Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Descobrindo o Brasil – Festas Típicas do Centro-Oeste: músicas e danças – UCA

 

10/04/2012

Autor e Coautor(es)
RONES AURELIANO DE SOUSA
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Aline Rodrigues Cantalogo, Denize D Campos Rizzotto, Laís de Castro Agranito, Rones Aureliano de Sousa.

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial História Localidade
Ensino Fundamental Inicial Ética Respeito mútuo
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de leitura
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: gêneros discursivos
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Processos de leitura
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de produção de textos
Ensino Fundamental Inicial Pluralidade Cultural Pluralidade e educação
Ensino Fundamental Inicial Pluralidade Cultural Continentes e terras de origem dos povos do Brasil
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Realizar pesquisas;

 

  • Interpretar informações;

 

  • Compreender a função social da escrita;

 

  • Desenvolver habilidades de escuta e respeito em relação à fala e leitura de colegas;

 

  • Desenvolver habilidades de leitura;

 

  • Identificar a música enquanto gênero textual;

 

  • Identificar as músicas típicas das festas da região Centro-Oeste do Brasil.
Duração das atividades
Aproximadamente 3 ou 4 meses, dependendo das atividades que forem inseridas, sendo 2 aulas semanais: Língua Portuguesa e Educação Física - Danças.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Se a sua escola faz parte do Projeto UCA, é necessário que os alunos tenham desenvolvido noções sobre a utilização de recursos do Classmate como:  navegar com o Mozilla Firefox, utilizar a Webcam, oTux Paint,KWord, KolourPaint.  Estar inserido no processo de alfabetização.

Estratégias e recursos da aula

Alunos UCA - grupos

Professor, a ideia de trabalhar com projetos de pesquisa no Ensino Fundamental, parte do princípio de que o conhecimento adquirido pelas crianças quando elas são sujeito do conhecimento, ou seja, quando se envolvem no processo de aprendizagem é bem maior do que quando são apenas meras expectadoras. 

Por isso, o projeto pretende que os alunos possam construir suas aprendizagens, de forma interdisciplinar e significativa a partir da metodologia de pesquisa.

Propomos algumas sugestões de atividades que poderão ser utilizadas e/ou adaptadas conforme sua realidade e contribuirão na construção de conhecimentos a seus alunos.

Sugerimos que as atividades realizadas ao longo do projeto sejam registradas e organizadas em uma pasta portfólio, para que possam ir avaliando e acompanhando o desenvolvimento do projeto e suas aprendizagens.  

É preciso esclarecer que o projeto de pesquisa está dividido em etapas o que possibilita que em cada etapa seja trabalhada em diversos momentos.

Sabendo da gigantesca área do território brasileiro, este projeto privilegiará a região Centro-Oeste, composta pelos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, conforme  apresentado no mapa abaixo.Mapa da região Centro-Oeste

Principais Cidades da Região Centro-Oeste:

- Estado do Matogrosso: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Cáceres, Sinop, Tangará da Serra, Barra do Garças, Alta Floresta.

- Estado do Matogrosso do Sul: Campo Grande (capital), Corumbá, Dourados, Três Lagoas, Ponta Porã, Aquidauana e Naviraí

- Estado de Goiás: Goiânia (capital), Luziânia, Cristalina, Valparaíso de Goiás, Trindade.

- Distrito Federal - regiões administrativas de: Brasília, Gama, Taguatinga, Brazilândia, Sobradinho, Planaltina, Paranoá, Ceilândia.

Imagem e informações disponíveis em: http://www.suapesquisa.com/geografia/regiao_centro_oeste.htm

 - acesso em 22/03/2012

 

Assim como o restante do Brasil, ela possui uma grande pluralidade cultural, com elementos diversificados. Dentre eles, estão aqueles relacionados às comemorações existentes nos estados, sendo que neste projeto o foco maior é a busca por conhecimentos relativos a músicas e danças.

Professor, para que os alunos participem como sujeito da pesquisa os convide para uma roda de conversa e questione-os, a partir da foto de um dos maiores pesquisadores mundiais: Isaac Newton.

Isaac Newton

Imagem disponível em: http://denunciasc.blogspot.com.br/2011/12/prefeitos-desmoralizam-isaac-newton.html acesso em 22/03/2012.

Isaac Newton

Imagem disponível em: http://www.apice.coop.br/fisicanet/historiadafisica/Newton.htm acesso em 22/03/2012.

  • Você já viu o homem da foto acima? Sabe quem é ele? (Responda a eles professor e fale um pouco de sua biografia).
  • Ele é um pesquisador. E você, também pode ser um pesquisador?
  • Alguém sabe o que é pesquisa?
  • Quem já fez alguma pesquisa?

  • Alguém conhece ou sabe o nome de um pesquisador?
  • Para que realizar uma pesquisa?

  • Vamos criar a nossa própria pesquisa?

Professor, esse projeto tem como objetivo geral utilizar a metodologia de pesquisa, incentivando os alunos a construírem seus questionamentos, exporem suas hipóteses, realizarem pesquisas sobre o tema, sistematizar e socializar suas descobertas. Para isso é necessário vivenciar algumas etapas, tais como:

·         Definir um tema;

·         Justificar a escolha do tema;

·         Elaborar a problematização;

·         Fazer levantamento das hipóteses, ou seja, o que os alunos conhecem ou pensam sobre o tema;

·         Definir as fontes de pesquisas;

·         Pesquisa;

·         Confrontar as hipóteses e os dados pesquisados,

·         Fazer registros sobre a participação dos alunos ao longo da pesquisa;

·         Socialização dos resultados/culminância do projeto.

1ª Etapa: Definição do tema

Para que o projeto tenha sucesso e auxilie na construção de conhecimentos, é importante que os alunos se envolvam, se interessem, tenham curiosidade sobre o tema proposto. O tema poderá ser escolhido pelos alunos ou sugerido por você, porém, é importante envolvê-los nesta escolha. Você poderá utilizar diversas formas para despertar o interesse dos alunos. Para isso, poderá, por exemplo, levar livros sobre o tema, assistirem a um vídeo ou filme ou exibir uma apresentação artística da região Centro-Oeste para os alunos.

Organize sua turma em rodinha, e peça que cada aluno dê sua opinião sobre o que quer pesquisar. Anote todos os temas na lousa e depois faça a votação para saber qual tema será o ganhador. Outra possibilidade é fazer a votação por escrito, por meio de cédulas, isto poderá gerar uma série de atividades interdisciplinares, pois você vai dialogar com a Matemática, para fazer a tabulação dos votos, com a Língua Portuguesa, para fazer o relatório e com a ética e a cidadania, ao trabalhar o direito de escolha do cidadão, dentre outras. Nessa faixa etária, é importante uma consulta aos pais para que eles também possam contribuir com a escolha do tema.

Veja algumas sugestões de vídeos que podem motivar os alunos a escolherem seus temas:

1º Vídeo: gastronomia

gastronomia - video

Vídeo completo e disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=H96u0ileBSI acesso em 22/03/2012.

2º Vídeo: Pontos turísticos

pontos turisticos

Vídeo completo e disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=su06P2nleIM acesso em 22/03/2012.

3º Vídeo: danças e músicas

 danças

Vídeo completo e disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=aFPSBfHKuoM acesso em 22/03/2012.

Vamos supor que você escolha a votação como critério de escolha do tema e que o tema escolhido na votação seja: Festas Típicas do Centro-Oeste: músicas e danças. Providencie uma urna – pode ser feita com uma caixa de papelão que foi utilizada na escola (com essa atitude, você incentiva a reciclagem e o não desperdício de material), ofereça papel e lápis aos alunos e os organize em fila para que possam depositar na urna os seus votos.

Urna de papelão 1

Imagem disponível em: http://www.pdvshop.com.br/http://www.pdvshop.com.br/ acesso em 20/03/2012

"Dançar é sentir, sentir é sofrer, sofrer é amar... Tu amas, sofres e sentes. Dança!"  Isadora Duncan.

Professor, muitas pessoas não sabem, mas vários brasileiros estão ficando doentes de tristeza. Até parece brincadeira, mas não é. É um fato muito preocupante, porém, real. Nosso povo é conhecido em muitos países por sua alegria, empolgação e disposição. No entanto, muitos de nós temos padecido desta doença. Para alguns desses casos o recomendável é uma boa e satisfatória dose alegria através da dança. A dança inclusive faz parte do eixo curricular na disciplina de Educação Física em algumas escolas de  Ensino Fundamental.

crianças dançando

Imagem disponível em: http://cantinhodoestagio.wordpress.com/ acesso em 20/03/2012

Procure desencadear este tema: Festas Típicas do Centro-Oeste: músicas e danças, na tentativa de conhecermos melhor esta rica região do Brasil, para isso, estimule ao máximo seus alunos. Para tanto, proponha uma atividade.

Aluna UCA

Proponha uma dança a seus alunos. Oriente-os para que eles não se preocupem com a coreografia – isso é o menos importante nesse momento. Não é necessário que seja uma dança típica da região Centro-Oeste do Brasil, o intuito agora, é envolvê-los na atividade para que possam ser motivados a prosseguir entusiasmados com a pesquisa. Sugerimos uma música que não possua uma coreografia conhecida para que os alunos  não fiquem envergonhados por não conhecê-la e se sintam desmotivados a participarem da atividade. Sugerimos a música “Vamos pular” de Sandy e Júnior, mas você poderá fazer um levantamento com os alunos e elas optarem por outra música.

sandy e junior

Vídeo completo disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=9fIvXrtw6Bc acesso em 20/03/2012

Sugerimos que registre a atividade com fotos e/ou filmagens. Se sua escola participa de projeto Um Computador por Aluno (UCA), pedimos que faça os registros pelo seu laptop pelo seguinte caminho: (Metasys>Aplicativos>Multimídia>WxCam). Caso sua escola não participa deste projeto, registre com uma máquina digital, pois as fotos serão úteis na etapa de socialização dos resultados.

2ª Etapa: Justificativa da escolha do tema

Dificilmente encontramos alguém dizer que não gosta de música. Ouvir as pessoas dizerem que não gostam “desta ou daquela” música é comum, mas ouvi-las que não gostam de nenhuma música ou estilo musical é algo raríssimo. Apesar do gosto pela música ser abundante nas pessoas, podemos dizer que, a maioria não entende sobre música. Não raro, encontramos por aí alguém perguntar a um professor de música: “você trabalha ou só dá aula de música?”. Outros ainda têm a coragem de perguntar se para ministrar aula de música na faculdade precisa ser “formado” em música.

Conhecendo muito ou pouco de música, o pesquisador deve saber explicar a importância de sua pesquisa e em que ela pode contribuir. Mesmo sabendo pouco de música, acreditamos que ela tem várias funções em nossa sociedade, a saber: expressão emocional, prazer estético, divertimento, comunicação, representação, relaxamento, integração da sociedade, ampliação cultural e outros. Com tantas funções fica fácil entender porque a música está tão presente no contexto escolar no Ensino Fundamental. (Maiores informações sobre as funções da música acesse http://ramonchrystian.blogspot.com.br/2009/10/as-funcoes-da-musica-na-sociedade.html). Fácil também é justificar essa pesquisa, pois, os alunos que pesquisarem esse tema, para além de outros benefícios, ampliarão bastante seu universo cultural.

A justificativa da pesquisa científica é o momento em que o pesquisador oferece motivos para que as outras pessoas vejam seu trabalho, ou seja, é quando mostramos a relevância do tema. Em nosso caso, os alunos devem nesse momento, dizerem por que escolheram esse tema e não outro qualquer. Nessa faixa-etária, provavelmente eles não conseguirão revelar a contribuição que a pesquisa ofertará à sociedade, mas revelarão seu interesse pessoal em conhecer o tema – o que já é de extrema relevância para você professor – e talvez porque é “legal” conhecer coisas novas.

Após a escolha do tema, é interessante uma nova roda de conversa para que eles sejam estimulados novamente com as seguintes questões:

- Você gosta de cantar? E de dançar?

- Quem sabe tocar algum instrumento musical?

- Quem sabe cantar?

- Onde surgiu a música?

- Por que você resolveu estudar sobre músicas e danças?

- Por que você resolveu estudar músicas e danças de outra região do país?

- Você já foi a um show musical e/ou de dança?

- As músicas tocadas e as danças da região Centro-Oeste são diferentes das músicas e danças de outras regiões do Brasil?

- Dentre outras questões.

Reforce a importância da música e da dança como elementos ampliadores de nosso horizonte cultural, para isso usarão a metodologia de projeto (Para metodologia de Projetos veja o sítio http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/met05.htm), que tem como foco a iniciação científica discente.

Aluna UCA

Professor, os alunos são sujeitos pesquisadores, por isso o objetivo é que eles se envolvam nas atividades propostas. Assim, divida a sala em grupos segundo as próprias preferências musicais, independentemente do número de grupos que for formado. Após a divisão, simule um show, onde eles serão os cantores principais do evento. Se marcado antecipadamente, os alunos que tocam instrumentos musicais podem trazê-los para enriquecer a apresentação e também “arrasar no visual” com roupas bem legais. Caso não haja a possiblidade de agendar a apresentação, os alunos podem se apresentar com seus próprios uniformes e improvisar os instrumentos musicais com os materiais escolares do interior da escola.

3ª Etapa: Problematização

Professor, quando você falar de problematização a seus alunos, pode ser que eles resgatem na memória as “continhas” ou os “probleminhas” da aula de Matemática. Você deve instruí-los que é de outros “probleminhas” que está falando.

Problematização 2

Imagem disponível em: http://betamat-wwwbetamat.blogspot.com.br/2007_11_01_archive.html acesso em 20/03/2012.

Nesta etapa da pesquisa você deve levantar o que os alunos querem saber sobre  o tema. Essa etapa é chamada de “problematização” e pode ser feita de forma oral e por escrito – essa escolha deve ser feita por você, pois, conhece o nível de desenvolvimento da escrita de seus alunos.  Registre cada questão na lousa, para que todos tenham em seus cadernos Mesmo se este tema tenha sido "induzido" por você é importante envolver os alunos, atendendo a uma necessidade do grupo ou do currículo.

Para isso, organize-os em uma roda de conversa e os instigue a refletir sobre o tema. Diga que temos que pensar sobre o que queremos saber, ou seja, quais perguntas nós vamos procurar as respostas. Você poderá distribuir uma ficha para que escrevam, ou poderá solicitar a ajuda de uma pessoa (talvez seu estagiário) para ir registrando as questões que eles forem falando e depois digite e cole no caderno de relatório ou solicite que arquivem na pasta portfólio. Veja uma sugestão de registro:

 

quadro - problematização - musicas e danças

Podemos observar um possível modelo de problematização, levantada por alunos de alfabetização inicial em tópicos.

quadro - problematização - musicas e danças

4ª Etapa: Hipóteses

Chegamos à fase das hipóteses, mas o que é isso? É uma formulação provisória, com intenções de ser posteriormente demonstrada ou verificada, constituindo uma suposição admissível. Conceito disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%B3tese acesso em 21/03/2012. Hipótese é algo que “eu acho” que é, pois, ainda não tenho certeza. É como o goleiro no momento do pênalti que não sabe onde o jogador vai chutar. Ele tem uma hipótese, uma opinião de onde o jogador vai chutar a bola. Dessa maneira escolhe o canto em que vai cair, se acertar, ele defende, se errar é gol. 

goleiro pegando pênalti

Imagem disponível em: http://www.mundodofutebol.net/flamengo-vence-fluminense-e-enfrenta-vasco-na-final-da-taca-rio/felipe-flamengo-penalti/ acesso em 21/03/2012.

A vantagem da hipótese na pesquisa é que não corre o risco de “perder o jogo”, ao contrário, você sempre ganha a oportunidade de deixar sua pesquisa melhor ainda.

Aproveite este momento e teste a criatividade e conhecimento de seus alunos. Se sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops e acessem o sítio http://globotv.globo.com/globocom/tempo-real/v/penalti-elano-cobra-nas-mao-de-felipe-aos-42-do-1-tempo/1578429/ por meio da ferramenta Mozilla Firefox(metasys>favoritos>navegador de internet) de seus laptops, mas se não participam deste projeto, podem assistir ao vídeo no laboratório de informática da escola, ou então leve o datashow para sala e projete.

Elano erra pênalti

Vídeo completo em: http://www.youtube.com/watch?v=BA4I8AxknKw acesso em: 22/03/2012.

Professor, segundos antes de o jogador chutar a bola, pause o vídeo e pergunte aos alunos:

a)      (   ) O jogador fará o gol;

b)      (   ) O goleiro defenderá o chute;

c)      (   ) O jogador chutará para fora;

d)     (   ) A bola acertará a trave;

e)      (   ) O árbitro impedirá a cobrança por falta de energia elétrica no estádio.

Após a exibição do vídeo e de seus comentários, relate a eles que isso que fizeram foi revelar suas hipóteses, pois, emitiram opiniões acerca daquilo que não sabiam o que iria acontecer, deram apenas sua opinião, pois, não havia como comprovar o que disseram que iria ocorrer. Eles verão que criar hipóteses é fácil e que fazem isso o tempo todo.

Ao final da pesquisa, além de terem respondido a problematização, confirmarão ou não as hipóteses. Cada criança tentará elaborar uma hipótese para a questão de um ou mais colegas, inclusive a sua própria. Por meio desta atividade você terá além das hipóteses quais são os conhecimentos prévios dos alunos sobre o tema. Estas informações serão valiosas para que você possa direcionar o processo de pesquisa.

O registro das hipóteses poderá ser feito por escrito e ilustrado. Solicite que colem no caderno de projeto ou na pasta portfólio, assim ao final, vocês terão organizado todo o processo de elaboração e execução do projeto de pesquisa.

quadro - hipoteses - musicas e danças

5ª Etapa: Fontes de Pesquisa

Professor, esta etapa é de fundamental importância para a pesquisa. Seu sucesso ou não está intimamente ligada com as fontes de pesquisa. Existem lugares seguros e de credibilidade aos olhos da sociedade científica e ao mesmo tempo, fontes nada confiáveis. Portanto, você deverá orientar bem seus alunos para que “procurem” bem antes de divulgar qualquer resultado. Nesse sentido, é importante envolver os pais nessa atividade, pois, são eles que ajudarão seus alunos na coleta de material em casa para que os mesmos sejam trabalhados em sala. Observe o modelo abaixo:

Atividade de casa - musicas e danças

Retome o trabalho de casa e solicite que os alunos socializem com os colegas quais fontes de pesquisa descobriram. Faça o registro na lousa, listando o que os alunos forem citados. Peça que registrem no caderno de projetos ou em folhas para anexar ao Portfólio, para isso poderá colocar um cabeçalho para identificar esta etapa. Se quiser avançar na sistematização da atividade questione os alunos sobre cada fonte de pesquisa, como por exemplo, onde encontrá-las. Veja uma sugestão no quadro abaixo:

Projeto: Descobrindo o Brasil - Festas Típicas do Centro-Oeste: Músicas e danças

fontes de pesquisa

6ª Etapa: Entrando de fato na pesquisa

Nessa etapa vamos iniciar o trabalho com algumas estratégias de pesquisa. É o momento oportuno para que haja uma interdisciplinaridade, ou seja, uma intersecção entre as disciplinas, um momento adequado onde as diferentes áreas do conhecimento se interagem para que o aluno tenha o melhor aprendizado possível sobre músicas e danças da região Centro-Oeste do Brasil. A Língua Portuguesa contribui com os registros escritos – relatórios – das receitas de comidas típicas da região, a Matemática com os cálculos das medidas das receitas, a Geografia com a localização dos estados pertencentes a região, a pluralidade cultural nos auxilia com os diversos e surpreendentes costumes locais.

Entende-se por pesquisa, o processo sistemático de construção do conhecimento que tem como metas principais gerar novos conhecimentos e/ou corroborar ou refutar algum conhecimento pré-existente. É basicamente um processo de aprendizagem tanto do indivíduo que a realiza quanto da sociedade na qual esta se desenvolve. A pesquisa como atividade regular também pode ser definida como o conjunto de atividades orientadas e planejados pela busca de um conhecimento. Ao profissional da pesquisa (especialmente no campo acadêmico), dá-se o nome de pesquisador. Conceito disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pesquisa. Existem vários tipos de pesquisa, como a bibliográfica, a descritiva, laboratorial, a empírica, a de campo, a acadêmica e outras, sendo que a pesquisa pode ser feita por um único pesquisador e/ou de forma coletiva. Por se tratar de alunos no ensino fundamental, recomenda-se que a pesquisa seja feita coletivamente.

Pesquisador 1

Imagem disponível em: http://www.bolsadeofertas.com.br/idec-realiza-pesquisa-e-revela-as-principais-falhas-das-compras-coletivas/

Atividade 1– Pesquisa bibliográfica

A pesquisa bibliográfica abrange a leitura, análise e interpretação de livros, periódicos, documentos mimeografados ou xerocopiados, mapas, fotos, manuscritos, etc. Todo material recolhido deve ser submetido a uma triagem, a partir da qual é possível estabelecer um plano de leitura. Trata-se de uma leitura atenta e sistemática que se faz acompanhar de anotações e fichamentos que, eventualmente, poderão servir à fundamentação teórica do estudo. Conceito disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pesquisa.

Em um determinado momento, todos os alunos se dedicarão a fazerem uma leitura apurada e atenta das fontes. Todos devem ler tudo o que foi separado para que se realize a pesquisa. Professor, este momento pode levar um tempo considerável, contudo, importantíssimo, pois, somente a partir dele é que o pesquisador sentirá segurança para prosseguir a investigação.

Vamos iniciar a nossa pesquisa. Para tanto, sugerimos privilegiar a problematização levantada pelos alunos, pois, é para isso que existe esta pesquisa. Enquanto levantavam seus “problemas”, foi verificado que deram muita importância às festas típicas e principalmente aos cantores e às suas músicas, as danças e instrumentos utilizados nas danças.

CANTORES

É sabido que dessa região, existem muitos cantores famosos a nível nacional e alguns até de nível internacional, como por exemplo, Luan Santana e Almir Sater – Campo Grande, MS.

luan santana almir sater

Imagens disponíveis em: http://musicas.marmelada.com.br/bandas/luan-santana/ e http://som13.com.br/almir-sater/galerias-de-fotos/imagens/foto/250157

Aluna UCA

1)      Divida a sala em quatro grupos de alunos e apresente a eles a quarta parte das questões levantadas na problematização. Eles terão a tarefa de tentar descobrir as respostas dessas questões. Elas serão alocadas na pasta portfólio. 

a)      É fácil cantar? E dançar?

b)      Qual é o instrumento musical mais difícil de aprender a tocar?

c)       Que tipo de música eles ouvem no Centro-Oeste?

d)      Como será que eles dançam?

e)      Quem são os cantores e dançarinos mais famosos de lá?

f)       Como são as danças das festas da região Centro-Oeste?

Professor é importante que o esteja atento quanto à organização da sala e principalmente disposto a auxiliar os alunos sempre que solicitado, nunca apresentando as respostas, mas sim, indicando os caminhos a serem percorridos.

2)      Vamos explorar o interesse dos alunos por um dos cantores famosos da região mostrados acima, para trabalhar as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Se sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops e acessemo sítio http://pt.wikipedia.org/wiki/Luan_Santanapor meio da ferramenta Mozilla Firefox(metasys>favoritos>navegador de internet) de seus laptops, mas se não participam deste projeto, podem assistir ao vídeo do laboratório de informática da escola.

a)      Qual é o nome completo deste cantor? ___________________________________

b)      Quantas vogais têm o 1º nome dele? _____________________________________

c)       Onde é a cidade natal dele? ____________________________________________

d)      Se ele nasceu em 1991, qual é a idade dele? _______________________________

Professor, dando continuidade ao processo da pesquisa, outra questão bastante levantada pelos alunos foi à questão das danças nas festas típicas da região Centro-Oeste. Assim, vamos a elas. Sugerimos que solicite aos seus alunos que abram o seguinte sítio: http://dancas-tipicas.info/mos/view/Centro-Oeste/. Neste sítio, você encontrará diversos tipos de danças típicas da região.

3)      Faça uma leitura coletiva com os alunos e depois proponha um ditado das seguintes danças: Vilão, Siriri, Cururu, Sarandi e Chupim. As respostas também serão alocadas na pasta portfólio. 

DANÇAS

Uma das famosas danças da região é a Catira. Vejamos o vídeo a seguir:

catira infantil

Vídeo completo disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=xeGLCelb3JI acesso em 22/03/2012.

1)      Professor, seus alunos devem saber que a pesquisa também tem seu lado prático e além do mais, por serem ainda crianças, o lúdico deve estar presente. Solicite que, ao som do vídeo acima, eles dancem a Catira e depois em uma roda de conversa, ouça a sensação que tiveram ao dançar. Registre o momento da dança por meio de seu laptop UCA ou por uma máquina digital apropriada.

2)      Após a socialização sobre o vídeo e o ritmo na roda de conversa, um importante fator deve ser levado em consideração: a distância entre os meninos e as meninas. Para que essa distância seja diminuída e suas diferenças acertadas, proponha a exibição de um novo vídeo com um novo ritmo: o Xote.

xote

Vídeo completo disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=5g3GAbv7US4 acesso em 22/03/2012

Contudo, desta vez os meninos dançarão com as meninas. Provavelmente haverá uma resistência inicial – nada mais comum para essa faixa etária – mas depois, eles entrarão no “clima” e se divertirão muito. Professor, não deixe de registrar este fantástico momento com fotos e vídeos.

3)      De volta na roda de conversa, pergunte se é somente na região Centro-Oeste que as meninas em determinada idade “só quer, só pensa em namorar”. Se surgir assuntos de namoradinhos, deixe-os falar. Não reprima, oriente no sentido de esclarecer principalmente se forem crianças de 1º ou 2º anos.

 

4)      Para finalizar, solicite que ao ouvir novamente a música “O xote das meninas”, os alunos elejam duas ou três cenas/trechos das músicas para ilustrar com um belo desenho. Se sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops na ferramenta Tux Paint de seus laptops, mas se não participam deste projeto, podem colorir em uma folha de papel A4 para que seja alocada na pasta portfólio.

VESTIMENTAS

Professor, os alunos também ficaram curiosos e manifestaram o desejo de conhecer mais sobre a vestimenta do povo da região Centro-Oeste. De fato, elas são interessantes e diversificadas, pois, sofreu influência de outras regiões brasileiras, como Sudeste, Nordeste e Sul, assim como influência indígena, deste modo, o estilo de roupa que predomina no cotidiano das pessoas dessa região, é composto de uma diversidade que se estende desde, o estilo fazendeiro, country e sertanejo até o mais formal e social possível. Por toda a região, o mais comum é encontrar pessoas vestidas com calça jeans desbotada, camisa, se conservando o lenço de cor que peões e boiadeiros levam atado ao pescoço, o cochipó.

No Mato Grosso do Sul, notadamente na fronteira com o Paraguai, por exemplo, o traje tradicional inclui um poncho vermelho chamado puintã. Já no Pantanal, os vaqueiros, costumam usar longas perneiras de couro macio, assim como a pele de animais como o veado que é comum em seus campos.

Já no Distrito Federal é completamente diferente, marcada por um estilo estritamente social e levando em consideração que a maioria de sua população é nascida em outras regiões.

Informações disponíveis em: http://nossasdiferencas.blogspot.com.br/2009/03/no-centro-do-brasil.htmlacesso em 20/03/2012.

Professor, como você pode trabalhar este momento por meio de uma roda de conversa. Exponha fotos de vestimentas – do dia-a-dia ou das festas típicas – da região Centro-Oeste e fotos de sua região – do dia-a-dia ou das festas típicas – e proponha um comparativo

trajes típicos

Imagem disponível em: http://nossasdiferencas.blogspot.com.br/2009/03/no-centro-do-brasil.html acesso em 20/03/2012

trajes típicos

Imagem disponível em: http://paubrasilrevista.blogspot.com.br/2009_11_01_archive.html acesso em 20/03/2012.

Atividade 2– Entrevista

Professor, no processo da pesquisa científica, a entrevista ocupa um lugar importante. Podemos encontrar as entrevistas projetivas, entrevistas com grupos focais, história de vida, entrevista estruturada, aberta e semiestruturada, dentre outras. Como nosso público é de pequena faixa etária, recomenda-se a entrevista individual e oral. É um momento em que os alunos podem esclarecer as dúvidas que surgiram no decorrer da pesquisa.

A entrevista deve ser bem preparada e organizada. O aluno deve se preocupar em proporcionar um momento favorável, confortável e agradável para o entrevistado. O horário destinado exclusivamente para isso para que não ocorra correria na hora de perguntar e/ou responder as questões. Sugere-se um “bate papo” informal antes de iniciar a entrevista oficial. Se a entrevista for um pouco longa, é aconselhável se oferecer um lanche ao entrevistado.

Aluna UCA

Professor, proponha que seus alunos realizem uma entrevista com alguém da região Centro-Oeste. Se vocês são moradores da região, procure pessoas que nasceram lá.Na entrevista podem ser abordadas questões diversas sobre a cultura da região. Interessante focar em nosso tema: músicas e danças. Essa atividade deve ser registrada com fotos e filmagens. Para isso, acesse por meio de seu laptop Uca (área de trabalho – câmera) e/ou máquina digital apropriada.

Atividade 3– Trabalho de Campo

O trabalho de campo é um atrativo a mais para a pesquisa. No entanto, os alunos não podem jamais confundir o trabalho de campo com um passeio, pois, não o é. Ao contrário, constitui parte de um experimento científico, devendo ter, portanto, um roteiro bem planejado, observação atenta e organização nos registros, sob pena de que se isso não ocorrer, os resultados podem não ser satisfatórios. Para tanto, deve ser levado com toda a seriedade por parte dos alunos. O trabalho de campo, geralmente, não é realizado no interior da escola, assim, deve manter o respeito pelas regras e muita disciplina, o cuidado deve ser redobrado e muito bem planejado anteriormente para que não haja prejuízo com o conteúdo a ser pesquisado e para que a integridade física dos pesquisadores envolvidos seja garantida. A parte burocrática é fundamental: combinar com a direção da escola a saída – principalmente se o transporte for solicitado por ela; solicitar autorização dos pais para que seu filho deixe os limites da escola; definição do local; preparo do lanche e outros.

Esta atividade possibilita um trabalho interdisciplinar, pois dialoga com diferentes áreas do conhecimento:

1-Língua Portuguesa: elaboração do roteiro de entrevista, relatório, elaboração de uma carta de agradecimento à instituição que acolheu os alunos;

2- Matemática: estimativa do gasto com transporte e lanche, elaboração de situações-problema;

3- Geografia: registro do trajeto percorrido, pontos de referência;

4- História: resgate da história do local e sua importância cultural.

Aproveite a câmera do laptop WxCam instalada na área de trabalho ou acessando (Metasys>Aplicativos>Multimídia>WxCam) para registrar a Pesquisa de Campo, por meio de fotos e/ou filmagem, mas caso sua escola não participe do UCA, leve uma máquina digital e fotografe a atividade ou solicite que algum aluno leve. As fotos serão úteis para a socialização dos resultados.  

7ª Etapa: Confronto das hipóteses com os dados pesquisados

Professor, ao concluírem a etapa de pesquisa, proponha aos alunos que retomem as suas hipóteses e verifiquem o que pensavam antes e o que descobriram. Você poderá propor que elaborem um quadro em que resgatem a pergunta (problematização), a hipótese (o que pensavam sobre a questão) e o que descobriram e verifiquem se a sua hipótese era verdadeira ou não.

problematização, hipótese e descoberta

8ª Etapa: Registros

Professor, além dos alunos registrarem as atividades desenvolvidas ao longo do trabalho, os seus registros também devem ser realizados durante todo o processo. Isso para que você possa apoiar seu aluno no que for necessário e para que tenha subsídio para avaliar os alunos ao término do trabalho de pesquisa. Se tiver um estagiário, solicite a colaboração dele nestes registros, pois é uma importante contribuição.

9ª Etapa: Conclusão e Socialização

Realização de uma festa típica/cultural

Professor, para concluirmos um projeto é necessário revermos a problematização, analisarmos se todas as dúvidas foram respondidas e posteriormente nos atentarmos para saber se as hipóteses são pertinentes ou não. Caso alguma lacuna apareça é preciso escolher outra estratégia, fonte de pesquisa para solucionarmos nosso problema.

Professor, concluído nossa pesquisa temos que nos lembrar o quanto é importante também a socialização dos resultados. Uma sugestão para socializar o projeto proposto Descobrindo o Brasil - Festas Típicas do  Centro-Oeste: músicas e danças é a realização de uma festa nos moldes das festas realizadas na região. Os alunos deverão vir caracterizados com trajes típicos da região, tanto os meninos (bota, chapéu, viola/violão, outros) quanto as meninas (vestidos coloridos, lenço vermelho no pescoço e chapéu).

 

Professor, proporcione aos alunos momentos de prazer através das danças. Utilize as músicas pesquisadas durante o processo.
Sugerimos o xote para reativar a experiência de me relacionar com o outro e a catira, onde possam se “soltar” e manifestarem sua espontaneidade e criatividade com os passos da dança.

 

Os alunos poderão construir convites com a sua mediação em forma de texto coletivo por meio da ferramenta KWord (Metasys>Aplicativos>Ferramentas de Produtividade>Suíte de escritório>Processador de textos) de seus laptops, mas se a sua escola não  participa deste projeto, os alunos poderão elaborar o texto no caderno ou em folhas, para depois anexar à pasta portfólio.

Organize os alunos em equipes de trabalho para que apresentem o resultado da pesquisa, expliquem as etapas e o que aprenderam ao longo do projeto, pois, o objetivo da festa não é apenas a diversão por si só, mas socializar o que aprenderam e divulgar o conhecimento adquirido, assim compreenderão a importância do trabalho de iniciação científica.

Utilize as fotos e filmagens produzidas ao longo do projeto. Para organizá-las faça uma exposição delas, onde relata o trabalho passo a passo. Esta exposição inclusive permitirá que o pesquisador resgate os principais momentos da pesquisa, o que fará com que sua explicação aos visitantes da feira seja mais vivaz.

Durante a pesquisa, trabalhe e se esforce para que a pasta portfólio esteja pronta e organizada, isso enriquecerá sua apresentação, pois, certamente os visitantes de seu trabalho se recorrerão à ela para conhecerem melhor o seu trabalho. Para que o grupo tenha uma noção de quantos foram os visitantes da feira, providencie um caderno de registro para ser colocado em um local visível e de fácil acesso e solicite que os visitantes anotem nele sua opinião sobre o trabalho apresentado.

Utilizem novamente a câmera do laptop WxCam (Metasys>Aplicativos>Multimídia>WxCam) para registrar a festa, por meio de fotos e filmagem ou utilize uma máquina fotográfica digital para que  selecione algumas fotos para anexar à pasta portfólio.

Recursos Complementares

Sugestões de links para alunos:

Comidas típicas da região Centro-Oeste

http://paubrasilrevista.blogspot.com.br/2009_11_01_archive.html

 

Sugestões de links para professores:

Artigo “Conceito de Gastronomia”, site Wikipedia.

http://www.violabrashow.com.br/arles_gallery/imagepages/image1.html

 

Links do Portal que podem ser consultados pelo professor no planejamento de sua aula:

Notícias

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/conteudoJornal.html?idConteudo=1916

Avaliação

Professor, tendo em vista que esta proposta trabalha com diferentes áreas do conhecimento é fundamental que você verifique se os objetivos elencados foram atingidos. O projeto além de socializar o conhecimento historicamente acumulado (currículo prescrito) das diversas disciplinas, tem como principal objetivo oportunizar aos professores e alunos a construção de uma pesquisa, ou seja, possibilita não apenas o acesso ao conhecimento, mas a aquisição das estratégias e metodologia de pesquisa, assim os alunos serão mais autônomos e criativos. Portanto, verifique se eles se envolveram e compreenderam as diferentes etapas percorridas ao longo do projeto além de desenvolver habilidades de leitura e escrita, identificar a música enquanto gênero textual, identificar as músicas e festas típicas da região Centro-Oeste.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.