Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


O escambo e o sistema de trocas

 

18/10/2010

Autor e Coautor(es)
Gilka Silva Pimentel
imagem do usuário

NATAL - RN NUCLEO EDUCACIONAL INFANTIL - NEI

Maria da Conceição de Oliveira Andrade

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Matemática Números e operações
Ensino Fundamental Inicial História Localidade
Educação Infantil Matemática Números e sistemas de numeração (contagem; notação e escrita numéricas e operações)
Ensino Fundamental Inicial História Tempo cronológico
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Vivenciar através da brincadeira o sistema de trocas realizado pelas civilizações antigas.
  •  Perceber como as civilizações antigas realizam a troca de mercadorias.
  •  Participar da organização de uma feira de troca troca.
  • Conhecer a história da moeda.
  • confecção de moedas antigas
  • Ler e interpretar imagens.
Duração das atividades
6 aulas
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
  • Sistema de trocas dos povos antigos.
  • história da moeda
Estratégias e recursos da aula

Primeira atividade

Nessa fase da vida as crianças não conhecem a complexidade que envolve o sistema de troca na sociedade capitalista. Quando estudamos a história do número uma das formas de abordar o tema é possiblitar que as crianças conhecam como as civilizações antigas estabeleciam as trocas num tempo em que não havia o dinheiro.  Perqunte as crianças:

 

  1. Como se faz para comprar alguma coisa hoje em dia?
  2. Como elas acham que as pessoas compravam antigamente?
  3.  O  que é o escambo? 

Após a conversa leia o texto na sala para as crianças.

ESCAMBO

Se você não sabe, o escambo é uma atividade que envolve a troca de mercadorias por outras ou produtos; sem envolver dinheiro.

Os povos primitivos faziam seu comércio na forma de escambo, e ainda hoje, entre os índios e alguns grupos africanos, esse sistema é usado. No Brasil. As trocas entre os índios do litoral brasileiro e os europeus, no início do séc. XVI, eram na forma de escambo. Os índios davam o pau-brasil aos portugueses, franceses e espanhóis em troca de mercadorias como facas, machados e quinquilharias (espelhos, colares, pentes e miçangas). Em relação aos escravos, também era praticado o escambo. Embora os escravos fossem vendidos por dinheiro no Brasil, eram obtidos na África, em muitos casos, por meio de escambo. Os produtos mais usados no escambo de mão-de-obra negra eram o fumo e a aguardente. No período colonial, boa parte do fumo plantado no Brasil e da produção de aguardente destinava-se à obtenção de escravos na África.

http://www.mundovestibular.com.br/articles/629/1/BRASIL---PERIODO-PRE-COLONIAL/Paacutegina1.html 

Uma pessoa que tivesse  mais peixe do que o necessário, trocava por milho com outra  que estava precisando e que tinha milho a mais.

Os primeiros grupos humanos, em geral nômades, não conheciam a moeda e recorriam às trocas diretas de objetos quando desejavam algo que não possuíam. Esses grupos, basicamente, praticavam uma exploração primitiva da natureza e se alimentavam por meio da pesca, caça e coleta de frutos.

Há dois mil anos, no século VII antes de cristo os comerciantes começaram a trocar as mercadorias por pequenos discos de ouro e prata.  Na mesopotâmia, hoje o Iraque as pessoas utilizavam metais preciosas para trocar pelo que queriam.   

 Os egípcios usavam ouro, prata e cobre cortado em barras como forma de pagamento. As  placas de metal  tinham o símbolo do rei, representado por um  leão.         

 Em Roma, há muitos anos atrás o sal que tempera a comida era muito caro e importante. Por isso, uma parte do pagamento dos soldados era feita com esse mineral. A palavra salário nasceu daí. O gado foi uma moeda mercadoria muito importante que pela sua utilidade, era usada como moeda para fazer trocas.

 fonte: http://www.coladaweb.com/economia/evolucao-historica-da-moeda 

Depois das crianças entenderem o que é escambo. Sugira que registrem por meio do desenho os diversos produtos que eram usados para trocar entre os indios, os egípcios, os romanos.

Segunda atividade

Desafie as crianças pensarem em um modo de vivenciar o escambo na sala. Podemos sugerir organizar um bazar com diversos objetos tais como: livros, brinquedos, fantasias, com a finalidade de troca.

FALANDO SOBRE O ESCAMBO

Fonte : http://fundamental1novaescola.blogspot.com/ 

"Tudo aconteceu assim: chegando na classe começou o escambo. Eu trouxe um iôiô, um relógio e dois brinquedos do Ben 10. Andei pela classe e me interessei por uma corda que era do meu amigo Giovanni, então ele se interessou pelo meu iôiô e aí fizemos o escambo, o meu ioiô pela corda dele.Foi assim que nossa classe entendeu o que era escambo e pode compreender melhor como essa atividade era realizada entre os povos nativos do Brasil e os portugueses no período colonial brasileiro.”

http://fundamental1novaescola.blogspot.com/ 

Terceira atividade

fonte: http://davibarrosqueiroz.spaces.live.com/blog/ 

Organize uma feira de escambo na escola envolvendo as crianças de outras salas. Para esta atividade planeje cada momento do processo.Combine com sua turma como vai ser a feira do escambo.

Asssista o vídeo: Trocando de Tudo na Feira do Escambo 2010  no http://www.youtube.com/watch?v=Y7DA9JSMTPw 

http://paginasverdes.org/2010/06/07/feira-de-trocas-em-brasilia/ 

  • Que objetos vão ser trocados.
  • O nome da feira: FEIRA DO TROCA TROCA( sugestão)
  • A data e o local da feira.
  • As equipes responsáveis para receber e organizar os objetos.
  •  A divulgação da feira do escambo.

Quarta atividade

Depois de conhecer a forma como os antigos estabeleciam trocas para garantir os meios de sua subsistência, sugira conhecer a história da moeda. Leia o texto na sala.  Se houver possibilidade de levar para a sala de aula moedas antigas brasileiras para as crianças conhecer mais de perto. Caso não seja possível o professor(a) dever buscar gravuras de moedas gregas, romanas e brasileiras para ser apreciada pelas crianças. Proponha uma oficina para confecção de moedas antigas.

Como fazer:

  • Observar os desenhos das moedas
  • Escolher as moedas.
  • Desenhar as figuras que tem na moeda.

Materiais necessários:

  • Cartolina grossa branca e cortada em circulos.
  • hidrocor fino e preto
  • Papelão para colar a moeda.

Moeda grega

http://genealogiadoalgarve.blogspot.com/2009/01/moeda-ao-longo-da-histria.html   

Moeda romana

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-144914912-ptdr-imperio-romano-lote-com-9-moedas-romanas-lote1-_JM 

Moeda brasileira

http://mgermina.blogspot.com/2009/06/em-leilao-colecao-com-22-moedas.html

Um pouco de história 

fonte: http://www.conjuntojk.com.br/diversao/jk_humor_jogos_curiosidades/curiosidades/moeda/origem_da_moeda.htm 

Antigamente não existia dinheiro, as pessoas conseguiam as coisas através de um procedimento chamado ESCAMBO, o que tradicionalmente se assimila a troca. Com o passar do tempo surgiram as moedas. Originaram-se na Grécia espalhando-se pelo mundo inteiro.  

ETIMOLOGIA:

 Etimologicamente, o termo se atribui ao latim moneta, " moeda ", o lugar onde se cunhavam moedas em Roma, o templo Juno Moneta.

CONCEITO

Unidade representativa de valor aceita como instrumento de troca numa comunidade. A moeda corrente e a que circula legalmente num país. Moedas fortes são as que tem curso internacional, como instrumento de troca e reservas de valor.

FUNÇÕES DA MOEDA

Graças a moeda, pode o indivíduo generalizar seu poder de compra e obter da sociedade aquilo que sua moeda lhe da direito, sob a forma que melhor lhe convém. Classificando uma transação comercial em duas fases, uma de venda e outra de compra, a moeda facilita ambas as partes. Resumindo, e mais fácil ao vendedor de uma colheita achar quem lhe queira comprar parte dela do quem queira troca-la por outros produtos.

 AS TROCAS E AS MOEDAS ANTES DA INTRODUÇÃO DOS METAIS:

Hoje em dia, a moeda parece ser uma coisa banal. Mas sua descoberta representou um notável avanço na historia da humanidade. Antes do surgimento da moeda, todos viviam a procura de novos instrumentos de troca capazes de medir o valor dos bens. Entre os inúmeros meios de troca já testados antes da criação da moeda, os animais têm lugar de destaque. Na Grécia, no século VIII a.C., faziam-se as contas tomando o boi como parâmetro: uma mulher valia de vinte a quarenta cabeças de gado; um homem, cem. Servindo como meio de pagamento, o sal circulava em vários países (dai vem o termo salário), como exemplo a Libéria, onde trezentos torrões compravam um escravo. Entre as versões primitivas de moeda, as conchas foram , sem duvida, as mais difundidas. Especialmente os cauris (espécie de búzio), que nos séculos XVII e XVIII virou a moeda internacional; metade do mundo entesourava e comprava cauris.

A INTRODUÇÃO DE CÁLCULOS CONSTANTES

Fixados na Babilônia e na Assíria por volta do quinto milênio a.C. , os Sumérios tiveram um importante papel na historia da moeda, ao criarem um calculo baseado em valores de referência constantes. Graças a esse povo, ainda, o ouro e a prata tornaram-se unidades de medida de preço. Esses metais, porem, não circulavam, permanecendo nos templos. Ou seja, os Sumérios inventaram o dinheiro, mas não a moeda.

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/historia-da-moeda/historia-da-moeda1.php 

Recursos Complementares
Avaliação

Verificar através dos registros escritos e da participação das crianças se :

  1. Perceberam o escambo como um sistema de trocas antigo.
  2. Realizaram o escambo através das atividades propostas.
  3. Identificaram as moedas grega, romana a partir das figuras.
  4. Perceberam a função da moeda atráves da história.
Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 4 classificações

  • Cinco estrelas 3/4 - 75%
  • Quatro estrelas 0/4 - 0%
  • Três estrelas 1/4 - 25%
  • Duas estrelas 0/4 - 0%
  • Uma estrela 0/4 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.