Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Denotação e conotação: considerações sobre o efeito da palavra

 

19/10/2009

Autor e Coautor(es)
Ana Graziela Cabral
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Edna Maria Santana Magalhães

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: usos e formas
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: processos de construção de significação
Ensino Médio Língua Portuguesa Produção, leitura, análise e reflexão sobre linguagens
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Professor, a partir dessa aula o aluno poderá:

- aprender a diferença entre os termos conotação e denotação ou sentido figurado e não-figurado.
- estabelecer relações entre as distintas formas de uso da língua;
- melhorar a comunicação e a expressão a partir de criações escritas;

- desenvolver e aprimorar a habilidade de localizar informações explícitas, relacioná-las e construir inferências;

- perceber os jogos de sentido estabelecidos no texto.

Duração das atividades
4 aulas de 50 minutos cada (200 minutos)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Professor, inicialmente é preciso que os alunos saibam que o uso da língua pode se diferenciar em dois níveis de compreensão: o conotativo e o denotativo, ou ainda o sentido figurado e o sentido real. As informações devidas sobre esses termos serão fornecidas na primeira aula, em “Estratégias e recursos de aula”.

Estratégias e recursos da aula

1ª AULA:


Professor, para dar início a essa proposta, explique superficialmente aos alunos que o signo linguístico, ou a palavra, se divide em duas estruturas: o significante, que é a parte perceptível da palavra, constituída por sons; e o significado, que é a parte inteligível, ou o conceito que temos sobre aquela palavra. Como no caso de uma moeda, o signo linguístico só se caracteriza como tal por possuir esses dois lados. Um lado sem o outro nada vale.

Por exemplo, ao ouvirmos a palavra “gato”, o som (significante) nos trará a imagem (significado) do animal. Cada pessoa, por sua experiência pessoal, poderá lembrar de um “gato” de cores, espécie ou tamanho diferente, mas o conceito geral evocado será sempre o de um mamífero quadrúpede coberto de pelos.

Continue a explicação demonstrando que a construção textual se assemelha à tecelagem, em que vários fios são misturados para dar origem ao tecido final. De acordo com a maneira com que esses fios (palavras) são tecidos, será obtida uma forma textual diferente. Para exemplificar essa temática, fica como sugestão o conto de Marina Colasanti, “A moça tecelã”: http://recantodasletras.uol.com.br/resenhasdelivros/1413748 (acesso em 26/09/09). No conto, a experiência da moça que tece e destece sua vida pode ser compreendida como o processo de construção textual. Além disso, o próprio texto abriga uma infinidade de palavras em sentido conotativo.

Dessa maneira, é preciso que fique claro aos alunos que o texto não literário é formado por palavras usadas em seu sentido estrito, enquanto o literário constitui-se de palavras que podem ter mais de um significado e, portanto, destoam do real. Então, o texto literário abriga palavras que podem ter sentido ambíguo. Essa ambiguidade caracteriza as palavras CONOTATIVAS da língua.

Portanto, vale definir:

Conotação: palavras que possuem uma carga de experiência pessoal, subjetividade, emoção e cujo significado extrapola o sentido do dicionário.

Por outro lado, temos as palavras usadas em seu sentido DENOTATIVO:

Denotação: é uma união entre o significado e o significante, trazendo uma informação objetiva e concreta. É a palavra empregada em seu sentido de dicionário ou referencial. Pode-se dizer uso denotativo ou literal das palavras.

É ainda importante dizer que o sentido conotativo sofrerá alterações de uma cultura para outra, ou de uma classe social para outra, de uma época para outra. Se pensarmos, por exemplo, nas palavras menino, guri, moleque, curumim, elas denotam praticamente a mesma coisa, mas terão conteúdos conotativos diferentes de acordo com a circunstância de uso.
Outros exemplos sobre o assunto podem ser encontrados no link: http://www.soportugues.com.br/secoes/estil/estil1.php - (acessado em 27/09/09).
Agora, apresente como exemplo aos alunos os seguintes textos:


Dois tiros e D. Maria quase perde a vida .


Maria não queria viver sozinha no barraco acanhado.
Abandonada pelo companheiro, dois filhos para criar, a faxineira desempregada conseguiu um revólver e partiu para a tentativa de suicídio.
A história, segundo a polícia, é que o companheiro de Maria, homem branco, motorista, já era casado. E Maria, mulher negra, no, momento sem emprego, vivia amasiada há cinco anos. No último fim de semana, o casal se desentendeu e o homem resolveu voltar para a esposa legítima. Maria não tolerou o abandono. Agora, está hospitalizada, e m estado grave. Os filhos estão com parentes.
Notícia publicada no Jornal da tarde, de São Pa ulo. Embora a notí cia seja real, os nome s nela usados são fict ícios.(ANA, DAT AR A NOTÍCIA)



Notícia de jornal


Tentou contra a existência
Num humilde barracão
Joana de Tal
Por causa de um tal João
Depois de medicada
Retirou-se pro seu lar
Aí a notícia
Carece de exatidão
O lar não mais existe
Ninguém volta o que acabou
Joana é mais uma mulata triste
Que errou
Errou na dose
Errou no amor
Joana errou de João
Ninguém notou
Ninguém morou
Na dor que era o seu mal
A dor da gente
Não sai no jornal

(Luís Reis e Haroldo Barbosa – LP A arte de Elizete Cardoso)

http://74.125.113.132/search?q=cache:lIf1wf4X5NUJ:www.cmjf.com.br/cmjf24horas/aluno/material/1177075065.doc+Dois+tiros+e+D.+Maria+quase+perde+a+vida&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br (acesso em 02/10/09)


Agora, questione com os alunos:

- O conteúdo dos dois textos é diferente? De que trata cada história?
- Os textos são literários ou não literários? Por que eles classificam assim os textos?
Professor, anote no quadro as contribuições dos alunos para definir os textos literários dos não literários.

- Quais são os elementos literários que se encontram no texto “Notícia de Jornal” e que não estão presentes em “Dois tiros e D. Maria quase perde a vida”?
Professor, anote os elementos apresentados pelos alunos no quadro. Retome o que foi escrito anteriormente e compare as informações dadas nos dois momentos. Avalie o que mais é necessário informar os alunos sobre essa classificação.

Pesquisa para a próxima aula: professor, peça que para a próxima aula os alunos pesquisem e tragam quatro textos: dois com linguagem predominantemente conotativa e os demais com linguagem predominantemente denotativa.

2ª AULA:


Professor, para que os alunos possam exercitar, comece mostrando a eles diferentes tipos de textos e deixe que eles façam apontamentos em relação à conotatividade ou denotatividade dos textos. Aí vão alguns exemplos de textos:


Versos à boca da noite


“Sinto que o tempo sobre mim abate
sua mão pesada. Rugas, dentes, calva...
Uma aceitação maior de tudo,
e o medo de novas descobertas.
Escreverei sonetos de madureza ?
Darei aos outros a ilusão de calma?
Serei sempre louco? sempre mentiroso ?
Acreditarei em mitos ? Zombarei do mundo ?


Carlos Drummond de Andrade, 1962


Link: http://linhaderumo.blogspot.com/2007/12/versos-boca-da-noite.html (acesso em 27/09/2009)


Bolo de arroz


3 xícaras de arroz
1 colher (sopa) de manteiga
1 gema
1 frango
1 cebola picada
1colher (sopa) de molho inglês
1colher (sopa) de farinha de trigo
1 xícara de creme de leite salsa picadinha
Prepare o arroz branco, bem solto.
Ao mesmo tempo, faça o frango ao molho, bem temperado e saboroso.
Quando pronto, retire os pedaços, desosse e desfie. Reserve.
Quando o arroz estiver pronto, junte a gema, a manteiga, coloque numa forma de buraco e leve ao forno.
No caldo que sobrou do frango, junte a cebola, o molho inglês, a farinha de trigo e leve ao fogo para engrossar.
Retire do fogo e junte o creme de leite.
Vire o arroz, já assado, num prato.
Coloque o frango no meio e despeje por cima o molho.
Sirva quente.
(Terezinha Terra)

 
Receita


Ingrediente s
2 conflitos de gerações
4 esp eranças perdidas
3 litros de sangue ferv ido
5 sonhos e róticos
2 canções dos beatles
Modo de preparar
Dissolva os sonhos eróticos
nos dois litros de sangue fervido
e deixe gelar seu coração.
Leve a mistura ao fogo,
adicionando d ois conflitos
de gerações às esperanças perdidas.
Corte tudo em pedacinhos
e repita com as canções dos
beatle s o mesmo processo usado
com os sonhos e ró ticos, mas desta
vez deixe ferver um p ouco mais e
mexa até dissolver.
Parte do sangue pode ser
substituído por suco de
groselha, mas os resultados
não serão os mesmos.
Sirva o poema simples
ou com ilusões.

(Nicolas Behr)

Também nos sites abaixo pode-se encontrar vários outros exemplos de frases e textos com significação denotativa e conotativa, que você pode trabalhar com seus alunos:
http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/ortografia/conotacao-e-denotacao.php (acesso em 27/09/09).

http://www.tvcultura.com.br/aloescola/linguaportuguesa/significacaodaspalavras/significacaodaspalavras.htm (acesso em 27/09/09).

Então, após a apresentação desses e de outros exemplos de denotação e conotação, deixe que os alunos apresentem os textos pesquisados por eles. Os próprios colegas poderão tentar identificar o conotatividade e denotatividade dos textos, promovendo um debate. Professor, procure intervir nesse momento apenas para estabelecer a ordem na turma ou para esclarecer algum erro de compreensão. Essa autonomia trará mais segurança para que os alunos exponham seus pontos de vista sobre os textos.


3ª AULA:


Professor, agora é pertinente que os alunos tenham contato com a situação demonstrada pelos vídeos do Novo Telecurso, através dos sites:

http://www.youtube.com/watch?v=wnJXlwUDqt0 – Novo telecurso - Denotação e conotação. acessado em 26/09/09.

http://www.youtube.com/watch?v=KHdm7E3tsR8 – Novo telecurso – metáfora e comparação - acessado em 26/09/09.

http://www.youtube.com/watch?v=xYPiHBa6vdY – Novo telecurso – metonímia – acessado em 26/09/09.

Essa sequência de vídeos traz informações importantes sobre a temática de estudo desenvolvida nessa proposta de aula, mostrando, inclusive, a relação entre determinadas figuras de linguagem, como a metáfora, a comparação, a metonímia, que ajudam a construir o texto literário de expressão conotativa. Professor, explore ao máximo os vídeos com os alunos, aproveitando até mesmo as atividades que são sugeridas no telecurso.

Um aspecto importante é que as figuras de linguagem sejam melhor exploradas em sala, já que elas tem papel fundamental na construção do sentido não literal do texto. Outras informações sobre elas podem ser encontradas nos sites:

http://www.brasilescola.com/portugues/figuras-linguagem.htm - (acesso em 27/09/09)
http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/sintaxe/figuras-de-linguagem.php - (acesso em 27/09/09).


4ª AULA:


Professor, nesta aula será proposto um último texto para que o s alunos analisem os termos conotativos e denotativos. Distribua aos alunos letras da mús ica “Dois Rios”, do Skank. Depois, em equipes peça a eles que sublinhem na música as palavras ou expressões que não têm sentido literal. Então, todas as palavras selecionadas devem ser buscadas no dicionário e substituídas por seu sinônimo literal correspon dente. O mesmo deve ser feito com as expressões, que podem ser substit uídas por expressões sinônimas. O resultado será uma letra totalmente confusa e com sentidos, muitas vezes, totalmente diferentes do sentido original da música. Isso ajudará os alunos a perceberem o quanto é importante a escolha das palavras no momento da criação de um texto e a influência e efeito que as palavras tem em relação com as outras. Peça às equipes que apresentem as letras modificadas da música, observando o efeito inusitado que foi criado.


Dois Rios


Skank
Composição: (samuel Rosa - L ô Borges - Nando Reis)

O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridã o
O céu que toca o chão
E o céu que vai no alto
Dois lados deram as mãos
Como eu fiz tam bém
Só pra poder conhecer
O que a voz da vida vem dizer
Que os braços sentem
E os olhos vêem
Que os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção
O sol é o pé e a mão
O sol é a mãe e o pai
Dissolve a escuridão
O sol se põe se vai
E após se pôr
O sol renasce no Japão
Eu vi também
Só pra poder entender
Na voz a vida ouvi dizer
Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção
E o meu lugar é esse
Ao lado seu, meu corpo inteiro
Dou o meu lugar pois o seu lugar
É o meu amor primeiro
O dia e a noite as quatro estações
Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios Sejam
Dois rios inteiros
Sem direção
O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridão
O céu que toca o chão
E o céu que vai no alto
Dois lados deram as mãos
Como eu fiz também
Só pra poder conhecer
O que a voz da vida vem dizer
Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção
E o meu lugar é esse
Ao lado seu, no corpo inteiro
Dou o meu lugar pois o seu lugar
É o meu amor primeiro
O dia e a noite as quatro estações
Que os braços sentem
E os olhos vêem
Que os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção
Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção
http://letras.terra.com.br/skank/71463/ (acesso em 27/09/09).

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=iC99m7P8BFo (acesso em 27/09/09).
Recursos Complementares

http://www.youtube.com/watch?v=wnJXlwUDqt0 – Novo telecurso - Denotação e conotação. (Acessado em 26/09/09).


http://www.youtube.com/watch?v=KHdm7E3tsR8 – Novo telecurso – metáfora e comparação. (Acessado em 26/09/09).


http://www.youtube.com/watch?v=xYPiHBa6vdY – Novo telecurso – metonímia. (Acessado em 26/09/09).


http://letras.terra.com.br/skank/71463/ - Letra da música “Dois rios” Skank. (Acessado em 27/09/09).


http://www.brasilescola.com/portugues/figuras-linguagem.htm - Figuras de Linguagem. (Acessado em 27/09/09).


http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/sintaxe/figuras-de-linguagem.php - Figuras de Linguagem. (Acessado em 27/09/09).


http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/ortografia/conotacao-e-denotacao.php - Denotação e Conotação. (Acessado em 27/09/09).

Avaliação

Professor, avalie o interesse de seus alunos em relação à pesquisa que fizeram. Caso tenham sido originais e criativos na busca dos textos, elogie-os. Em casos contrários, demonstre ao aluno de forma carinhosa que ele pode ser esforçar mais para obter melhores resultados. Não se esqueça de insistir na importância de identificar as fontes onde pesquisaram. Essas atitudes podem despertar no aluno maior interesse e comprometimentos com as atividades propostas. Avalie ainda a sua habilidade em reconhecer a diferenciação (aspecto formal e conceitual dos textos) entre distintas propostas textuais; em especial, em relação ao caráter denotativo e conotativo dos textos; a capacidade de fazer inferências pertinentes ao texto e que extrapolações eles conseguem fazer em relação ao tema e a sua realidade imediata; Por último, proponha um rápido debate em que os próprios alunos discorram sobre seu aprendizado na aula e façam propostas que propiciem a melhoria de sua expressão em relação ao uso da língua. Afinal, professor, o aluno deve ser encarado como o principal sujeito durante o processo da transmissão do conhecimento, devendo ele também ser ouvido. E por que não perdir aos alunos que registrem suas impressões? Após o debate, peça a cada um que escreva resumo com os principais tópicos sugeridos no debate, listando seu aprendizado e sugestões. A criação dos textos fornecerá materia para que você, professor, avalie o desempenho da escrita de seus alunos, além de constituir uma registro mais duradouro da atividade desempenhada.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 6 classificações

  • Cinco estrelas 5/6 - 83.33%
  • Quatro estrelas 0/6 - 0%
  • Três estrelas 0/6 - 0%
  • Duas estrelas 0/6 - 0%
  • Uma estrela 1/6 - 16.67%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Maria Edna Santos Rocha Dias, Escola Mul. Laura Nascimento Costa , Sergipe - disse:
    edna.araua@hotmail.com

    01/12/2011

    Cinco estrelas

    Quero agradecer pela ajuda e dizer o quanto me foi útil e de grande valia a demomstração das aulas expostas.Tive um bom resultado com os alunos e também enriqueceu minha metodologia de ensino. Abraçosssssssssssssssss Edna


  • marcelo, cev , Goiás - disse:
    marceloclip@yahoo.com.br

    02/11/2011

    Cinco estrelas

    Exelente!... De grande valia. Muito bom mesmo


  • LEANDRO, Escola Paulo Freire , Pará - disse:
    leandromd2@hotmail.com

    16/09/2010

    Cinco estrelas

    Fantástico seu trabalho! Muito coerente e interessante sua proposta pedagógica. Parabéns.


  • 26.95 Jiane, Bermuda - disse:
    Pouum.maiyut@hotmail.com.br

    05/06/2010

    Uma estrela

    achei muito complexa!!! Autora.... melhore um pokinho ais por favor!!! conselhos


  • cledinei oliveira da silva, ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO DR. FÁBIO LUZ , Pará - disse:
    cclacleid@hotmail.com

    06/04/2010

    Cinco estrelas

    excelente, pois apresenta recursos vaiáveis pra que os alunos possam interagir e entender os conceitos de conotação e denotação.


  • Andreia, E. E. Prof. Nair Palacio de Souza , Mato Grosso do Sul - disse:
    andreia.erdmann@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Adorei! Esta' aula foi muito u'til pra mim.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.