Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Aprendendo com os erros dos outros: uma análise de erros gramaticais em placas, anúncios e produtos

 

18/09/2009

Autor e Coautor(es)
Ana Graziela Cabral
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Edna Maria Santana Magalhães

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: léxico e redes semânticas
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem escrita: leitura e produção de textos
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem oral: escrita e produção de texto
Ensino Médio Língua Portuguesa Recursos linguísticos em uso: fonológicos, morfológicos, sintáticos e lexicais
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Professor espera-se que ao fim das aulas propostas sejam alcançados os seguintes objetivos:

1) identificar incoerências no uso da Língua Portuguesa em recursos publicitários e textos em geral;
2) Incentivar o uso do dicionário no cotidiano do aluno;
3) instigar os alunos a buscarem por si mesmo suas fontes de conhecimento, através da pesquisa e da observação;
4) Trabalhar conjuntamente, principalmente ao eleger as respostas corretas na primeira aula e ao selecionar os objetos a serem fotografados na segunda aula;
5) Enriquecer os conhecimentos gramaticais do aluno a partir da reflexão sobre as ocorrências de 'erros' identificados e corrigidos por ele.

Duração das atividades
5 aulas de 50 minutos cada (250 minutos)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Professor, o foco dessa aula recai sobre uma análise de erros gramaticais que são costumeiramente encontrados em placas, anúncios, outdoors e outros meios publicitários. 

É preciso explicar aos alunos o significado de termos como vocabulário e léxico, norma culta e norma coloquial e deixar claro quais são os elementos de nível gramatical da língua. Informações sobre esses termos encontram-se no campo "Estratégias e recursos de aula".

Convém certificar-se de que os alunos sabem manusear de forma correta o dicionário, orientando-os sobre como o fazer. Há ainda o dicionário on line, cuja consulta pode ser pertinente, dependendo da circunstância. http://www.priberam.pt/DLPO/ (acessado em 14/09/09).

Estratégias e recursos da aula

1ª AULA


Professor, para início de conversa, é pertinente que os alunos compreendam o que faz com que o emprego de um termo da língua seja errôneo ou não. Para isso, é preciso que eles saibam que a Língua portuguesa, como as demais línguas, divide-se entre aquilo que se fala e aquilo que se escreve. Temos, portanto, uma gramática normativa, que regula aquilo que é certo de acordo com o padrão culto da língua, em oposição ao modo como usualmente se fala, que diz respeito a uma gramática natural, cujas estruturas todos reconhecem, até mesmo um analfabeto. Então, é importante que os alunos compreendam que o Brasil é um país em que muitas pessoas ainda não tem domínio e, portanto, não fazem uso da gramática normativa, e por isso acabam escrevendo da mesma forma que falam, como se observa claramente no poema de Oswald de Andrade, que deve ser apresentado aos alunos como exemplo:

Vício na fala


Para dizerem milho dizem mio
Para melhor dizem mió
Para pior pió
Para telha dizem teia
Para telhado dizem teiado
E vão fazendo telhados.
Oswald de Andrade. Pau-Brasil. São Paulo, Editora Globo, 2003.

- Leia com os alunos o poema e pergunte a eles que parcela da população brasileira geralmente diz ‘mio’, ‘mió’, ‘pió’, ‘teia’, ‘teiado’. Essa fala é atribuída às pessoas cultas ou não-cultas? Explique a eles que esse é um linguajar geralmente usado na modalidade oral da língua, mais especificamente ligado às pessoas a que se atribui menos estudos e cultura.


- Professor, o link http://www.nlnp.net/lgce.htm (acessado em 14/09/09) traz alguns conceitos importantes sobre o assunto e pode servir de suporte para que você prepare a sua aula.

- Após essa introdução, sugere-se que os alunos sejam divididos em grupos de aproximadamente cinco pessoas (esse número pode variar de acordo com o número de alunos da turma). Além disso, cada grupo deverá ter no mínimo um dicionário e uma folha de papel A4 em mãos.


- Em seguida, professor, apresente aos alunos alguns exemplos de erro de português que aparecem em placas, letreiros, anúncios ou produtos. Sugere-se como material para essa exposição os seguintes vídeos:


- http://www.youtube.com/watch?v=dGHGIyqnIao - Vídeo com placas contendo erros de português (música: Gabriel o Pensador - acessado em 2 de setembro de 2009).


- http://www.youtube.com/watch?v=8XppRMTgIjQ - Vídeo com placas contendo erros de português. (Acessado em 2 de setembro de 2009).


Caso sua escola não disponha de recursos audiovisuais para reproduzir os vídeos, há algumas imagens alternativas, que seguem abaixo. Elas podem ser xerocadas e podem circular nos grupos para que a proposta funcione melhor.

IMAGEM 1

IMAGEM 2

IMAGEM 3

IMAGEM 4

IMAGEM 5

IMAGEM 6

IMAGEM 7

IMAGEM 8

IMAGEM 9

Caso também não haja meios para reproduzir as imagens é possível que você, professor, crie em cartolinas exemplos de placas semelhantes a essas, para servirem de ilustração aos alunos. Lembrando, claro, que as imagens e vídeos são muito mais atrativas e eficazes.

Com os textos com erros gramaticais em mãos, em formato audiovisual (vídeo), ou cópias xerocadas ou ainda feitas em cartolinas, sugere-se que seja apresentada uma placa de cada vez aos alunos (no caso do vídeo, ele dever ser pausado a cada mudança de placa, para que os alunos possam analisar o texto). Assim, a cada texto mostrado o grupo deverá identificar o erro de Português existente e copiá-lo na folha de papel A4. Logo abaixo eles deverão sugerir a correção para o termo ou expressão que estiver errada. Para isso, poderão utilizar o dicionário. Após a apresentação de todas as placas, os grupos devem se sentar formando um grande círculo. Nesse momento, professor, faça uma tabela no quadro atribua a cada grupo um número. Em seguida, peça que cada grupo leia o erro que identificou em cada placa mostrada e também a correção sugerida. À medida que os grupos forem respondendo, atribua pontos aos acertadores. No final, contabilize o grupo que obteve maior número de acertos. Eles serão os campeões da gincana.


Material solicitado para a 2ª aula: Os alunos devem levar para a sala de aula algumas máquinas fotográficas digitais, de modo que cada grupo de cerca de 5 alunos tenha uma máquina. Precisarão ainda de um dicionário e caneta e caderno para eventuais anotações.

2ª AULA

Na segunda aula os alunos deverão fazer um passeio pelo bairro em que se localiza a escola, levando consigo uma máquina digital, caderno e caneta para anotações. A proposta é que eles encontrem nas redondezas da escola o maior número possível de erros gramaticais em placas, anúncios ou produtos. Eles trabalharão em grupos e terão o período de 50 minutos (uma aula) para recolher como material o maior número de fotos possível. No caderno de anotações eles poderão escrever observações sobre o lugar e a circunstância em que foi tirada cada fotografia.


Caso não haja acesso à maquina fotográfica, é possível que os alunos façam apenas um trabalho de observação e anotação do erros de português encontrados. O importante é que eles identifiquem esses erros e saibam dar sugestões de como corrigi-los.


Se a escola for na zona rural, vale agendar uma visita à cidade com os alunos. A aula será um diferencial e chamará muito mais atenção. Os alunos devem copiar os cartazes, sem fazer as correções. Mas só vale copiar cartazes onde eles encontrem "erros" ortográficos e outros que interfiram na compreensão da informação dad a (Se eles já tiverem maturidade linguística para isso).


Ainda conv ém trabalhar o significado de termos como vocabulário e léxico, norma culta e norma coloquial e deixar claro quais são os elementos de nível gramatical da língua. Fica abaixo algumas rápidas definições:

Léxico: pode ser caracterizado co mo o acervo de palavras de um determinado idioma, constit uindo todo o conjunt o de palavras de uma determinada língua disponíveis para fa vorecer a expressão, oralmente ou por escrito dos usuários. O léxico pode mudar com o correr dos anos. Por isso algumas palavras se tornam antiquadas para o nosso uso (exemplo: vosmecê), outras são incorporadas ao nosso dia-a-dia (exemplo: stress), outras mudam de sentido. Essas mudanças ocorrem de forma lenta, gradativa.


Vocabulário: o vocabulário consiste no arcabouço de palavras do léxico que um usuário domina e escolhe para sua própria expressão, no momento da fala ou da escrita. Assim, o vocabulário de um indivíduo caracteriza-se pela seleção e pelos empregos pessoais que ele faz do léxico. Quanto maior for o vocabulário do usuário, maior a possibilidade de escolha da palavra mais adequada ao seu intento expressivo.


Língua culta: também conhecida como formal, é a manifestação da língua que segue como parâmetro uma gramática normativa.


Língua coloquial: também chamada de informal, corresponde aos conhecimentos que o usuário da língua já tem internalizado, devido à sua vivência, mas não seguem a regras estritas de uso. A linguagem coloquial é geralmente mais espontânea e voltada para a fala que para a escrita.


Elementos de nível gramatical da língua: envolve noções de concordância nominal e verbal, crase, regência nominal e verbal, e outras estruturas gramaticais que compõem as regras vigentes da língua padrão.


Sugere-se que entre e a 2ª e a 3ª aula haja um intervalo de alguns dias. Isso porque, caso eles não consigam reunir material suficiente em 50 minutos, terão mais tempo para fazê-lo em casa. Além disso, a proposta é que os alunos tenham tempo para descarregar as fotos da máquina e com elas montar slides para projetarem aos colegas, fazendo o mesmo que foi feito anteriormente pelo professor: eles irão apontar os erros encontrados e corrigi-los. Se preferirem, podem revelar as fotos das placas encontradas. O importante é que eles tenham esse material em mão para socialização.
Professor, nessa aula os alunos farão um trabalho de análise dos dados obtidos com a pesquisa fotográfica. Eles deverão localizar informações específicas nos textos das placas. Primeiro ajude-os a identificar a natureza dos erros que encontraram e separar por categorias, como erros gramaticais, de estilo, semânticos, ortográficos, etc. Maiores esclarecimentos sobre esses conceitos podem ser encontrados no link:


http://www.sbmac.org.br/eventos/cnmac/cd_xxviii_cnmac/resumos%20estendidos/carlos_ menezes_ST14.pdf - (acessado em 15/09/09).

Para trabalhar os erros ortográficos de forma lúdica e eficaz, indica-se o site do programa Caldeirão do Huck em que será encontrado o jogo Soletrando. http://caldeiraodohuck.globo.com/Soletrando/0,,10426,00.html (Acessado em 15/09/09). Embora o que é disponibilizado no site seja apenas uma amostra do jogo completo, os alunos terão a oportunidade de sentir a emoção da brincadeira e aprender ao mesmo tempo. Inclus ive fica como proposta nessa aula fazer uma rápida dinâmica em que os próprios alunos desenvolvam um soletrando em sala. Isso pode acontecer de forma rápida e prática:

1º - O professor pode pensa em cerca de 100 palavras, formando uma lista e na fren te de cada palavra ele deve elaborar uma frase que evidencie o uso adequado de tal palavra.

2º - Em seguida, ele deve separar 3 alunos para ficarem de posse d e dicionários e serem responsáveis por dar o significado das palavras, na medida em que forem surgindo no decorrer do jogo.

3º - a disputa começa por duplas, de forma que os que errarem primeiro serão eliminados. Os que acertarem vão concorrer com o vencedor d e outra dupla, até que se eleja um campeão. Os alunos poderão pedir uma dica de a plicação da palavra em uma frase, que será lida pelo professor, ou o significado da palavra, que será procurado na hora no dicionário e lido por um dos três alunos.


4ª AULA

- Depois das dicas audiovisuais e do jogo proposto na aula anterior e após separar por categorias os ‘erros’ fotografados pelos alunos, cada equipe terá que recriar em cartazes as fotografias tiradas, tentando assemelhar o máximo possível as fotografias ao cartaz feito, mas haverá uma diferença: os ‘erros’, seja de qual categoria forem, deverão ser corrigidos nos cartazes, partindo de sugestões dos próprios alunos. Nesse processo é fundamental o uso do dicionário.

- Outro vídeo que explora erros comuns da fala (e que acabam refletindo na escrita) é um quadro do programa Atualíssima da rede Band, em que uma jornalisa e professora de Português esclarece algumas dúvidas a respeito do uso correto da língua. http://www.youtube.com/watch?v=t0zHiAIQXhM – acessado em 15/09/09.


5ª AULA


Professor, essa aula se dedica à socialização dos trabalhos das equipes. Nesse momento é importante que você interfira o mínimo possível na apresentação deles. Peça a eles que façam um círculo para que fique mais fácil a visualização das imagens apresentadas por cada equipe. O grupo que estiver apresentando ficará de pé à frente e apresentarão as fotografias frutos de sua pesquisa (seja em formato audiovisual, seja impressas). Os colegas que estiverem assistindo deverão comentar as fotos do grupo que estiver apresentado, tentando identificar os ‘erros’ e as possíveis correções. Cada sugestão dos observadores será aceita ou refutada pelos membros da equipe. Por último, para ser confrontado com a fotografia que contém o erro, a equipe mostrará o cartaz feito por eles com a correção devida e tanto ouvintes quanto a equipe farão uma conclusão sobre o que aprenderam sobre aquela imagem. Esse processo será feito sobre cada imagem que eles tiverem fotografado.

Recursos Complementares

Sugestão de vídeos que podem favorecer a prática:
http://www.youtube.com/watch?v=dGHGIyqnIao - Vídeo com placas contendo erros de português (música: Gabriel o Pensador)
(Acessado em 2 de setembro de 2009).
http://www.youtube.com/watch?v=8XppRMTgIjQ - Vídeo com placas contendo erros de português. (Acessado em 2 de setembro de 2009).

http://www.youtube.com/watch?v=t0zHiAIQXhM – acessado em 15/09/09. Esclarecimento de dúvidas sobre a língua portuguesa no programa Atualíssima da rede Band.

Avaliação

No decorrer das atividades é possível analisar os alunos em relação ao seu interesse e participação nas aulas. Outro aspecto fundamental é observar se eles não estão encarando os ‘erros’ com ironia e crítica, encerrando alguma forma de preconceito. Na atividade fora da sala proposta na segunda aula, vale observar a autonomia de trabalho de cada aluno, na medida em que procuram as imagens com criatividade e se sabem se portar em um ambiente aberto. Cada grupo pode ser observado ainda por sua interação, desenvoltura e planejamento ao socializar como os colegas as imagens encontradas. Deve ser feita também uma avaliação individual, tendo como premissa o fato de que todos os alunos devem estar envolvidos na realização das atividades. Em relação ao uso da língua, vale observar a capacidade de identificar informações erradas explícitas nas placas e a competência de reformular os erros encontrados de forma adequada. Eles devem se mostrar aptos para reconhecer os erros da língua em suas variedades semânticas, ortográficas, gramaticais ou estilísticas.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 25 classificações

  • Cinco estrelas 21/25 - 84%
  • Quatro estrelas 4/25 - 16%
  • Três estrelas 0/25 - 0%
  • Duas estrelas 0/25 - 0%
  • Uma estrela 0/25 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Camila Rodrigues Silveira, E.E Leonidas Paiva , São Paulo - disse:
    camilarsilveira@gmail.com

    27/04/2012

    Cinco estrelas

    Parabéns pela criatividade! Adorei a aula!


  • Ana Graziela Cabral, ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO , Minas Gerais - disse:
    aninhagra@hotmail.com

    16/04/2012

    Cinco estrelas

    Caros amigos, gostaria de agradecer pelos comentários feitos acerca de meu plano de aula, acima, e aproveitar a oportunidade para sugerir-lhes que assistam o vídeo do link a seguir http://www.youtube.com/watch?v=QGJqebWttHQ, que trata de uma entrevista que concedi falando sobre a diminuição, a cada dia, do interesse pela leitura. Espero que gostem! Atenciosamente!


  • Susana, Escola Municipal Presidente Castelo Branco , Rio Grande do Norte - disse:
    susanaestelita@hotmail.com

    15/03/2012

    Cinco estrelas

    Gostei muito das sugestões, vou apresentá-las para os professores da escola que trabalho.


  • João Maria Albano, Blog todo mundo erra , Rio Grande do Norte - disse:
    joaomariaalbano@hotmail.com

    16/01/2012

    Cinco estrelas

    gostei muito, pois faz com que os alunos se interessem mais pela nossa língua portuguesa.


  • Ana, isbet , Rio Grande do Sul - disse:
    anaite.loro@yahoo.com.br

    02/12/2011

    Cinco estrelas

    Muito boa esta aula, adorei! Eficiente e pártica para qualquer nível.


  • Eliane, E.M. José Pinho de Carvalho , Rio de Janeiro - disse:
    elimaria.ruth@hotmail.com

    02/09/2011

    Cinco estrelas

    Gostei muito, usarei no próximo bimestre. Você está de parabéns!


  • Gianne, Escola Estadual conquista D" Oeste , Mato Grosso - disse:
    gianeamorin@hotmail.com

    06/12/2010

    Cinco estrelas

    Sua aula ficou muito legal, trabalho com alunos da EJA, e sei o que tornando a prendizagem mais signifcativa temos is êxito no processo de ensino aprendizagem.


  • Giane Amorim, Escola Estadual Conquista D'Oeste , Mato Grosso - disse:
    gianeamorin@hotmail.com

    06/12/2010

    Cinco estrelas

    Ficou muito legal sua aula, trabalho com alunos da EJA e sei o quanto é dificil corrigir "erros ortograficos" e assim, o aprendizado torna mais interessante quando a gente trabalha com esses gêneros textuais. Os alunos se identificam mais com os temas trabalhado, o aluno as vezes não percebe o seu próprio erro ortográfico e trabalhando com erros de outro eles ficam mais atento e processo de ensino aprendizagem tem mais êxito, tornando assim o ensino da língua mais signifitivo para o aluno.


  • Rosemary Costa de Souza, EE DO BAIRRO AMAZONAS , Minas Gerais - disse:
    rose.1306@hotmail.com

    04/12/2010

    Cinco estrelas

    Muito boa a ideia de trabalhar placas, isso faz com que os alunos perceba com mais facilidade os desvios linguísticos.


  • LEIDIANE, OBRA DO SALVADOR , Rio de Janeiro - disse:
    leidiane_b.silva@yahoo.com.br

    05/11/2010

    Cinco estrelas

    Adorei as placas!!! Era realmente o que eu estava precisando para a aula de hoje.


  • clésio ribeiro mesquita, COLEGIO ESTADUAL JARDIM ZULEIKA , Goiás - disse:
    clesiopaixao@gmail.com

    30/09/2010

    Quatro estrelas

    Parabéns adorei a sua aula!


  • Denise, C. E. Cardeal Arcoverde , Rio de Janeiro - disse:
    dourado.leal@gmail.com

    23/05/2010

    Cinco estrelas

    Muito boa!!! Adorei tudo!!!!


  • Odete Maria Vendruscolo, EM ESTUDANTE WILLIAM TAVARES DE OLIVEIRA - PÓLO , Mato Grosso do Sul - disse:
    odete_vendruscolo@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Excelente!!!!


  • GERUSA SILVA E VITORIA, Escola Estadual Itan Guimarães Cerquiera (povoado) , Bahia - disse:
    ge.60@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Gostei muito da aula! Parabéns vou aplica-la desde já agradeço.


  • rosangela, COLEGIO ESTADUAL PERILO R. DE4 MOURA , Goiás - disse:
    rosangelafelixsantos@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    A AULA É DEZ , VOU REALIZAR


  • Josiane Mascarenhas Leite, Colégio Est. Edivaldo Machado Boaventura , Bahia - disse:
    josyyleite@hotmail.com

    24/03/2010

    Quatro estrelas

    Parabéns pelo planejamento. Muitas sugestões valiosíssimas.


  • agenor gonzaga, FEPAM , Minas Gerais - disse:
    agenor.gonzaga@terra.com.br

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Pensei que fosse apenas uma aula e só um conteúdo e qual não foi minha surpresa ao ver tanta aula com tanto conteúdo e tanta coerência. Excelente!


  • Maria Ivonete de Sousa Mendes, EEM ALFREDO MACHADO , Ceará - disse:
    im_ivonete@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Excelente em todos os aspectos, tanto nos recursos pedagógicos como tecnológicos estão corretamente envolvidos com os conteúdos curriculares. Notal 1.000 Excelentissima!


  • Valdirene Almeida Berredo, Colégio Estadual Santa Edwirges , Goiás - disse:
    valdirenebe@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    excelente


  • Josiane Rodrigues Costa, unifap , Amapá - disse:
    anerodrigues1988@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    è de grande importância que nossos alunos percebam e reconheçam os erros ortográficos pois só assim, poderão corrigir seus próprios erros e evitar que cometam alguma gafe ao escrever textos, redações, etc. Parabenizo você pela atividade realizada em sala de aula, é de grande valor para o nosso alunado. Felicidades.


  • Antonia Amelia Lima, ESC EST MANSOES PARAISO , Goiás - disse:
    aaspiii@hotmail.com

    24/03/2010

    Quatro estrelas

    Muito bom! Gostei e vou usar com as minhas turmas de EJA


  • Eliana Dias, Universidade Federal de Uberlândia , Minas Gerais - disse:
    elianadias@uber.com.br

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Gostei de sua aula. Parabéns!


  • Raymunda Ferreira, UFRN , Rio Grande do Norte - disse:
    rayferreiraseel@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Esta aula è excelente!!! Parabèns professora Graziela. Sucesso sempre!! Abraço, Professora Raymunda


  • Silvane Aparecida Gomes, Cefet-MG , Minas Gerais - disse:
    silvanenet@gmail.com

    24/03/2010

    Quatro estrelas

    Gostei e usei parte de sua aula com minha turma de EJA. Parabéns!


  • JERRY DIOMEDES SERRÃO MAIA, Escola Estadual Maria Arruda , Amazonas - disse:
    jmaia_33@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    É incomum dentro do contexto escolar algum educador "ter coragem" de fazer devidas correções fonológica e ortográfica em sala de aula. Estudar em cima dos erros dos outros é um desafio muito grande, pois isso pode gerar preconceito. Não sou muito a favor da linguística,para mim ela induz o indíviduo a falar e escrever errado e lança fora a essencia da Lingua Portuguesa que é falar e escrever correto. Precisamos de desafios como esse para ensinar nossos alunos o valor que tem nossa lingua.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.