Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Saliva: importância orgânica

 

14/01/2011

Autor e Coautor(es)

Cláudia Regina Montes Gumerato

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Química Transformações: caracterização, aspectos energéticos, aspectos dinâmicos
Ensino Médio Biologia Qualidade de vida das populações humanas
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Ciências Naturais Dietas e consumo de alimentos
Ensino Fundamental Final Ciências Naturais Vida e ambiente
Educação Escolar Indígena Ciências Corpo humano e a saúde
Ensino Fundamental Final Ciências Naturais Ser humano e saúde
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Identificar componentes da saliva.

Avaliar a importância orgânica da saliva  e de sua produção normal.

Verificar a importância da amilase salivar na digestão dos alimentos.

Duração das atividades
3 aulas de 50 min.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Catalisação

Enzimas

Estratégias e recursos da aula

Atividade 1

Primeiro momento: motivação

Sugerimos que o professor selecione imagens como as disponibilizadas a seguir, salve-as e projete-as para seus alunos utilizando o aparelho data show. Enquanto vai mostrando as imagens, o professor deverá promover um diálogo em sala de aula, por meio de indagações, a fim de possibilitar aos alunos a exposição de seus conhecimentos prévios sobre o assunto a ser estudado.

Que sensação a visão desses alimentos causa normalmente nas pessoas?

Fonte da imagem: http://gollnick.blog.terra.com.br/files/2009/04/limao.jpg Acessado em 12/12/2010. 

Fonte da imagem: http://mundodanoticia.com.br/wp-content/uploads/2010/08/torta_de_morango.jpg Acessado em 12/12/2010. 

A imagem a seguir representa essa sensação?

Fonte da imagem: http://4.bp.blogspot.com/_HwxB51wkeTE/TEYN2h69SUI/AAAAAAAAEVM/3D1BRLeFgJo/s640/spit.jpg   Acessado em 12/12/2010. 

Isso é normal?

Quanta saliva produzimos normalmente por dia?

Quando produzimos mais saliva? Quando produzimos menos saliva?

Veja agora essa imagem.

Fonte da imagem: http://www.alunosonline.com.br/img//saliva_bebe.jpg    Acessado em 12/12/2010.

Por que nos bebês, normalmente a saliva escorre pela boca? Isso é normal?

O que é a saliva?

É uma substância produzida pelas glândulas salivares com a função de umidificar os alimentos e ajudar na digestão. A principal função dela é lubrificar a mucosa da boca e envolver os alimentos mastigados. Ela também funciona como um detergente bucal, pois cria uma espécie de camada antiaderente composta por um conjunto de enzimas que envolvem e protegem os dentes. 

Por que ao ver e sentir o cheiro de comida nossa boca enche de água?

É porque o organismo já está preparado antecipadamente para a digestão. Ao ver e sentir o cheiro da comida o organismo estimula o cérebro, que por sua vez aciona as glândulas produtoras de saliva que têm como função atuar no processo digestivo da comida. 

Ouça as respostas dos alunos e discuta-as com toda a turma.

Segundo momento: Fechamento da discussão e fundamentação teórica

Professor, a fim de fundamentar teoricamente essa discussão inicial e a atividade experimental que ocorrerá na aula 2 e agregar subsídios para o aprofundamento teórico na aula 3, sugerimos a leitura e discussão de um texto, como o apresentado a seguir, que deverá ser entregue impresso para cada aluno.

Sugerimos que a leitura e discussão do texto sejam realizadas utilizando a seguinte dinâmica.

1º momento: Forme grupos de três alunos e organize a sala em círculo. Cada grupo deverá realizar a leitura inicial do texto. Após essa primeira leitura, entregue a cada grupo uma folha em branco contendo em seu início uma pergunta digitada (sugestões após o texto). Cada folha deverá ter uma pergunta diferente. Nomear os grupos para que cada um se identifique ao responder as questões de cada folha. O grupo responde à pergunta e troca de folha com o grupo à sua direita. O grupo poderá concordar, discordar ou acrescentar informações ao que os grupos anteriores responderam. Marque um tempo para a troca das perguntas. Se o número de alunos for muito grande, poderão ser formados dois grandes grupos A e B que serão subdivididos em grupos menores de três alunos; nesse caso, as mesmas perguntas serão respondidas pelos grupos A e B.

2º momento: Quando retornar ao grupo a sua questão inicial, este deverá fazer uma síntese das respostas dadas por toda a turma para socializá-la no momento em que for solicitado.  

3º momento: Após esses momentos de discussão nos grupos, cada grupo deverá eleger um orador para a socialização da síntese das respostas dadas por toda a turma à questão inicial atribuída ao grupo. Abra espaço para discussão, esclarecimentos de dúvidas e acrescente informações não contempladas.

TEXTO DE FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Saliva: importância orgânica

A saliva é um fluido aquoso, transparente, secretado pelas glândulas salivares e lançado diretamente na cavidade bucal. É constituída principalmente de enzimas e de minerais Trata-se de um dos mais complexos, versáteis e importantes fluidos do corpo, que supre um largo espectro de necessidades fisiológicas, desempenhando diversas funções orgânicas. Em condições ideais de saúde, o ser humano produz de 1 a 2 litros de saliva por dia!

Suas propriedades são essenciais para a proteção da cavidade bucal, do epitélio gastrointestinal e da orofaringe. Além de umedecer os tecidos moles e duros da cavidade bucal, tem função de destaque no controle da quantidade de água do organismo. Quando o corpo está com falta de água, a boca fica seca, manifestando a sede.

A saliva diminui a acidez bucal, prevenindo a cárie.  Muitos grupos sociais primitivos e indígenas, por não terem hábitos perniciosos, como o fumo, consumo excessivos de álcool e açúcar têm uma saliva de melhor qualidade e menor acidez, por isso menos cáries e problemas gastrointestinais.

Recentemente foi comprovado, através de pesquisas, que quando ratos tinham as glândulas salivares extraídas, adoeciam mais de infecções e intoxicações, o que justifica plenamente o hábito de "lamber as feridas" mantido pela maioria dos animais.

Todas as glândulas salivares, maiores e menores, contribuem para a composição da saliva. Essa composição varia de acordo com a taxa de secreção, que é baixa durante o sono e alta (± 1 ml por minuto) durante a estimulação. Sua secreção é controlada pelo centro salivar no cérebro e o fluxo é gerado pelo paladar (gustação). A função mastigatória é controlada por meio de receptores no periodonto e nos músculos da mastigação.

A saliva secretada pelas glândulas salivares contém, principalmente, água e glicoproteínas. A água está presente em grande proporção, e serve para manter úmidas a mucosa bucal e as superfícies dos dentes, ao mesmo tempo em que é o solvente geral das substâncias do meio bucal. Entre os componentes orgânicos da saliva, destaca-se a mucina (glicoproteína) que, graças à sua elevada viscosidade, exerce um papel protetor de grande eficiência, lubrificando a mucosa da boca, aglutinando as partículas alimentares e microrganismos, ao mesmo tempo em que tem um elevado poder tamponante, contribuindo para a manutenção do Ph a 6,9.

Outra substância presente na saliva é a ptialina, uma enzima protéica que quebra as moléculas de amido em maltose. Calcula-se que setenta por cento do amido ingerido seja hidrolisado pela ptialina. Essa enzima hidrolisa o amido e glicogênio até maltose, conforme a seqüencia: amido e glicogênio → dextrinas → maltose. Nesse sentido, a saliva é importante para a vida, pois além de fornecer sensibilidade gustativa, neutralizar o conteúdo do esôfago, diluir o suco gástrico e ajudar a formar o bolo alimentar, ainda dá início à digestão dos alimentos na boca ao quebrar o amido, devido ao seu conteúdo de amilase salivar.

A saliva é secretada de maneira contínua, constituindo a secreção basal  ou de repouso, responsável pela umidade constante da mucosa oral. Há, entretanto, uma permanente modificação do fluxo e da qualidade da saliva de acordo com os estímulos que agem sobre as glândulas salivares.  Os estímulos da secreção salivar são classificados em térmicos ( calor ou frio ), mecânicos (mastigação) ou químicos . Entre estes últimos, o mais eficaz é a sensação gustativa agradável  produzida pelos alimentos, porém as substâncias de sabor desagradável  (ácidos, álcalis, etc.) também causam aumento de secreção. O mesmo ocorre quando há distensão do estômago, presença de irritantes na mucosa oral e uso de próteses dentárias mal adaptadas. Com relação ao estímulo mastigatório, no caso da mastigação unilateral, as glândulas do lado mais utilizado respondem com mais secreção do que as do lado menos utilizado.

É impossível não notar a grande quantidade de saliva que escorre pela boca, pinga do queixo e ensopa o macacão dos bebês. Há quem credite essa babação ao nascimento dos dentes. Não é bem assim. Os bebês babam porque ainda não têm coordenação para deglutir a quantidade de saliva produzida, que aumenta a partir dos 3 meses, muito antes da dentição.  A situação melhora por volta dos 2 anos, quando a criança domina a arte de deglutir. Porém, assim como nos adultos, algumas situações também estimulam a produção da saliva, como aftas, dentes, resfriados e o refluxo gastroesofágico. Nesses casos, deve-se cuidar da causa para acabar com a consequência.

Fontes do texto: http://www.nossodentista.com/saliva.htm ; http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI8371-15044,00.html e       http://pt.wikipedia.org/wiki/Saliva. Acessados em 12/12/2010. 

Fonte da imagem: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/foto/0,,15697539,00.jpg Acessada em 12/12/2010.

Sugestões de questões

O que é a saliva?

Do que a saliva é composta?

Por que a saliva é importante para o organismo humano?

Por que o bebê "baba"?

O que regula a secreção salivar?

O que estimula a salivação?

Qual é a importância orgânica da presença da mucina na saliva?

Qual é a importância orgânica da presença da ptialina na saliva?

O que significa a hidrólise do amido?

Atividade 2

Atuação da amilase salivar sobre os alimentos.

Objetivo: Observar a ação da amilase salivar ou ptialina (enzima) sobre o amido encontrado em nossa alimentação.

Descrição

Quando o alimento é mastigado na boca, ele fica reduzido a pequenos fragmentos que se misturam com a saliva produzida pelos três pares de glândulas salivares (parótidas, submandibulares e sublinguais). A saliva é um líquido neutro ou ligeiramente alcalino, que contém água, muco e enzimas (amilase salivar ou ptialina). As glândulas submandibulares e sublinguais segregam uma saliva mais grossa que contém a enzima mucina.

A ptialina, que digere parcialmente os amidos e converte-os em maltose (um tipo de açúcar). A água umedece o alimento, o muco lubrifica-o e a amilase catalisa a hidrólise do amido (polissacarídeo) que o transforma em moléculas de açúcares mais simples (oligossacarídeos e monossacarídeos). A saliva também dissolve algumas moléculas que são captadas pelos receptores de sabor nas papilas gustativas da língua (permitindo o reconhecimento dos sabores).

Material:  Copinhos ou Tubos de Ensaio; Tintura de Iodo ou lugol; Água Colher de chá; Conta gotas; Saliva Humana.

 Alimentos: Batata, Farinha de trigo, Maizena, Biscoito, Macarrão e Arroz crus.

Procedimento:

Coloca-se com o conta gotas 2 ml de água nos copinhos (ou tubos de ensaio) e em seguida coloque duas colheres de chá de cada alimento. Mistura-se bem. A essa mistura, acrescente com o conta gotas uma gota da tintura de iodo.

a) Observe e registre o que acontece.

Aos materiais onde houve mudança de cor (neste caso, roxa), acrescente 4 ml de saliva humana. Espere por aproximadamente 30 minutos, para que ocorra a ação da saliva sobre o amido.   

b) Observe e registre o que acontece.

c) Como você explica o que aconteceu na situação registrada na letra "a"? E na situação registrada em "b"?

Análise: O amido é a fonte de reserva energética dos vegetais, acumulando-se geralmente nas sementes, raízes tuberosas (ex. cenoura, beterraba), caules tuberosos (ex. batata) e frutos. Para os alimentos ricos em amido, a digestão se inicia na boca digerindo o amido e outros polissacarídeos (como o glicogênio), reduzindo-os em moléculas de maltose (dissacarídeo). Os sais, na saliva, neutralizam substâncias ácidas e mantêm, na boca, um pH levemente ácido, ideal para a ação da ptialina.

No instante em que a tintura de iodo entra em contato com o alimento que contém amido, há a formação de um complexo amido/lugol que possui uma cor característica (azul escuro ou roxo) - descrito na situação "a". Como a ptialina converte as moléculas de amido em moléculas de maltose, o complexo que foi formado anteriormente é desfeito e isso é observado pelo desaparecimento da cor do mesmo - descrito na situação "b".

Fonte: http://searadaciencia.ufc.br/sugestoes/biologia/biologia006.htm Acessado em 12/12/2010.

Atividade 3 - Elaboração de relatórios em grupos

Sugestão de roteiro para o relatório 

TÍTULO: Frase sucinta que indica o principal objetivo da experiência.     

RESUMO: Texto de no máximo cinco linhas descrevendo tudo o que foi feito, inclusive os resultados alcançados.

INTRODUÇÃO: Texto abordando a teoria necessária ao entendimento da prática e da discussão dos resultados. Deve ser uma síntese das fontes consultadas. Ao final da introdução, como último parágrafo, vem o objetivo do trabalho.       

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL: Descrever o procedimento experimental, ressaltando os principais materiais e equipamentos utilizados.      

RESULTADOS: Consiste na apresentação de todos os dados colhidos em laboratório ou dos calculados decorrentes dos dados. Podem ser apresentados na forma de tabelas, gráficos, etc., se isso melhorar a comunicação dos dados.       

DISCUSSÃO: Discutir os dados obtidos à luz da teoria exposta tendo como referências as questões para a discussão apontadas no roteiro da aula.

CONCLUSÃO: Síntese pessoal sobre as conclusões alcançadas com o seu trabalho. Enumere os resultados mais significativos do trabalho. Não deve apresentar nenhuma conclusão que não seja fruto da discussão.       

REFERÊNCIAS: Livros, textos e sites usados para escrever o relatório, devem ser citados.

Atividade 4 - Pesquisa

A fim de possibilitar um aprofundamento teórico a respeito da importância da produção de saliva pelo organismo, sugerimos que os alunos façam uma pesquisa na internet, sobre o baixo fluxo salivar ou xerostomia e a produção excessiva de saliva.

A questão norteadora da pesquisa é: o excesso ou o baixo fluxo salivar são problemas?

Sugerimos que metade da turma pesquise sobre o baixo fluxo salivar e a outra metade sobre a produção excessiva de saliva, para que haja ampliação da discussão ao final da atividade. Para a realização da pesquisa os alunos deverão ser distribuídos em pequenos grupos e os endereços disponibilizados por escrito, pelo professor. Cada grupo deverá anotar aquilo que considerar mais relevante. Após esse momento, os grupos que pesquisaram o mesmo item deverão se reunir para verificarem aspectos comuns e divergentes e escolher os oradores para  a socialização.

O professor deverá organizar o espaço de socialização como numa apresentação de seminários, onde cada grupo tem um tempo para a apresentação, após o qual se abre espaço para as perguntas e esclarecimentos. Cabe ao professor mediar esses momentos, auxiliando os grupos, complementando e esclarecendo eventuais dúvidas.

 Item 1- Baixo fluxo salivar - xerostomia

http://saudalito.wordpress.com/2009/01/13/a-xerostomia-e-o-mau-halito/ Acessado em 12/12/2010. 

http://saudalito.wordpress.com/2009/02/12/quimioterapia-radioterapia-e-a-baixa-salivacao/ Acessado em 12/12/2010.

http://www.revistamix.com.br/conteudo.php?n=1316 Acessado em 12/12/2010.  

Item 2- Produção excessiva de saliva: sialorréia - Sialorréia é a perda não intencional de saliva pela cavidade oral.

http://esclerosemultipla.wordpress.com/2006/04/25/sialorreia/ Acessado em 12/12/2010.

http://www.cir.com.br/?tipo=muita-saliva&pg=artigos-all&id=220 Acessado em 12/12/2010. 

Possibilidade de interdisciplinaridade

Um trabalho interdisciplinar a respeito da influência da saliva na origem de cáries dentárias, que reforce a necessidade de cuidados na higiene oral e de hábitos alimentares saudáveis. Poderiam planejar conjuntamente os professores de Ciências/Biologia, Química, Português, Geografia e História.

Recursos Complementares
Avaliação

A avaliação do conteúdo deverá ser realizada de maneira processual, ao longo das aulas e de cada atividade desenvolvida.

Poderão ser utilizados como instrumentos avaliativos os registros, as pesquisas, as discussões e a participação individual e coletiva nas discussões e socializações.

O relatório produzido em grupos poderá ser utilizado como principal instrumento de avaliação quantitativa.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 2 classificações

  • Cinco estrelas 2/2 - 100%
  • Quatro estrelas 0/2 - 0%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 0/2 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.