Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Estimativa: vamos pensar?

 

16/12/2010

Autor e Coautor(es)
LUCIANA SOARES MUNIZ
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Ana Maria Ferola da Silva Nunes, Denize Donizete Campos Rizzotto, Eliana Aparecida Carleto e Mariane Éllen da Silva

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Alfabetização
Ensino Fundamental Inicial Matemática Grandezas e medidas
Ensino Fundamental Inicial Matemática Números e operações
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Com as atividades propostas o aluno poderá perceber a estimativa nas ações diárias, conhecer as diferentes possibilidade e combinações, bem como utilizar jogos e brincadeiras que explorem a estimativa.

Duração das atividades
Aproximadamente 180 minutos – três (3) atividades de sessenta (60) minutos cada uma.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Para a realização desta aula, é necessário que já tenham sido trabalhadas com o aluno, de forma contextualizada, as ideias básicas de medidas de tempo, comprimento e sistema monetário.

Estratégias e recursos da aula

Atividade 1

Professor, inicie a aula com a turma organizada em uma roda de conversa. Coloque no centro da roda uma quantidade entre 20 e 35 palitos de picolé de forma aleatória, sem que os alunos saibam a quantidade exata utilizada. Agora, solicite que cada aluno observe os palitos e expresse verbalmente a quantidade de palitos prevista por cada um. É importante que você registre as falas dos alunos em uma folha de papel em branco. Depois de todos participarem, chegou o momento de contar com a turma a quantidade exata de palitos e descobrir quais alunos mais se aproximaram e mais se distanciaram da quantidade real, ou mesmo quem conseguiu acertar a quantidade.

Foto 1: Atividade de estimativa realizada com os alunos do 1º ano do Ensino Fundamental da Escola de Educação Básica da UFU pela Professora Luciana Soares Muniz em 2010.

Agora, a turma poderá fazer um registro no caderno de Matemática da seguinte forma:

Muito bem! Hoje a professora colocou uma quantidade de palitinhos no centro da roda para tentarmos descobrir quantos palitos havia no monte. Agora, faça um desenho representando cada etapa abaixo!

Quantidade estimada por mim:

Quantidade real de palitinhos:

 

É importante que os alunos socializem os registros com a turma. Depois, iniciem uma sondagem com os alunos sobre estimativa. Para isso, faça perguntas que instiguem a curiosidade dos alunos sobre estimativa envolvendo medidas de comprimento. Sugerimos algumas situações:

  • Quantos passos vocês acham que precisamos dar para ir da sala de aula até o banheiro?
  • Quantos palmos você precisa para medir o tamanho da parte superior da carteira?

Após essa conversa inicial e do levantamento das hipóteses dos alunos, faça agora as medidas solicitadas anteriormente utilizando o próprio corpo do aluno. Cada aluno poderá socializar com a turma a quantidade encontrada na sua medição. É importante que a turma perceba as possíveis diferenças encontradas nas quantidades de palmos e passos da situação proposta. Inicie uma conversa sobre qual o motivo desta diferenciação. Os alunos devem perceber que as variações decorrem das diferenças do próprio corpo de cada um, ou seja, alguns alunos são maiores outros menores. Professor, dialogue com a turma sobre a importância e a necessidade de instrumentos utilizados para padronização das medidas (trena, régua, fita métrica etc).

Agora, possibilite um momento em que os alunos utilizem um dos instrumentos citados acima para realizar novamente a medição solicitada anteriormente. Depois, compare o resultado obtido com as medidas anteriores dos alunos e promova um novo diálogo sobre a importância da padronização das medidas para as construções, confecções de roupas ou mesmo para pesar e medir nosso próprio corpo.

Atividade 2

Professor, distribua um pedaço de papel em branco para cada aluno e solicite que escrevam o próprio nome. Em seguida, afixe na lousa um pedaço de papel pardo. Explique para a turma que o desafio consiste em descobrirem quantas duplas diferentes, formadas por um menino e uma menina, podem ser constituídas com os colegas da turma. Possibilite um tempo de aproximadamente cinco minutos para que cada um possa pensar sobre a situação exposta. Depois, cada aluno poderá falar as suas hipóteses. Em seguida, faça uma roda com a turma e coloque no centro da mesma os papéis com os nomes das crianças. Convide um aluno para que o mesmo demonstre as possibilidades por ele pensadas para formação de duplas com os colegas, utilizando os nomes dos colegas expostos na roda. Na medida em que o aluno for expondo as possibilidades, faça o registro no papel pardo, utilizando para isso, canetinha ou mesmo os nomes das crianças digitados ou escritos à mão.

Assim, a turma terá conhecimento das variadas possibilidades de formação de duplas para trabalhos em sala de aula. Você poderá deixar o cartaz exposto no mural da sala de aula.

Atividade 3

Professor, se for possível, providencie duas camisetas de uniformes modelos diferentes (regata e com manga), dois pares de sapatos e duas bermudas diferentes uma da outra. Faça uma atividade vivencial com a turma. Organize a turma em uma roda de conversa e coloque no centro os conjuntos de uniforme e sapatos. Instigue os alunos a pensarem sobre as várias possibilidades de combinação envolvendo as peças ali presentes. Cada aluno poderá demonstrar a sua hipótese organizando os uniformes. Depois de todos participarem proponha o seguinte registro:

Hoje descobrimos que podemos fazer várias combinações utilizando o uniforme da escola e calçados. Agora, faça um desenho representando as combinações que conseguimos realizar:

Depois de todos terminarem, possibilite um momento de socialização dos registros. Em seguida, leve a turma ao Laboratório de Informática da escola e acesse o sítio abaixo, possibilitando que  os alunos joguem e façam estimativas de combinações de roupas, acessórios e calçados que a Mônica poderá usar:

Fonte: http://www.monica.com.br/diversao/games/guarda/guarda.htm 

Após jogarem e fazerem as possíveis estimativas e combinações promova um diálogo sobre o que aprenderam com a atividade proposta.

Recursos Complementares

Para outras informações sobre estimativa sugerimos a leitura abaixo:

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Fundamental - Matemática. Brasília: Ministério da Educação e Cultura - MEC.

Avaliação

Professor, a avaliação necessita permear todo o processo de aprendizagem. Por isso, em cada atividade recorra à observação e ao registro das possíveis dúvidas e dificuldades apresentadas pelos alunos. Professor, é importante perceber se os objetivos elencados foram alcançados pela turma e avaliar se necessita de mais atividades ou mesmo retomar algumas já realizadas para efetivar o desenvolvimento dos alunos sobre a temática “estimativa”.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 1 classificações

  • Cinco estrelas 1/1 - 100%
  • Quatro estrelas 0/1 - 0%
  • Três estrelas 0/1 - 0%
  • Duas estrelas 0/1 - 0%
  • Uma estrela 0/1 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Rosangela Santos Lira, Rosasngela , São Paulo - disse:
    sindel_29_@hotmail.com

    16/07/2014

    Cinco estrelas

    Excelente aula, muito relevante para trabalhar estimativa com os alunos, e o principal no concreto, o que possibilita um maior entendimento da matéria.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.