Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa: principais mudanças exemplificadas

 

26/06/2010

Autor e Coautor(es)
Mirian Chaves Carneiro
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG Universidade Federal de Minas Gerais

Sulamita Nagem Dias Lima

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Língua Portuguesa Sistema alfabético e ortográfico
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Língua Portuguesa Leitura e escrita de texto
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Dominar instrumentos básicos da cultura letrada  que lhes permitam melhor compreender e atuar no mundo em que vivem.
  • Valorizar a língua como veículo de comunicação e expressão das pessoas e dos povos.
  • Dominar o mecanismo e os recursos do sistema de representação escrita, compreendendo suas funções.
  • Interessar-se pela leitura e escrita como fontes de informação, aprendizagem, lazer e arte.
  • Expressar-se por escrito com eficiência e de forma adequada a diferentes situações comunicativas, interessando-se pela correção ortográfica e gramatical.         
  • Respeitar a variedade lingüística que caracteriza a comunidade dos falantes da Língua Portuguesa.     
  • Expressar-se oralmente com eficácia em diferentes situações, interessando-se por ampliar seus recursos expressivos e enriquecer seu vocabulário.
Duração das atividades
- 03 horas/ aula / ou 03 encontros
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

A aula não exige que os alunos tenham algum conhecimento prévio de outros conceitos ou assuntos.

Estratégias e recursos da aula

As estratégias a serem utilizadas são:

  •  aula interativa
  • trabalhos em grupos
  • trabalho em duplas
  • debate
  • texto impresso

1ª atividade:  

 1)     Para iniciar a aula, o professor entregará o texto impresso para que os alunos possam acompanhar a leitura que ele fará.   “COMO SERÁ DAQUI  PRA FRENTE"   - Elida Kronig -

Encontrado no endereço: http://blog.brasilacademico.com/2008/10/reforma-ortografica-como-sera-daqui-pra.html 

2) Em seguida, o professor propõe a discussão das questões:  

a)  O texto que acabamos de ler é uma crônica. O que é uma crônica? Quais as características deste texto? Qual é a sua função, ou seja, para que ele é escrito?

OBS:  É importante que o professor comente que a crônica é um texto que “reflete com argúcia e oportunismo, a vida social, a política, os costumes, o cotidiano, etc. do seu tempo em livros, jornais e folhetins. Geralmente é um texto curto, breve, simples, de interlocução direta como o leitor, com marcas bem típicas da oralidade”.

COSTA, Sérgio Roberto Dicionário de gêneros textuais. 2ª. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.   

b  Quais as mudanças na ortografia estão sendo citadas na crônica?   

2ª atividade: 

1)     O professor informa aos alunos que as novas regras ortográficas já estão valendo desde o dia 1º de janeiro de 2009, e de acordo com o decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, haverá um período de transição até 2012 em que serão válidas as duas formas de escrever: a antiga e a nova. Mas que já é bom conhecermos essas mudanças.

 2)     A partir dessa informação, o professor divide a turma em grupos e entrega o texto impresso, solicitando que cada grupo fique responsável por estudar uma parte da mudança, conforme a sugestão:

Grupo 1: Alfabeto e Hífen

O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa Alfabeto - Inclusão de três letras Passa a ter 26 letras, ao incorporar as letras “k“, “w” e “y“.  Alfabeto Maiúsculo: A – B – C – D – E – F – G – H – I – J – K – L – M – N – O – P – Q – R – S – T – U – V – W – X – Y – Z    Alfabeto minúsculo: a – b – c – d – e – f – g – h – i – j – k – l – m – n – o – p – q – r – s – t – u – v – w – x – y – z    

Hífen 

Eliminação do hífen em alguns casos O hífen não será mais utilizado nos seguintes casos:

  1. Quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente:
  2. extra-escolar    extraescolar
  3. aero-espacial   aeroespacial
  4. auto-estrada     autoestrada  

Quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo estas consoantes serem duplicadas:

anti-religioso    antirreligioso

anti-semita       antissemita

contra-regra     contrarregra

infra-som         infrassom

ATENÇÃO! O hífen será mantido quando o prefixo terminar em r- Exemplos: hiper-requintado, inter-resistente, super-revista

Grupo 2: Trema e Acentuação 1

Trema

Extinção do trema

Desaparece em todas as palavras:

freqüente          frequente

lingüiça linguiça

seqüestro         sequestro   

ATENÇÃO! O trema permanece em nomes como Müller ou Citröen.

Acentuação 1

Acentuação dos ditongos das palavras paroxítonas Some o acento dos ditongos (quando há duas vogais na mesma sílaba) abertos éi e ói das palavras paroxítonas (as que têm a penúltima sílaba mais forte):

Idéia                  ideia

Bóia                   boia

asteróide          asteroide

Coréia               Coreia

platéia               plateia

assembléia       assembleia

heróico heroico

estréia               estreia

paranóia           paranoia

Européia          Europeia

apóio                apoio

jibóia                 jiboia

jóia                   joia

ATENÇÃO! As palavras oxítonas como herói, papéis, troféu mantêm o acento.

Grupo 3: Acentuação 2

Acento circunflexo em letras dobradas

Desaparece o acento circunflexo das palavras terminadas em êem e ôo (ou ôos):

crêem                 creem

lêem                   leem

dêem                 deem

vêem                 vêem

prevêem           preveem

enjôo                enjoo

vôos                  voos

Grupo 4: Acentuação 3 e Acentuação 4

Acentuação 3

Acento agudo de algumas palavras paroxítonas Some o acento no i e no u fortes depois de ditongos (junção de duas vogais), em palavras paroxítonas: baiúca               baiuca

bocaiúva          bocaiuva

feiúra                feiura

ATENÇÃO! Se o i e o u estiverem na última sílaba, o acento continua como em: tuiuiú ou Piauí

Acentuação 4 Acento diferencial Some o acento diferencial (aquele utilizado para distinguir timbres vocálicos):

pêlo     pelo

pára     para

pólo     polo

pêra     pera

côa      coa

ATENÇÃO! Não some o acento diferencial em pôr (verbo) / por (preposição) e pôde (pretérito) / pode (presente). Fôrma, para diferenciar de forma, pode receber acento circunflexo.

Grupo  5: Acentuação 5 e Grafia (Portugal)   

Acentuação 5

Acento agudo no u forte Desaparece o acento agudo no u forte nos grupos gue, gui, que, qui, de verbos como averiguar, apaziguar, arguir, redarguir, enxaguar: averigúe           averigue

apazigúe           apazigue

ele argúi           ele argui

enxagúe você   enxague você

ATENÇÃO! As demais regras de acentuação permanecem as mesmas.

Grafia (Portugal)

Alterações limitadas a Portugal

Desaparecem o c e o p de palavras em que essas letras não são pronunciadas:

acção                  ação

acto                    ato

adopção             adoção

óptimo                ótimo   

 http://www.reformaortografica.com/ 

1)     Após o estudo, a tarefa do grupo é criar uma forma diferente de apresentar o item da mudança para o restante da turma. O professor pode sugerir que os alunos façam paródias, acrósticos, notícias, poemas, etc... Quanto mais criativo o grupo for, melhor.

2)     Em seguida à socialização dos trabalhos, o professor propõe aos grupos que criem jogos e suas regras com o objetivo de ensinar a nova ortografia. Vale lembrar aqui que esses jogos poderão envolver as diferentes mudanças e não apenas as que o grupo estudou.

3)     Com o objetivo de verificar se as regras dos jogos criados pela turma estão corretas, o professor propõe que se distribua os jogos entre os grupos,  de maneira que um não receba o que ele criou. A tarefa agora é jogar.

OBS: Caso o grupo perceba que há a necessidade de alterar alguma coisa na regra, ele poderá fazer as mudanças.

3ª  atividade:  

 É interessante,  se for  possível, passar o vídeo que se encontra no endereço abaixo,  para que possam ter mais informações sobre a reforma ortográfica e esclarecer dúvidas que possam ter ficado:   

 http://www.youtube.com/watch?v=BY0Md_ZLgjM  

 4ª  atividade:

O professor escolherá 09 alunos. Cada um deles receberá uma pergunta com sua resposta. A turma será dividida em 02 grandes grupos ( A e B, por exemplo).   

a) Quais as diferenças básicas da ortografia usada no Brasil e em Portugal?

b) Quantos e quais países falam português?

c) A unificação pode trazer benefícios para a economia dos países que falam português?  

d) Por que é preciso padronizar o português?

 e) O que é necessário para que ocorram mudanças na língua portuguesa?

f) Quais foram as reformas na língua portuguesa anteriormente?  

g) O que elas mudaram de essencial na ortografia?

h) O acordo para unificação foi proposto em 1990. Por que só foi aprovado agora?

i) As mudanças serão apenas gráficas ou vão alterar a pronúncia?    

OBS: Perguntas e respostas:

a) Quais as diferenças básicas da ortografia usada no Brasil e em Portugal?

Existem duas ortografias oficiais da língua portuguesa: a do Brasil e de Portugal. A norma portuguesa é a que serve de referência para o ensino de português em outros países. O vocabulário português contém palavras escritas com consoantes mudas, como Egipto e objecto. Em outras, como indemnizar e facto, as consoantes "a mais" são pronunciadas. Além disso, nas sílabas tônicas seguidas de m e n, o som é aberto. Por exemplo, a palavra econômico (escrita brasileira) é escrita e lida económico em Portugal.    

b) Quantos e quais países falam português?

 A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é composta por oito países: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.   

c) A unificação pode trazer benefícios para a economia dos países que falam português?

Uma vez unificado, o português auxiliará a inserção dos países que falam a língua na comunidade das nações desenvolvidas, pois algumas publicações deixam de circular internacionalmente porque dependem de "versão". Um dos principais problemas que as novas regras vão acarretar, no entanto, será o custo da reimpressão de livros.   

d) Por que é preciso padronizar o português?

O português, segundo estudos, é a quinta língua mais falada no mundo – cerca de 210 milhões de pessoas – e tem duas grafias oficiais, o que dificulta o estabelecimento da língua como um dos idiomas oficiais da Organização das Nações Unidas (ONU) . A ortografia-padrão facilitará o intercâmbio cultural entre os países que falam português. Livros, inclusive os científicos, e materiais didáticos poderão circular livremente entre os países, sem necessidade de revisão, como já acontece em países que falam espanhol. Além disso, haverá padronização do ensino de português ao redor do mundo.    

e) O que é necessário para que ocorram mudanças na língua portuguesa?

É preciso que o projeto com as novas regras seja aprovado pelos oitos países da CPLP e que pelo menos três deles ratifiquem as mudanças em seu território. Assim que as novas regras forem incorporadas ao idioma, inicia-se o período de transição, no qual os materiais didáticos serão adequados às mudanças.    

f) Quais foram as reformas na língua portuguesa anteriormente?

Já foram feitos três acordos oficiais, aprovados pelos países falantes: o de 1943, o de 1971 e o que vai vigorar a partir de 2009.    

g) O que elas mudaram de essencial na ortografia?

 A mudança mais importante antes da aprovada em 1990 (e que vai vigorar a partir de 2009) foi a de 1971. Nesse acordo foi estipulada a eliminação do trema nos hiatos átonos, bem como a do acento circunflexo diferencial nas letras "e" e "o" da sílaba tônica das palavras homógrafas, de significados diferentes, mas com a mesma grafia, além da extinção do acento circunflexo e do grave em palavras terminadas com "mente" e "z". Com a reforma, êle passou a ser escrito ele, sómente, somente e bebêzinho, bebezinho.   

h) O acordo para unificação foi proposto em 1990.Por que só foi aprovado agora?

A principal causa da demora é a relutância de alguns países, como Portugal, em ratificar o acordo. Até julho de 2004, era preciso que todos os países membros da CPLP ratificassem as novas normas. Um acordo feito nessa data estabeleceu que bastaria a ratificação por parte de três países. Em 1995, o Brasil efetivou sua ratificação, seguido de Cabo Verde, em fevereiro de 2006, e São Tomé e Príncipe, em dezembro. Portugal ainda precisa adaptar sua legislação às novas regras. Enquanto as mudanças afetarão 0,45% das palavras brasileiras, Portugal sofrerá alterações em 1,6% de seu vocabulário. Os portugueses deixarão, por exemplo, de escrever húmido e escreverão úmido, como os brasileiros.      

i) As mudanças serão apenas gráficas ou vão alterar a pronúncia?

As mudanças serão apenas na ortografia, permanecem as pronúncias típicas de cada país.  

Um a um dos 09 alunos irá à frente e fará a pergunta para a turma. Quem souber a resposta, levanta a mão e responde.  Se acertar, é ponto para o seu grupo. Caso ninguém consiga responder, o aluno dará a resposta correta e nenhum dos dois grupos marca ponto. O professor encerra a atividade, fazendo os comentários necessários.  

Recursos Complementares

Muitos exemplos das mudanças:

http://www.educador.brasilescola.com/trabalho-docente/principais-alteracoes-reforma-ortografica.htm    

http://pessoas.hsw.uol.com.br/reforma-ortografica.htm   

  

Mais informações sobre Gêneros Textuais:   

COSTA, Sérgio Roberto Dicionário de gêneros textuais. 2ª. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.   

- Revista Nova Escola. Editora Abril. Ano XXIV. Nº 224. Agosto de 2009.

www.novaescola.org.br 

Avaliação

A avaliação é processual e contínua, devendo ser realizada  oral e coletivamente,  enfocando a dinâmica do grupo, identificando avanços e dificuldades. O desempenho dos alunos durante a aula, a realização das tarefas propostas de leitura do texto e discussão das questões apresentadas, a criação dos jogos e suas regras, a brincadeira das perguntas e de respostas, as intervenções do professor, a auto-avaliação do professor e do aluno serão elementos essenciais para verificar se as competências previstas para a aula foram ou não desenvolvidas pelos alunos.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 8 classificações

  • Cinco estrelas 5/8 - 62.5%
  • Quatro estrelas 2/8 - 25%
  • Três estrelas 1/8 - 12.5%
  • Duas estrelas 0/8 - 0%
  • Uma estrela 0/8 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Rosa Neide, Escola Municipal FabrícioPedroza Ensino Fundamental e EJA , Rio Grande do Norte - disse:
    rosaneideluela@ig.com.br

    17/10/2013

    Três estrelas

    Adorei as dicas, colocarei em prática o mais breve possível. ABRACeijos!!!


  • Roseane, Eu , Amazonas - disse:
    roseanne.marques@hotmail.com

    28/07/2013

    Cinco estrelas

    Obrigada!


  • CLEBSON SILVA TEÓFILO, E.M.E.F.23 de março , Rondônia - disse:
    paidejulia@gmail.com

    21/07/2012

    Cinco estrelas

    já faz tempo que eu procurava um material como esse para trabalhar com meus alunos de forma a contribuir para o sucesso.


  • cintya, Erem Alvaro lins , Pernambuco - disse:
    cintya_jiminni@hotmail.com

    30/01/2012

    Cinco estrelas

    Aula muito detalhada, dinâmica e motivadora.


  • Sand, Aluna Unimontes , Minas Gerais - disse:
    sandi.souza@hotmail.com

    29/09/2010

    Cinco estrelas

    Muito bom!


  • margareth mataruna, Colégio Estadual Elisiário Matta , Rio de Janeiro - disse:
    marmataruna@yahoo.com.br

    29/08/2010

    Cinco estrelas

    Olá Miriam! Gostei muito da sua atividade e principalmente porque você pode trabalhar e mostrar diversos gêneros textuais, pois é o que vem sendo pedido para trabalharmos o tempo todo. A aula ficou superdinâmica. Um grande abraço.


  • Ana Maria França, E.E. Dr. Tuffy El-Jaick , Rio de Janeiro - disse:
    anamcfranca@yahoo.com.br

    24/08/2010

    Quatro estrelas

    Achei a aula bastante dinâmica. acredito que o processo cognitivo do aluno esteja sendo muito bem desenvolvido.


  • Adilson Stinghen, EEB PROFESSORA MARIA ANGELICA CLAZANS , Santa Catarina - disse:
    prof.stinghen@gmail.com

    22/07/2010

    Quatro estrelas

    Gostei, uma aula bem dinâmica.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.