Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Determinismo ou liberdade incondicional

 

01/09/2008

Autor e Coautor(es)
ROSANGELA MENTA MELLO
imagem do usuário

TELEMACO BORBA - PR WOLFF KLABIN CE E FUND MED NOR E PROF

Eziquiel Menta

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Filosofia Lógica e filosofia geral: problemas metafísicos
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
Compreender o conceito de liberdade segundo a corrente determinista fazendo um contraponto com a liberdade incondicional.
Duração das atividades
2 a 3 aulas
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Noções básicas de filosofia
Estratégias e recursos da aula
1 PRÁTICA SOCIAL INICIAL DO CONTEÚDO

 

Iniciar as atividades dialogando com os estudantes, no sentido de registrar o que os alunos pensam sobre a liberdade. Neste primeiro momento é importante que o Professor estimule a turma a participar e que registre as concepções dos alunos sobre o tema proposto. A seguir, Professor, anote quais as curiosidades que os estudantes possuem sobre o tema e o que gostariam de discutir?


2. PROBLEMATIZAÇÃO:


Diante das questões levantadas pela turma, irão surgir várias concepções, mas nesta aula vamos nos concentrar no determinismo. É importante que neste momento, o professor faça um desafio, ou seja, é a criação de uma necessidade para que o educando, através de sua ação, busque o conhecimento e estabeleça uma relação com os que já possui.

Sugestões de questões que podem ser colocadas no quadro de giz para incentivar a turma sobre o tema:

• Dimensão filosófica: O que é liberdade? Existem várias maneiras de pensar a liberdade? Somos determinados a agir ou não?
• Dimensão histórica: Todas as pessoas são livres? O homem nem sempre foi livre, mas porque?
• Dimensão social: A minha liberdade interfere na vida dos outros. Posso me sentir livre sabendo que existem pessoas que não o são?


3 INTRUMENTALIZAÇÃO:

 

  • Vamos iniciar a aula lendo o poema de Fernando de Pessoa



Liberdade
Ai que prazer
Não cumprir um dever.
Ter um livro para ler
E não o fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira sem literatura.
O rio corre bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
Como tem tempo, não tem pressa…
Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.
Quanto melhor é quando há bruma.
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!
Grande é a poesia, a bondade e as danças…
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol que peca
Só quando, em vez de criar, seca.
E mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças,
Nem consta que tivesse biblioteca…

Publ icado in Seara Nova, n.º 526, de 11-09-1937, Fernando Pessoa - Cancioneiro
 

Este poema está disponível no site dedicado a ele, disponível em http://www.pessoa.art.br/?p=478
 

Sugestões:

 

  • Se for possível, os estudantes podem fazer a leitura direto no site e tecer seus comentários na página.
  • Sugerimos que inicialmente seja feita uma leitura silenciosa, depois uma leitura oral, para então iniciarmos as discussões sobre este poema (é importante que o jovem crie o hábito de ler sozinho primeiro, procurando entender o texto, depois acompanhe a leitura coletiva, de tal forma que se habitue a refletir primeiro para depois emitir uma opinião. A leitura e interpretação são fundamentais para pensar filosoficamente):
  • Solicite que aos estudantes que relatem sua opinião, o que compreenderam sobre o poema. Questões que podem ser levantadas:
          - O que é prazer para o autor?
          -  Qual o sentido de estudar?
          -  Que tipo de liberdade se refere este poema de Fernando de Pessoa?
          -  Você concorda com o autor?

 

Passe no quadro o seguinte pensamento:


 "Uma pessoa pertence unicamente a si mesma. Ela é um ser livre com o direito inalienável de autodeterminação". (Elizabeth Haich)

 

Converse com os jovens:

  • Somos originalmente livres?
  • Durante a vida, nós, a nossa família, a comunidade em que vivemos constrói um conceito de liberdade, de acordo com os valores vigentes, ou seja, para manutenção de um status quo, o que nos remete ao seguinte questionamento: O que é a Liberdade?
  • Segundo Aristóteles: "é livre aquele que tem em si mesmo o princípio para agir ou não agir, isto é, aquele que é causa interna de sua ação ou da decisão de não agir".
  • Para Sartre "a liberdade é a escolha incondicional que o próprio homem faz de seu ser e de seu mundo. Afirma que estamos condenados à liberdade".
  • Um provérbio popular, com base na Revolução Francesa e na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão diz: "A minha liberdade termina onde começa a do outro."

 

Diante destas questões vamos pensar um pouco mais... Solicite que os estudantes escrevam em seu caderno suas idéias acerca destas afirmações.

 

Passe no quadro mais um pensamento:

"Duvidar de tudo ou crer em tudo. São duas soluções igualmente cômodas, que nos dispensam, ambas, de refletir." (Henri Poincare)

 

 

Sugestão de texto para ser discutido com os estudantes:

 



Duas teorias sobre a liberdade



Determinismo: parte do princípio que tudo que existe tem uma causa, ou seja, a lei de causa e efeito, foi determinado por algo ou alguém. Exemplo: quando acreditamos que a nossa vida já esta predestinada a algo ou por alguém; quando consultamos horóscopos, cartas, videntes sobre o nosso futuro.


Liberdade incondicional: a liberdade absoluta, do livre-arbítrio, onde o ser humano pode escolher entre uma atitude ou não, independente das circunstâncias. Ou se é inteiramente livre ou então não se tem liberdade.

Sobre estes pontos de vista, o homem é livre ou determinado? Segundo TELES (1996, p. 31) "o sentido mais profundo da questão da liberdade é que, se ela não existisse, o homem se misturaria com a natureza, não se diferenciaria das coisas, pois estaria inteiramente submisso ao determinismo." Se considerarmos a situação em que se encontra um dado ser humano, por exemplo, podemos dizer que pelo fato de estar situado em determinada época, em um local, em uma dada família, contexto comunitário, possui uma história de vida que o poderá tornar um ser previsível. Mas, ao mesmo tempo, temos que levar em consideração que este ser humano possui o livre arbítrio, ou seja, tema capacidade de tomar decisões sobre o direcionamento que pretende dar a sua vida, de sua comunidade e de todos que o cercam.

Temos que ter consciência que nossos atos têm conseqüências. Sob este ponto de vista o ser humano possui a liberdade de decidir sobre a sua vida, mas se a decisão tomada for errada, ele poderá deixar de ser livre, assumindo as conseqüências de seus atos.

Segundo ARANHA e MARTINS (1986, p. 318) "a liberdade não é a ausência de obstá ;culos, mas o desenvolvimento da capacidade de dominá-los e superá-los". Percebe-se a importância dos momentos de reflexão que todo ser humano deve praticar, da capacidade de perceber e antever as conseqüê ;ncias de seus ato s.


Na adolescên cia é muito comum a reivindicação da liberdade. O homem nesta fase de contestação e auto-afirmação p assa, segundo GURDORF apud ARANHA e MARTINS (1986, p. 319) por momentos onde a "liberdade do adolescente é uma adoles cência da liberdade, uma liberdade de aspiração [...] a ju ventude é tempo de aprendizado da liberdade."

Diante do exposto, o que pensa o estudante:

 

  • Possui liberdade incondicional ou determinada?
  • A sua liberdade é permanente ou foi consquista aos poucos?
  • Você é livre? Quem é livre?


Leve os estudantes no laboratório de informática para conhecer um pouco mais sobre o determinismo neste exercício sensacional, disponível no UNIFRA em: http://sites.unifra.br/Portals/17/Filosofia/LiberdadeDeterminismo/Liberdade_Determinismo.swf

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/discovirtual/aulas/490/imagens/determinismo_rived.jpg

Neste momento vamos discutir sobre estas questões? Fazer o registro de nossas reflexões no caderno.


Atividade de aprofundamento teórico:

Vamos pesquisar em equipe de até três estudantes, o que pensam os fílósofos sobre a liberdade, registrando as idéias mais significativas em nosso caderno, anotando o endereço do site, o link para o texto selecionado, de forma que possamos criar um blog com as principais idéias selecionadas e nossas reflexões para compartilharmos na rede com estudantes de outras salas e de outras escolas.

Sites:

• Filosofia: A vivência da liberdade - o site apresenta um texto John Searle e sugere três vídeos para assistir na página. Disponível em http://www.espanto.info/a10/fa9 .htm
• Páginas de Filosofia: site de professores de Filosofia de Portugal, apresenta textos, vários blogs e temas separados por categorias:
   - Determinismo e autodeterminação de Fern ando Savater, apresenta dois histórias que ilustram a questão do determinismo, com espaço para postagem de discuss ões. Disponível em: http://paginasdefilosofia.wordpress.com/2007/11/03/determinismo-e-a utodeterminacao/
  - Determinismo: Thomas Nagel. Disponível em: http://paginasdefi losofia.wordpress.com/2007/11/03/determinismo-2/
• Lexicon: Vocabulá rio de Filosofia, verbete:
   - Determinismo, disponível em: http://ocanto.esenviseu.net/lexi con/dtermins.htm
   - Liberdade: http://ocanto.esenviseu.net/lexl.htm
• Com Ciência: Crimes e castigos do determinismo de Yurij Castelfranchi, disponivel em http://www.comciencia.br/comciencia/handler.php?section=8&edicao=26&id=298

Vídeos:

 

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/discovirtual/aulas/490/imagens/determinismo2.jpg

lhttp://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/discovirtual/aulas/490/imagens/hunter.jpg

Estes vídeos podem nos proporcionar ricas discussões, no primeiro vemos uma situação comum em muitos locais de nosso país, envolvendo menores; no segundo uma discussão sobre o determinismo e no terceiro vídeo a questão do homem primitivo. Quem era mais livre? Qual a relação da liberdade no passado com a atualidade. Somos ou não determinados?

Imagens:

Utilizando buscadores na web, você poderá sugerir aos estudantes que selecionem as imagens relativas as discussões desta aula, que eles identificam com a situação de sua comunidade, de nosso país, para ilustrarem no blog. É importante que anotem o site e o endereço para postar no blog, ver quem é o autor das imagens e respeitar os direitos autorais.

Músicas:

Existem muitas músicas sobre o tema liberdade, como por exemplo: A Doze Stars



Manifesto de Liberdade, Igualdade e União


Harpas soam
Destoam em meio a gritos de dor
Crianças choram
Por terem sido tratadas sem amor

Políticos corruptos
Acabam com nossa esperança
Pedidos ininterruptos
Por igualdade e mudança

Harpas soam
Destoam em meio a gritos de dor
Crianças ch oram
Por terem sido tratadas sem amor

O povo unido jamais será vencid o
Assim se dizia antigamente
Mas o povo unido governa sem partido
Se for mesmo inteligente

Harpas soam
Destoam em meio a gritos de dor
Crianças choram
Por terem sido tr atadas sem amor

Se a desunião co ntinuar
E a demagogia vencer< br /> Políticos irão roubar
Sem a massa perceber

Harpas soam
Destoam em meio a gritos d e dor
Crianças choram
Por terem sido tratadas sem amor

Um dia apenas harpas soarão
Não mais juntas a gritos de dor
Crianças n unca mais chorarão
Por terem sido tratadas sem amor

Apenas será necessária uma medida
Junto à persistência e coração
A hoje indubitavelmente perdida
UNIÃO...


Disponível em Música on-line em: http://www.musiconline.com.br/topletras/artista/a_doze_stars/idl/12781/letra/manifesto_de_liberdade_igualdade_e_uniao

A partir de músicas selecionadas, é possível fazer um trabalho integrado com Língua Portuguesa, produzindo paródias, poemas, e outras produções, onde os estudantes poderão expressar seus conhecimentos e posições sobre a liberdade e o determinismo.



4 CATARSE:
 

É chegado o momento em que o aluno expressa a solução encontrada no problema inicial. É quando o conteúdo empírico (senso comum) se torna científico. Passaremos a elaboração teórica da síntese, isto &eacut e;, da nova postura mental. Os estudantes deverão elaborar um texto dissertativo que expresse suas reflexões sobre o tema proposto.



5 PRÁTICA SOCIAL FINAL DO CONTEÚDO:

 

Nova postura prática ante a realidade: Intenções, predisposições, prática, novo conhecimento.
A quest ão da liberdade é um tema que merece ser discutido e entendido por todos. Sugerimos que os estudantes escrevam frases de impacto, ilustradas com imagens para serem afixadas no edital da escola, no sentido de levarem as pessoas a refletirem sobre a liberdade.

É muito importante, neste momento, que cada indivíduo faça uma reflexão sincera e estabeleça metas em sua vida para que possar usufluir da liberdade em sua plenitude. Solicite ao estudante que registre suas idéias em um texto, para que o professor possa acompanhar suas proposições.

 

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS:


ARANHA, M. L. A.; MARTINS, M. H. P. Filosof ando: Introdução à Filosofia. São Paulo: Moderna, 1986. p. 318-319 .

TELES, M. L. S. Filosofia para jovens. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 1996. p. 31

 

AUTO -AVALIAÇÃO:


Toda a atividade precisa ser acompanhada, no sentido de percebermos o nível de aprendizagem e de elaboraçao mental diante do tema proposto. Oriente o estudante para ler atentamente a ficha abaixo de auto-avaliação e indique o nível em que se enquadra. É opcional colocar valores em cada nível.

O ideal é você organizar este texto no formato de uma tabela, para melhor visualização pelo estudante.

 

Como você, situa-se diante das seguintes questões?

 

  • INICIANTE (4,0 pontos): Apenas leu e pesquisou os temas sugeridos e não apresentou as atividades solicitadas
  • APRENDIZ (6,0 pontos): Leu, fez as pesquisas solicitadas e apresentou as atividades com alguns argumentos
  • PROFISSIONAL (8,0 pontos): Demonstrou bom domínio do assunto, conhecendo a concepção de vários filósofos e apresentou ótimos argumentos que fundamentam sua opinião sobre o tema.
  • MESTRE (10,0 pontos): Demonstrou excelente domínio do assunto, compreendendo a concepção de vários filósofos e apresentou argumentos sensacionais para fundamentar sua opinião sobre o tema

Recursos Complementares
Tutorial para blog no site da Escolabr.com disponível em http://www.escolabr.com/portal/modules/wfchannel/index.php?pagenum=12 Pedagogia do Blog disponível em http://br.geocities.com/piechnicki/
Avaliação
A avaliação também será realizada no decorrer das atividades, inicialmente observando a formação de conceitos dos estudantes, analisando seus questionamentos e intervenções, procurando, através do diálogo, perceber se houve apropriação dos conteúdos propostos e uma mudança de postura frente aos problemas levantados, no que se refere a superação de idéias do senso comum para a dimensão filosófica. O professor acompanhará a leitura das produções dos estudantes, fazendo as intervenções necessárias, sugerindo leituras e retomada de conteúdos, se necessário.
Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 12 classificações

  • Cinco estrelas 11/12 - 91.67%
  • Quatro estrelas 1/12 - 8.33%
  • Três estrelas 0/12 - 0%
  • Duas estrelas 0/12 - 0%
  • Uma estrela 0/12 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Walquiria Carvalhowalcarsilva@ig.com.br, EE Haydee Hidalgo , São Paulo - disse:
    Carvalhowalcarsilva@ig.com.br

    08/05/2014

    Cinco estrelas

    Excelente,vou passar para os meus alunos


  • neide, Centro Educacional MYRIAM ERVILHA , Distrito Federal - disse:
    neideleites@gmail.com

    06/08/2013

    Cinco estrelas

    Excelente material e dinamização de conteúdos.


  • Rosangela, Escola Estadual Firmino Costa , Minas Gerais - disse:
    rolbraz@hotmail.com

    30/07/2013

    Cinco estrelas

    A D O R E I ! ! ! Era tudo o que eu precisava. Obrigada.


  • Ronaldo, Colégio Lourdes Alves Melo e Padre Montóia , Paraná - disse:
    ronaldodeoliver@hotmail.com

    02/06/2013

    Cinco estrelas

    Excelente organização. Parabéns!


  • Professora Silena, E. E. àlvaro Guião , São Paulo - disse:
    silenapaizan@hotmail.com

    20/10/2012

    Quatro estrelas

    Gostei muito da aula, conteúdo dinâmico e atual, mas é necessário uma analise cautelosa da aula antes da disponibilização para os alunos, alguns conteúdos podem instigar a violência, algo que sabemos que faz parte do senso comum de muitos alunos, mas que não deve servir de parâmetro, muito menos ser ofertado em uma sala de aula.


  • Roberta Damasco, Colégio de Aplicação Luso Carioca , Rio de Janeiro - disse:
    beta_duda29@hotmail.com

    28/04/2012

    Cinco estrelas

    Excelente conteúdo, muito prático, excelente para trabalhar em sala de aula.


  • wanderley santana, Instituto Bíblico Jonh Stott , São Paulo - disse:
    wos.1979@hotmail.com

    23/09/2011

    Cinco estrelas

    Sou professor de teologia. Estava fazendo uma pesquisa sobre as diferenças existentes entre o "arminianismo" e o "calvinismo". Que são dois modos divergentes de entender o modo de Deus governar o mundo. Esse plano de aula é simplesmente fantástico!


  • ROSÂNGELA MENTA MELLO, WOLFF KLABIN C E E FUND MEDIO NORMAL , Paraná - disse:
    rosangelamenta@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Sugiro ao portal que acrescente no campo Temas, pelo menos os principais eixos temáticos de acordo com os PCNs: Relações de poder e democracia; A construção do sujeito moral e O que é filosofia. Esta aula estaria melhor colocada no eixo: A construção do sujeito moral - subtema: Autonomia e liberdade. Aguardo orientações.


  • Ana Suely Ramos Feijó, EEFM TOME GOMES DOS SANTOS , Ceará - disse:
    suefeijo@ig.com.br

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Gostei bastante da aula, principalmente do exercício que está disponível no site do UNIFRA. Seria bastante interessante também para esta aula, as músicas "Admirável Chip Novo" da Pity e "Marvin" da banda Titâs. Eu as utilizei para trabalhar sobre destino e determinismo. Os alunos adoraram!!!!


  • Maria da Penha do Nascimento, LUZIA DE QUEIROZ E OLIVEIRA PROFA , São Paulo - disse:
    mdpnsct@ig.com.br

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Gostei da forma como foi desenvolvido a aula, trabalhei com o mesmo tema, seguindo o caderno do professor desenvolvido pela secretaria da educação de São Paulo, e este resultou em alguns trabalhos muito interessantes feito por alguns alunos, como por exemplo videos e debates. Os alunos com os quais trabalhei infelizmente nem todos ainda tem acesso a internet ou mesmo tem um computador. Procuro com os meios que possuo levá-los a exporem suas ideias e opiniões. Não é nada facíl!


  • ROSANGELA MENTA MELLO, WOLFF KLABIN C E E FUND MEDIO NORMAL , Paraná - disse:
    rosangelamenta@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Esta aula foi baseada no roteiro proposto pelo Prof. João Luiz Gasparin. Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a Pedagogia Histórico-Crítica. São Paulo: Autores Associados, 2007.


  • Valdemir de Oliveira Alves , EEFM TOME GOMES DOS SANTOS , Ceará - disse:
    valolialves@gamil.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    A dinamização do plano está estruturado em estratégias que possivelmente trará resultado siginificativo na apreendizagem dos discentes. Faz se necessário utilizar a dinâmica: contrução da musica, em targetas, onde cada aluno individualmente escolherá uma das targetas escrita com frases da musica para construção da mesma.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.