Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


O Manifesto da Poesia Pau-Brasil, de Oswald de Andrade

 

22/10/2013

Autor e Coautor(es)
Lígia Beatriz de Paula Germano
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG Universidade Federal de Minas Gerais

Anna Flávia Arruda Lanna, Mauro Mendes Braga; Pedro Henrique Dutra Martins Rocha Elias

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo História Cidadania e cultura contemporânea
Ensino Médio História Cultura
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Nesta aula, o aluno terá a oportunidade de entender o “Manifesto da Poesia Pau-Brasil”, de Oswald de Andrade, como uma obra híbrida, que transcende a proposta do manifesto como gênero textual, articulando a própria construção literária do texto às prescrições do autor para a prática da poesia do Brasil.

Duração das atividades
Quatro aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É necessário que os alunos reconheçam o manifesto como gênero textual e possuam experiência na leitura de textos poéticos. É desejável, também, algum conhecimento sobre a Semana de Arte Moderna e o Modernismo paulista da década de 1920.

Estratégias e recursos da aula

 

INTRODUÇÃO

Oswald de Andrade é um dos autores mais representativos da primeira fase do Modernismo brasileiro. Sua obra é bastante diversa, composta de poemas, dramas, romances e outros gêneros, como o ensaio e o manifesto. O “Manifesto da Poesia Pau-Brasil” é um de seus textos mais importantes. Publicado no jornal Correio da Manhã em 18 de março de 1924, o manifesto insta pelo olhar do poeta para os elementos da realidade local. O professor deverá fazer uma breve introdução sobre o texto, contextualizando-o na obra de Oswald de Andrade. É importante ressaltar, também, o legado do “Manifesto da Poesia Pau-Brasil” para futuras gerações de poetas e artistas brasileiros.

oswald01

O poeta modernista Oswald de Andrade. Disponível em: http://imgms.bravonline.abril.com.br/1/580x415-5q37.jpeg?1322733412

 

DESENVOLVIMENTO

1ª. AULA

O professor deverá iniciar a aula com uma breve apresentação de aspectos centrais do Modernismo paulista da década de 1920, com destaque para a Semana de Arte Moderna, de 1922. Em seguida, os alunos acompanharão, de posse do texto, a leitura integral do “Manifesto da Poesia Pau-Brasil”, que pode ser encontrado neste endereço eletrônico: http://www.ufrgs.br/cdrom/oandrade. Como se trata de um texto poético, é fundamental que os alunos sejam expostos a uma leitura expressiva da obra pelo professor, com o intuito de aproximá-los do objeto a ser estudado, despertando, também, impressões iniciais que possam abrir caminhos para as atividades seguintes. Na segunda parte da aula, o professor deverá conduzir um seminário, solicitando aos alunos que destaquem e discutam seus trechos preferidos do texto. Para isso, a turma poderá ser dividida em grupos de quatro ou cinco alunos. Após a discussão, cada grupo deverá selecionar um trecho do manifesto para fazer um breve comentário, justificando a escolha.

oswald02

Capa do catálogo da Semana de Arte Moderna, em 1922. Disponível em: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8a/Semana_de_arte_moderna_1922.jpg

2ª. AULA

Mantendo os grupos da aula anterior, o professor deverá levar adiante o seminário iniciado na primeira aula, inquirindo os alunos sobre questões específicas suscitadas pelo texto. O primeiro aspecto a ser destacado pelo professor é o título da obra: por que uma poesia denominada Pau-Brasil? Articulando as respostas com informações históricas, a árvore pau-brasil deverá ser apontada como primeiro produto de exportação do Brasil, ainda no período colonial. A partir desse dado, o professor deverá retomar a pergunta, agora reformulada: o que significa, então, uma poesia de exportação? Baseando-se em exemplos do texto de Oswald de Andrade, dois aspectos deverão ser ressaltados: a qualidade da produção poética, livre de academicismos improdutivos (“o lado doutor, o lado citações, o lado autores conhecidos”); e a originalidade, a partir do potencial estético da realidade local (“Os casebres de açafrão e de ocre nos verdes da Favela, sob o azul cabralino, são fatos estéticos”).

oswald03

Capa do volume A utopia antropofágica, contendo o “Manifesto da Poesia Pau-Brasil”, parte da obra completa de Oswald de Andrade, publicada pela Editora Globo. Disponível em: http://www.martinsfontespaulista.com.br/Imagens/produtos/Ampliada/660470.jpg

3ª. AULA

O professor deverá solicitar aos alunos que desenvolvam uma pesquisa multimídia. Divididos em grupos, eles deverão selecionar um objeto artístico de livre escolha, relacionando-o ao conteúdo teórico explicitado no “Manifesto da Poesia Pau-Brasil” e discutido em classe. Exemplos de objeto são, mas não se limitam a: canções, filmes, peças teatrais e histórias em quadrinho. O professor poderá dar, também, sugestões à classe. Os alunos deverão redigir um pequeno texto analisando o material selecionado sob a ótica do manifesto estudado. É necessário explicitar, no texto, os elementos que dialogam com os pressupostos da “poesia pau-brasil” e, também, de que maneira essas relações são construídas no objeto em questão.

oswald04

São Paulo na década de 1920, quando foram estabelecidos os pilares do Modernismo brasileiro. Disponível em: http://3.bp.blogspot.com/-srX-kx06J1k/TaR4Mo2UOLI/AAAAAAAACv4/oq7g9Lv1FZI/s400/PRA%25C3%2587A+PATRIARCA+DECADA+DE+1920.jpg

4ª. AULA

O professor deverá organizar uma breve apresentação das pesquisas, ordenando os grupos conforme a natureza do material escolhido (visando otimizar o uso do tempo). Os alunos poderão contar com os recursos multimídias necessários (computador, caixas acústicas e projetores de imagem e vídeo). O tempo das apresentações será determinado conforme o número de grupos.

Recursos Complementares

Registro do recital Roteiros. Roteiros. Roteiros. Roteiros., sobre a obra de Oswald de Andrade, apresentado na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) em 2011, disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=-akhOIP-zFE

Avaliação

Serão avaliadas: a participação no seminário (primeira e segunda aulas), a pesquisa multimídia (terceira aula) e sua apresentação à turma (quarta aula).

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 1 classificações

  • Cinco estrelas 1/1 - 100%
  • Quatro estrelas 0/1 - 0%
  • Três estrelas 0/1 - 0%
  • Duas estrelas 0/1 - 0%
  • Uma estrela 0/1 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Solania, Esc.Intermediaria Professora Maria José. , Pernambuco - disse:
    solaniamae@hotmail.com

    24/10/2013

    Cinco estrelas

    Podemos observar que é uma aula que chama a tenção do aluno e desperta o interesse em realizar o trabalho. Uma aula dinâmica que envolve as novas tecnologia é isso que o aluno precisa sair das aulas mecanizadas que só trás sonolência, posso ir mais além afirmo que desta maneira o aluno cria a sua autonomia, pois o próprio quem irar buscar o conhecimento e solidificá-lo a partir das pesquisas realizadas e também aprende a gostar, conhecer e valorizar os autores e escritores brasileiros.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.