a esposa não tinha a mesma opinião, pois ela tinha uma novidade para contar que causaria surpresa)

2) Na sua opinião, como Hagar recebeu a notícia da gravidez?  (Resposta individual, na qual os alunos terão que reconhecer a surpresa do marido e a negação da realidade, através de sua fala no último quadrinho)

OBS: Atividade adaptada e retirada do livro didático - Português: Linguagens de autoria de William Roberto e Thereza Cochar Magalhães.

O professor dará um tempo para os alunos pensarem a respeito da atividade e, em seguida, comentará as respostas dadas por eles, ouvindo algumas delas e levando os alunos a perceberem a diferença de ponto de vista entre marido e mulher nessa situação e a reação do marido com a novidade.

Momento 2

O professor dará continuidade a aula, explicando para os alunos que, naquela tirinha, as personagens se comunicam e que para se comunicar e interagir eles utilizam a LINGUAGEM.

O professor continuará sua explicação dizendo que a fala, os gestos, o desenho, a pintura, a música, a dança e os códigos de trânsito, por exemplo, também são formas de linguagem, já que as utilizamos para nos comunicarmos uns com os outros.

O professor perguntará aos alunos se eles conhecem outros tipos de linguagem e deixará que eles exponham suas ideias. Dentre as respostas, poderão surgir os exemplos de linguagem de cegos (Braile), linguagem de surdos (libras), códigos diversos, etc.

Para fixar essa explicação, o professor pedirá para os alunos realizarem uma anotação no caderno referente ao conceito de linguagem.

Assim, os alunos anotarão no caderno:

Linguagem é qualquer e todo sistema que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos, através de sinais convencionais, sonoros, gráficos, gestuais etc., Há várias espécies de linguagem: visual, auditiva, tátil, etc.

Momento 3

Após as explicações acerca do conceito de linguagem, o professor ainda utilizará o exemplo da tirinha de Hagar para introduzir um outro conceito: o conceito de língua.

Assim, o professor  dirá aos alunos que Hagar e Helga para se comunicarem por meio de palavras, empregaram a mesma LÍNGUA, no caso, a Língua Portuguesa.

Nós nos entendemos porque falamos uma mesma língua, utilizamos palavras que são conhecidas por nós. Outros povos e outros lugares utilizam outra língua e algumas pessoas falam e entendem mais de uma língua.

O professor perguntará aos alunos qual outra língua que eles conhecem e se eles falam outra língua como o inglês, por exemplo.

Após essa conversa, os alunos anotarão no caderno esse outro conceito:

Língua: é uma espécie de código formado por palavras, utilizado pelas pessoas de uma comunidade para se comunicar.

Nesse momento, é importante que os alunos cheguem à conclusão, juntamente com o professor, que a língua é um tipo de linguagem.

Momento 4

O conceito de linguagem e língua foram introduzidos nos momentos anteriores, visando um maior suporte para a discussão que se seguirá a respeito das variedades línguísticas.

Para tanto, o professor iniciará uma outra conversa com os alunos dizendo a eles que cada um de nós aprendemos, quando neném, a língua que falamos, primeiramente em casa, ouvindo o pai e a mãe. Depois, entramos em contato com outras pessoas na rua, na escola e em outos lugares (como igrejas, casas de amigos) e vamos observando como eles falam e, algumas vezes, percebemos que nem todos falam como nós. Há pessoas que falam diferente porque moram em outro lugar, em outra região do país, ou por terem idades diferentes da nossa ou por pertencerem a uma outra classe social.

Assim, essas pessoas falam a mesma língua que a nossa, mas utilizam palavras diferentes, sotaques diferentes e entonações diferentes.

O professor perguntará quem conhece alguém que fala diferente e em qual lugar essa pessoa nasceu.

Após ouvir os alunos, caso não haja exemplos suficientes para que eles percebam essas diferenças, o próprio professor poderá exemplificar essa ideia dizendo que no sul do país as pessoas falam de um jeito diferente, utilizam palavras diferentes (como guampa ao invés de chifre; bergamota ao invés de mexira); na Bahia as pessoas falam com um sotaque difente mais cantado; no Rio as pessoas falam o "s" de forma diferente. (O professor poderá assim exemplicar essas diferenças, tendo como base a região na qual ele está localizado).

Após esses exemplos, o professor informará aos alunos que essas diferenças são chamadas de VARIEDADES LINGUÍSTICAS, por representarem diferenças ou variações dentro de uma mesma língua. Esse conceito será também anotado por eles no caderno da seguinte forma:

Variedades Línguísticas são variações que uma língua apresenta, de acordo com as condições sociais, culturais, regionais e históricas em que é utilizada.

O professor, após a anotação desse conceito, ainda completará que existe uma variedade da língua chamada padrão e uma variedade não padrão ou coloquial. A forma padrão diz respeito à língua utilizada em situações mais formais (mais cultas, como em uma reunião de negócios, em um jantar mais chique, na igreja, etc), é a língua de acordo com uma gramática, ensinada na escola. Já a forma não padrão é uma forma utilizada de uma forma mais descontraída, com amigos, em um bar, com a família, etc.

Para reforçar o entendimento desse conceito de variedade linguística, o professor entregará o seguinte texto para os alunos lerem e colarem no caderno:

A Língua fala

É comum ouvir as pessoas dizerem que, no Brasil, fala-se apenas uma língua: o Português. Entretanto, na realidade, a língua portuguesa possui variedades, afinal não se fala do mesmo jeito em todas as regiões do país: há diferenças na fala dos mineiros com relação a, por exemplo, a fala dos gaúchos; esta, por sua vez, difere-se do modo de falar carioca, que é diferente do paulista, e assim por diante.

No entanto, mesmo se considerarmos a língua falada pelas pessoas de uma mesma região, veremos que ela varia de acordo com a classe social, com o sexo, com a faixa etária, com a escoridade e com o grau de formalidade da situção. Deste modo, todos esses aspectos que interferem na língua fazendo com que ela tenha diferenças não apenas na pronúncia mas em outros aspectos também como no vocabulário, por exemplo.

Texto adaptado. Fonte: http://www.iel.unicamp.br/cefiel/alfaletras/biblioteca_professor/arquivos/47Trabalhando%20com%20as%20variedades%20linguisticas.pdf  

Momento 5

O aluno entenderá melhor a questão das variedades linguísticas, principalmente no que diz respeito ao grau de formalidade da língua, a partir da execussão da uma atividade exposta neste momento, a qual os alunos realizarão em duplas:

O professor levará a música " Chopis Centis " dos Mamonas Assassinas para os alunos ouvirem. (A música e o vídeo encontram-se disponível no site: http://letras.terra.com.br/mamonas-assassinas/24144/

Antes de ouvir a música, o professor deverá perguntar aos alunos quem conhece o grupo "Mamonas Assassinas" e explicar, para os alunos que não conhecem, que os "Mamonas"eram famosos no ínicio dos anos 90 e que eles morreram em um acidente de avião, os integrantes termiraram, assim, a carreira de sucesso ainda jovens, mas que até hoje eles são muito lembrados (Provavelmente os alunos se lembrarão desde grupo, e poderão ajudar o professor a relembrar aspectos sobre a banda.)

Para acompanhar a música, o professor entregará a letra abaixo para os alunos lerem e colarem no caderno:

Chopis Centis

AUTOR: Mamonas Assassinas

Eu 'di' um beijo nela

E chamei pra passear

A gente 'fomos' no shopping,

Pra 'mó de' a gente lanchar

Comi uns bichos estranhos,

Com um tal de gergelim

Até que tava gostoso,

Mas eu prefiro aipim

Quanta gente,

Quanta alegria,

A minha felicidade

É um crediário

Nas Casas Bahia (2x)

Esse tal "Chópis Cêntis"

É muicho legalzinho,

Pra levar as namoradas

E dar uns rolêzinhos

Quando eu estou no trabalho,

Não vejo a hora de descer dos andaime

Pra pegar um cinema,

ver o Schwarzenegger"

Tombém" o Van Daime.

Quanta gente,

Quanta alegria,

A minha felicidade

É um crediário

Nas Casas Bahia (2x)

Em seguida, após ouvirem a música, lendo a letra, o professor pedirá para os alunos responderem no caderno, as seguintes perguntas, a respeito da música:

1) Nessa música, intencionalmente, o grupo explora uma variante linguística, para isso, cria um personagem que teria determinadas características de fala. A partir desse fato, responda:

a) No primeiro verso o que significa a palavra "di"? Na sua opinião quem fala esta palavra desta forma?  ("Di" significa "dei". Nesta questão os alunos terão que perceber, com a ajuda do professor ao corrigir atividade, que é comum as crianças pequenas falarem desta forma ou pessoas menos escolarizadas e que, essa forma, não seria uma variedade línguística padrão)

b) No terceiro verso encontramos a frase "A gente fomos no shopping". Essa construção é típica de uma variedade não padrão. De acordo com a variedade padrão como que essa frase poderia ser escrita?(Nós fomos no shopping)

c) Na sua opinião, qual é o grau de escolaridade e a classe social do personagem da música? (Pelo uso da variedade não padrão, provavelmente o personagem tem baixa escolaridade e pertence a uma classe social mais baixa )

d) Encontramos na música palavras com "mode" e "aipim". A partir dessas palavras podemos perceber que o personagem é pertencente a qual região do Brasil? (O personagem, provavelmente, é de Minas Gerais, já que esses termos são popularmente empregados nessa região)

O professor deixará os alunos discutirem as questões em duplas e, em seguida, comentará as respostas da atividade. Enfatizará ao final que a variedade não padrão utilizada na música é apenas uma variedade, uma diferença na língua e que, como tal, não pode ser ridicularizada e nem sofrer preconceito.

(Atividade adaptada. Fonte: http://pl.atualeditora.com.br/navitacontent_/userFiles/File/Portugues_Linguagens/PL_Apoio_ao_prof/Gramatica/5serie/as_variedades_linguisticas.pdf

Recursos Complementares

Caso o professor queira se interar mais a respeito de "variedades Línguísticas" poderá consultar o site http://educacao.uol.com.br/portugues/ult1693u60.jhtm 

Avaliação

O professor avaliará se o aluno compreendeu os conceitos de Linguagem, língua e variedades línguísticas a partir da observação e das correções orais das atividades do momento 1 (História em quadrinho) e do momento 5 (Atividades a respeito da música).

Avaliará, també,m o interesse dos alunos ao responderem às questões das atividades propostas e durante as conversas realizadas.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 4 classificações

  • Cinco estrelas 3/4 - 75%
  • Quatro estrelas 1/4 - 25%
  • Três estrelas 0/4 - 0%
  • Duas estrelas 0/4 - 0%
  • Uma estrela 0/4 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • adonai, colégio polivalente Edivaldo Boaventura , Bahia - disse:
    adonaisoares@gmail.com

    19/04/2014

    Cinco estrelas

    ótimo conteúdo, parabéns a autora!


  • Maria das Dores Silva Chaves, E.E. Monsenhor Horta , Minas Gerais - disse:
    dorinha0409@hotmail.com

    01/04/2014

    Quatro estrelas

    Interessante como uma boa aula não precisa necessariamente de recursos extraordinários. Os gêneros apresentados são agradáveis, descontraídos, ótimos exemplos para o assunto abordado e de fácil acesso. O cuidado da professora em registrar as intervenções na aula também são louváveis. Um bom exemplo de trabalho da autora.


  • maria zuleide pereira, Escola Raner Alexandre gomes , Pernambuco - disse:
    zuleidepereiracss@hotmail.com

    17/08/2013

    Cinco estrelas

    a aula apresentada foi muito bem elaborada,de uma clareza de conteudos muito significativa para o aprendizado do aluno.


  • Imara Queiroz Bispo, CENTRO EDUCACIONAL DE ITACARE , Bahia - disse:
    imaraqueiroz@yahoo.com.br

    22/06/2012

    Cinco estrelas

    Ótimo material


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.