Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Trabalhando com o gênero Piadas

 

13/01/2011

Autor e Coautor(es)
Livia Fagundes Neves
imagem do usuário

JUIZ DE FORA - MG COL DE APLICACAO JOAO XXIII

Andréa Vassallo Fagundes

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Análise e reflexão sobre a língua
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de leitura
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: gêneros discursivos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua oral: usos e formas
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Ler e interpretar um texto narrativo sobre piadas.

Reconhecer as especificidades do gênero piada, através de atividades relacionadas

Exercitar a linguagem oral, através de um campeonato de piadas.

Duração das atividades
Aproximadamente 3 aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Será necessário que o aluno esteja inserido no processo de alfabetização e letramento e que já tenha familiaridade com textos narrativos.

Estratégias e recursos da aula

Momento 1

O professor apresentará o texto abaixo para os alunos no data-show:

O Palhaço e o Nariz

Era uma vez um palhaço muito engraçado, e muito bonzinho. As crianças adoravam ir ao circo só para ouvir suas piadas e cair na gargalhada.

Quando o circo chegava, era aquela festa! Todo mundo se arrumava para ver os malabaristas e outros personagens, mas famoso mesmo era o palhaço.

Sempre que ele entrava no picadeiro, fazia suas gracinhas, e contava suas piadas, as crianças logo gritavam felizes:

- Eh! Esse palhaço é muito bom! É muito engraçado mesmo!

 O que ninguém sabia era que o palhaço era um velhinho triste, muito triste com o seu nariz, que ele achava muito feio:

 - Se as crianças me virem sem fantasia, vão me achar horrível com este nariz!

E tanto ele sofria com isto que, um dia, um anjinho teve pena dele:

-Está bem, vou levar você até o Planeta dos Narizes, e você vai poder escolher um nariz novo que o deixe muito feliz!

 -Obá! (o palhaço nunca esteve tão animado!)

Voaram para o espaço, e viram a Terra lá de longe. Viajaram pelas estrelas até encontrar o Planeta dos Narizes. Ali só tinha nariz, e mais nada.

O palhaço nem sabia o que fazer, de tanto nariz que tinha neste lugar. Olhou para tudo o que pôde, e começou a experimentar as trocas. Na frente do espelho, ele tentava: primeiro este, depois aquele ... até encontrar um que achou muito bonito.

O anjinho olhava tudo com muita paciência, pois aquele era alguém especial: um palhaço muito bonzinho.

 - Podemos voltar para a Terra?

- Claro! Vamos lá!

 Na hora do espetáculo, o palhaço entrou no picadeiro se achando o máximo, lindo de morrer. Contou uma porção de piadas, fez todas as gracinhas, mas... Ninguém achou engraçado. Até o faquir, que estava esperando sua vez, desistiu de esperar a risada de sempre, e perguntou:

 -Já posso começar? É a minha vez?

O palhaço saiu muito triste, e foi procurar o anjinho. Pediu para voltar novamente ao Planeta dos Narizes, pois a criançada não tinha gostado nada deste. E então foram até lá. Uma... ... Duas... ... Três... ... .... muitas vezes! E em todas o resultado era o mesmo:

 - Uh! Esse palhaço é feio! Não é engraçado, não! Uh! - e a vaia doía e rolava nos olhos do palhaço, que a toda hora escolhia um nariz novo.

 Até que, um dia, o palhaço estava lá escolhendo nariz no Planeta dos Narizes, quando descobriu um que ele nunca tinha visto antes:

 - Ahá! Deste aqui as crianças vão gostar, tenho certeza! E voltaram os dois para o circo.

Na hora do espetáculo: Foi aquela festa! O palhaço contou suas piadas, e a criançada riu muito com ele!

Todos comemoraram a volta do palhaço engraçado. Até a vovó ficou contente e dançou com a criançada:

O palhaço ficou muito feliz, e saiu correndo para contar ao anjinho que, finalmente, tinha escolhido o melhor nariz. Só não esperava que o anjinho lhe dissesse:

 - Esse é seu próprio nariz, aquele que deixava você tão infeliz ...

Muito espantado, o palhaço acabou reconhecendo que era mesmo! Mas a verdade é que estava muito feliz, e logo voltou correndo para o circo e seus amiguinhos contentes. Descobriu que nada é melhor do que sermos nós mesmos.

Texto retirado do site: http://www.feijo.com/~flavia/palhaco.html 

Momento 2

1) Os alunos, em grupos, receberão o texto acima disposto fora de ordem para formarem a história, colando-a em no caderno.

2) Em seguida, farão uma ilustração para a história.

3) Ainda no caderno, os grupos discutirão e responderão as questões abaixo:

  • Por que as crianças gostavam de ir ao circo?
  • Qual era o personagem mais famoso do circo? Por quê?
  • Por que o palhaço era triste?
  • Quem tentou ajudá-lo a resolver o seu problema?
  • A solução encontrada deu certo? Por quê?
  • Quando as crianças voltaram a rir das piadas do palhaço?
  • Por que as crianças achavam o palhaço engraçado?

Momento 3

  •  Que tipo de piadas vocês acham que o palhaço contava e fazia as crianças rirem?

O professor contará um exemplo de piada do palhaço:

Sorvete de azeitona

Joãozinho chega na sorveteria e vai logo perguntando:

- Seu Manoel, tem sorvete de azeitona?

- Não temos!

No dia seguinte, o menino está de volta:

- Seu Manoel, tem sorvete de azeitona?

- Já disse que não, menino! Onde já se viu sorvete de azeitona?

No outro dia, a cena se repete e assim por diante...

Até que um dia o Seu Manoel se enfeza:

- Tem sim

!E o garoto:

- Éééééééca!

Fonte: http://www.portaldohumor.com.br/cont/piadas/1075/Sorvete-de-Azeitona.html?s-uid=bc48fbb19310f3c65f8a994ea2a29bbc 

 

E perguntará:

  • Vocês acham essa piada engraçada? Por quê?
  • Qual é a frase que faz essa piada ficar engraçada? (Éca)
  • O que faz um texto narrativo ser uma piada? (O humor, a graça)

Em seguida, pedirá para dois alunos da classe encenarem essa piada (Um aluno será o garoto e o outro o sorveteiro.)

A mesma atividade poderá ser repetida trocando as duplas de alunos.

Momento 4

O professor pedirá para os alunos procurarem em casa (em diferentes fontes como internet, livros e revistas) piadas interessantes que poderiam ser contadas pelo palhaço da história.

Na aula seguinte, será realizado um campeonato de piadas e será escolhido um juri para votar as piadas mais engraçadas.

As piadas vencedoras poderão ser encenadas como foi feito no momento anterior e apresentadas para outras turmas da escola.

Outra sugestão é copiar e ilustrar as piadas escolhidas para compor um mural na sala ou um livro de piadas da turma.

Recursos Complementares

Outros exemplos de piadas para crianças estão disponíveis no site:

http://boaspiadas.blogspot.com/2007/07/piada-infantil.html 

Avaliação

O professor avaliará se os alunos reconheceram as especificidades do gênero piadas, através das atividades de interpretação da piada e escolha delas para o campeonato.

Avaliará, ainda, a desenvoltura oral do aluno ao contar a piada, bem como seu interesse em participar da aula.

Verificará, também, se os alunos trabalharam em grupos, realizando as atividades propostas e se foram capazes de ordenar o texto e responder as atividades de interpretação.

Opinião de quem acessou

Três estrelas 1 classificações

  • Cinco estrelas 0/1 - 0%
  • Quatro estrelas 0/1 - 0%
  • Três estrelas 1/1 - 100%
  • Duas estrelas 0/1 - 0%
  • Uma estrela 0/1 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.