Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Como nascem as borboletas

 

12/07/2010

Autor e Coautor(es)
Amélia Pereira Batista Porto
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Lízia Maria Porto Ramos

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Ambiente
Ensino Fundamental Inicial Artes Arte Visual: Produção do aluno em arte visual
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Compreender o processo de metamorfose das borboletas e mariposas;

Observar as diferentes etapas do processo de transformação das lagartas em borboletas ou mariposas:

Relacionar a existência de ovos ao surgimento das lagartas.

Duração das atividades
3 h/a
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Todo ser vivo tem um ciclo vital, que se inicia ao nascer e se finda com a morte.

Estratégias e recursos da aula

Introdução: Uma abordagem para o professor

 É natural observarmos o carinho e cuidado que as crianças dedicam às borboletas, com toda sua diversidade de cores, formas e tamanhos. É natural também o receio e, às vezes, medo que as mesmas desenvolvem em relação às lagartas, até porque, muitas delas, em contato com a pele, podem causar queimaduras e outras irritações.

O que as crianças muitas vezes desconhecem é que as borboletas tão apreciadas são resultantes da transformação das temíveis lagartas, ou seja, desconhecem o processo de metamorfose porque passam as lagartas para que surjam as borboletas.

 Estratégia

Como os alunos poderão atingir os objetivos propostos:

Os alunos poderão atingir os objetivos propostos ao apreciarem o poema, através de conversa dialogada em que vão expor suas idéias sobre o que já sabem a respeito de borboletas e mariposas. Depois farão uma observação dirigida, seguida ou não de coleta de espécimes para acompanhamento do processo de metamorfose, e assistirão aos vídeos.

Como o professor irá ativar esse processo:

Levantando situações – problema em que os alunos serão desafiados a emitir suas idéias sobre as características  das borboletas e mariposas, se já tiveram oportunidade de observá-las, como era o lugar onde se encontravam e horário aproximado em que foram vistas. Em um segundo momento, através da observação, montagem e acompanhamento do experimento e exibindo vídeo.

 Atividade 1

Sugerimos que para iniciar o assunto seja apresentado às crianças o poema de Vinícius de Moraes: As borboletas. Que o poema seja lido e declamado pelas crianças, estimulando-as a usar a entonação correta, a perceber as rimas, fazendo assim, integração com o estudo da língua portuguesa e artes. Converse com as crianças sobre a diversidade de cores, tamanhos e formas das borboletas; onde normalmente elas são vistas, e como vivem: de que se alimentam, se possuem hábitos noturnos ou diurnos, como são as suas asas, chamando-lhes a atenção para as diferenças entre borboletas e mariposas, essas últimas de hábitos noturnos.

As borboletas

Brancas

Azuis

Amarelas

E pretas

Brincam

Na luz

As belas

Borboletas.

Borboletas brancas

São alegres e francas.

Borboletas azuis

Gostam muito de luz.

 As amarelinhas

São tão bonitinhas!

E as pretas, então...

Oh, que escuridão.

   Vinícius de Moraes. A arca de Noé. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1991.

Atividade 2

 Se houver área verde na escola ou em suas proximidades, leve as crianças até o local escolhido, para que observem a presença de borboletas e ou lagartas e casulos. Para isso, faça uma visita prévia ao local e verifique se ali existem espécimes que possam ser observadas. Se optar pela coleta de lagartas para observação do processo, montando um experimento, faça-o com segurança.

Colete apenas dois ou três exemplares e procure garantir as condições de sobrevivência deles. Para isso, observe todos os detalhes do ambiente em que as lagartas foram encontradas. Elas devem ser alimentadas somente com as folhas da planta onde estavam. Alerte as crianças sobre o perigo de irritações na pele, causadas por pelos de algumas lagartas (principalmente lagartas peludas de mariposas). O tempo de transformação das lagartas varia entre diferentes espécies e época do ano.

 Atividade 3

Montagem do experimento

Planejando e realizando a atividade prática

Material: tesoura sem ponta; vidro de boca larga; algodão; tela fina ou gaze; elástico ou gominha.

Levantamento de hipóteses:

 - Quanto tempo demora para as lagartas se transformarem em borboletas? Ouça as opiniões das crianças e registre as previsões feitas pelas mesmas, lembrando que o tempo de metamorfose varia entre espécies e época do ano.

Como fazer:

 1.Colete duas ou três lagartas no local escolhido para a coleta. Para isso, destaque um pequeno galho da planta com as lagartas (larvas). Verifique se no mesmo local são observados ovos sob as folhas.

 2.Umedeça o algodão e coloque-o sobre o fundo do vidro, cobrindo-o. Sobre o algodão, deposite as folhas com as lagartas. Peça aos alunos que anotem o nome da planta onde as lagartas foram encontradas, pois nos dias seguintes será necessário arranjar folhas do mesmo tipo para alimentar as lagartas em crescimento.

 3.Cubra a boca do vidro com a tela fina ou gaze e prenda-a com o elástico ou gominha, garantindo a ventilação do ambiente e evitando a fuga das lagartas. O vidro deverá ser colocado em um cantinho tranquilo e seguro, na própria sala ou laboratório, onde não receba sol diretamente.

4.Mantenha a umidade do algodão e remova as folhas velhas e murchas, renovando o ambiente com folhas novas. Limpe o vidro retirando as fezes das lagartas. Para isso, remova a proteção de tela da boca do vidro e concluída a limpeza e renovação da água e folhas, coloque-a novamente.

Peça aos alunos que registrem suas observações, fazendo um diário do experimento, anotando todas as mudanças observadas, por pelo menos vinte dias, ou até que nasçam as borboletas.

Depois de formados os casulos, não será necessário abrir o vidro, pois durante esse período as pupas não se alimentam, e os casulos se prendem na tela ou gaze.

 Após o nascimento, as borboletas devem ser libertadas, preferencialmente, no mesmo ambiente em que foram coletadas as lagartas.

Durante o período de observação, estimule a curiosidade das crianças instigando-as a se manifestarem sobre o que está sendo observado, fazendo perguntas como:

- Como surgiram as lagartas?

 - Quem põe os ovos?

 - As lagartas estão se alimentando?

 - Estão se desenvolvendo?

 - Por que devemos trocar as folhas, manter a umidade do algodão e recolher as fezes?

 - Como as lagartas se comportaram para fazer os casulos?

 - Todas as lagartas se transformaram em borboletas?Como você explica o que está sendo observado?

 - Quanto tempo foi necessário para que as lagartas se transformassem em borboletas?

Perguntas como essas, estimulam a reflexão e orientam as crianças em seus registros, que podem ser feitos individual ou coletivamente. Peça-lhes que façam desenhos que complementem suas informações. Para isso, reserve um tempo de observação e registro, ao longo dos dias que se seguem, para que as crianças acompanhem o processo de metamorfose.

Atividade 4

 Após a montagem do experimento exiba os vídeos sugeridos nos quais as crianças terão oportunidade de ver o processo de transformação das lagartas em borboletas e um poema do Mário Quintana.

 Video: Brasil é o Bicho: as transformações das borboletas - 6:11min.

 http://www.youtube.com/watch?v=Z2boqV1FyPk acesso em 18/02/2010 às 13h 

 Vídeo: A Metamorfose das Borboletas - 7:58min.

 http://www.youtube.com/watch?v=nrw9qtpQeDc acesso em 27/05/2010 às 16:50h. 

 Poema de Mário Quintana – Borboletas: 2:08min.

http://www.youtube.com/watch?v=ewccNEKp0Do&feature=related  -acesso em 27/05/2010 às 16:40h 

Origami de borboleta

 http://www.youtube.com/watch?v=DBFIwfYjVFo  – acesso em 04/06/2010 às 16:20h 

Após a exibição dos vídeos, apresente o texto de apoio para ser lido e discutido pelos alunos. Explore as idéias do texto relacionando as informações lidas com o que foi visto e informado através dos vídeos e das observações realizadas. Para finalizar a atividade com os vídeos, sugerimos que as crianças façam um origami de borboleta , em várias cores, para ornamentar o mural.

 Metamorfose das borboletas

 Além dos anfíbios, outros animais sofrem metamorfose completa. É o caso dos insetos como borboletas e mariposas. A lagarta é a larva destes insetos e quando saem dos ovos, têm duas funções: comer e crescer. À medida que se alimenta, crescem e realizam mudas, isto é, trocam a camada externa do corpo para acompanhar o crescimento.

Depois de crescer e alimentar bastante, a lagarta transforma-se em pupa. Agora, ela não precisa mais comer e está protegida em um casulo, onde ficará por vários dias ou meses, dependendo da espécie. Dali, borboleta ou mariposa sairá ainda com o corpo mole e asas amassadas. Mas, em questão de poucas horas, seu corpo irá endurecer e ganhar cor, suas asas irão tomar forma e fortalecer. Assim, borboleta ou mariposa adulta, terá pela frente poucas semanas para cumprir sua missão: acasalar e pôr ovos.

Outros insetos, como besouros, moscas e abelhas também passam pelo processo completo de metamorfose. Outros insetos como, baratas, percevejos e gafanhotos realizam a chamada metamorfose incompleta. Talvez você já tenha visto alguma barata ou gafanhoto que não voava. Esses insetos eram incapazes de voar porque estavam na fase jovem e suas asas não estavam desenvolvidas totalmente. Era uma ninfa. Isto é, uma forma imatura, mas parecida com o inseto adulto, que ocorre na metamorfose incompleta. Menores que os adultos, as ninfas têm boca e olhos semelhantes aos deles e a mesma alimentação. A cada muda, as ninfas se tornam mais parecidas com os adultos.

 Adaptado de: Márcio Borges Martins e Luciano de Azevedo Moura. E os bichos se transformam – entenda o processo de metamorfose, pelo qual passam anfíbios e insetos. Revista Ciência Hoje das Crianças, n. 140, Rio de Janeiro: SBPC, outubro de 2003.

Ao final do trabalho sugerimos que peça aos alunos que façam uma história em quadrinhos sobre o processo de reprodução das borboletas, usando as informações como as que se seguem. Esse material poderá ser usado como um dos recursos de avaliação para que se possa verificar se os objetivos propostos foram alcançados.

http://i.olhares.com/data/big/5/57256.jpg consultado em 18/06/2010 às 9:51 

A borboleta macho fecunda a borboleta fêmea, começando assim a sua reprodução. A fêmea bota seus pequenos ovos na folha de uma planta. Dos ovos da borboleta nascem lagartas que se transformam em outras borboletas semelhantes.

Depois de crescer e alimentar bastante a lagarta transforma-se em pupa,a partir daí, não mais se alimenta, protegida em um casulo, ficará por dias, ou até meses, dependendo da espécie, de onde sairá borboleta. Ao sair, seu corpo ainda mole e as asas amassadas, precisam de algumas horas para endurecer e ganhar cor, tomar forma e fortalecer. A borboleta adulta viverá poucas semanas, tempo suficiente para cumprir sua missão: acasalar, pôr ovos, reproduzir.Esse processo de transformação que acontece com a borboleta se chama metamorfose.

Recursos Complementares

Professor, abaixo seguem links de informações extras sobre as borboletas, para seu conhecimento ou para acrescentar à aula, se for de seu interesse.

Video - Toda lagarta vira borboleta... ou mariposa

 http://www.youtube.com/watch?v=AouDk89JAnk 1:50min - consultado em 17 de junho as 17:35h. 

Texto sobre características gerais das borboletas e metamorfose http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/filo-artropodes/borboletas-2.php  consultado em 17 de junho as 17:45h. 

Avaliação

Como temos salientado em todas as nossas aulas, a avaliação formativa envolve todos os momentos do processo de ensino e aprendizagem. É importante estar atento à maneira como os alunos atuam, às suas atitudes, à clareza com que expõem suas ideias, como relacionam com os colegas, entre outras situações.

Após avaliar com a turma a atividade realizada retome as histórias em quadrinhos e as dobraduras de borboletas e monte um mural para expor os trabalhos, com a participação de todos.  

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.