Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Ética e Convívio Escolar: Pensando sobre a relação aluno-aluno.

 

09/12/2010

Autor e Coautor(es)
Fátima Rezende Naves Dias
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Gláucia Costa Abdala Diniz, Liliane dos Guimarães Alvim Nunes, Lucianna Ribeiro de Lima.

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Ética Respeito mútuo
Ensino Fundamental Inicial Ética Solidariedade
Ensino Fundamental Inicial Ética Diálogo
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  1. Compreender a escola como espaço de convivência, tendo o respeito mútuo como um dos princípios fundamentais da ética e do convívio democrático.
  2. Identificar atitudes de preconceito entre colegas, posicionando-se contra qualquer tipo de discriminação.
  3. Reconhecer que todos merecem ser tratados com dignidade, respeitando a singularidade de cada um.
Duração das atividades
Três aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É facilitador para o desenvolvimento da aula que os alunos conheçam o conceito de ética e que tenham noções básicas de leitura, interpretação e escrita.

Estratégias e recursos da aula

Atividade 1: 

ESCOLA: ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA!   

Peça aos alunos que produzam um texto bem criativo sobre a escola, podendo iniciá-lo com a frase “A escola é o lugar...”. Durante a produção do texto, introduza as frases “Na escola, o importante não é só...” e “É também...” e conclua com a frase “A escola será cada vez melhor...”.   

Em seguida, solicite aos alunos que façam a leitura de seus textos para os colegas, a fim de explicitar as suas ideias no grupo. Logo após, abra espaço para a reflexão sobre os vários sentidos atribuídos pelas crianças à escola, os diferentes aspectos valorizados por elas no espaço escolar e as proposições feitas para melhorar a escola. Exponha os textos produzidos pela turma no mural de sala e peça que criem um título bem sugestivo para ele.   

Na sequência, exiba para a turma o vídeo “A escola Paulo Freire” disponível no sítio http://www.youtube.com/watch?v=dq3yHaELsjo&feature=fvw    

Dando prosseguimento, converse com os alunos sobre as ideias apresentadas no vídeo acerca da escola como espaço de educar-se, estudar, desenvolver, adquirir novos conhecimentos... Espaço de aprender a conviver, a relacionar com os outros de forma respeitosa (apesar das diferenças!), fazer amigos, ser feliz! Escola como espaço plural, múltiplo... Instigue os alunos a estabelecer relações entre seus textos e o vídeo exibido, procurando identificar as complementaridades, as semelhanças e diferenças ente eles.   

Aproveite este momento e traga para os alunos uma curiosidade histórica sobre a escola. Diga-lhes que há muitos e muitos anos atrás, num tempo denominado Idade Média, a escola surgiu para atender a uma nova classe social que não precisava trabalhar para garantir a sua sobrevivência, mas que necessitava ocupar o seu tempo ocioso de forma nobre e digna. A escola, inicialmente, se instaura como um espaço para o lazer e consequentemente o prazer. Com o passar do tempo, começa a perder esse significado, passando a ser vista como um lugar onde se vai buscar e adquirir novas informações, na maioria das vezes de forma descontextualizada, tornando-se um lugar enfadonho e desprovido de prazer (...). Fonte: http://www2.ufba.br/~pretto/textos/criancas.htm    

Procure aproximar o primeiro sentido social atribuído à escola – espaço de lazer e prazer -, com os sentimentos dos alunos acerca da escola vivida por eles. Para isto, proponha algumas questões: Na opinião de vocês, qual o sentimento que predomina em relação à escola, o de prazer ou o de desprazer? O que acontece no cotidiano da escola que possibilita a vivência ora de um, ora de outro sentimento? Em que momentos vocês vivenciam o prazer na escola? E o desprazer? É possível ser feliz na escola? Dentre outras.

Prosseguindo, informe aos alunos que, nos dias atuais, os sentidos atribuídos por eles à escola podem se basear em quatro tipos de aprendizagem fundamentais, denominados pilares da educação. São eles:   

. Aprender a conhecer: supõe aprender a aprender... Significa o interesse, a curiosidade, a abertura para o conhecimento... Significa também ser capaz de estabelecer pontes entre os diferentes saberes, entre estes saberes e seus significados para nossa vida cotidiana. Nesse sentido, o espírito científico como uma aquisição fundamental da aventura humana, é indispensável.   

. Aprender a fazer: é o aprendizado da criatividade. 'Fazer' também significa fazer o novo, criar... Para aprender a fazer, é necessário combinar a qualificação técnica de realizar uma tarefa com o comportamento social, a aptidão para o trabalho em equipe e a capacidade de iniciativa. Aprender a fazer revela a coragem de correr riscos, de errar mesmo na busca de acertar.   

. Aprender a conviver: implica em aprender a viver com os outros, em descobrir progressivamente o outro, em reconhecer-se a si mesmo na face do Outro. Implica também na aprendizagem da tolerância, da cooperação, da não-violência, do respeito a todos e às normas que regem as relações entre os seres que compõem uma coletividade. Trata-se de um aprendizado permanente, que deve começar na infância e continuar ao longo da vida.   

. Aprender a ser: supõe o desenvolvimento total da pessoa, que deve ser preparada para elaborar pensamentos autônomos e críticos e para formular os seus próprios juízos de valor, de modo a poder decidir, por si mesma, como agir nas diferentes circunstâncias da vida. Aprender a ser integra as diversas dimensões da vida, explicita o papel do cidadão e o objetivo de viver.   

Fontes:  http://www.pedagobrasil.com.br/pedagogia/reflexoessobreosquatropilares.htm 

            http://betossanto.blogspot.com/2009/08/os-quatro-pilares-da-educacao-para-o.html 

Para ampliar o conhecimento dos alunos acerca dos quatro pilares da educação, convide-os para assistir ao vídeo “PILARES DELORS.wmv” editado no link http://www.youtube.com/watch?v=ktTOxaZOtmM&feature=related    

Após a apresentação do vídeo, abra espaço aos alunos para que façam comentários sobre o que foi exibido e, nesse momento, privilegie a discussão sobre o aprender a viver junto com os outros, dirigindo o olhar das crianças para a qualidade dos relacionamentos entre os colegas no convívio escolar.   

Lance algumas questões a serem debatidas: Como tem sido a relação de cada um de vocês com os  colegas? O que tem prevalecido nesta relação: atitudes de respeito e consideração ou atitudes desrespeitosas? Como os colegas têm se relacionado com vocês? Têm sido tolerantes com as diferenças? Têm agido de forma discriminatória, preconceituosa e até mesmo violenta? Quando isto acontece? Por quê? Vocês têm conseguido expressar admiração e afeto para com seus colegas? Têm sido cooperativos e solidários para com eles?  Têm sido amigos “pra valer”? E outras (Professor, nesse momento de discussão é importante que os alunos percebam e compreendam que o respeito mútuo é um dos princípios fundamentais da ética e do convívio democrático; que a aprendizagem do respeito ao outro - o colega - e às regras de convivência, decorre da aprendizagem do respeito a si mesmo, de uma atitude positiva e valorativa para consigo mesmo).

Para enriquecer este momento da aula, leve os alunos até o Laboratório de Informática da escola e exiba os vídeos sugeridos abaixo:  

http://www.youtube.com/watch?v=il1B-Vf7sjY  Respeito Mútuo    

 

http://www.youtube.com/watch?v=0YJA9bmIhAY&feature=related  Respeito ao Próximo    

Atividade 2:   

AFINAL, O QUE É PRECONCEITO?   

Inicie este momento perguntando aos alunos o que eles entendem por preconceito, por que e como acontece o preconceito, se conseguem identificar atitudes de preconceito entre colegas, dentre outras questões.

A fim de sistematizar e aprofundar o conhecimento dos alunos sobre o tema, proponha à turma a realização de uma pesquisa. Organizados em grupos, eles poderão pesquisar sobre o assunto na Biblioteca e no Laboratório de Informática da escola, com a colaboração dos profissionais responsáveis por estes setores e com a mediação do professor.   

Sugestão de questões a serem pesquisadas:   

O que é preconceito?

Quais as principais características do preconceito?

Quais as causas do preconceito?

Como funciona o preconceito?

Quais são as formas de preconceito identificadas em nossa sociedade?

Quais as possíveis ações de combate ao preconceito?   

Sugestão de algumas fontes de pesquisa:   

http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/1722695    O que é preconceito? 

http://www.educacional.com.br/reportagens/preconceito/dapraacabar.asp    Preconceito sem Preconceito

http://www.brasilescola.com/psicologia/atitude-preconceito-estereotipo.htm    Atitude, preconceito e estereótipo 

http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/1024050    O preconceito linguístico na sala de aula   

Ao final, os grupos deverão socializar as suas respostas com os colegas. Poderão também produzir um texto síntese que contemple os vários aspectos pesquisados. O texto poderá ser publicado no jornalzinho da escola!

IDENTIFICANDO ATITUDES DE PRECONCEITO ENTRE COLEGAS!   

Professor, diga aos alunos que na vida, ninguém é igual. Somos diferentes, pensamos e agimos de maneiras diversas. A convivência com as diferenças existe em todas as relações... E isso torna a vida sensacional! Um desafio! Uma aventura! Ainda bem, ou o mundo seria uma chatice! Então, por que achar que determinadas pessoas são melhores ou piores que as demais? O que acontece é que, enquanto nos relacionamos com pessoas parecidas, fica mais fácil a convivência. Quanto mais evidentes as diferenças, mais difícil de aceitá-las... E a gente só tem a ganhar convivendo desde cedo com várias realidades: a gente ganha em experiência, respeito, capacidade de se colocar no lugar do outro... Fonte: http://www.revistapaisefilhos.com.br/comportamento-ate12/581/de-perto-ninguem-e-igual (texto adaptado).    

Na sequência, apresente aos alunos as imagens sugeridas abaixo. Exiba uma imagem por vez e vá dialogando com a turma sobre as várias possibilidades de reflexão acerca do tema "preconceito entre colegas".

Imagem 1:    

Fonte: http://4.bp.blogspot.com/_3vGVLBSRKnI/ShXpMYgbYBI/AAAAAAAAAdg/omAiAkXBsdY/s320/preconceito_obesos.gif    

Pontos de reflexão:   

Este é o retrato da diversidade. Realmente, somos diferentes uns dos outros. Mas nem sempre aceitamos e respeitamos as diferenças e isso não é legal! Tudo bem ser grande ou pequeno, gordo ou magro. Tudo bem usar óculos, ser adotado, ter rodas ou uma cor diferente. Mas será que é tudo bem mesmo? O que vocês pensam sobre isso? Que atitudes de preconceito entre colegas vocês conseguem identificar no dia a dia da escola?   

Imagem 2:

Fonte: http://jornalcidade.uol.com.br/fotos//fotos_20062310.jpg    

Pontos de reflexão:   

A imagem revela o resultado do “Ranking do Preconceito”. Parece que temos que aceitar um fato: Todos nós temos preconceitos, em maior ou menor grau. Nem sempre conseguimos lidar bem com os nossos sentimentos e eles se transformam em atitudes, machucando as pessoas, discriminando-as abertamente ou de forma camuflada. Vocês já haviam pensado nisso antes? Se vocês fossem entrevistados, em quais categorias de respostas vocês se colocariam? (Professor, você poderá sugerir aos alunos que façam um ranking do preconceito na sala de aula e, por amostragem, que realizem um ranking também na escola, envolvendo os professores das diversas áreas do conhecimento. Com os resultados em mãos, vocês poderão desenvolver um projeto interdisciplinar na escola, no sentido de buscar ações de combate ao preconceito entre colegas).   

Imagem 3:

Fonte: http://sorisomail.com/img/preconceito-4574.jpg    

Pontos de reflexão:   

Já dissemos anteriormente que preconceito não é legal! Ele leva à discriminação, à marginalização e à violência, uma vez que é baseado unicamente nas aparências e na empatia. Vocês já se viram em algum momento diante de uma situação semelhante à retratada na imagem? O que sentiram? Na convivência com os colegas, com qual “personagem” vocês se identificam? Já tentaram se colocar no lugar do outro? Já pensaram na dor de ser discriminado, desrespeitado, só porque se é diferente?     

Imagem 4:

Fonte: http://4.bp.blogspot.com/_tjlKkEsXxE4/TJbMFEYfgVI/AAAAAAAAANk/T_H-Nvmqloo/s1600/charge_uniforme_escola+(1).jpg    

Pontos de reflexão:   

Qualquer comportamento que, mesmo em tom de brincadeira, intimida, ofende, agride ou exclui é chamado de bullying. Devemos denunciar atitudes de bullying entre colegas na escola! Contra ele, devemos nos proteger! Vocês já foram vítimas do bullying? O que fizeram? Conhecem casos de pessoas que sofreram com o bullying? O que a mídia – TV, internet, jornais, rádio e outros –, tem divulgado acerca do bullying? Por que vocês acham que ele acontece? Que relações conseguem estabelecer entre o preconceito e o bullying?   

Professor, para ampliar o conhecimento dos alunos acerca do bullying, sugerimos que apresente e discuta com a turma os links editados abaixo:  

http://noticias.uol.com.br/ultnot/multi/2009/06/18/0402316ED0A94346.jhtm?pesquisa-revela-ambiente-de-preconceito-em-escolas-0402316ED0A94346=   18/06/2009 - Por UOL Notícias - “Pesquisa revela ambiente de preconceito em escolas”

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2010/10/pais-se-agridem-em-shopping-no-rj-apos-os-filhos-brigarem-na-escola.html   Edição do dia 15/10/2010 Pais se agridem em shopping no RJ após os filhos brigarem na escola   

Atividade 3:   

EM CENA, A RELAÇÃO ALUNO-ALUNO!   

Para esta atividade, proponha aos alunos a criação de um “Teatro de fantoches”. Envolva os professores de Educação Artística e Língua Portuguesa da escola em todas as etapas do trabalho.

Fonte: http://www.fabricadebrinquedos.com.br/brinquedos/teatro/TeatroPersonagens.gif      

Inicialmente, diga aos alunos que “o fantoche remonta aos tempos ancestrais e tem executado um papel significativo na história das civilizações. Ele está especialmente ligado aos primitivos cultos animistas, os quais consideram que tudo no Universo é portador de alma e, por extensão, de sentimentos, desejos e até mesmo de inteligência. Assim, determinados objetos eram considerados sagrados, entre eles as máscaras e os fantoches. Seguindo a evolução histórica, os fantoches foram se transmutando conforme as necessidades de cada época (...). Todavia, esta modalidade teatral preserva seu caráter ambulante, ao encenar seus espetáculos não só nos teatros convencionais, mas também nas ruas, nas praias, nos espaços ao ar livre...”. Para saber mais sobre a História do Teatro de Fantoche, acesse o sítio http://www.infoescola.com/artes-cenicas/teatro-de-fantoches/    

Diga-lhes ainda que “os fantoches são bem práticos. Eles podem ser feitos com materiais baratos, simples e recicláveis! O palco pode ser leve e fácil de transportar. Uma pessoa pode atuar como vários personagens na mesma estória. Há muitas possibilidades em teatro de fantoches...”. Saiba mais sobre Teatro de Fantoches - Como fazer passo a passo acessando o link  http://mantaderetalhos-sandra.blogspot.com/2010/05/teatro-de-fantoches.html

Peça aos alunos que se organizem em três grupos. Cada grupo deverá criar uma situação referente à relação aluno-aluno, para ser representada para os colegas.   

Sugestão de representações:   

Grupo 1:

Representar uma situação em que predomina o respeito mútuo, a cooperação, o diálogo e a solidariedade entre colegas no espaço escolar.   

Grupo 2:

Representar uma situação em que predomina atitude de preconceito e discriminação entre colegas no contexto escolar.   

Grupo 3:

Representar uma situação de bullying entre colegas na escola.   

Para a criação do Teatro de Fantoches, os grupos deverão dividir as tarefas entre seus componentes.   

Sugestão de tarefas:   

. Confecção de palco e de cenários.

. Criação de bonecos.

. Confecção de vestimenta dos personagens.

.  Situação a ser encenada – definir os personagens, produzir os textos com as falas de cada personagem, dentre outras.   

É chegado o dia do Teatro! A ordem de apresentação dos grupos poderá ser definida por sorteio ou por outro critério previamente combinado com os alunos. O sucesso das apresentações dependerá da organização, do entusiasmo, da dedicação e da capacidade de improvisação dos “atores”. Que todos sejam capazes de dar asas à imaginação!

Recursos Complementares

Professor, sugerimos abaixo alguns sítios de informações sobre o assunto, para seu conhecimento:

http://www.ufscar.br/~pedagogia/novo/files/tcc/237256.pdf  A cultura do Bullying e desrespeito na escola

http://www.ssp.se.gov.br/cidadania/modules/tinyd0/index.php?id=6    Violência nas escolas  

Avaliação

A avaliação deverá ser contínua, processual e diagnóstica durante todo o desenvolvimento da aula: acompanhar e avaliar os alunos nas diferentes etapas do processo de aprendizagem, compreender as estratégias utilizadas por eles na construção do conhecimento e organizar formas de intervenção adequadas às reais necessidades dos alunos e que possibilitem avanços cognitivos.   

Autoavaliação dos alunos (oral ou por escrito): Participação individual e grupal nos momentos da aula propostos pelo professor.

Avaliação dos alunos pelo professor: Respeito aos momentos de fala e de escuta e às opiniões dos colegas. Envolvimento dos alunos nas atividades propostas. Avaliar se os alunos foram capazes de participar das discussões e debates nos diversos momentos da aula; produzir textos criativos sobre a escola como espaço de convivência entre os alunos; realizar pesquisa sobre preconceito e produzir texto síntese sobre os vários aspectos pesquisados; participar ativamente do processo de criação e no momento de apresentação do Teatro de Fantoche; identificar atitudes de preconceito entre colegas; reconhecer que todos merecem ser tratados com dignidade.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 6 classificações

  • Cinco estrelas 5/6 - 83.33%
  • Quatro estrelas 1/6 - 16.67%
  • Três estrelas 0/6 - 0%
  • Duas estrelas 0/6 - 0%
  • Uma estrela 0/6 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Mágda Marisa Rissatti Martins, Escola Municipal Madre Francisca , Goiás - disse:
    mmrissatti@hotmail.com

    03/02/2014

    Quatro estrelas

    A aula explora bem o conteúdo de forma dinâmica, levando informações ao aluno e possibilitando à aquisição de conhecimentos.


  • Elizabte Ferreira, Escola , Ceará - disse:
    betefer2@hotmail.com

    17/12/2013

    Cinco estrelas

    Excelente material. Completo e auxilia muito a desenvolver o tema.


  • Elizabeth Pereira de Sousa, Colégio Estadual Presidente Castelo Branco , Tocantins - disse:
    eliza_sousa2012@hotmail.com

    20/08/2013

    Cinco estrelas

    Gostei do assunto elaborei aulas interessantes.


  • jael, EE Prof. Celso Antônio , São Paulo - disse:
    jael@vidareal.org.br

    07/06/2013

    Cinco estrelas

    Eu parabenizo este trabalho e as riquezas de informações e ideias que me proporcionou.


  • Cintia Melo, Escola Ana Melo , Pernambuco - disse:
    and_jone@hotmail.com

    27/07/2012

    Cinco estrelas

    Adorei esse conteúdo!


  • Hilda Soares Silva Dacorreio, Colégio Estadual Paulo Freire , Paraná - disse:
    hildadacorreio2009@hotmail.com

    10/04/2012

    Cinco estrelas

    Que sugestão de aula maravilhosa. Parabéns professores que a idealizara. Demonstrara mesmo a que veio . È isso aí! Professor satisfeito com sua função, excelente produção. Abraços da pedagoga Hilda Dacorreio


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.