Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


A Jovem Guarda e a revolução comportamental da década de 1960

 

13/05/2011

Autor e Coautor(es)

Lígia Germano

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio História Cultura
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo História Cidadania e cultura contemporânea
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Os alunos irão aprender a maneira com a qual o movimento musical conhecido como “Jovem Guarda” contribuiu para com a ruptura de certos padrões comportamentais próprios da juventude brasileira da década de 1960, período de fortes transformações políticas, sociais e artísticas não apenas no País, mas também em todo o mundo.

Duração das atividades
Três aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

- Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1984).

- Cultura Pós-Segunda Guerra Mundial.

- Surgimento do rock and roll.

- Revolução sexual.

Estratégias e recursos da aula
CRONOGRAMA, ESTRATÉGIAS E RECURSOS DA AULA

 

Aulas

Atividade

Pesquisa em Grupo

Produção de programas de rádio

Seminário interdisciplinar

AULA 1


INTRODUÇÃO

O professor deverá fazer uma breve introdução, enfatizando que, no final da década de 1950, o Rock and roll chega ao Brasil. O impacto do novo ritmo de origem norte-americana não ofereceu apenas uma possibilidade sonora à juventude brasileira ávida por novidades direcionadas ao público jovem. Devido à expansão da indústria cultural do País e dos meios de comunicação, como a televisão e o cinema, o Rock foi sendo absorvido no País pelas camadas recém-urbanizadas, seduzidas pelas recentes atrações do novo mercado interno, geradas durante o período de euforia e otimismo característico do Governo JK. Abastecido pela intensificação da relação entre cultura e mercado, que criava modas e manias, o Rock passou a povoar o imaginário dos jovens brasileiros.

Nos primeiros anos da década de 1960, época de transformações políticas, sociais e culturais em todo o mundo, o Brasil assistiu à ascensão de compositores e intérpretes que se tornaram ídolos de grande parte da juventude: a Jovem Guarda. Logo em seus primeiros acordes, a Jovem Guarda tornou-se um fenômeno musical e comportamental.

PESQUISA EM GRUPO

A sala será dividida em grupos. Cada um deles será responsável por apresentar ao restante da turma uma canção do repertório da “Jovem Guarda”, estabelecendo as relações de intertextualidade entre a trajetória desse movimento musical brasileiro e o contexto cultural, social e político da época.

Cada grupo ficará responsável por um dos tópicos abaixo.

GRUPO 1

Os alunos serão responsáveis por definir conceitualmente o que seria a chamada “Jovem Guarda”. Quem eram os principais nomes desse importante movimento da música popular brasileira. Esse grupo também será responsável por fazer uma análise das capas de alguns dos principais discos de intérpretes participantes do grupo. É importante ressaltar que a capa não é uma mera ilustração do conteúdo do LP. A capa  garantia a visualidade dos temas abordados pelos artistas, tornando-se uma espécie de resumo da obra, ou seja, os artistas também tinham algo a dizer por meio da arte visual presente em seus discos.

Disco

htthttp://www.jovemguarda.com.br/discografia-roberto-carlos.php

Disco

http://www.jovemguarda.com.br/discografia-wanderlea.php

Disco

http://www.jovemguarda.com.br/discografia-renato.php

Disco

http://www.jovemguarda.com.br/discografia-erasmo-carlos.php

Os temas sugeridos poderão ser desenvolvidos a partir da consulta nos links listados a seguir:

- http://www.jovemguarda.com.br/

- http://www.dicionariompb.com.br/

- http://robertocarlos.globo.com/html/home/home.php

GRUPO 2

O segundo grupo será responsável por identificar, no cenário internacional do final da década de 1950 e meados da década de 1960, quais foram as principais referências e influências incorporadas pela Jovem Guarda em suas canções. Quais foram os acontecimentos que marcaram a cultura e a arte do período? Quais foram as principais inovações que marcaram a música? Como a Jovem Guarda utilizou os avanços da chamada indústria cultural, como, por exemplo, o incremento da televisão, para atingir o sucesso? Quais os diálogos possíveis entre a Jovem Guarda e os roqueiros americanos, como Elvis Presley, ou grupos ingleses, como The Beatles?

Os temas sugeridos poderão ser desenvolvidos a partir da consulta nos links listados a seguir:

- http://robertocarlos.globo.com/html/home/home.php

- http://www.jovemguarda.com.br/

- http://www.dicionariompb.com.br/

- http://cliquemusic.uol.com.br/

GRUPO 3

Os alunos deverão estabelecer relações entre os temas abordados pelos compositores da Jovem Guarda e o debate acerca do nacionalismo presente na cultura brasileira durante a década de 1960. Nesse período, houve um questionamento por parte de uma parcela da sociedade preocupada com a inserção da cultura internacional nos meios de comunicação brasileiros. Para os nacionalistas, a Jovem Guarda era um dos principais representantes do chamado “entreguismo brasileiro”. Este grupo será responsável por apresentar aos colegas quais foram os principais embates entre os compositores engajados e os demais movimentos musicais do período, como a Bossa-Nova, a música engajada e a Tropicália. É possível falar em “genuína cultura brasileira”, termo muito debatido à época?

Os temas sugeridos poderão ser desenvolvidos a partir da consulta nos links listados a seguir:

- http://robertocarlos.globo.com/html/home/home.php

- http://www.jovemguarda.com.br/

- http://www.dicionariompb.com.br/

- http://cliquemusic.uol.com.br/

GRUPO 4

Em uma sociedade de padrões sociais previamente estabelecidos, como era a brasileira durante a década de 1960, qualquer desvio de conduta era considerado um perigo à “família, tradição e propriedade”. Nesse cenário, o som envolvente aliado às novas atitudes como o jeito de dançar, os cabelos compridos, as gírias e a moda expressam uma nova sexualidade. A minissaia, por exemplo, que nos dias atuais é um traje largamente utilizado, na época em que Wanderléia passou a adotá-la em suas apresentações, ainda era um verdadeiro tabu.  A Jovem Guarda contribuiu para a criação de um novo universo simbólico em que o jovem passa a afirmar a sua identidade, revelando seus desejos e anseios. Os integrantes deste grupo deverão pesquisar quais eram as outras inovações comportamentais propostas pela Jovem Guarda, que também eram cantadas em suas composições.

Os temas sugeridos poderão ser desenvolvidos a partir da consulta nos links listados a seguir:

- http://robertocarlos.globo.com/html/home/home.php

- http://www.jovemguarda.com.br/

- http://www.dicionariompb.com.br/

- http://cliquemusic.uol.com.br/

A consulta aos links permitirá aos alunos informações básicas para o desenvolvimento dos temas propostos. É necessário ressaltar a importância do acesso às obras dos artistas, disponíveis em vários sites e blogs de divulgação da canção popular brasileira. Após o acesso às informações, os alunos deverão escrever e produzir miniprogramas de Rádio Ciência sobre a trajetória da Jovem Guarda.

AULA 2 – PRODUÇÃO DOS PROGRAMAS DE RÁDIO

Primeiro passo

Se a escola tiver um Laboratório de Informática adequado à produção de programas de rádio, o trabalho poderá ser realizado no próprio local.  Caso a escola não possua esse espaço, os alunos poderão produzir os programas em computadores particulares. A produção do programa poderá ser realizada em qualquer máquina que possua as seguintes ferramentas:

- Sony Sound Forge Pro 10.0b: ferramenta que cria, edita, digitaliza, grava e limpa arquivos de sons digitais;

- Reaper 3.7: é um editor de áudio que permite mixar faixas utilizando diversos fragmentos de áudio;

- Microfone normal para computador.

Segundo passo

Cada grupo de alunos ficará responsável pela produção de um Programa de Rádio de caráter jornalístico. O grupo deverá escrever  um pequeno texto analítico, de aproximadamente 15 linhas, sobre cada tema proposto, a partir de uma canção a ser analisada. O texto deverá ser gravado por um dos alunos, que terá a função de locutor. Os outros alunos do grupo deverão escolher também o "slogan" e as canções que servirão como vinhetas iniciais e finais. Todos os grupos deverão apresentar os trabalhos radiofônicos  à comunidade escolar, em um seminário transdisciplinar que envolva as disciplinas de História, Língua Portuguesa e Artes. A socialização dos alunos será realizada durante a produção dos programas  em sala de aula e também durante a apresentação coletiva para a escola. Segue abaixo um exemplo de programa de rádio produzido pela Rádio UFMG Educativa sobre a “Jovem Guarda”, disponível em: 

http://www.4shared.com/file/W-lTEMtF/Programa_Decantando_-_Jovem_Gu.html

AULA 3

SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR

Os grupos deverão apresentar à turma os resultados das pesquisas, utilizando equipamento de som. Os programas produzidos por cada um dos grupos serão apresentados à comunidade escolar em um seminário transdisciplinar envolvendo as disciplinas de História, Língua Portuguesa e Artes. O professor solicitará aos alunos um trabalho final, escrito extraclasse, sobre a trajetória da Jovem Guarda a partir da intertextualidade entre a narrativa musical criada pelos artistas ligados a esse movimento da música popular, os temas abordados em sala de aula e o contexto histórico estudado.

CONCLUSÃO

Identificada com o contexto social e cultural da primeira metade da década de 1960, a Jovem Guarda dita o ritmo da euforia desenvolvimentista e do crescimento urbano. Em suas canções, a Jovem Guarda canta o sonho da ascensão social e da mudança de padrões comportamentais representada pela chegada dos carrões, das lambretas, da moda e das gírias, que atestava a integração de novas formas de conduta elaboradas em novos espaços de socialização. Tudo isto ocorre sob um clima de celebração de um novo tempo e de transformações que modernizavam o País e o cotidiano urbano. Além disso, a Jovem Guarda traz consigo uma nova atitude por meio de gestos, impulsos e posturas que contribuíram para a ressignificação do jovem perante uma sociedade conservadora e convicta do lema “Tradição, família e propriedade”.

Recursos Complementares
Avaliação

A avaliação será realizada em todas as etapas do aprendizado:

- A pesquisa sobre os personagens e os discos mais importantes da Jovem Guarda possibilitará ao aluno entrar em contato direto com a história da música popular brasileira e com a cultura geral do contexto;

- Durante o trabalho em grupo, os alunos serão avaliados segundo a sua capacidade de realizar tarefas coletivas como a interação e o diálogo, o respeito aos diferentes pontos de vista e o consenso entre opiniões divergentes;

- A escolha dos temas estudados em diálogo com as canções selecionadas deverá ser avaliada, levando-se em consideração a autonomia dos alunos em se tratando da capacidade de tomar suas próprias decisões a partir da análise pertinente do contexto histórico;

- Durante a produção dos Programas de Rádio, será avaliada a redação, a criatividade e a desenvoltura na utilização das ferramentas de edição de áudio, além da capacidade de trabalhar em grupo;

- O seminário interdisciplinar será um meio de avaliar a capacidade dos alunos de organizar e transmitir, de forma concatenada, o aprendizado adquirido durante as atividades.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.