Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Anamorfose na Arte. Uma Abordagem Interdisciplinar

 

17/12/2010

Autor e Coautor(es)
GUILHERME ERWIN HARTUNG
imagem do usuário

PETROPOLIS - RJ CE EMBAIXADOR JOSE BONIFACIO

Rita Meirelles

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Matemática Geometria
Ensino Médio Artes Arte Visual: Contextualização
Ensino Médio Matemática Tecnologia para a matemática
Ensino Fundamental Final Artes Arte Visual: Produção do aluno em arte visual
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

O aluno poderá observar a anamorfose presente na arte;

Poderá compreender como a visão monocular pode criar uma ilusão de ótica;

Poderá aprender a criar sua própria imagem anamorfótica;

Poderá aprender a fazer ampliações.

Duração das atividades
6 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Noções de desenho geométrico, sistemas de visão e conhecimentos básicos em softwares de edição de imagens.

Estratégias e recursos da aula

O termo anamorfose é usado em várias áreas do conhecimento. A que vamos explorar é a que está presente nas artes visuais. Anamorfose, neste caso, é um efeito dado a uma imagem, com o intuito de forçar o observador, a usar instrumentos especiais ou a se posicionar sob um determinado ponto de vista, único, pelo qual a imagem recupera a forma correta de sua perspectiva. O conceito fica claro quando observamos a obra “Os Embaixadores” (1533) de Hans Holbein:

Disponível em: (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/9/9d/Holbein-ambassadors.jpg)  

Observe o crânio “deformado” na parte inferior do quadro. Se olharmos de um ângulo específico podemos ver o crânio em sua perfeita perspectiva:

Vídeo do autor disponível em: (http://www.youtube.com/watch?v=h-7g3Vb9Fug

Podemos perceber em nosso dia a dia, figuras anamorfóticas em algumas sinalizações horizontais de trânsito. Veja abaixo a imagem de uma ciclovia e o estêncil usado para pintar a sinalização na via. Perceba que, para o ciclista ver a imagem no chão sob seu ponto de vista de forma correta, a imagem teve que ser pintada ligeiramente “deformada” (estêncil).

Montagem adaptada pelo autor: (http://2.bp.blogspot.com/_fODQfwNjYq8/S9L-_LyBI0I/AAAAAAAABOY/dDBxwYZ5hWA/s1600/ciclovia+marginal+024.jpg

Nesta primeira atividade sugiro um trabalho de pesquisa sobre imagens e artistas que usam a anamorfose em suas obras. A atividade pode ser feita em grupos na sala de informática, e cada grupo pode pesquisar artistas diferentes. No fim da atividade cada grupo deve preparar uma apresentação eletrônica para socializar os achados. A seguir está uma lista de alguns artistas e imagens para ser usada como guia da atividade:

Hans Holbein, o jovem  (autor de “Os Embaixadores”)

O professor pode sugerir ao grupo que escolher este artista, que eles imprimam a obra de Holbein, assim os alunos podem manusear a imagem e, com um dos olhos fechados, procurar o ponto de vista certo para ver o crânio em sua correta perspectiva.

Andrea Pozzo

Teto da Igreja de Santo Inácio em Roma. Afresco. Disponível em: (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/cb/Sant%27Ignazio_-_affresco_soffitto_-antmoose.jpg

Vale à pena comentar este trabalho de Andrea Pozzo finalizado em 1694. A cúpula da igreja de Santo Inácio é esférica e sem relevo. Andrea Pozzo criou uma interessante ilusão: quem se posiciona ao centro da igreja e olha para o alto da cúpula, tem a falsa impressão que a mesma têm diversos relevos arquitetônicos.

István Orosz

Estudo. Disponível em: (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/9/98/Anamorphosis.jpg

Anamorfose usando um espelho cilíndrico. Disponível em: (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/f/f2/Anamorph_with_column0.jpg)  

O professor deve comentar este estudo que mostra um tipo diferente de reconstruir a imagem (na próxima atividade faremos um exemplo com essa técnica).

Felice Varini

Adaptado de: (http://www.poeticmind.co.uk/wp-content/uploads/2010/07/VariniTwoCirclesInCorridor.jpg)

e (http://www.poeticmind.co.uk/wp-content/uploads/2010/07/VariniTwoCirclesCorridorOFFV.jpg)    

Mostrar que apesar do trabalho de Varnini usar linhas simples, o efeito fica muito interessante.

Julian Beever

Adaptado de: (http://users.skynet.be/J.Beever/wrongview.htm) e (http://users.skynet.be/J.Beever/swim.htm)   

Disponível em: (http://users.skynet.be/J.Beever/world.html)

Kurt Wenner

Outro artista que abusa da anamorfose. 

Disponível em: (http://www.kurtwenner.com/gallery/Street_gallery/pages/11_Times_Square.htm

Disponível em: (http://www.kurtwenner.com/gallery/Street_gallery/pages/15_Giant.htm)  

Veja Kurt Wenner em ação no vídeo:

Disponível em: (http://www.youtube.com/watch?v=BTrrSNh8EJ8)  

Manfred Stader

Adaptada de: (http://www.manfredstader.de/smart/smart_1.htm) e (http://www.manfredstader.de/smart/smart_7.htm)    

E o brasileiro Eduardo Kobra

Disponíveis em: (http://eduardokobra.com/?cat=13)  

Veja o vídeo do Eduardo Kobra em um programa de televisão:

Disponível em: (http://video.globo.com/Videos/Player/Entretenimento/0,,GIM1340332-7822-O+TELAO+DE+EDUARDO+KOBRA,00.html)

Existem muitos outros artistas que usam a anamorfose em suas obras. Faça uma pesquisa com seus alunos. 

Nesta atividade proponho a criação de uma imagem anamorfótica semelhante com as de István Orosz, ou seja, a imagem será reconstruída em um espelho cilíndrico. A atividade pode ser feita em grupo e o resultado pode ser visto no vídeo de simulação abaixo:

Vídeo do autor disponível em: (http://www.youtube.com/watch?v=AbRPc7tX8WE

Abrir no Photoshop o molde quadriculado e a imagem para ser “deformada” posteriormente.

Imagem do autor

Com a ferramenta de movimento arrastar a imagem para o quadriculado. Alterar o tamanho, se necessário, para que o desenho fique no quadrado vermelho.

Imagem do autor

Rebater verticalmente a imagem. Para isso clicar no menu Edit/Transform/Flip Vertical.

Imagem do autor

Clicar em Layer/Merge Visible para mesclar todas as camadas. Clicar em Filter/Distort/Polar Coordinates. Veja o resultado:

Imagem do autor

Por fim, imprimir a figura, colocar o espelho cilíndrico no centro e observar o reflexo.

Esta tarefa também pode ser feita manualmente. Basta imprimir o molde1 (ou desenhá-lo), fazer uma ilustração dentro do quadrado vermelho, imprimir o molde 2 (ou desenhá-lo) e transferir a ilustração de um molde para o outro.

O desenho dos moldes, com os instrumentos de desenho geométrico, também pode ser uma ótima atividade.

Nesta atividade proponho a criação de uma imagem anamorfótica semelhante às exploradas por Julian Beever, Kurt Wenner, Manfred Stader e Eduardo Kobra. Sugiro que a atividade seja feita em grupos, onde cada grupo poderá escolher livremente o tema a ser abordado.  

  • Um local (piso) amplo e limpo;
  • Giz para fazer as marcações preliminares;
  • O software Adobe PhotoShop;
  • Impressora e papel A4;
  • Folhas de papel grandes;
  • Lápis, borracha, régua grande, trena, tinta guache.

Acompanhe o passo a passo para a o experimento: Usando um giz branco e uma trena, mapeie uma área do chão (um quadrado de lado 2m, por exemplo) e fotografe-a.

Imagens do autor

Usando softwares gráficos, faça um desenho em perspectiva sobre a foto. Se preferir, os alunos podem imprimir a foto e desenhar sobre a mesma para, posteriormente digitalizá-la.

Imagens do autor

Usando a ferramenta de seleção poligonal “recorte” o quadrado marcado com giz.

Imagens do autor

Usando a ferramenta distorcer no menu Edit/Transform, distorça a figura para que fique na forma de um quadrado.

Imagem do autor

Crie uma matriz de quadrados sobre a figura e imprima-a. Usando a técnica dos quadradinhos, faça uma ampliação da figura num painel de folhas brancas 2 x 2 m. Pinte o desenho, recorte-o, posicione-o no local de origem e fotografe novamente do mesmo ponto da primeira fotografia. Veja a interessante ilusão criada:

Imagem do autor

Repare que, além da ilusão de que a sigla do colégio (Colégio Estadual Embaixador José Bonifácio) é tridimensional, a aluna da esquerda parece ser bem menor que a aluna da direita. Discuta com os alunos o porquê desse efeito, e por que temos que fotografar para ressaltar o efeito, em vez de simplesmente observá-lo ao vivo.

Estas atividades podem render ótimos trabalhos interdisciplinares entre (biologia, física, matemática e educação artística). Debata com os professores da escola sobre um projeto nesta temática.

Recursos Complementares

Vídeo que mostra o brasileiro Eduardo Kobra criando uma anamorfose 3D: (http://www.youtube.com/watch?v=QwZ63tTj83c

Avaliação

A avaliação pode ser realizada durante as atividades onde os alunos construirão um trabalho com anamorfose. Sugiro um trabalho, com esta temática, na feira de ciências da escola. É um ótimo momento para avaliação.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 3 classificações

  • Cinco estrelas 3/3 - 100%
  • Quatro estrelas 0/3 - 0%
  • Três estrelas 0/3 - 0%
  • Duas estrelas 0/3 - 0%
  • Uma estrela 0/3 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
INFORMAR ERRORES
¿Encontraste algún error? Descríbelo aquí y aporta para que las informaciones del Portal estén siempre correctas.
CONTACTO
Deja tu mensaje al Portal. Dudas, críticas y sugerencias siempre son bien recibidas.