Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Conhecendo novas lutas: o sambô.

 

14/01/2011

Autor e Coautor(es)

Agostinho Beethoven Macedo Beghelli Filho

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final História Nações, povos, lutas, guerras e revoluções
Ensino Fundamental Final Educação Física Atitudes, conceitos e procedimentos: esportes, jogos, lutas e ginásticas
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Conhecer a história do sambô; compreender de que forma o sambô se difundiu em nosso país; vivenciar o sambô.

Duração das atividades
150 min. (3 aulas)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Noção da dinâmica e do histórico do judô.

Estratégias e recursos da aula

Espaço: sala de informática, tatame ou sala com colchões espalhados pelo chão.

Materiais: computadores com internet, tatame.

Atividade 1

Reunir os alunos e apresentar-lhes as seguintes imagens:

(sambô)

Fonte:  http://nocauteando.com.br/page/2/ 

(luta livre)

Fonte: http://www.baladajovem.com.br/cidades.php?acao=colunistas&cidade=34&cod_colunista=11&cod_coluna=14 

(judô)

Fonte:  http://www.bahianoticias.com.br/noticias/noticia/2010/09/06/72828,ssa-defendera-candidatura-por-mundial-de-judo.html 

(luta greco-romana)

http://2.bp.blogspot.com/_MM9clm8osNE/SxUkrizoijI/AAAAAAAAACQ/ImjzJQP9bb8/s200/womenswrestling.jpg 

Acessos em 09/12/10.

Posteriormente, dirigir um debate com as seguintes indagações: Existe semelhança entre as práticas ilustradas nas imagens? (sim). Qual? (são tipos de lutas). Vocês reconhecem alguma(s) desta(s) prática(s)? (luta greco-romana, luta de estilo livre, judô e sambô ). Neste momento, o professor deverá informar à turma que estas são as quatro formas principais de luta livre competitiva, e que iremos, nesta aula, focar nosso aprendizado no sambô. O docente, então, mostrará novamente a foto do sambô (a mesma utilizada no início da atividade) e contará a história dessa modalidade.

“O Sambô é uma arte marcial moderna originariamente desenvolvida na antiga União Soviética (URSS) no início do século XX e reconhecida como esporte por ela desde 1938. Tem suas raízes em estilos populares tradicionais da luta livre européia, sendo criado com o objetivo de aumentar o sistema de combate corpo a corpo de militares do Exército Vermelho Russo. A palavra SAMBÔ é um anagrama russo, que em tradução livre pode significar "autodefesa sem armas". O praticante de Sambô é denominado samboca. Essa prática originou-se da junção de técnicas de autodefesa criadas ao mesmo tempo, porém independentemente, por Vasili Oshchepkov e Viktor Spiridonov, técnicas estas com o mesmo nome (Sambô), porém com estilos diferentes. Vasili Oschepkov ensinou o judô e o karatê a forças de elite do Exército Vermelho. Ele tinha ganhado seu nidan (segundo grau do cinto negro de cinco) do fundador do judô, Jigoro Kano, e usou um pouco da filosofia deste no desenvolvimento temporão da nova arte russa. Anatoly Kharlampiev, aluno de Oshchepkov, aprimorou o estilo proposto pelo mestre, compilando ainda as técnicas de Spiridinov. Foi também o responsável pelo reconhecimento da arte marcial junto ao comitê de esportes da URSS. Por suas contribuições técnicas e políticas, é reconhecido, por vezes, como criador do Sambô contemporâneo. Embora tenha sido concebido como um sistema único, existem quatro versões de Sambô: sambô esportivo, sambô auto-defensivo; sambô de combate e sambô especial.” (Adaptado de: http://pt.wikilingue.com/es/Sambo e   http://pt.wikipedia.org/wiki/Samb%C3%B4 )  

Acessos em 09/12/10.

Atividade 2

Não realizaremos as modalidades sambô de combate e sambô especial por serem muito agressivos.

Dividir os alunos em duplas e organizar uma prática de sambô esportivo com a turma (semelhante ao Judô, mas, alguns golpes como chaves de braço e de perna podem ser utilizados). Enfatizar a importância da não-violência na luta. O professor deverá demonstrar o golpe e pedir que os discentes experimentem o movimento com o seu colega, de modo que todos o realizem.

Fonte: http://ueba.com.br/forum/index.php?showtopic=88447 

Acessos em 09/12/10.     

Atividade 3

Dividir os alunos em duplas e organizar uma prática de sambô auto-defensivo (similar ao Krav Magá, ao Jiu-jitsu e ao Aikido) com a turma. Enfatizar a importância da não-violência na luta. O professor deverá demonstrar o golpe e pedir que os discentes experimentem o movimento com o seu colega, de modo que todos o realizem.

  

Fonte: http://instinctalternative.blogspot.com/2009/12/estilo-sambo.html 

Acessos em 09/12/10. 

Atividade 4

Em uma sala de informática com internet, pedir aos alunos que pesquisem a difusão do sambô no Brasil, utilizando os seguintes sites como referência:

http://sambobrasil.blogspot.com/  

http://sambobrasil.webnode.com.br/onde-treinar/  

Acessos em 09/12/10.

Em seguida, reunir novamente a turma, retomando a discussão da atividade 1, adicionando ainda as seguintes questões: De acordo com o que vocês pesquisaram, acreditam que o sambô é bastante conhecido no nosso país? (não). Por quê? (pouca divulgação na mídia, número reduzido de competições e de academias, dentre outros). Vocês acham que o sambô pode ganhar popularidade no Brasil como, por exemplo, o judô? (sim). Como? (maior divulgação nos meios de comunicação de massa, atraindo mais praticantes).

Recursos Complementares
Avaliação

Dividir a turma em quatro grupos: dois deles deverão, cada uma deles, fazer um painel sobre a origem e história do Sambô (com ilustrações); os outros dois grupos deverão, cada uma deles, fazer um painel sobre a difusão do Sambô no Brasil (pode-se construir um mapa com as informações adquiridas na pesquisa da atividade 4). Os painéis deverão ser expostos na escola.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 1 classificações

  • Cinco estrelas 1/1 - 100%
  • Quatro estrelas 0/1 - 0%
  • Três estrelas 0/1 - 0%
  • Duas estrelas 0/1 - 0%
  • Uma estrela 0/1 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Carlos Nazareno da Rosa Maia, CBAS - Confederação Brasileira Amadora de Sambo , Rio de Janeiro - disse:
    naza13@hotmail.com

    25/03/2012

    Cinco estrelas

    Muito bom trabalho, só um detalhe o nome é SAMBO sem acento. Gostaria de saber se há interesse da Faculdade em realizar seminários sobre o SAMBO. Carlos 'JIMMY' Maia Presidente da CBAS (Confederação Brasileira Amadora de Sambo)


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.