Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


DANÇA DA CIRANDA com Matisse e Portinari

 

23/11/2009

Autor e Coautor(es)
Soraia Cristina Cardoso Lelis
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Elizabet Rezende de Faria

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Estudo da Sociedade e da Natureza Cultura e diversidade cultural
Ensino Fundamental Final Artes Arte Visual: Produção do aluno em arte visual
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

 Conhecer a biografia e algumas obras de Matisse e Portinari;
 Trabalhar a apreciação/leitura/recepção de imagens de obras de arte que retratam o corpo em movimento;
 Praticar a técnica da dobradura e recorte;
 Produzir composições plásticas à luz do referencial teórico-plástico estudado.

Duração das atividades
•Cinco aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

 Não há pré-requisitos para essa aula, sendo necessário apenas o domínio da tesoura (coordenação motora fina).

Estratégias e recursos da aula

 Mostre aos alunos as obras de Cândido Portinari e Matisse, sem identificá-las:

Portinari - Crianças, desenho a aquarela/papel, 19x18cm, s/d
Fonte: Acervo nosso
Disponível em: Portinari, o menino de Brodósqui: Retalhos da minha infância. Apresentação de João Cândido Portinari, Rio de Janeiro, Livroarte Editora, 1979, p.93.

Portinari - Jogos, desenho a aquarela/papel, 9x15cm, s/d
Fonte: Acervo nosso

Disponível em: Portinari, o menino de Brodósqui: Retalhos da minha infância. Apresentação de João Cândido Portinari, Rio de Janeiro, Livroarte Editora, 1979, p.70.

Matisse – A Dança (1ª versão) 1909, óleo sobre tela, 259,7 x 390,1 cm
Fonte: Acervo nosso
Disponível em:

<http://culturageralsaibamais.files.wordpress.com/2009/08/danca-matisse.jpg>

Acesso em: set/2009.

 Proponha uma apreciação das imagens, perguntando:
 O que você vê representado nessas imagens?
 Você já viu essas imagens em algum lugar?
 São obras de arte ou imagens de obra de arte?
 Elas se apresentam em cores ou em preto e branco?
 Há um ou mais elementos no contexto das imagens?
 Os elementos nas imagens mostram-se em movimento ou estáticos?
 Que nome você daria a cada uma dessas imagens?
 As obras se apresentam na linguagem plástica da Pintura, porém são de técnicas diferentes. Você se arriscaria a descrevê-las?
 Você acha que estas obras são de um mesmo autor? Por que?

 Conte aos alunos sobre os artistas responsáveis pela produção destas obras. Sugestão:

Henri-Emile-Benoêt Matisse (1869-1954)

Disponível em:<http://blogalternarte.files.wordpress.com/2009/05/matisse.jpg>

Acesso em: set/2009.

Matisse nasceu em Lê Cateau, Picardia em 31 de dezembro de 1869. Estudou Direito por 2 anos e um apendicite e sua convalescença o levaram a pintar. Mudou-se para Paris em 1890 para estudar belas artes. Em sua primeira fase Matisse se mostrava como descendente direto de Cézanne, em busca de equilíbrio, mas outras influências como Gauguin e Van Gogh levaram-no a tratar a cor como elemento de composição. Dos pintores fauvistas que exploraram o sensualismo das cores fortes, ele foi o único a evoluir para o equilíbrio entre a cor e o traço em composições planas. Matisse conseguiu reputação internacional exibindo em Paris e na Alemanha. Apesar de nunca ter se juntado aos cubistas, sofreu algumas influências desse grupo. Em 1913 e 1917 sua pintura era um pouco austera, com linhas retas e formas geométricas. Depois seu estilo ficou mais solto, figuras femininas e o interior foram seus principais temas trabalhando em estilo leve e com cores decorativas. Sua escultura era uma extensão de sua pintura. Antes de morrer em 1954, a Capela do Rosário, em Vence remata sua história com um programa decorativo integral em que ensaia a unidade ultima dos elementos da pintura: cor, luz, desenho, representação, que sempre o fascinaram. Matisse considerava essa sua melhor obra e nela concebeu todos os detalhes, dos vitrais ao mobiliário voltado para uma concepção mais ascética, embora nos arabescos predomine uma linha sinuosa. Henry Matisse morreu em Nice- França em 3 de nove mbro de 1954.
D isponível em: <http://biografias.multiply.com/photos/album/22/Matisse>

Acesso em: Set/2009.

Cândido Torquato Portinari (1903 – 1962)

Disponível em:<http://www.culturabrasil.pro.br/portinari.htm>Acesso em: set/2009

C ândido Portinari nas ceu no dia 29 de dezembro de 1903, numa fazenda de café em Brodósqui, no Estado de São Paulo. Filho de imigrantes italianos, de origem humilde, recebeu apenas a instrução primária de desde criança manifestou sua vocação artística. Aos quinze anos de idade foi para o Rio de Janeiro em busca de um aprendizado mais sistemático em pintura, matriculando-se na Escola Nacional de Belas Artes. Em 1928 conquista o Prêmio de Viagem ao Estrangeiro da Exposição Geral de Belas-Artes, de tradição acadêmica. Vai para Paris, onde permanece durante todo o ano de 1930. Longe de sua pátria, saudoso de sua gente, Portinari decide, ao voltar para o Brasil em 1931, retratar nas sua s telas o povo brasileiro, superando aos poucos sua formação acadêmica e fundindo a ciência antiga da pintura a uma personalidade experimentalista a antiacadêmica moderna. [...]É o único artista brasileiro a participar da exposição 50 ANOS DE ARTE MODERNA, no Palais des Beaux Arts, em Bruxelas, em 1958. Como convidado de honra, expõe 39 obras em sala especial na I Bienal de Artes Plásticas da Cidade do México, em 1958. No mesmo ano ainda, expõe em Buenos Aires. Em 1959 expõe na Galeria Wildenstein de Nova York e, juntamente com outros grandes artistas americanos como Tamayo, Cuevas, Matta, Orozco, Rivera, participa da exposição COLEÇÃO DE ARTE INTERAMERICANA, do Museo de Bellas Artes de Caracas. Candido Portinari morreu no dia 06 de fevereiro de 1962, quando preparava uma grande exposição de cerca de 200 obras a convite da Prefeitura de Milão, vítima de intoxicação pelas tintas que utilizava.
Disponível em: <http://www.culturabrasil.pro.br/portinari.htm>Acesso em: set/2009


 Conte o nome de cada uma das obras apresentadas e os seus respectivos autores;
 Comente as técnicas: aquarela sobre papel e óleo sobre tela;
 Destaque a monotipia nas duas obras de Portinari;
 Insista no detalhe do “corpo em movimento”, presente nas obras apresentadas;
 Proponha apreciação estética das obras, dividindo a turma em três grupos. Cada um desses grupos apresentará aos demais, uma imagem congelada da obra, (cristalização) colocando-se no contexto da cena apresentada por cada autor;
 É importante que um grupo não escolha e nem saiba qual obra está sendo apresentada pelos demais;
 Dê um tempo de 10 minutos para os grupos se reunirem e construírem a imagem;
 Observe a expressão corporal dos alunos na encenação;
 Fotografe as apresentações/leituras realizadas pelos grupos;
 Comente os detalhes do exercício, questionando as dificuldades e facilidades na realização da proposta.

Aula 2

 Retome as imagens de obras trabalhadas na aula anterior e proponha a reflexão sobre gênero, perguntando:
*As imagens de obras trazem corpos humanos. São eles femininos ou masculinos?
*Como você pode afirmar a presença do gênero masculino e/ou feminino nas obras de Matisse (A Dança) e Portinari (Crianças e Jogo)?
*Você percebe que nas obras de Portinari (Jogo e Crianças) os personagens estão vestidos, enquanto que na obra de Matisse (A Dança) eles estão nus?
*Na leitura/recepção da obra através da montagem da cena, quais gêneros estavam presentes nos 3 grupos?
 Disponibilize papel grosso e solicite o desenho de corpos – f eminino e masculino;
 De posse dos desenhos, peça aos alunos para os recortarem, de forma a ob terem um molde de corpo feminino e um molde de corpo masculino, por aluno;

Processo criativo
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis


 Entregue papel colorido A4 (Creative paper, Filipinho, Fantasia ou Lustroso) ao meio com corte horizontal, para o exercício da dobradura e do recorte.

Processo criativo
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis


 Solicite um estudo de composição plástica sobre suporte de papel A4;

Processo criativo
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Processo criativo
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Processo criativo
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis


 Incite nos alunos o desejo de dar movimento à composição, brincando com os bonecos da ciranda, de forma que não fiquem estáticos; Pode-se buscar aqui a tridimensionalidade e o estudo da espacialidade;

Proposta artística em recorte e colagem sobre tecido morim
Alunos 5º Ano 2005/ ESEBA-UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis


 Proponha a colagem com a criação de personagens e o seu entorno nesta ciranda;

Proposta artística em recorte e colagem sobre tecido morim
Alunos 5º Ano 2005/ ESEBA-UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Proposta artística em recorte e colagem sobre tecido morim
Alunos 5º Ano 2005/ ESEBA-UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

 Disponibilize tinta aquarela para que os alunos construam um ambientação - um contexto para abrigar os corpos de papel;

Dançando a ciranda
Proposta artística em recorte, colagem e pintura com aquarela sobre morim
com referencial nas obras Matisse e Portinari.
Alunos 5º Ano 2005/ ESEBA-UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Dançando a ciranda
Proposta artística em recorte, colagem e pintura com aquarela sobre morim
com referencial nas obras Matisse e Portinari.
Alunos 5º Ano 2005/ ESEBA-UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Dançando a ciranda
Proposta artística em recorte, colagem e pintura com aquarela sobre morim
com referencial nas obras Matisse e Portinari.
Alunos 5º Ano 2005/ ESEBA-UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Aulas 3 e 4

 Disponibilize papel sulfite A4, tesoura, cola, canetinhas hidrocor e lápis de cor para que os alunos construam nova ciranda e criem figurinos e peças de vestuário para cada grupo, respeitando-se as características específicas dos gêneros masculino e feminino;

Ciranda e Gênero – Processo criativo em recorte e colagem
Alunos 5º A no 2005 - ESEBA/UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Ciranda e Gênero - Processo criativo em recorte, colagem e desenho.
Alunos 5º Ano 2005 - ESEBA/UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Ciranda e Gênero, Composição plástica em recorte, colagem e desenho.
Alunos 5º Ano 2005 - ESEBA/UFU
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis

Aulas 5

 Convide os alunos à montagem de uma exposição dos trabalhos;
 Oportunize aos alunos a socialização das produções com ênfase na apreciação estética:
• O que vocês percebem no conjunto destas produções?
• Vamos rememorar os passos desta proposta?
• Como vocês usaram o espaço disponibilizado como suporte? Souberam aproveitar a sua dimensão?
• Foi possível dar vida aos personagens através da movimentação corporal?
• Que nome você daria ao seu trabalho? (Pergunte individualmente)
• Que nome vocês dariam ao conjunto desta exposição?
• É possível o diálogo da produção poética de vocês com as três obras apresentadas como referencial teórico plástico? (A Dança, de Matisse – Crianças e Jogo, de Cândido Portinari – retome as imagens das referidas obras) Em que sentido? Há semelhanças? Desdobramentos?
• Que sensações as produções poéticas de vocês nos permitem sentir nesta exposição?
• Como é observar o figurino criado por vocês? Que estilos estão desvelados neles? (moderno, romântico, épico, conservador, infantil...)

Recursos Complementares

 Aquarela - as tintas da aquarela são compostas de pigmentos de várias cores, misturados, geralmente com goma arábica. Devem ser dissolvidas em água e suas cores, por causa de seu efeito de transparência, ao serem sobrepostas geram novas cores. Essa característica exige um procedimento cuidadoso no momento da pintura, pois a cor da aquarela é obtida molhando-se a tinta com um pincel já umedecido em água. É a quantidade de água utilizada no pincel que produzirá a variação de tons – mais suaves ou mais fortes em uma pintura. (SÁNCHEZ, Isidro. Aquarela. Trad. Lizabeth Bansi, Coleção Fazendo Arte. São Paulo: Moderna, 1997, p. 6.)

 Monocromia - Ou monocrômico, que é pintado de uma só cor; monocromático (FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio Básico da Língua Portuguesa. Editora Nova Fronteira: São Paulo, 1998, p.440.)

 Suporte – Material que serve de base – o papel para o desenho, a tela para a pintura, etc. (SANTOS, Denise. Orientações Didáticas em Arte Educação. Belo Horizonte: C/Arte: FHC/Fumec, 2002. p.92)

 Tridimensional - adj. Que comporta três dimensões (altura, comprimento e largura). Disponível em:

<http://www.hostdime.com.br/dicionario/tridimensional.html>Acesso em: Maio/2008.

Avaliação

• Acredita-se que em um processo contínuo, as trocas e reflexões acerca da fruição e da produção artística pelo viés da História da Arte, atribuem mérito à produção do conhecimento em arte e contribuem para a construção do repertório e vocabulário plásticos. Neste sentido, o ensino de arte deve buscar a educação estética, entendendo a avaliação em Arte como processual e qualitativa, não visando apenas a um resultado final.


Recursos educacionais


Nome                                                      Tipo
Aula expositiva                                      Teórica
Apreciação de imagem de obras             Teórica
Composição plástica                              Prática
Construção objeto tridimensional            Prática
Expressão corporal                                Prática

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 5 classificações

  • Cinco estrelas 5/5 - 100%
  • Quatro estrelas 0/5 - 0%
  • Três estrelas 0/5 - 0%
  • Duas estrelas 0/5 - 0%
  • Uma estrela 0/5 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Ana Paula Barbosa da silva, Escola Comunitária Eva Silva Magalhães , Maranhão - disse:
    paulinha-juniorcx@hotmail.com

    25/05/2012

    Cinco estrelas

    Parabéns, muito bem elaborada.


  • Paulo Lages, Raio de Luz , Paraíba - disse:
    pclfsr@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Ótima!


  • angela conceiçao do nascimento rizzo, OSCAR PENNACINO EMEF , São Paulo - disse:
    arterizzo@hotmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    parabens


  • MARIA IVONETE SIMOCELLI, SED-SECRET. DE ESTADO DE EDUCAÇÃO/MS , Mato Grosso do Sul - disse:
    simocelli@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    e ainda usando o Livro "A Africa Esta em Nós" livro 2, do Roberto Benjamim,'Crianças do Mundo inteiro", onde fiz uma abordagem das Crianças do mundo todo e suas semelhanças e características, um jogo tetaral para perceber as semelhanças e diferenças, vestimentas , cabelo, cor de pele, etc...e essa união que mostra os recortes das cças de mão dadas....Parabéns pela atividade a qual veio complementar o meu trabalho. Um grande abraço e sucesso. Vamos trocar experiências!bj Prf. M.Ivonete-Arte E´


  • MARIA IVONETE SIMOCELLI, SED-SECRET. DE ESTADO DE EDUCAÇÃO , Mato Grosso do Sul - disse:
    simocelli@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Oi Soraia, pela primeira vez acess. o Portal, e estava procurando um atividade que para finalizar tivesse esses recortes de crianças de mãos dadas, pois Eu trabalho na Secrt do Esatdo d Educa de MS, e nós sempre colocamos Propostas de Ativdd de no Site, para os Prof de Arte, refert ao nosso Referencial Cuirricular e PCN's,E sua atividade veio a calhar perfeitamente o que estava buscando dentro uma ativid., musical, teatral dentro da Culrura Afro na minha elaboração.E ainda ...


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.