Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Cinema e Política nos anos 1960

 

18/02/2011

Autor e Coautor(es)

Augusto Carvalho Borges e Lígia Beatriz de Paula Germano

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio História Cidadania: diferenças e desigualdades
Ensino Médio História Cultura
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Os alunos poderão compreender o contexto cultural dos anos 1960 no Brasil, quando por ocasião do golpe militar em 1964 a cultura passou a se relacionar ainda mais diretamente com a política nacional. A proposta da aula não é fechar uma ideia de política de cultura tratando tão somente dos ditos “filmes políticos”, mas sim ampliar a ideia de participação política nos anos 1960.

Duração das atividades
quatro (4) aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É necessário que algumas informações históricas contextuais do período tenham sido trabalhadas tais como:  

 1)      O período João Goulart com ênfase nas Reformas de Base e nas forças em conflito

Estratégias e recursos da aula

INTRODUÇÃO

O professor deve fazer um breve histórico sobre o período de governo de João Goulart ressaltando as forças políticas em conflito na época.

DESENVOLVIMENTO

A aula basicamente usará como recursos didáticos:   

1) Filmes de época (ficções ou documentários)

2) Textos da época (sobre cinema e cultura brasileira)   

(É portanto necessário o uso de uma Laboratório de Informática da escola com acesso à internet e uma  Sala de Projeções)

AULA 1    

O professor deve iniciar a aula exibindo para toda a turma o seguinte trecho do filme Rico ri a toa  de 1957, comédia que marca a estréia do diretor Roberto Farias e que traz algumas da periferia urbana carioca. A cena escolhida representa o típico morro carioca das Chanchadas, onde Dolores Duran conversa através da música com um “valente” sambista do morro numa cena alegre, gravada em estúdio:

Rico ri a toa (1957)  

 

rico ri a toa     rico ri a toa  

rico ri a toa

http://www.youtube.com/watch?v=GFsNfWgJzu4

O professor deve contextualizar o filme dentro do seu período histórico (governo de JK), assim como dentro da história do Cinema Brasileiro. Para tanto podem consultar: http://pt.wikipedia.org/wiki/Chanchada  ou ainda, para um aprofundamento no cinema dos anos 50, ver: http://decadade50.blogspot.com/2006/09/o-ano-das-chanchadas.html

 Logo depois deverá exibir um dos curta-metragem, Couro de Gato  (15 min.) de Joaquim Pedro de Andrade que compõem do filme Cinco Vezes Favela (1962), filme produzido pelos jovens do Centro Popular de Cultura (CPC) e considerado marco do Cinema Novo e do cinema político dos anos 60.

Couro de Gato (1961) – Joaquim Pedro de Andrade: http://www.youtube.com/watch?v=TYRtyEpsPcE

 

couro de gato    couro de gato 2   

courp de gat0

 

- Aqui o professor poderá encontrar mais informações contextuais sobre a atuação do CPC: http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=marcos_texto&cd_verbete=3752

- Sobre o filme é importante a referência: http://www.contracampo.com.br/64/cincovezesfavela.htm

É importante que o professor estimule aqui algum tipo de debate que compare os dois filmes, levando a turma a levantar algumas questões. Algumas sugestões de temas a serem debatidos:  

- Onde estes filmes são filmados?

- Que tipo de história eles contam?

- O que eles representam? O que estão querendo nos dizer?

- Como a favela é representada nestes filmes?

- Existem semelhanças?

O debate no entanto deve ser conduzido de forma que os alunos sejam estimulados a criarem seus próprios parâmetros de comparação entre os filmes. É importante, no entanto, frisar alguns aspectos formais, tais como as locações, os atores, o enredo e a ideia que há por trás de cada filme.  

 A ideia aqui é que os alunos consigam estabelecer algum tipo de distinção que começou a existir entre um cinema político brasileiro nos anos 60 (aqui representado pelo Couro de Gato) e um cinema popular brasileiro (a  chanchada) não só no tema, mas também na forma de representação do país (fotografia, locação, temáticas, pretensões artísticas). É interessante ainda tentar contextualizar algumas destas questões, tratando de perceber por qual momento  o país passava, a saber, o governo de Jango e a efervescência política gerada em torno de suas Reformas de Base.  

 

reformas de base 1   reformas de base 2

Cenas do comício na Centra do Brasil pelas Reformas de Base.

 

 

- Para a casa: Todos deverão ler o texto Estética da Fome, de 1965 escrito por Glauber Rocha, um dos principais diretores da época:

Estética da Fome – Glauber Rocha (1965)

http://www.dopropriobolso.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=151:glauber-rocha-uma-estetica-da-fome&catid=51:cinema&Itemid=54

 

glauber rocha   glauber, joaquim e david

 

AULA 2

Na próxima atividade a turma deverá dividir-se em 6 grupos, onde cada um deles ficará responsável por apresentar um importante filme dos anos 60.   Poderão escolher através das fotos:

1) Deus e o Diabo na terra do Sol (1964) – Glauber Rocha 

deus e o diabo   deus e o diabo

Trecho do filme: http://www.youtube.com/watch?v=6K1vg7qMvSM  

Informações: http://www.tempoglauber.com.br/glauber/Filmografia/diabo.htm

http://www.programadorabrasil.org.br/filme/282/

Crtítica: http://www.contracampo.com.br/27/deuseodiabonaterradosol.htm

 

2) Vidas Secas (1962) – Nelson Pereira dos Santos

vidas secas cartaz   vidas secas  

Trecho: http://www.youtube.com/watch?v=9eDeIKxZ48c  

Informações: http://www.adorocinemabrasileiro.com.br/filmes/vida-secas/vidas-secas.asp  

Crítica: http://www.contracampo.com.br/27/vidaszelino.htm   

 

3) Maioria Absoluta (1964) – Leon Hirzman

maioria absoluta

Filme parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=8SU6VkZYsRE

Filme parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=TWaCl6o2wTc&feature=related

Informações: http://www.epipoca.com.br/filmes_detalhes.php?idf=11732    

Crítica: http://www.contracampo.com.br/39/cinemadiretobrasil.htm

 

4) As amorosas (1968) - Walter Hugo Khouri

as amorosas 2    as amorosas

Trecho do Filme: http://www.youtube.com/watch?v=QgAJ7AuEi5o    

Informações: http://www.adorocinemabrasileiro.com.br/filmes/amorosas/amorosas.asp    

Crítica: http://www.contracampo.com.br/19/amorosas.htm

 

5) Bla bla bla  (1968) Andrea Tonacci   

blablabla 2   blablabla

filme: http://www.vimeo.com/17529591    

Informações: http://www.programadorabrasil.org.br/filme/278/    

Crítica: http://www.contracampo.com.br/79/artblablabla.htm            

 http://www.contracampo.com.br/79/artpalavrasdetonacci.htm  

 

6) Terra em transe (1967) – Glauber Rocha  

terra em transe 2   terra em transe

Trecho: http://www.youtube.com/watch?v=uk4uX8MpLHk    

Informações: http://www.programadorabrasil.org.br/filme/781/    

Crítica: http://www.contracampo.com.br/27/terraemtranse.htm

 

Recomenda-se assistir os filmes na íntegra. Todos foram lançados em DVD e podem sem encontrados em locadoras. Uma sugestão é a inscrição da escola no Programadora Brasil (http://www.programadorabrasil.org.br), pois o programa disponibiliza os filmes aqui sugeridos. No entanto, caso não seja possível achar os DVDs, os alunos e o professor poderão ver trechos ou mesmo o filme na íntegra a partir dos links disponibilizados acima. 

O trabalho com os filmes deve ser orientado de forma a a) ver como o texto de Glauber Rocha pode ajudar a entender os filmes e, b) dar para cada um deles um caráter específico de compreensão da situação do país, assim como imaginam uma forma particular de intervir na política da época.  

 É interessante notar que os 3 três primeiros filmes foram produzidos antes do golpe de 64, e por isso guardam características bem específicas. Já os outros 3 filmes são filmes produzidos durante a ditadura civil-militar de 1964, em um momento pré-AI5, guardando assim outras características bem específicas. É importante lembrar que a partir de 64 a censura começa a atuar na cultura e com ela toda a violência, as prisões, exílios, etc. Como isso está representado nos filmes? A forma de cada um deles não guardaria  um modo de ver o país? No entanto, quais são as diferenças entre eles? Nessa hora os textos críticos sugeridos são fundamentais.

AULA 3

Na aula seguinte (aula 3) os alunos deverão apresentar os filmes escolhidos para a turma, demonstrando conhecimento histórico e embasamento estético para se discutir cada um dos exemplos. O professor deve avaliar as apresentações.

AULA 4

 Ao final das apresentações o professor deverá exibir o comercial institucional produzido pelo regime do Geisel no início dos anos 70 e pedir para cada um dos grupos analisá-la (de forma escrita) de acordo com o filme que estudaram:

ufanismo   propaganda ufanista

Exemploos de propaganda ufanista brasileira durante a ditadura militar. s.d.

 

 

Esse é um país que vai para frente: http://www.youtube.com/watch?v=MX6zjrCwwac

Sobre a relação entre a ditadura e a publicidade o professor pode consultar a dissertação de mestrado de Ricardo Constante Martins (em especial o primeiro capítulo, pg. 07-33) disponibilizada aqui:  

http://www.arqanalagoa.ufscar.br/tesesdisserta/Disserta__o_de_Mestrado___Ricardo_Constante_Martins.pdf

A ideia é deixar claro o embate político em imagens que ocorria durante o regime militar no Brasil. Se por um lado o estado queria controlar as imagens feitas no país, por outro os cinema praticava uma guerra diferente, em imagens contra a ditadura e o país que eles queriam exibir. Filmar o país nessa época em grande medida uma forma de fazer política.  

CONCLUSÃO:  O objetivo destas aulas é apresentar um panorama cultural brasileiro que abarque as perspectivas de participação política nos anos 60 no Brasil. É importante sublinhar o caráter múltiplo e diverso dessa prática e entender como nos anos 60 filmar o país era também uma forma de fazer política.

Recursos Complementares
Avaliação

A avaliação deve ser contínua e progressiva. O professor deve avaliar a participação nas atividades propostas, estando atento à participação de cada um nas discussões em sala de aula. Os alunos devem apresentar ao final das atividades um registro escrito que será avaliado pelo professor. Vale propor aos alunos que organizem uma mostra de cinema comentado a partir dos filmes discutidos em sala.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.