Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Origens da indústria no Brasil - 1889/1930 - UCA

 

19/12/2011

Autor e Coautor(es)

Leide Divina Alvarenga Turini

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final História Relações de trabalho
Ensino Fundamental Final História Nações, povos, lutas, guerras e revoluções
Ensino Fundamental Final História Relações sociais, a natureza e a terra
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Apontar os fatores que possibilitaram a emergência do processo de industrialização no Brasil, a partir da segunda metade do século XIX.

Relacionar a atividade agroexportadora com o desenvolvimento industrial no Brasil.

Observar a intensificação do processo de industrialização no Brasil, a partir da Primeira Guerra Mundial. 

Duração das atividades
03 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

A abolição do tráfico de escravos no Brasil, em 1850.

A entrada de trabalhadores imigrantes no Brasil, a partir de meados do século XIX.

A instauração do regime republicano no Brasil.

A Primeira Guerra Mundial.

Estratégias e recursos da aula

http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IND03800&t=pessoal-empregado-na-industria-nas-datas-dos-inqueritos-industriais-e-do-censo-1920  Alunos UCA ESEBA

Professor, para o desenvolvimento das atividades desta aula os alunos devem ter acesso a um computador e à internet. Portanto, a aula poderá acontecer no Laboratório de Informática ou na sala de aula, no caso de escolas vinculadas ao Projeto UCA (Um Computador por Aluno).

 

I- Origens do processo de industrialização no Brasil

 

Seminário 

A proposta para esta aula é um seminário de textos a partir dos quais os alunos possam aprofundar as suas reflexões e socializar as suas conclusões com os colegas, a respeito da primeira etapa do processo de industrialização ocorrido no Brasil entre 1889-1930. O Seminário é uma dinâmica muito rica porque tem como uma de suas principais finalidades a socialização de informações e conclusões em torno de um tema de estudo. 

Orientações para a realização do Seminário:

a. Dividir os alunos em 4 grupos e atribuir a cada grupo a responsabilidade pelo estudo e apresentação, para a turma, de um texto relativo ao tema em discussão. 

b. Os textos devem ser entregues com antecedência para que os grupos tenham tempo de estudar o conteúdo e preparar a apresentação. Portanto, a divisão da turma em grupos, a definição do texto de cada grupo e as orientações para a apresentação devem preceder a execução da atividade proposta.

c. Nas orientações aos alunos, o professor deve destacar que as ideias centrais do texto devem ser discutidas e apresentadas pelo grupo. Em hipótese alguma os alunos devem ler o texto para a turma durante a apresentação.  Apenas um ou outro parágrafo mais significativo pode ser lido. O grupo deve evidenciar a sua compreensão sobre o texto estudado e também o seu posicionamento em relação às questões propostas pelo autor. Desta forma, é imprescindível que os alunos compreendam as ideias estudadas e as apresente numa fala espontânea.

d. Na preparação do Seminário, os alunos devem procurar solucionar possíveis dúvidas em relação ao conteúdo dos textos com o professor. 

e. Sugestão de textos para o Seminário e seus respectivos links: 

Texto 1: República, Café e Industrialização

" Durante a Primeira República (1889-1930) a economia brasileira se caracterizava pelo predomínio da atividade agroexportadora. O café, o açúcar, a borracha, o cacau e o fumo eram os principais produtos e geradores de rendas para o país. Já se registrava, entretanto, o funcionamento de diversas indústrias, inauguradas desde as últimas décadas século XIX. Diversos fatores explicam o nascimento da indústria no Brasil. Um deles foi a formação do capital inicial a partir do comércio exportador e da lavoura cafeeira." 

Autor: Amilson Barbosa

O texto, na íntegra, está disponível no link: http://www.brasilescola.com/historiab/republica-cafe-industrializacao.htm 

  

Texto 2: Origens e etapas da industrialização no Brasil

" Na verdade, só depois da transferência da corte de D. João para o Brasil foram revogados os editos que vedavam até a existência de depósitos de salitre, fechavam as fábricas têxteis e mantinham a proscrição das fundições de ferro instaladas em São Paulo e Minas. Depois da independência, o reconhecimento pelas potências européias só se tornou possível mediante a concessão de tarifas especiais para os produtos britânicos, concessão que vigorou até 1844."

Autor: Abimael Cereda 

O texto, na íntegra, está disponível no link: http://www.grupoescolar.com/pesquisa/origens-e-etapas-da-industrializacao-no-brasil.html    ttp://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/revolucao-industrial/etapas-da-industrializacao-no-brasi

 

 Texto 3: A história da industrialização brasileira

" Foi somente a partir de 1844, com a Tarifa Alves Branco, que elevou as taxas médias de importação para 44%, e a Lei Eusébio de Queirós (1850), que proibiu o tráfico de escravos, que tivemos o primeiro impulso no processo de industrialização no país, independente politicamente de Portugal desde 1822. A proibição do tráfico negreiro incentivou a imigração livre (basicamente européia) e fez com que os capitais anteriormente utilizados na compra de escravos passassem a ser investidos em outros setores da economia, como o bancário, o de serviços urbanos e o das indústrias de bens de consumo." 

O texto, na íntegra, está disponível no link:  http://www.geomundo.com.br/geografia-30112.htm  

 

Texto 4: Anos 20 - Café e Indústria

 "Diversos fatores explicam o nascimento da indústria no Brasil. Um deles foi a formação de um capital inicial a partir do comércio exportador e da lavoura cafeeira. Ao aumentar a renda da população e a demanda de produtos de consumo não duráveis, a política de valorização do café também contribuiu para a expansão da atividade industrial. Outro elemento de estímulo para a indústria foi a política de incentivo à imigração. Outro, ainda, foi a Primeira Guerra Mundial, que alterou o quadro das relações econômicas internacionais do Brasil." 

O texto, na íntegra, está disponível no link:  http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas1/anos20/CafeEIndustria 



f. Professor, acima foram indicados textos disponíveis na internet. Mas, evidentemente, os alunos também podem e devem consultar livros e revistas que tratem do tema do Seminário. Após o trabalho de leitura e interpretação das fontes, cada grupo deverá preparar a apresentação para o restante da turma. Para tanto, poderão utilizar o aplicativo do Netbook do Projeto UCA (no caso de escolas vinculadas ao projeto) ou o aplicativo para apresentação de slides correspondente ao sistema operacional do computador ao qual terão acesso. 

g. Na organização da apresentação, o grupo poderá apresentar dados numéricos e/ou estatísticos, áudio, vídeos, etc. As ideias centrais contidas nas fontes pesquisadas, bem como as conclusões do grupo, ficarão mais claras (e mais interessantes) para a turma se outros recursos, além da fala e do texto escrito, forem utilizados. 

h. Após as apresentações, cada grupo poderá enviar a apresentação produzida para o email do professor e dos colegas, para que seja salva em arquivo do computador e acessada sempre que necessário. 

 

II- O processo de industrialização no Brasil após a Primeira Guerra Mundial

Estudiosos argumentam que após a Primeira Guerra Mundial houve uma intensificação do processo de industrialização no Brasil. Para trabalhar esta temática com os alunos, proponha as seguintes atividades:

1. Inicie a aula retomando com os alunos as discussões realizadas em aulas anteriores sobre a Primeira Guerra Mundial: fatores envolvidos, eclosão, países participantes, situação mundial após o fim da guerra.

2. Depois, proponha a leitura e Interpretação do texto "As influências da Primeira Guerra mundial no cenário brasileiro". Confira, abaixo, um excerto do texto:

"A primeira guerra representa para a industrialização brasileira um momento de desenvolvimento acelerado. Por ser o Brasil geograficamente complexo, com suas unidades distantes e pobres, representava um mercado interno incipiente. Somente através das medidas fiscais e protecionistas de certos governos, pode-se localizar uma indústria caseira nos fins do século XIX e início do XX. Com a Guerra dificultam-se as importações de produtos, incentivando-se o surgimento de novos ramos industriais." 

Autor: Patrícia Barboza da Silva

Fonte: http://www.brasilescola.com/historiab/influencias-da-primeira-guerra-cenario-brasileiro.htm 

 3. Após o debate das ideias centrais do texto da atividade anterior, proponha aos alunos a análise das tabelas abaixo:

 Tabela estabelecimentos

Fonte: http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IND03101&t=estabelecimentos-industriais-nas-datas-dos-inqueritos-industriais-e-do-censo-1920 

 

 tabela pessoal industria  

Fonte: http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IND03800&t=pessoal-empregado-na-industria-nas-datas-dos-inqueritos-industriais-e-do-censo-1920

 

   Professor, relacione as ideias do texto com as duas tabelas, evidenciando o crescimento industrial ocorrido entre 1912 e 1920.

 

http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IND03800&t=pessoal-empregado-na-industria-nas-datas-dos-inqueritos-industriais-e-do-censo-1920  Industrialização e Urbanização no Brasil, nas primeiras décadas do século XX 

 

Vídeos UCA ESEBA 

 

Vídeos  

 

Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=9802 

 

  

Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=9804 

 

Descrição dos vídeos no Portal do professor:

Episódio do Brasil 500 anos: o Brasil-Império na TV (Parte 1 e 2), exibido pela TV Escola, que apresenta os avanços tecnológicos ocorridos, a partir de meados do século XIX, no Brasil. Na primeira parte, mostra as realizações do Barão de Mauá no Rio de Janeiro, como: o uso do gás no lugar do óleo de peixe para iluminação das ruas; a chegada da fotografia; a construção de ferrovias; o Banco Mauá; e o lançamento do primeiro cabo telegráfico submarino ligando a América do Sul a Europa. Na segunda parte, relata as causas da falência do Barão de Mauá, a economia do Império, a política de abertura do mercado aos produtos estrangeiros e o contraste vivido entre a modernização, a miséria e o analfabetismo. Além disso, mostra o uso da eletricidade e a chegada do telefone ao Brasil trazido por D. Pedro II, sendo instalado no Rio de Janeiro. Relata ainda, a matéria publicada pela revista "O Besouro" que denunciava a miséria em que viviam os sertanejos e o descaso do Imperador .

 DEBATE

Professor, após assistirem aos vídeos, promova o debate entre os alunos, destacando não apenas o papel do Barão de Mauá nesta primeira etapa da industrialização no Brasil, mas também os problemas gerados pelo  processo de industrialização e os contrastes entre a  modernização, de um lado, e a miséria e o analfabetismo, de outro lado.

Recursos Educacionais
Nome Tipo
A modernidade chega a vapor: parte II Vídeo
A modernidade chega a vapor: parte I Vídeo
Recursos Complementares

Textos para alunos e professores

Industrialização do Brasil. Eduardo de Freitas.  http://www.brasilescola.com/brasil/industrializacao-do-brasil.htm

A industrialização brasileira. Eduardo de Freitas. http://www.mundoeducacao.com.br/geografia/a-industrializacao-brasileira.htm

O capitalismo no Brasil no início do século XX. Fernando Rebouças. http://www.infoescola.com/historia-do-brasil/o-capitalismo-no-brasil-no-inicio-do-seculo-xx/

Mauá e o início da industrialização no Brasil. http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=165

Livro:

SILVA, Sérgio. Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil. São Paulo: Editora Alfa-Omega, 1986.      http://memoria.fundap.sp.gov.br/memoriapaulista/publicacao/industrializacao/expansao-cafeeira-origens-da-industria-no-brasil

Avaliação

A ação avaliativa deve permear toda a prática pedagógica do professor, dando-lhe constantemente elementos que lhe possibilitem auxiliar o estudante no seu desenvolvimento. Desta maneira, o professor poderá avaliar os alunos a cada etapa do trabalho, por meio das atividades desenvolvidas a partir dos recursos utilizados: atividades de interpretação de textos, seminário, debates, sistematização de informações e de conclusões por escrito, interpretação de tabelas, análise de vídeos. A avaliação deve permitir ao professor observar se os objetivos propostos para a aula foram efetivamente alcançados pelos alunos. 

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 1 classificações

  • Cinco estrelas 1/1 - 100%
  • Quatro estrelas 0/1 - 0%
  • Três estrelas 0/1 - 0%
  • Duas estrelas 0/1 - 0%
  • Uma estrela 0/1 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • thais cardoso, nao sei , São Paulo - disse:
    thaizinha_gatinha10@hotmail.com

    28/08/2012

    Cinco estrelas

    eu adoreii ter essa aula sabia que eu achei até melhor do que na minha sala de aula.Adorei a explicação além de ser o assunto que esta sendo realizado na sala de aula os professores do site escreveram muito bem!


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.