Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


A Bacia Hidrográfica Como Unidade de Planejamento

 

30/12/2010

Autor e Coautor(es)

Oswaldo José Bueno Alves da Silva

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Geografia Questões ambientais, sociais e econômicas
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Outros Natureza e as questões sócio-ambientais
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Espera-se que os alunos compreendam o que é uma bacia hidrográfica e quais são seus elementos formadores; e que sejam capazes de analisar os aspectos físicos, humanos e econômicos que, de forma geral, envolvem as bacias hidrográficas. Espera-se também que compreendam a bacia hidrográfica como unidade de planejamento integrado, unindo países, estados e municípios drenados por uma única bacia. Por último, espera-se que desenvolvam o uso de mapas temáticos, cartas topográficas e croquis.

Duração das atividades
02 aulas de cinquenta minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Os alunos devem ter conhecimento sobre aspectos climáticos e físicos (relevo), sobretudo, do território brasileiro.

Estratégias e recursos da aula

Introdução

Contaminação no rio Paraíba do Sul, RJ: Crônica de uma catástrofe ambiental, artigo de André Deak (Publicado em abril 9, 2009)

Às margens do rio Parnaíba do Sul, há diversas indústrias químicas, como a Servatis, e siderúrgicas como a CSN. Foto: Paulo Fehlauer

[Revista Fórum] Na madrugada do dia 18 de novembro de 2008, um líquido leitoso escorreu silenciosamente para as águas barrentas do rio Pirapetinga. Veneno. Os peixes que entravam em contato com aquilo tinham o sistema nervoso atacado. Convulsões. Hemorragia interna. Morte. O vazamento seguiu por horas, sem que ninguém percebesse. Tempo suficiente para que o produto químico saísse do afluente e chegasse ao principal rio que abastece o estado do Rio de Janeiro: o Paraíba do Sul. Ninguém sabia ainda, mas as horas seguintes trariam pânico aos municípios próximos.

(Texto completo em: http://www.ecodebate.com.br/2009/04/09/contaminacao-no-rio-paraiba-do-sul-rj-cronica-de-uma-catastrofe-ambiental-artigo-de-andre-deak/, em 14-12-2010) 

 

Professor, como é do conhecimento de todos, desastres ambientais como esse acima reportado são comuns no Brasil. Por isso, os alunos devem compreender a necessidade de planejamento integrado para o uso das bacias hidrográficas, especialmente diante dos problemas ambientais que afetam aquelas que drenam várias unidades federativas no país. Além disso, leve-os a refletirem sobre a importância dos recursos hídricos para a sociedade e o meio ambiente.

_____________________________________

Dê início à aula com a seguinte atividade:

 

Atividade 1

Apresente à turma as figuras abaixo:

 

Figura 1. Meninos no Rio Negro - AM

(Fonte: http://sosriosdobrasil.blogspot.com/2009/02/viajando-pelo-rios-da-amazonia-jn.html, em 14-12-2010)

 

Figura 2. Expedições na Amazônia

(Fonte: http://www.roraima-brasil.com.br/pt/pacotes/roteiros_nacionais/023/expedicoes_na_amazonia.html, em 14-12-2010)

 

Figura 3. Comunidade Ribeirinha na Amazônia - Rio Solimões

(Fonte: http://amazoniainforma.blogspot.com/2010_03_01_archive.html, em 14-12-2010) 

 

Figura 4. Usina Hidrelétrica de Itaipu - Rio Paraná

(Fonte: http://blogdaelianegomes.blogspot.com/2009/11/usina-hidreletrica-de-itaipu.html, em 14-12-2010) 

 

Figura 5. A Seca

(Fonte: http://alphelima.blogspot.com/2010/09/seca-e-reza.html, em 14-12-2010) 

 

1. Após a exibição das figuras, peça aos alunos que se juntem em pequenos grupos e respondam, por escrito, às questões abaixo.

a) Quais são os principais usos econômicos da rede hidrográfica em determinado território?

b) Qual a importância ambiental dos rios?

c) Qual a importância dos rios para cidades, áreas agrícolas e comunidades ribeirinhas?

 

2. Promova a socialização das respostas dos grupos da seguinte forma: após todos terem concluído as questões acima, peça que cada grupo eleja um representante para ler suas respostas. Esta é uma oportunidade para que os alunos saibam o que pensam seus colegas sobre o assunto e para promover um pequeno debate entre eles.

 

 

Introduza o conceito de bacia hidrográfica, conforme sugestão abaixo:

"Bacia hidrográfica - conjunto de terras drenadas por um rio principal, seus afluentes e subafluentes. A ideia de bacia hidrográfica está associada à noção da existência de nascentes, divisores de águas e características dos cursos de água, principais e secundários, denominados afluentes e subafluentes. Uma bacia hidrográfica evidencia a hierarquização dos rios, ou seja, a organização natural por ordem de menor volume para os mais caudalosos, que vai das partes mais altas para as mais baixas. As bacias podem ser classificadas de acordo com sua importância, como principais (as que abrigam os rios de maior porte), secundárias e terciárias; segundo sua localização, como litorâneas ou interiores. (...)" (Enciclopédia® Microsoft® Encarta 2001. © 1993-2000 Microsoft Corporation.)

Fonte: http://www.rededasaguas.org.br/bacia/bacia_01.asp, acessado em 16-11-2010. 

 

Figura 6. Croqui de bacia hidrográfica

Fonte: http://geoglossario.blogspot.com/2009/07/esquema-de-uma-bacia-hidrografica.html, acessado em 17-11-2010. 

 

Atividade 2

Peça aos alunos que analisem o croqui acima (tipo de desenho com traços simples). Depois, determine que cada estudante faça um croqui de uma bacia hidrográfica fictícia, representando nesse desenho os elementos que compõem uma rede hidrográfica.

 

Para dar prosseguimento à aula, apresente uma ilustração de bacia hidrográfica, como a que segue:

 

Figura 7. Bacia Hidrográfica

Fonte: http://www.caminhodasaguas.ufsc.br/perguntas-frequentes-2, acessado em 16-11-2010. 

 

Atividade 3

Peça aos alunos que, após obervarem a figura, apontem os principais elementos formadores de uma bacia hidrográfica.

Importante:

Observe se os alunos serão capazes de indicar os seguintes elementos:

  • as vertentes (encostas) - esclareça que o relevo é chamado de divisor de águas, pois delimita a área de uma bacia;
  • as nascentes (cabeceiras) do rio principal e afluentes;
  • o curso do rio principal e os de seus afluentes;
  • a margem esquerda e a margem direita do rio principal, o vale;
  • a foz (desembocadura ou exutório) do rio principal da bacia hidrográfica apresentada.

 

Professor, é importante para os alunos a compreensão da bacia hidrográfica como Unidade de Planejamento, conforme segue:

A Bacia: Unidade de Planejamento

"A necessidade de promover a recuperação ambiental e a manutenção de recursos naturais escassos como a água, fez com que, a partir da década de 70, o conceito de bacia hidrográfica passasse a ser difundido e consolidado no mundo.

Para enfrentar problemas como poluição, escassez e conflitos pelo uso da água, foi preciso reconhecer a bacia hidrográfica como um sistema ecológico, que abrange todos os organismos que funcionam em conjunto numa dada área. Entender como os recursos naturais estão interligados e são dependentes.

Ou seja, quando o curso de um rio é alterado para levar esgotos para longe de uma determinada área, acaba por poluir outra. Da mesma forma, a impermeabilização do solo em uma região provoca o escoamento de águas para outra, que passa a sofrer com enchentes. Diante de exemplos como esses, tornou-se necessário reconhecer na dinâmica das águas, que os limites geográficos para trabalhar o equilíbrio ecológico têm que ser o da bacia hidrográfica, ou seja, o espaço territorial determinado e definido pelo escoamento, drenagem e influência da água, do ciclo hidrológico na superfície da Terra e não aquelas divisões políticas definidas pela sociedade, como municípios, Estados e países, que não comportam a dinâmica da natureza. (...)"

Texto completo em: http://www.rededasaguas.org.br/bacia/bacia_02.asp, acessado em 16-11-2010. 

 

Para problematizar o assunto, exiba o seguinte vídeo:

 

"Risco e conflito no Estado do Rio"

(Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=Rc5l40Q0se0, em 14-12-2010) 

 

Atividade 4

Debate: o vídeo indicado deve servir de base para um debate sobre a situação das águas no país. Para organizá-lo, divida a turma em pequenos grupos após a exibição do filme. Feito isso, peça aos grupos que anotem os pontos que consideraram mais importantes. Como contribuição ao trabalho dos grupos, o texto abaixo pode ser de grande ajuda. Quando as equipes terminarem a parte escrita, dê início ao debate - peça aos grupos que se manifestem sobre aquilo que consideram central e garanta aos alunos o direito de expressarem suas opiniões sobre o assunto trabalhado.

 

A falta de mapeamento das áreas de risco nos Estados coloca a população em perigo e compromete o combate a desastres como o vazamento de produtos tóxicos nos rios Pomba e Paraíba do Sul. "É preciso ter um plano de ação para evitar acidentes e minimizar os riscos", alerta Samuel Barrêto, coordenador do Programa Água Para a Vida, do WWF-Brasil. "É muito mais caro corrigir do que prevenir." O vazamento de produtos no Rio Pomba e a conseqüente contaminação do Paraíba do Sul mostram o despreparo dos Estados para prevenir e combater acidentes. Faltam sinais de alerta e um monitoramento constante daqualidade das águas para acusar contaminações. Segundo moradores da região, animais de grande porte morreram em decorrência da água contaminada. "Não sabemos os riscos que a população ainda corre se entrar em contato com essa água", diz Barrêto. Outras áreas no Brasil correm o mesmo perigo. "Imagine se um daqueles caminhões que saem todos os dias do Pólo de Cubatão para a cidade de São Paulo sofre um acidente e a carga chega à Represa Billings", alertaBarrêto. "Contaminaria um dos principais mananciais da cidade,deixando grande parte da população sem água ou até mesmo comprometendo o manancial para sempre."

Texto completo em: http://ecoviagem.uol.com.br/noticias/ambiente/mapeamento-de-riscos-teria-evitado-vazamento-do-rio-pomba-diz-wwf-brasil-2386.asp, em 14-12-2010.

 

Professor, dê prosseguimento à aula com a seguinte estratégia:

Apresente alguns mapas de diferentes bacias hidrográficas, de forma a destacar sua abrangência territorial. Comparando-os com mapas políticos, peça aos alunos que observem o fato de que os limites territoriais das bacias não coincidem com os limites políticos das unidades administrativas, sejam municípios, estados ou países. Essa compreensão é fundamental para que se esclareça a importância de que as bacias hidrográficas sejam tomadas como unidades de planejamento territorial integradas.

 

Sugestões de mapas a serem apresentados à turma para leitura, comparação, interpretação e análise:

 

Exemplo 1: comparação entre o Mapa das 12 Regiões Hidrográficas Brasileiras (mapa 1) e o Mapa Brasil Político (mapa 2). 

Mapa 1. Regiões Hidrográficas do Brasil

Fonte: http://cadernoaguas.wwf.org.br/index.php?cap=7&pag=2&est=5, acessado em 16-11-2010. 

Mapa 2. Brasil Político

Fonte: http://mapasescolres.blogspot.com/2009/10/brasil-politico.html, acessado em 16-11-2010. 

 

Atividade 5

A partir do exemplo 1 (mapas 1 e 2), peça aos alunos que observem e analisem os limites territoriais físicos das Regiões Hidrográficas Brasileiras (mapa 1), comparando-os com os limites políticos das Unidades Federativas do país (mapa 2), para responder às seguintse questões:

1. Por que as bacias hidrográficas foram definidas como Unidades de Planejamento?

2.  Por que não há coincidência entre os limites físicos e políticos nos mapas em questão? Como esses limites foram definidos?

3. Que bacia(s) drena(m) a Unidade Federativa onde você reside?

4. Quais são, respectivamente, as bacias hidrográficas de menor e de maior extensão territorial? Quantas Unidades Federativas são drenadas por essas mesmas bacias?

 

 

Exemplo 2: influências do relevo na hidrografia (mapa 3)

 

Mapa 3. América do Sul Físico

Fonte: http://www.america-sul.com/mapa-america-sul.htm, acessado em 16-11-2010. 

 

Atividade 6

A partir do exemplo 2 (mapa 3), peça aos alunos que observem o mapa da América do Sul Físico e respodam às questões a seguir:

1. Explique o papel do relevo como divisor de águas.

2. Por que todos os rios brasileiros, mesmo aqueles que correm para oeste, deságuam no Oceano Atlântico?

3. Qual a importância da rede hidrográfica para a integração dos países da América do Sul?

4. Explique por que o Brasil é um país privilegiado, quando o assunto é disponibilidade de recursos hídricos.

5. Quanto ao relevo, indique em que região brasileira há maior potencial para utilização do transporte fluvial.

 

 

Exemplo 3: uso da carta topográfica na representação, observação e análise dos elementos da planimetria (florestas, cursos d'água, cidades etc.) e da altimetria (relevo) - mapa 4.

 

Mapa 4. Trecho da Carta de São José dos Campos - SP

Fonte: http://geofixes.blogspot.com/2010_02_01_archive.html, acessado em 17-11-2010. 

 

Na carta topográfica acima, destaque o traçado do Rio Paraíba dos Sul. Explique aos alunos o que são as curvas de nível (isoípas), esclarecendo que neste tipo de documento cartográfico, a carta topográfica, é comum que as variações altimétricas sejam representadas por essas linhas. Quanto mais próximas elas estiverem umas das outras, maior é a variação ou o desnível, ou seja, mais íngreme é o terreno. Por outro lado, quanto maior o afastamento entre as curvas de nível, menor é a declividade da área.

 

Atividade 7

A partir do exemplo 3 (mapa 4), peça aos alunos que respondam às seguintes questões:

1. De acordo com as curvas de nível, responda:

a) que trechos da área representada seriam mais indicados para cultivos agrícolas mecanizados? Justifique.

b) que áreas seriam mais atingidas por indundações? Explique por que.

2. Explique por que há poucas curvas de nível nas proximidades do rio principal.

3. Explique a importância da preservação da cobertura vegetal (manchas verdes na carta) para o solo e a rede hidrográfica da área representada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recursos Complementares

Sites indicados para pesquisa eletrônica:

ANA (Agência Nacional de Águas): http://www2.ana.gov.br/Paginas/default.aspx, acessado em 17-11-2010. 

AGEVAP (Agência da Bacia do Rio Paraíba do Sul): http://www.agevap.org.br/index.php, acessado em 17-11-10. 

PORTAL BRASIL: http://www.portalbrasil.net/brasil_hidrografia.htm, acessado em 17-11-2010. 

 

 

 

 

 

Avaliação

O professor deve avaliar o desempenho dos alunos nas atividades propostas ao longo da aula, desde a participação oral, inicialmente, às questões de análises dos mapas apresentados. É importante avaliar sua compreensão dos documentos cartográficos, ferramentas essenciais à leitura e análise do espaço geogáfico.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 3 classificações

  • Cinco estrelas 3/3 - 100%
  • Quatro estrelas 0/3 - 0%
  • Três estrelas 0/3 - 0%
  • Duas estrelas 0/3 - 0%
  • Uma estrela 0/3 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Marcus Vinicius da Silva, UNEC , Minas Gerais - disse:
    marcusvinicius2013inhapim@gmail.com

    02/09/2013

    Cinco estrelas

    5 ESTRELAS


  • Fernando R. Cunha, Não estou vinculado a nenhuma instituição , Rio de Janeiro - disse:
    cunha.fr@terra.com.br

    28/05/2011

    Cinco estrelas

    Ótimo planejamento da aula! A participação dos alunos faz com que o aprendizado não seja passivo, estimula as discussões e a curiosidade, além da participação de todos. Parabéns pela utilização de várias mídias. Esse procedimento fornece alternativas aos alunos na busca de mais informações.


  • José Hernandes Lima, Escola Diomedes Santos Silva , Sergipe - disse:
    hernandesgeo@hotmail.com

    07/02/2011

    Cinco estrelas

    Aula excelente sobre a "bacia hidrográfica como unidade de Planejamento". Muito contribuiu para planejamento de minhas aulas


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.