Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


A DANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: a manifestação cultural de um povo

 

30/09/2009

Autor e Coautor(es)
RUTILENE SANTOS DE SOUSA MELO
imagem do usuário

NATAL - RN NUCLEO EDUCACIONAL INFANTIL - NEI

SUZANA MARIA BRITO DE MEDEIROS

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação Infantil Natureza e sociedade Organização dos grupos e seu modo de ser, viver e trabalhar
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Com esta aula, as crianças de 5 anos poderão:

  • Conhecer danças de diferentes povos e/ou regiões;
  • Experimentar a dança como manifestação cultural de um povo e/ou região;
  • Contribuir na construção de um texto coletivo a partir de uma entrevista (funcionalidade social).
Duração das atividades
Entre 20 e 30 minutos durante três dias aproximadamente.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Para a participação dessa aula, os alunos já deverão ter vivenciado as aulas ‘Conhecendo e Vivenciando a Dança na Educação Infantil’, ‘A Dança na Educação Infantil: filmes que ensinam’ e a  ‘A Dança na Educação Infantil: o movimento que se expressa na arte’, que contemplam a história da dança na humanidade, as danças contemporâneas e o movimento nas artes plásticas e que se encontram publicadas nesse portal.

Estratégias e recursos da aula

ATIVIDADE 1 - CONHECENDO COCO DE RODA POTIGUAR

1° MOMENTO

 O professor deverá fazer um levantamento prévio sobre os tipos de danças que as crianças conhecem. Explorar este momento indagando e possibilitando a fala de todos.

 Em seguida, o professor poderá convidar a turma para assistir a um vídeo sobre uma dança da região, po exemplo, O Coco de Roda.

No site abaixo é possível assistir/gravar vídeo sobre dança da cultura regional brasileira

http://www.cultura.gov.br/site/2006/04/20/videos-da-teia-a-rede-de-cultura-do-brasil/

 

2° MOMENTO

O professor deverá contextualizar historicamente a dança assistida em vídeo ou internet: como surgiu, em que período/contexto, onde é dançada  e como se dança.

 Estas informações devem ser expostas no mural da sala em folha de cartolina,de preferência na altura das crianças.

 

3° MOMENTO

Vivenciar a dança com as crianças incentivando-as a se lançarem a experiência. É fundamental o envolvimento do professor demonstrando prazer/alegria em dançar.

                                       

                                                                      CRIANÇAS DANÇANDO COCO DE RODA

ATIVIDADE 2 - CONHECENDO O CARIMBÓ DO PARÁ

1° MOMENTO

Assistir o vídeo sobre o CARIMBÓ. Inicialmente o professor deve questionar se as crianças conhecem a dança do carimbó, se já ouviram falar desta dança. Depois convidar as crianças para apreciarem a dança através de DVD.

 

  2° MOMENTO

Contextualizar historicamente a dança: como surgiu, em que período/contexto surgiu, onde é dançada, como se dança...

 3° MOMENTO

Vivenciar a dança com as crianças incentivando-as a se lançarem a experiência. É fundamental o envolvimento do professor demonstrando prazer/alegria em dançar. 

undefined

4° MOMENTO

Após assistirem o vídeo e realizarem a vivência sobre a dança, as crianças receberão papel e material de desenho como lápis de cor, caneta colorida e giz de cera para registrarem suas impressões sobre a dança.

                                          undefined

                                                       REGISTRO DIRIGIDO SOBRE A DANÇA REGIONAL ASSISTIDA/VIVENCIADA

www.paic.seduc.ce.gov.br/download/.alfabetizar_letrar.doc

ATIVIDADE 3 - CONHECENDO DE OUTRO PAÍS

A DANÇA DO VENTRE- “Dança religiosa provave lmente originária do Egito, dançada pelas sacerdotisas dos templos egípcios”   (Hass e Garcia 2006)

O professor poderá convidar uma dançarina de dança do ventre, por exemplo,  para vir até a escola para conversar com as crianças sobre as características da dança, assim como, apresentar-lhes alguns passos.

1° MOMENTO

Inicialmente o professor deverá planejar previamente a visita com as crianças, organizando blocos de perguntas para serem feitas ao profissional. Estas perguntas, para não serem esquecidas (funcionalidade da escrita), podem ficar expostas no mural da sala em uma folha de cartolina, com o título: 

O que queremos sabe sobre a DANÇA DO VENTRE?

Durante a elaboração da entrevista o professor pode ampliar as perguntas do grupo a fim de contemplar informaçãoes acerca da sua origem, do lugar onde é dançada, como se dança, como se vestem as pessoas que dançam, entre outras.

2° MOMENTO

As crianças recebem a dançarina e iniciam as perguntas

                                                 

 

3° MOMENTO

Vivenciar a dança com as crianças incentivando-as a se lançarem a experiência. É fundamental o envolvimento do professor demonstrando prazer/alegria em dançar. 

4° MOMENTO

Para finalizar a aula, o professor pode sugerir o registro coletivo desta entrevista, elencando algumas questões norteadoras, como:

  • Como aconteceu a visita?
  • O que descobrimos/aprendemos sobre dança do ventre?
  • O que sentimos ao dançar?

É importante realizar o registro em folha de papel madeira ou peso 40, para que seja fixado no mural da sala e consultado sempre que houver necessidade , a altura das crianças, para que compreendam a função social da leitura e da escrita.

Avaliação

 Ao final da aula o professor deverá avaliar:

  • Como as crianças interagiram com as diferentes vivências de ritmos e movimentos (danças regionais e de outro país);
  • O envolvimento na elaboração dos textos coletivos (entrevista e relato da visita da dançarina);
  • O  nível em que se encontram na escrita e na leitura.
Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.