Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Comparando o tempo de gestação dos mamíferos

 

15/07/2010

Autor e Coautor(es)
MARIA ANTONIETA GONZAGA SILVA
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Lízia Maria Porto Ramos, Priscila Barbosa Peixoto e Marina Silva Rocha

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de leitura
Ensino Fundamental Inicial Meio Ambiente Ciclos da natureza
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Ambiente
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Compreender por que as gestações das espécies de mamíferos têm períodos de tempo diferentes.

Duração das atividades
2 horas/aula
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Os alunos deverão ser capazes de reconhecer o grupo dos Mamíferos e suas características principais, bem como saber o conceito de gestação.

Estratégias e recursos da aula

Introdução: uma abordagem para o professor   

No período Cretáceo surgiram dois grupos que se tornaram ancestrais dos diversos tipos de mamíferos. O primeiro grupo corresponde aos monotremados (representados hoje apenas pelo ornitorrinco e pela équidna), que se acredita ser um ramo direto e sem ramificações dos répteis semelhantes aos mamíferos. Nos monotremados, as fêmeas não possuem útero nem vagina, e os filhotes desenvolvem-se no interior de ovos (como os répteis). As glândulas mamárias não apresentam mamilos, e o leite que escorre pela pele do abdômen da fêmea é lambido pelos filhotes.

O segundo grupo é representado por mamíferos mesozóicos que se extinguiram no Eoceno, mas originaram os marsupiais, a partir dos quais surgiram os placentários. As fêmeas de marsupiais possuem útero e vagina duplos e não formam placenta durante a gestação. O embrião começa seu desenvolvimento no útero da mãe, mas após alguns dias o feto prematuro sai e rasteja até o marsúpio (dobras abdominais que circundam as glândulas mamárias), onde se prende, pela boca, a um mamilo e aí permanece até completar o desenvolvimento.

Atualmente, a maior parte dos mamíferos está representada por placentários (durante a gestação é formada a placenta, e o feto então pode se desenvolver totalmente no interior do útero da fêmea), mas ainda hoje encontramos marsupiais e monotremados. Estes dois últimos grupos possuem representantes vivos na Oceania e um único gênero (Didelphis, exemplo o gambá) de marsupiais na América do Sul.

A maioria dos mamíferos gera os seus filhotes dentro do útero da fêmea. Quase todos os filhotes de mamíferos nascem diretamente do corpo da mãe e em estágio avançado de desenvolvimento, ou seja, já nascem com a forma semelhante à que terão quando forem adultos.

Os filhotes mantidos dentro do corpo da fêmea durante um período maior ficam mais protegidos do que os que terminam o seu desenvolvimento no interior de ovos (como acontece com aves e répteis, por exemplo).

Embora a viviparidade limite o número de filhotes por gestação, é um fator que se revelou vantajoso evolutivamente, aumentando as chances de sobrevivência e o sucesso reprodutivo.

Enquanto o filhote está se desenvolvendo no útero materno, recebe nutrientes e oxigênio através da placenta, pelo cordão umbilical. A placenta é uma estrutura formada por parte do corpo da mãe e parte do corpo do feto. Também  é pela placenta que o feto elimina as excretas, que são restos produzidos, por exemplo, o gás carbônico.

Podem nascer um ou mais filhotes, pois o número varia dependendo da espécie. Após o nascimento, o filhote se alimenta do leite materno e recebe os cuidados da mãe - às vezes do pai - na primeira fase da vida. Os bebês de certas espécies de baleias, por exemplo, chegam a mamar quinhentos litros de leite num só dia.

As ninhadas podem ter até 20 crias ou apenas uma, com períodos de gestação de apenas 12 dias (bandicute, um tipo de marsupial onívoro) até 22 meses (elefante africano).

Adaptado de: http://www.curso-objetivo.br/vestibular/roteiro_estudos/origem_mamiferos.aspx (consultado em 14/06/10, às 15h14min) & http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos3/mamiferos2.php  (consultado em 14/06/10, às 15h15min).      

Estratégia   

Como os alunos poderão atingir os objetivos propostos:

Os alunos poderão atingir os objetivos propostos através de atividade prática de montagem de quebra-cabeças de tamanhos variados, discussões entre eles sobre o assunto, além de observação de imagens de mamíferos, vídeos e texto informativo sobre o assunto.   

Como o professor irá ativar esse processo:

O professor ativará este processo por meio do incentivo às discussões em sala de aula, apresentação dos jogos de quebra-cabeças para a turma, além de vídeos e texto sobre o assunto, com esclarecimento de dúvidas e explicações acerca da gestação dos mamíferos.   

Atividade Prática: montando quebra-cabeças de tamanhos diferentes             

Professor, num primeiro momento da aula, os alunos deverão ser sensibilizados sobre as diferentes gestações dos mamíferos. Para tanto, você deverá montar quebra-cabeças de tamanhos diferentes com as imagens dos filhotes em gestação. Para isso imprima as imagens em tamanhos diferentes (por exemplo, formatos A4, A3 ou A2) e recorte as peças com tamanho aproximado, de forma que aqueles filhotes que têm tempo de gestação menor terão seus quebra-cabeças com menos peças, e aqueles com tempo de gestação maior terão seus quebra-cabeças com mais peças.   

Sugestão de imagens de comparação de embriões:   

http://sti.br.inter.net/rafaas/biologia-ar/images/491.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h29min).    

http://2.bp.blogspot.com/_DXxn1iQ5irs/R9F3zXbF-OI/AAAAAAAAAGk/yoNvN0bMbJ4/s400/Imagem1.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h30min).   

http://lh6.ggpht.com/_KWYLcDJ_gF4/SXCQv29CncI/AAAAAAAAET8/gxhAzyajRtM/s800/Vida.No.Ventre.Mamiferos.3.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h31min).   

http://www.obafloripa.org/admin/fotos/elefant-3.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h32min).    

http://3.bp.blogspot.com/_bcXVxe5LMyA/SZqm3yLvFBI/AAAAAAAAAEk/7ICjZCli8mw/s320/bebe+de+8+semanas+de+gravidez.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h33min).    

http://4.bp.blogspot.com/_9mcdJxne0KA/RvlQSWKTrhI/AAAAAAAAAJE/JIGT8kV-wS4/s320/embrios.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h34min).   

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/foto/0,,11350786,00.jpg (consultado em 14/06/10, às 15h35min).    

Divida a turma em grupos e distribua um quebra-cabeça para cada grupo. Escolha um aluno de cada grupo para marcar o tempo necessário para a montagem do jogo de seu grupo. Ao final, peça para cada grupo dizer qual foi o tempo necessário para completar o seu quebra-cabeça e quantas peças tinha, e anote no quadro, confeccionando uma tabela.

Peça que eles observem os dados expostos no quadro. Possivelmente os quebra-cabeças maiores demoraram mais tempo para serem montados, e os quebra-cabeças menores demoraram menos para serem montados. Oriente uma discussão entre eles, perguntando por que eles acham que isso aconteceu. Induza-os a pensar no número de peças de cada um, concluindo que o quebra-cabeça maior demorou mais tempo por ter mais peças, ser mais difícil de montar.

Após fazer essas observações, deixe-as anotadas no quadro e pergunte como os seres vivos vertebrados nascem. Discuta com a turma se existe diferença entre a “gravidez” de diferentes animais como gatos, cães, golfinhos, elefantes. Por que existem essas diferenças? O tamanho do animal e o número de filhotes influem no tempo que ele fica no útero da mãe? Instigue os alunos a pensar que um animal muito grande como um elefante precisa de um tempo maior para se desenvolver, enquanto um animal menor, num período curto já está formado; além do que, muitas vezes, as ninhadas desses animais são maiores e com o desenvolvimento dos filhotes o espaço que ocupam começa a reduzir.

Relembre a analogia feita entre o tempo de montagem dos quebra-cabeças e o número de peças: comente que assim como aconteceu no jogo do quebra-cabeça, em que aqueles maiores demoraram mais para ficarem prontos e montados, os mamíferos têm sua gestação dependente em grande parte do tamanho dos animais. Ou seja, mamíferos grandes, que têm filhotes grandes, têm sua gestação demorada, pois o filhote, por ser maior, demora mais para ficar completamente formado.   

Ferramentas tecnológicas

Depois das discussões sobre as gestações dos mamíferos, passe os vídeos cujos links estão listados abaixo, que mostram a gestação de alguns mamíferos. Discuta com a turma sobre o que viram nos vídeos, peça que anotem no caderno os aspectos mais importantes, promova debates na sala de aula, de forma que os alunos possam expor seus pontos de vista e fixar o que aprenderam.   

Gestação de cães (vídeos em espanhol, mas de fácil entendimento, que mostram a gestação de cães, seu desenvolvimento):   

http://www.youtube.com/watch?v=649pW-aX8J8 (consultado em 14/06/10, às 16h40min).    

http://www.youtube.com/watch?v=dcoqlCc3syE&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h41min).    

http://www.youtube.com/watch?v=Y2U3gS16tYI&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h42min).    

http://www.youtube.com/watch?v=-7GXGN8dd7A&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h43min).    

Gestação de elefantes (vídeos em espanhol, mas de fácil entendimento, que mostram a gestação de elefantes, seu desenvolvimento):  

http://www.youtube.com/watch?v=-PBkE1f48lA&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h44min).    

http://www.youtube.com/watch?v=qjVt2O7L_x4&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h45min).    

http://www.youtube.com/watch?v=SDqf1xviIio&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h46min).    

http://www.youtube.com/watch?v=PW_V-DafM8k&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h47min).    

Gestação de golfinhos (vídeos em espanhol, mas de fácil entendimento, que mostram a gestação de golfinhos, seu desenvolvimento):  

http://www.youtube.com/watch?v=0FHegMphRW8&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h48min).    

http://www.youtube.com/watch?v=yJLaO0OPjps&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h49min).    

http://www.youtube.com/watch?v=rQVNNZKqQns&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h50min).    

http://www.youtube.com/watch?v=iVi2edMVhI4&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h51min).    

Gestação humana:  

http://www.youtube.com/watch?v=TxrlzeQBO9g&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h52min).    

http://www.youtube.com/watch?v=W-rGVQ89ris&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h53min).    

http://www.youtube.com/watch?v=98c9UBrIEBI&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h54min).    

http://www.youtube.com/watch?v=e05NARaJfu8&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h55min).    

http://www.youtube.com/watch?v=APeG05SzAYo&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h56min).    

http://www.youtube.com/watch?v=jsFNXaJ9Z84&feature=related (consultado em 14/06/10, às 16h57min).    

Texto para os alunos:             

Após discussões e debates sobre os vídeos de gestações de diferentes mamíferos, entregue para os alunos um texto sobre este assunto, para que possam sistematizar o que já construíram, além de construírem novas ideias. Faça uma leitura em sala de aula, ou peça que os alunos leiam em casa, e que façam um pequeno resumo, anotando as ideias principais do texto. Discuta posteriormente com a turma sobre o texto, sondando o que eles conseguiram fixar. Peça que os alunos coloquem a listagem de mamíferos em ordem crescente de duração de gestação, para que entendam as diferenças relacionadas ao tamanho do animal.   

Gestação dos mamíferos   

Os mamíferos se reproduzem sexuadamente e seus filhotes nascem diretamente do corpo da mãe e bem desenvolvidos, ou seja, a maioria já nasce com a aparência que terão quando adultos.  Durante seu desenvolvimento os filhotes recebem dentro do útero da mãe nutriente e oxigênio, além de proteção. Nos mamíferos, poucos filhotes são produzidos, mas energia e cuidados maternos são investidos nos poucos que nascem.

Tempo de gestação nas diferentes espécies   

A palavra gestação originou-se do latim gestatione, que segundo o Dicionário Aurélio, refere-se ao "tempo de desenvolvimento do embrião no útero, desde a concepção até o nascimento". Portanto, se analisarmos pela ótica biológica, veremos que este conceito deve ser somente aplicado para os animais que apresentam útero, como parte integrante de seu sistema reprodutor, ou seja, os mamíferos.

Porém, a palavra é intensamente utilizada, de forma errônea, para descrever o processo de geração de indivíduos, de grupos completamente diferentes, como por exemplo, os répteis, as aves e até mesmo os invertebrados.

Mas qual é a forma correta para denominar o processo nestes grupos? Bom, quando se tratar de répteis (determinadas ordens, como a das tartarugas, crocodilos e serpentes), aves e certos anfíbios (cobra-cega, por exemplo), o termo adequado é a incubação. Neste processo, a fêmea (geralmente) se posiciona sobre os ovos, para que estes se mantenham aquecidos, e não percam sua temperatura ideal durante a fase.

No caso dos invertebrados, se utiliza o termo desenvolvimento. Quando estudamos o grupo dos insetos, devemos lembrar que o "desenvolvimento" é dividido em dois períodos: o período embrionário (desenvolvimento no interior do ovo) e o período pós-embrionário (onde o individuo se desenvolve, passando por fases de larva ou ninfa, até chegar à adulta). Em outros invertebrados, não ocorre o estágio de ninfa, pois é exclusivo dos insetos.

Acabamos de ver as formas corretas para tratar o processo nos diferentes grupos animais, veremos agora alguns representantes (exóticos e nacionais) e seus particulares períodos de desenvolvimento. É importante dizer que estes períodos poderão variar de acordo com a espécie e das condições ambientais do habitat em questão.

Mamíferos (Gestação)

Anta (Tapirus terrestris) 399 dias

Babuíno (Papio spp.) 180 a 210 dias

Baleia-jubarte (Megaptera novaeanglia) 365 a 440 dias

Beluga (Delphinapterus leucas) 330 dias

Boi (Bos taurus) 285 dias

Búfalo (Bubalus bubalis) 300 dias

Cabra (Capra hircus) 150 dias

Cachorro (Canis familiaris) 63 dias

Camelo (Camelus spp.) 360 a 440 dias

Canguru (Macropus spp.) 200 dias

Capivara (Hidrochoeris hydrochaeris) 160 dias

Cateto (Tayassu tajacu) 145 dias

Cavalo (Equus cabalus) 340 dias

Chinchila (Chinchila laniger) 120 dias

Chimpanzé (Pan troglodytes) 237 dias

Coelho (Oryctolagus cuniculus) 29 a 31 dias

Coala (Phascolarctos cinereus) 33 a 36 dias

Cutia (Dasyprocta spp.) 120 dias

Diabo-da-Tasmânia (Sarcophilus harrisi ) 20 a 30 dias

Elefante-africano (Loxodonta africana) 660 a 720 dias

Elefante-indiano (Elephas maximus) 624 dias

Esquilo (Scirus spp.) 44 dias

Gato (Felis catus) 58 a 60 dias

Girafa (Giraffa camelopardalis) 400 a 450 dias

Golfinho-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus) 365 dias

Gorila (Gorila gorilla) 251 a 289 dias

Hamster (Cricetus cricetus) 16 dias

Hiena (Crocuta crocuta) 100 dias

Hipopótamo (Hippopotamus amphibius) 240 dias

Homem (Homo sapiens sapiens ) 270 dias

Jaguatitica (Leopardus pardalis) 60 a 75 dias

Jumento (Equus asinus) 365 dias

Leão ( Panthera leo) 100 dias

Leão-marinho (Otarya byronia) 365 dias

Lhama (Lama glama ) 365 dias

Leopardo (Panthera pardus) 98 dias

Lince (Felis spp.) 50 dias

Lobo (Canis lupus) 63 dias

Lontra (Lutra longicaudis) 60 a 63 dias

Macaco-prego ( Cebus spp.) 170 dias

Macaco-aranha ( Ateles belzebuth ) 210 a 300 dias

Morcego-de-cauda-livre ( Molussus molussus) 180 a 210 dias

Muriqui ou Mono-carvoeiro (Brachyteles arachnoides) 210 a 240 dias

Musaranho (Sorex araneus) 20 a 30 dias

Onça-pintada (Panthera onca) 100 dias

Orangotango (Pongo pygmaeus) 240 a 270 dias

Orca (Orcinus orca) 330 a 450 dias

Ornitorrinco (Ornithorhinchus anatius) (Incubação) 7 a 10 dias

Ovelha (Ovis aries) 100 dias

Panda-gigante (Ailurupoda melanoleuca) 97 a 163 dias

Porco-doméstico ( Sus scrofo) 116 dias

Preá (Cavia porcellus) 60 a 90 dias

Preguiça (Bradypus tridactylus) 180 dias

Quati (Nasua nasua) 120 a 140 dias

Raposa ( Vulpes vulpes ) 50 a 53 dias

Rato (Mus musculus) 19 dias

Rinoceronte (Dicerus bicornis) 560 dias

Tamanduá (Myrmecophaga tridactyla) 190 dias

Tatu-galinha (Dasypus novemcinctus) 120 a 260 dias

Tigre (Panthera tigris) 105 dias

Urso (Ursus spp.) 219 dias

Urso-polar (Thalarctos maritimus) 240 dias

Veado (Cervus spp.) 201 dias

Zebra (Equus spp.) 365 dias   

Adaptado de: http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=tempo_gestacao.htm (consultado em 14/06/10, às 16h56min).

Retome a atividade que foi pedida aos alunos (leitura do texto e ordem crescente de duração de gestação dos mamíferos), e peça aos alunos que exponham como eles ordenaram a duração das gestações. Escreva no quadro o que eles forem expressando, e ao final, marque aqueles itens que estiverem fora da ordem. Após este momento, peça que os alunos expliquem os critérios que foram usados para a ordenação da listagem. É possível que eles digam que foi pelo número de dias expresso na tabela do texto. Agora, professor, procure levar os alunos a compreenderem que geralmente animais menores têm tempo de gestação menor, e uma ninhada maior. E que o inverso acontece com animais maiores, ou seja, têm tempos de gestação maiores e ninhadas menores, como o elefante, por exemplo. Esta discussão os ajudará a produzir a pesquisa que será solicitada na atividade avaliativa ao final desta aula.

Recursos Complementares

Professor, abaixo seguem alguns links de atividades que poderão ser acrescentadas em sua aula, caso sinta necessidade, ou apenas usadas para acrescentar informações.  

http://www.colegioweb.com.br/biologia/a-embriologia-comparada (consultado em 14/06/10, às 17h07min).    

http://educacao.uol.com.br/ciencias/ult1686u96.jhtm (consultado em 14/06/10, às 17h08min).    

http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos3/mamiferos2.php (consultado em 14/06/10, às 17h09min).    

www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2519-6.pdf?PHPSESSID=2010012708223041 (consultado em 14/06/10, às 17h10min). 

Avaliação

Avaliar numa perspectiva formativa implica estar atento à construção de conhecimentos conceituais, comportamentais e atitudinais de nossos alunos. Por isso é importante estar atento a todo o percurso do aluno enquanto aprende: suas ideias iniciais, aquelas apresentadas durante a investigação, à maneira que relaciona com os colegas, sua atitude investigativa e crítica, no decorrer da aula. Feitas estas considerações, propomos mais um momento para que os alunos sejam avaliados.

Proponha aos alunos que eles realizem uma pesquisa sobre as gestações dos animais. Para isso, leve enciclopédias e revistas para a turma, ou leve-os para um laboratório de informática, caso a escola conte com um. Eles deverão pesquisar sobre pelo menos cinco bichos diferentes, anotando no caderno ou em folha separada o tamanho da espécie, do que se alimentam, quanto tempo de gestação, quantos filhotes têm, dentre outros aspectos. Peça que eles relacionem estes dados entre si, de forma que percebam as diferenças entre eles e compreendam suas gestações como processos de construção do corpo do filhote, que tem a ver com o tamanho do corpo. Desta forma, você poderá avaliar se seus alunos conseguiram construir novos conhecimentos acerca do assunto trabalhado.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 2 classificações

  • Cinco estrelas 2/2 - 100%
  • Quatro estrelas 0/2 - 0%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 0/2 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • gabriela da silva souza, unigranrio , Rio de Janeiro - disse:
    gabrieladasilvasouza61@gmail.com

    19/10/2014

    Cinco estrelas

    Muito boa essa aula,me ajudou muito.Ainda mais como estudante de biologia,teve um significado muito importante.parabéns


  • EDSON VARGAS DE OLIVEIRA, Grupo Tradiconalista Cavaleiros da Integração , Rio Grande do Sul - disse:
    EDSONVOLIVEIRA@YAHOO.COM.BR

    26/08/2010

    Cinco estrelas

    Parabéns, a aula foi maravilhosa, vou usar para a reunião familiar semanal, vai ser muito instrutiva e emocionante, pois a vida é uma Dádiva e o conhecimento uma benção. Parabéns e obrigado, continuem nesse nível para o bem do ser humano. Que Deus abençoe os idealizadores, amém.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.