Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR CLASE
 


Por que não podemos comer só chocolate: valor nutricional dos alimentos

 

21/09/2010

Autor y Coautor(es)
Amélia Pereira Batista Porto
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Lízia Maria Porto Ramos

Estructura Curricular
Modalidad / Nivel de Enseñanza Disciplina Tema
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Ser humano e saúde
Ensino Fundamental Inicial Saúde Alimentação: necessidades corporais, socioculturais e emocionais
Datos de la Clase
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Identificar os alimentos mais consumidos pela turma e relacioná-los ao seu valor nutritivo;

Identificar os alimentos de época e comparar seus valores nutricionais com seus preços; 

Conceituar desnutrição e obesidade;

Identificar causas, consequências e prevenção da desnutrição e obesidade;

Interpretar dados de tabelas com informações sobre os alimentos.

Duração das atividades
4h/a
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Não são necessários conhecimentos prévios.

Estratégias e recursos da aula

EXECUÇÃO DAS ATIVIDADES

Introdução: uma abordagem para o professor

Para o ser humano nutrição é um conjunto de processos em que substâncias nutrientes, presentes nos alimentos, são assimiladas pelas células. Os nutrientes fornecem energia para todas as atividades metabólicas e também matéria-prima para o crescimento e regeneração das partes corporais desgastadas pelo uso.

A matéria orgânica que constitui o alimento deve conter diversos tipos de substâncias nutrientes: carboidratos, lipídios, proteínas, sais minerais, vitaminas e água.

Os carboidratos e lipídios são nutrientes orgânicos cuja função principal é fornecer energia às células. Alimentos ricos nestes nutrientes costumam ser chamados de alimentos energéticos. Os carboidratos (ou Glicídios) estão presentes nas massas e açúcares e tem a função de produzir e armazenar energia. Já os lipídios são os óleos e as gorduras, tem a função de armazenar energia (reserva alimentar), manter a temperatura e dissolver algumas vitaminas.

As proteínas são nutrientes orgânicos cuja função principal é fornecer aminoácidos às células. A maior parte dos aminoácidos absorvidos é empregada na fabricação das proteínas específicas do corpo humano. Uma vez que as proteínas são os principais constituintes estruturais das células, costuma-se dizer que alimentos ricos nesse tipo de nutriente são alimentos plásticos. As proteínas são construtoras de tecidos (ex.: unha, pele, músculos...) e catalisa reações bioquímicas (enzimas). Os aminoácidos estão contidos nas carnes, ovos,leite e derivados, aveia, feijão, entre outros. Alimentos ricos nestes nutrientes costumam ser chamados de alimentos construtores.

Os sais minerais são nutrientes inorgânicos que fornecem ao homem elementos químicos como o cálcio, o fósforo, o ferro ou o enxofre, entre outros. O cálcio, por exemplo, é um elemento químico de fundamental importância na estrutura dos ossos. O ferro, presente na hemoglobina do sangue é fundamental para o transporte de oxigênio para as células. O fósforo faz parte da molécula de ATP, responsável pelo fornecimento de energia a todas as reações químicas fundamentais à vida. Os sais minerais(calcio, ferro, sodio, fósforo, flúor) são encontrados no leite e derivados, no figado, nos peixes, na carne, nas frutas(manga, laranja, mamão, maracujá), nas hortaliças verdes(couve, brócolis, espinafre, agrião), dentre outros.

As vitaminas são substâncias orgânicas essenciais à vida, obtidas no alimento ingerido. A maioria das vitaminas atua como co-fatores enzimáticos, isto é, como fatores assessórios de reações catalisadas por enzimas. Na ausência de certas vitaminas, determinadas enzimas não funcionam, com prejuízo para as células. As vitaminas e os sais minerais são essenciais para garantir o desenvolvimento e o funcionamento harmonioso do organismo. As vitaminas ajudam no crescimento e no fortalecimento dos ossos e dos vasos sanguíneos. Elas costumam ser representadas por letras do alfabeto, seguidas ou não de números, como A, B(1,2,3...), C, D e E. As doenças resultantes da falta de vitaminas são denominadas avitaminoses. Até hoje foram identificadas treze vitaminas que o homem necessita ingerir na dieta. O termo "vitamina" significa "amina vital".

A água não é propriamente um nutriente, embora seja fundamental à vida. Todas as reações vitais ocorrem no meio aquoso presente no interior das células. Geralmente, a água faz parte da composição de todos os alimentos.

A escola desempenha um papel importante ao discutir temas dessa natureza com os alunos. Ela se torna parceira da família, ao contribuir com a construção de ideias e hábitos pelos alunos, em relação a uma alimentação saudável e nutritiva.

O principal objetivo desta aula é conscientizar os alunos sobre a necessidade de consumir alimentos variados o que vem contribuir para a redução dos altos índices de obesidade e desnutrição.

Texto adaptado de:   http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Corpo/alimentos.php acesso em 12 de setembro de 2010. 

http://www.conversasdecozinha.caixadepandora.com.br/bons-habitos-alimentares-comecam-na-escola/ acesso em 12 de setembro de 2010.     

 Estratégia:   

Como os alunos poderão atingir os objetivos propostos:   

Os alunos poderão atingir os objetivos propostos através de conversa dialogada em que vão expor suas ideias a respeito do que sabem sobre os alimentos, seus valores nutritivos e alimentação saudável. Instigados pelas atividades exploradas no desenvolvimento da aula, esperamos que a participação dos alunos se dê de forma efetiva, contribuindo para a construção de conhecimentos sobre o assunto,bem como o desenvolvimento de hábitos e atitudes mais saudáveis.   

Como o professor irá ativar esse processo:  

Levantando situações – problema para que os alunos emitam suas ideias sobre o assunto explorado, elaborando listas e construindo tabelas sobre os alimentos por eles mais consumidos, lendo e interpretando textos informativos e realizando pesquisa em sacolão sobre época de safra de alimentos.    

Atividade 1   

Levante o conhecimento prévio da turma sobre o assunto. Leia para os alunos a situação problema e peça-lhes que dêem sua opinião:   

João Marcos, como muitas crianças, adora guloseimas. Chocolate é a sua preferida.

As pessoas de sua família insistem para ele comer frutas, carne, arroz, feijão, ovos, verduras e legumes.

Ele diz que não gosta, mas que quando crescer vai comer tudo isso.

Certo dia, depois da insistência da mãe para que ele almoçasse, perguntou:

-Mamãe, por que não posso comer só chocolate?  

Escute as ideias dos alunos. Eles podem dizer que as pessoas não podem comer só um tipo de alimento; que chocolate tem açúcar e comer muito doce prejudica os dentes e engorda; que é importante comer frutas todos os dias dentre outras.

Atividade 2  

 Peça aos alunos que, individualmente, escrevam uma lista dos alimentos que consomem. Com a lista pronta compare-a com a de seus colegas. Oriente-os a contar para a turma quais os alimentos mais consumidos. Proponha a construção de uma tabela para registro coletivo das informações apresentadas. Faça o desenho de uma tabela no quadro de giz, como modelo sugerido e preencha-a com a participação da turma. Depois da tabela pronta reproduza-a em papel Kraft e afixe-a na sala de aula. Ela será usada em outras atividades no transcorrer da aula, assim como a lista individual feita inicialmente.  

Alimentos

Nº de Alunos

Arroz

Feijão

Carne Vermelha

Peixe

Frutas

Outros

A seguir proponha questões para interpretação da tabela:

. Qual o alimento mais consumido pela turma?

. Qual o alimento menos consumido?

. Organizem os alimentos consumidos em ordem crescente de preferência.

. O alimento mais consumido contribui para a saúde? Por quê?   

Atividade 3   

Distribua o texto para os alunos. Peça que leiam o texto marcando em cada parágrafo as informações importantes.

Para que é importante ter uma alimentação variada?

O ser humano necessita de alimentar-se para se manter vivo. Nos alimentos podemos encontrar carboidratos, gorduras, proteínas, sais minerais, vitaminas, fibra e água para a formação e manutenção dos tecidos e funcionamento dos órgãos que compõem o organismo humano. Com uma alimentação adequada, o corpo humano consegue se manter bem.

Os alimentos podem ser classificados em três grupos: alimentos construtores, alimentos energéticos, alimentos reguladores (vitaminas e sais minerais).

Os alimentos construtores são aqueles que ajudam o desenvolvimento do corpo, ou seja, o nosso crescimento. São considerados alimentos construtores as carnes, os peixes, o leite e seus derivados, os ovos e os grãos como feijão, lentilha, ervilha e grão-de-bico. Esses alimentos são ricos em proteínas que ajudam a formar os músculos.

Os alimentos energéticos são aqueles que mantêm a energia do corpo, para conseguirmos nos mover, respirar, fazer atividades físicas, etc. São ricos em gorduras e carboidratos (um tipo de açúcar). Essa energia pode ser retirada dos pães, arroz, cereais, batatas, óleo, leite e seus derivados, mel, doces, dentre vários outros.

Os alimentos reguladores ajudam a conservar e fortalecer o organismo, protegendo-nos das doenças, regulando a circulação do sangue, ajudando na digestão e fazendo com que os intestinos funcionem bem, pois são ricos em fibras. Esses alimentos são as verduras – alface, rúcula, couve e outros; os frutos e legumes – abóbora, chuchu, vagem, pepino, etc; e as frutas – mamão, banana, abacaxi, laranja, morango, caju, dentre outras. Neste grupo encontramos alimentos que contem vitaminas e sais minerais.

As vitaminas costumam ser representadas por letras do alfabeto, seguidas ou não de números, como A, B(1,2,3...), C, D e E.  

Os sais minerais são nutrientes que fornecem ao homem o cálcio, o fósforo, o ferro ou o enxofre, entre outros. O cálcio é de fundamental importância na estrutura dos ossos. O ferro, presente na hemoglobina do sangue é fundamental para o transporte de oxigênio para as células. O fósforo é responsável pelo fornecimento de energia a todas as reações químicas fundamentais à vida. Os sais minerais(cálcio, ferro, sódio, fósforo, flúor) são encontrados no leite e derivados, no fígado, nos peixes, na carne, nas frutas como manga, laranja, mamão, maracujá, nas hortaliças verdes como couve, brócolis, espinafre, agrião.

Cada um desses grupos de alimentos fornece um pouco, mas não todos, os nutrientes que o corpo precisa. Os alimentos de um grupo não podem substituir os de outros. Nem um grupo alimentar é mais importante que outro. Devemos enfatizar que para ter uma boa saúde cada indivíduo precisa de todos os grupos. Por isso é importante manter uma dieta equilibrada, sempre ingerindo um pouco de cada um desses alimentos, a fim de manter o organismo sempre saudável e longe das doenças.

Texto elaborado pelas autoras

Após a leitura do texto pergunte aos alunos:   

.Os alimentos podem ser agrupados em três conjuntos. Qual o nome de cada grupo e qual a função deles no nosso organismo?

.Que alimentos podem ser encontrados em cada grupo? Preencha o quadro abaixo e responda as perguntas.

Grupo de Alimentos

Exemplo de Alimentos

Função no organismo

Após o preenchimento do quadro, peça aos alunos que retomem a tabela com os alimentos mais consumidos pela turma, afixada na sala de aula e respondam:

.Quais os tipos de alimentos mais consumidos pela turma?A que grupo eles pertencem?

.Eles atendem as funções nutritivas necessárias a uma alimentação equilibrada?

.O que pode ser melhorado na alimentação da turma?

Atividade 4  

 Muitas vezes alimentos diferentes têm valor nutritivo correspondente. Conhecendo o valor nutritivo dos alimentos é possível substituir uns por outros garantindo os nutrientes necessários ao organismo.   

Apresente o quadro “Alimentos e seu valor nutritivo” para a turma.   

Alimentos e seu valor nutritivo  

Frutas ( frutos adocicados)

Abacate: Betacaroteno, vitaminas A, B, C, D, E, proteínas, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio. Tem alto teor de gordura.

Abacaxi: Betacaroteno, vitaminas A, B, C, potássio, magnésio, fósforo, cálcio, ferro. Rico em fibras. Ameixa: uma boa fonte de vitamina C, assim como o potássio, riboflavina e outras vitaminas do complexo B

Banana: Vitaminas A, B C, ferro, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, zinco, cobre, iodo, enxofre, manganês, carboidratos.

Goiaba: Vitamina C, cálcio, potássio, magnésio, fósforo.

Laranja: Vitaminas A, B C, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio.

Maçã: Betacaroteno, vitaminas A, B, C, proteínas, sódio, enxofre, ferro, sílico, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, cloro. Rica em fibras

Mamão: Betacaroteno, vitaminas A, B, C, cálcio, magnésio, fósforo, potássio. Rica em fibras.

Manga: Betacaroteno, vitaminas A, B, C, magnésio, fósforo, potássio, sódio, cálcio, ferro, manganês, selênio, zinco.

Morango: Betacaroteno, vitaminas A, B, C, magnésio, fósforo, ferro, potássio, sódio.

Pêra: Vitaminas A, B, C, E, proteínas, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, ferro, carboidratos, fibras.

Tangerina: Também chamada de mexerica, bergamota, mandarina e laranja-cravo, a tangerina é uma boa fonte de vitamina C, beta-caroteno e potássio. Contém também pectina, uma fibra solúvel.  

Frutos, hortaliças, Grãos, entre outros 

Abobrinha: composta de aproximadamente 94% de água. É um dos vegetais com menores taxas calóricas, uma xícara dela crua e fatiada possui menos de 20 calorias. É, ainda, uma boa fonte de vitaminas A, C e folato.

Agrião: É uma boa fonte de beta-caroteno e vitamina C, além de uma boa fonte de cálcio, ferro e potássio. Rico em antioxidantes.

Batata: Boa fonte de vitaminas C e B6, potássio e outros minerais e amido.

Beterraba: Boa fonte de folato e vitamina C, além de possuir poucas calorias. Suas folhas, partes mais nutritivas do vegetal, são ricas em potássio, cálcio, ferro, beta-caroteno e vitamina C podem ser cozidas e servidas como o espinafre. 

Brócolis: Excelente fonte de vitamina C e boa fonte de vitamina A e folato, além de ter quantidades significativas de proteínas, cálcio, e outros sais minerais. Rico em bioflavonóides e com alto teor de fibras.

Chuchu: Embora considerada por muitos como legume, o chuchu é um fruto. Apesar do gosto pouco marcante, apresenta importantes propriedades: além do alto teor de fibras, é uma importante fonte de minerais como ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio.

Couve-flor: Excelente fonte de vitamina C, a couve-flor é também boa fonte de potássio e folato. Recomendada para dietas alimentares, pois possui poucas calorias e muitas fibras.

Couve-manteiga: Excelente fonte de beta-caroteno e vitaminas C e E, ácido fólico, cálcio, ferro e potássio. Contém bioflavonóides.

Ervilha: Além do alto teor de proteínas, as ervilhas frescas são uma boa fonte de pectina e outras fibras solúveis, que ajudam a controlar os níveis do colesterol no sangue.

Feijão: Os feijões contêm mais proteína que qualquer outro alimento de origem vegetal, são boas fontes de amido, vitaminas do complexo B, ferro, potássio, zinco e outros minerais essenciais. São ricos em fibra solúvel.

Inhame: rico em amido, beta-caroteno, vitaminas C e do complexo B. Contém, ainda, cálcio, fósforo e ferro.

Mandioca: excelente fonte de carboidratos, cálcio e fósforo. Possui também boa quantidade de vitamina C.

Pepino: tem baixo teor de calorias, pois é constituído de aproximadamente 95% de água. Boa fonte de fibras, possui pequenas quantidades de vitamina C e folato.

Pimentão: excelente fonte, pouco calórica, de vitaminas A e C. Aqueles de cores fortes possuem alto teor de bioflavonóides (pigmentos vegetais que ajudam a prevenir contra o câncer), de ácidos fenólicos (inibem a formação de nitrosaminas cancerígenas) e de esterol vegetal (precursor da vitamina D que parece proteger contra o câncer).

Tomate: consumido cru ou cozido, contém poucas calorias. Boa fonte de vitamina A e C, folato e potássio. Também contém licopeno.

Soja: A soja é um dos vegetais mais nutritivos e versáteis. É uma boa fonte vegetal de proteína e ferro, de vitamina B, cálcio, potássio, zinco e outros minerais.   

 http://www.multiplos.com.br/port/index.php?option=com_content&task=view&id=143&Itemid=86 Acesso em 13 de setembro de 2010.   

 Interprete as informações com os alunos. A seguir, peça-lhes que completem o quadro, escrevendo o nome de duas vitaminas e dois sais minerais encontrados nos alimentos da primeira coluna.

Alimento

Sais Minerais

Vitamina

Abacate

Cálcio e Magnésio

A e C

Banana

Laranja

Manga

Pêra

Agora, peça-lhes que retomem a lista feita dos alimentos que consumem e pergunte: os alimentos que consomem estão presentes no quadro “Alimentos e seu valor nutritivo”? Se positivo, peça-lhes que indiquem que sais minerais e vitaminas estão consumindo com mais frequência.

Explique aos alunos que nem todos os alimentos podem ser encontrados em todas as épocas do ano. Eles têm uma época de safra em que são vendidos a preço mais baixo.

Peça-lhes que leiam o texto a seguir e confiram a época de safra de alguns alimentos. Explique que esses produtos são característicos de São Paulo. Após ler as informações eles construirão um calendário com os alimentos característicos do lugar onde moram.

Confira a safra de produtos (09/10/2009 16h28)

Consumir alimentos de época traz ganhos tanto para a saúde como para o bolso do consumidor. A economia pode variar de 30% a 50%.

O consumo de frutas, legumes, verduras e pescados de época, além de garantir produtos de melhor qualidade e maior valor nutricional, pode gerar uma grande economia no final do mês.

Além de comprar os produtos do período, é importante evitar o desperdício, manuseando e armazenando os alimentos de maneira correta. No caso de peixes, por exemplo, é importante guardá-los, sem temperar, imediatamente, em vasilha com tampa, ou embrulhados em filme plástico, caso seja congelado e sob refrigeração(no congelador da geladeira ou em freezer).

Já as hortaliças, para que durem mais, devem ser colocadas na gaveta da geladeira em sacos ou caixas plásticas bem fechadas e, serem consumidas, no máximo, em três dias.

Veja a lista de produtos mais propícios para cada mês do ano na região de São Paulo, acessando o link abaixo.

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/abastecimento/mercados_municipais_e_sacoloes/noticias/?p=7416 Acesso em 13 de setembro de 2010.   

A seguir peça aos alunos que façam um levantamento da época de safra dos produtos mais consumidos na região onde moram. Para isso, eles podem entrevistar proprietários de sacolão ou representantes de supermercado que possuem esse tipo de varejo.

Sugira que organizem um quadro como o do link anterior para fazer os registros necessários.

Combine um dia para apresentação da atividade em sala.

Pergunte-lhes por que é vantajoso consumir alimentos de época de safra e escute as opiniões da turma.

Atividade 5

Apresente as pirâmides alimentares para a turma. Explique aos alunos que pirâmide alimentar é um tipo de gráfico que apresenta informações sobre os vários tipos de alimentos e as proporções que devem ser ingeridas nas refeições de pessoas, que buscam viver com saúde. Ela serve de roteiro para uma alimentação saudável. A pirâmide alimentar sempre serviu como parâmetro para o consumo de diferentes alimentos, objetivando uma dieta equilibrada. Normalmente, utilizamos como referência um modelo semelhante a este, que pode ser acessado no link seguinte.

No entanto, agora há uma nova proposta de pirâmide alimentar, sugerida por Walter C. Willett, chamada de "pirâmide funcional". Ela é baseada em alimentos funcionais, ou seja, alimentos que exercem funções importantes, além da nutrição, como o aumento do HDL (bom colesterol) e diminuição do LDL (colesterol ruim), prevenção do aparecimento de câncer, dentre outras funções. Também encontramos nela a recomendação da prática de exercícios físicos, incentivada para o controle do peso adequado:    

http://desportoenatureza.files.wordpress.com/2007/11/pirramide-alimentar-nova.gif 

A seguir peça aos alunos que comparem as duas representações de pirâmide alimentar.   

Sugestão de diálogo:     

. Quais mudanças foram observadas entre as duas pirâmides?

. Qual vantagem se observa na nova proposta de pirâmide? Explique.

. Por que alguns carboidratos - como arroz branco, batata e pães - mudaram da base da pirâmide antiga para o topo da pirâmide atual?Explique.

.  Por que as carnes vermelhas e a manteiga se encontram no topo da pirâmide atual? Justifique.

.  Por que os alimentos integrais passaram a fazer parte da dieta na maioria das refeições? Explique.

. Qual a importância dos óleos vegetais para nossa saúde? Justifique?

. Analisando a lista de alimentos que você consume é correto afirmar que a sua alimentação é saudável.  O que pode ser melhorado na sua alimentação?

. E analisando a tabela de alimentos preferidos da turma você pode afirmar que, de modo geral, a alimentação de seus colegas é saudável? O que pode ser melhorado na alimentação da turma?   

Baseado em: http://educacao.uol.com.br/planos-aula/fundamental/ciencias-piramide-alimentar-nova-proposta.jhtm acesso em 12 de setembro de 2010. 

Atividade 6   

1.Leia os textos a seguir e fique sabendo duas consequências de uma alimentação desequilibrada.

2. Marque em cada parágrafo as informações importantes para discutir com a turma.   

Texto 1: Obesidade   

A obesidade é o acúmulo excessivo e patológico de gordura no organismo, acima de 15% do peso considerado ótimo, o que se observa mediante a comparação entre peso e altura. Teoricamente, sempre que houver uma ingestão de calorias (por meio dos alimentos) maior do que o gasto energético haverá acúmulo de calorias na forma de gordura. O corpo humano armazena essas calorias extras e as converte em gordura.  

Entre as várias causas prováveis para o desenvolvimento da obesidade estão: as facilidades da vida moderna, como elevadores, escadas rolantes, controles remotos e automóveis. Por outro lado, a industrialização dos alimentos, ricos em carboidratos e gorduras polissaturadas, modificando o padrão alimentar, aliada ao hábito de alimentação rápida, aumentou a oferta de alimentos extremamente calóricos na dieta (hambúrgueres, frituras, chocolates, maioneses, etc.).

A obesidade é uma causa determinante de doenças graves, como a diabetes. Além disso, são frequentes os problemas respiratórios, dado o acúmulo de gordura no abdome. Os ossos e os músculos, principalmente os das costas, também são afetados pelo esforço adicional exigido para suportar o excesso de peso. A obesidade também influi no funcionamento do sistema cardiovascular.   

Elevados níveis de gordura no sangue são depositados nas artérias, dificultando a irrigação sanguínea, tornando os vasos rígidos, o que eleva a pressão arterial. A obesidade também causa intenso desgaste do coração, que trabalha mais do que o normal para impulsionar o sangue através de vasos sanguíneos cada vez mais estreitos e rígidos. Outra complicação são as infecções cutâneas produzidas pelo suor e pelo atrito das dobras da pele.

Texto elaborado pelas autoras

Converse com os alunos sobre o que é obesidade, suas causas e consequências. Se na turma tiver alguma criança obesa não a tome como exemplo. O assunto deve ser tratado de forma geral no intuito de informar aos alunos sobre a importância de uma alimentação equilibrada.

Texto 2: O que é desnutrição e subnutrição

Todo ser humano precisa se alimentar para continuar vivo, e se alimentar bem para ter saúde. Portanto estas condições estar vivo e ter saúde dependem diretamente do quanto e do que se come.

Se um indivíduo não tem acesso nenhum, ou quase nenhum ao alimento, seu corpo não se alimenta, não se mantém, e o indivíduo fenece, morre. Você pode ter uma noção do que seja isto quando realiza um intervalo muito grande entre refeições: seu organismo manda sinais como tontura, dor de estômago, dor de cabeça, fraqueza, mal estar. É um protesto, ou um pedido, por comida. Se esta comida não vem, ou vem um pouco para logo depois não existir novamente, a pessoa fica cada vez mais fraca, definha e morre. Morre de fraqueza, como se diz popularmente.

Se um indivíduo tem acesso à comida, mas, de uma forma insuficiente para satisfazer as necessidades de manutenção e desenvolvimento do corpo ele terá seqüelas menos graves (ex: ter baixa estatura) e/ou mais graves, que permanecerão pelo resto da vida (ex: as conexões cerebrais não se desenvolvem com todo seu potencial causando baixos níveis de concentração, dificuldade de aprendizado) se for menor de 6 anos de idade.

Quem não se alimenta suficientemente será alvo de inúmeras infecções a afecções independentes de sua faixa etária. É assim que a desnutrição age, ela mina o organismo, o qual não se mantém adequadamente, perdendo suas defesas. Como exemplo, temos aquelas pessoas que comem pequenas porções de alimentos não variados, como feijão e farinha, ou milho e, somente de vez em quando, ou nunca se alimentam de leite ou carne. Há ainda aquelas pessoas que, muitas vezes, ficam um ou dois dias sem se alimentar.

Milhares destas pessoas morrem de “causas” como pneumonia, ou alguma insuficiência orgânica, quando na verdade estão é morrendo por falta de comida. A própria definição de desnutrição dada pela Organização Mundial de Saúde, qual seja, que desnutrição corresponde a uma série de condições patológicas(doenças), que aparecem por deficiência de aporte, transporte e utilização dos nutrientes pelas células do organismo. A desnutrição faz seu maior número de vítimas entre lactentes (crianças que ainda mamam no peito) e crianças em idade pré-escolar.

A desnutrição é dividida em três estágios: leve, moderada e grave. Como conceito, a subnutrição é o estágio denominado leve da desnutrição. Pelo fato da subnutrição ser a forma mais amena da consequência da fome, tende a ser subestimada, já que seus efeitos são menos severos, como, por exemplo, (maior susceptibilidade às doenças infecciosas, levando ao agravamento da desnutrição e suas consequências). Isto é um grande erro, pois a subnutrição constitui-se num sinal de alerta para que se evite conseqüências piores para uma vida.

 Fonte: Sawaya, 1997 e Caderno de Estudos Avançados, USP, 2003 e  CONSEA – CONSELHO NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL.

http://www.bancodealimentos.org.br/por/dadosfome/oqueefome.htm  acesso em 12 de setembro de 2010.    

Converse com os alunos sobre o que é desnutrição, suas causas e consequências. O assunto deve ser tratado de forma geral no intuito de informar aos alunos sobre a importância de uma alimentação equilibrada.

Para finalizar pergunte aos alunos:

. O que vocês aprenderam de mais importante sobre os assuntos estudados nesta aula?

. As atividades realizadas ajudaram a mudar os hábitos alimentares pessoais e da turma, em geral? Como?

Recursos Complementares

Nos links a seguir você encontra textos e vídeos que auxiliam o professor no planejamento da aula e outros que podem ser explorados com os alunos:  

http://www.plenarinho.gov.br/saude/folder.2006-08-08.0121908273/hora-do-recreio acesso em 12 de setembro de 2010.     

http://www.viaintegral.com/via2007/paginas/piramide.htm acesso em 12 de setembro de 2010.   

http://www.tubarao.sc.gov.br/secretarias/educacao/merenda-escolar acesso em 12 de setembro de 2010.   

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?111&-desnutricao  acesso em 12 de setembro de 2010.   

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?303&-obesidade acesso em 12 de setembro de 2010.   

http://globoreporter.globo.com/Globoreporter/0,19125,VGC0-2703-16643-3-270356,00 .html pirâmide alimentar acesso em 12 de setembro de 2010.   

Avaliação

Avaliar numa perspectiva formativa implica estar atento à construção de conhecimentos conceituais, comportamentais e atitudinais de nossos alunos. Por isso é importante estar atento a todo o percurso do aluno enquanto aprende: suas ideias iniciais, aquelas apresentadas durante a investigação, à maneira que relaciona com os colegas, sua atitude investigativa e crítica, no decorrer da aula. Nesta aula, além dos conhecimentos conceituais trabalhado, em diferentes momentos foi possível perceber a visão dos alunos em relação a alimentação, possibilitando-lhes refletir sobre uma alimentação saudável. Feitas estas considerações, propomos mais um momento para que os alunos sejam avaliados em relação aos objetivos propostos inicialmente.

Peça a eles que leiam as dicas sugeridas abaixo.     

Dicas para uma alimentação saudável

Para ser considerada saudável, a alimentação deve ser planejada com alimentos de todos os tipos e de procedência conhecida. Os alimentos devem ser consumidos preferentemente em sua forma natural, adequados qualitativa e quantitativamente, pertencentes ao hábito alimentar, preparados de forma a preservar os valores nutritivos, os aspectos sensoriais e seguros sob o ponto de vista higiênico-sanitário. Conheça algumas dicas para uma alimentação saudável:

  1. Escolha uma dieta com diversos alimentos presentes na Pirâmide Alimentar.
  2. Coma todos os dias verduras, legumes e frutas. Dê preferência aos vegetais típicos da sua região.
  3. Medidas radicais não são recomendadas. Mude seus hábitos alimentares gradativamente.
  4. Preste atenção ao modo de preparo dos alimentos para garantia da qualidade final, consumindo de preferência alimentos em sua forma natural e preparações assadas, cozidas em água ou vapor e grelhadas. Evite frituras.
  5.  Leia os rótulos dos alimentos industrializados para saber sobre o valor nutritivo e fazer escolhas mais saudáveis.
  6. Coma menos açúcar, doce, sal e alimentos ricos em sódio. Pelo menos uma vez por semana, coma grãos integrais e peixe.
  7. Dê preferência ao óleo vegetal, azeite, leite desnatado e carne magra. Coma margarina com moderação. Evite manteiga, molhos gordurosos e gordura hidrogenada.
  8. Tome no mínimo 8 copos de água por dia.
  9. Para manter seu peso ou atingir o peso ideal, considere seu estilo de vida: planeje adequadamente suas refeições e faça, no mínimo, 30 minutos de atividade física diária.

A Alimentação Saudável é entendida como aquilo que se bebe e que se come, que proporciona bem-estar sem causar danos à saúde. No entanto, nem sempre depende apenas de escolha individual. A pobreza, a exclusão social, a baixa escolaridade, inexistência de políticas públicas adequadas e a má qualidade da informação disponível podem restringir a opção e a prática de uma alimentação saudável.

Texto adaptado para fins didáticos: http://www.nutricaoeesportes.com.br/noticia.php?cod=409 acesso em setembro de 2010. 

Peça a cada aluno que escreva uma carta a um amigo/amiga, familiar ou pessoa conhecida  dizendo por que é importante uma alimentação saudável, incluindo na carta algumas dicas que o ajude a praticar uma alimentação saudável. Use a carta como mais um instrumento de avaliação que poderá servir também como diagnóstico para aulas subseqüentes.  

Opinión de quien visitó

Quatro estrelas 2 calificaciones

  • Cinco estrelas 1/2 - 50%
  • Quatro estrelas 1/2 - 50%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 0/2 - 0%

Denuncia opiniones o materiales indebidos!

Opiniones

  • Carla, Centro Educacional Lima Nascimento , Rio de Janeiro - dijo:
    carlacasemiro@oi.com.br

    03/11/2011

    Quatro estrelas

    Gostei muito! O assunto é bem relevante para época em que estamos vivendo e está muito bem estruturado, proporcionando uma "tempestade de ideias"que facilitarão a elaboração de "novos" planejamentos.


  • Patricia Guanais Rodrigues, EC 07 DE BRAZLANDIA , Distrito Federal - dijo:
    patiguanais@gmail.com

    12/10/2010

    Cinco estrelas

    Parabéns! Adorei


Sem classificação.
INFORMAR ERRORES
¿Encontraste algún error? Descríbelo aquí y colabora para que las informaciones del Portal estén siempre correctas.
CONTACTO
Deja tu mensaje al Portal. Dudas, críticas y sugerencias siempre son bienvenidas.