Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Concordância Nominal

 

20/11/2009

Autor e Coautor(es)
Isabella Fernandes Pessoa
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Professor Luiz Prazeres

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: processos de construção de significação
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: organização estrutural dos enunciados
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: modos de organização dos discursos
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Língua oral e escrita: prática de produção de textos orais e escritos
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem escrita: leitura e produção de textos
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: variação linguística: modalidades, variedades, registros
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Análise linguística
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Esta aula contribuirá para que o aluno reconheça a importância da Concordância Nominal na produção oral e escrita. Contribuirá, também, para a apropriação de procedimentos de revisão de textos escritos, conforme as regras da norma culta relativas à Concordância Nominal.

Duração das atividades
6 aulas de 50 minutos, incluindo a avaliação escrita.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Os alunos devem saber os conceitos de adjetivo, substantivo, predicado, artigo, pronome, advérbio e predicativo do sujeito.

Estratégias e recursos da aula

1ª aula:

Para iniciar a aula, o professor levará algumas tiras e deixará que os alunos observem o material. As tiras poderão ser mostradas no retroprojetor. Seguem algumas sugestões:

1- Fonte: http://tiras-snoopy.blogspot.com/2006/02/tira-original-de-25-fev-1959.html Acesso: 24 de setembro de 2009

undefined

2 - Fonte: http://tiras-snoopy.blogspot.com/2006/02/tira-original-de-05-fev-1959.html Acesso: 24 de setembro de 2009

undefined

3 - Fonte: http://tiras-snoopy.blogspot.com/2006/02/tira-original-de-17-fev-1959.html Acesso: 24 de setembro de 2009

undefined

Em seguida, o professor deve estimular a turma com algumas perguntas:
• Na tira 1, o adjetivo “preciso” se refere a qual substantivo?
• Na tira 2, por que os adjetivos “longas” e “compridas” estão no plural?
• Na tira 3, por que a menina respondeu “obrigada” ao invés de obrigado?

As respostas a essas questões serão discutidas em sala de aula e, após a discussão, o professor deverá dizer que os adjetivos, pronomes, artigos, numerais e particípios concordam em gênero e número com os substantivos a que se referem. Para exemplificar, o professor mostra algumas manchetes de jornal para os alunos, tais como:

• É hora de trocar as suas dívidas (Jornal do Brasil, 15 set. 2009. Economia).
• Onça, sapos e outros bichos com Pia Fraus (Jornal Estado de São Paulo, 27 set. 2009. Metrópole).
• Governo centraliza processos disciplinares (Jornal Estado de São Paulo, 27 set. 2009. Nacional).
• Os títulos fundamentais, segundo autores e estudiosos brasileiros (Jornal Estado de São Paulo, 27 set. 2009. Vida).
• Polícia prende oito pessoa por tráfico (Jornal de Santa Catarina, 26
fev. 2009. Geral).

É importante o professor mostrar a concordância nominal feita em cada uma das manchetes, estando elas corretas ou não. Caso a concordância nominal não tenha sido empregada corretamente, deve-se perguntar aos alunos como seria a forma correta. Lembrando que a incorreta é a última manchete. O correto seria “Polícia prende oito pessoas por tráfico”.
Em seguida, o professor diz aos alunos que a concordância nominal é de fundamental importância para quem precisa interpretar e produzir textos. Uma concordância feita de maneira errada pode provocar interpretações distorcidas.
Para finalizar a aula, o professor coloca a letra da música “Lavadeira do Rio” para os alunos ouvirem e deverá pedir a eles que observem se há alguma concordância nominal feita de forma errada. O professor deverá colocar a música para os alunos escutarem duas vezes para que eles percebam a concordância feita inadequadamente.

Lavadeira do Rio - Compositor: Lenine Braulio Carvalho

A lavadeira do rio, muito lençol pra lavar
Fica faltando uma saia quando o sabão se acabar
Mas corra pra beira da praia, veja a espuma brilhar
Ouça o barulho bravio das ondas que batem na beira do mar
Ouça o barulho br avio das ondas que batem na beira do m ar
O vento s opr ou, a folha caiu, cadê meu amor, que a noite chegou fazendo frio
O vento soprou, a folha caiu, cadê meu amor, que a noite chegou fazendo frio
Oh, Rita, tu sai da janela, deixa esse moço passar
Quem não é rica e é bela não pode se descuidar
Ah, Rita, tu sai da janela que as moça desse lugar
Nem se demora donzela nem se destina a casar
Nem se demora donzela nem se destina a casar
O vento soprou, a folha caiu, cadê meu amor, que a noite chegou fazendo frio
O vento soprou, a folha caiu, cadê meu amor, que a noite chegou fazendo frio
Ah, lavadeira do rio, muito lençol pra lavar
Fica faltando uma saia quando o sabão se acabar
Mas corra pra beira da praia, veja a espuma brilhar
Ouça o barulho bravio das ondas que batem na beira do mar
Ouça o barulho bravio das ondas que batem na beira do mar
O vento soprou, a folha caiu, cadê meu amor, que a noite chegou fazendo frio
O vento soprou, a folha caiu, cadê meu amor, que a noite chegou fazendo frio

Fonte: http://vagalume.uol.com.br/lenine/lavadeira-do-rio.html (acessado em 27 de setembro de 2009)

CD: Falange Canibal, Lenine, 2003.

Após ouvir a música, o professor pergunta aos alunos quem descobriu a concordância feita inadequadamente e pede que digam a maneira mais adequada à norma culta. Caso não percebam o erro de concordância somente ouvindo a música, o professor poderá mostrar, por meio do retroprojetor, a letra da música e ressaltar a concordância feita inadequadamente em “Ah, Rita, tu sai da janela que as moça desse lugar/ Nem se demora donzela nem se destina a casar”. É importante dizer aos alunos que, provavelmente, a inadequação da concordância deve-se ao fato de o compositor ter escolhido usar uma representação de fala informal.

2ª aula:

O professor deverá iniciar a aula discutindo com os alunos alguns casos específicos da Concordância Nominal. O professor esquematiza no quadro de giz as regras, em tópicos, como está ilustrado a seguir.

Enquanto o professor estiver exemplificando cada regra, ele pode pedir para que os alunos também deem outros exemplos oralmente.
Como lição de casa, o professor solicita que cada aluno cole em seu caderno frases de revistas ou jornais que exemplifiquem as regras de concordância nominal estudadas na aula 2. Chame a atenção para que eles escrevam no caderno o nome da revista ou do jornal e a data em que foram retiradas as frases, isto é, citem a fonte de onde retiraram o material escrito.
Essa atitude reforça o uso de normas técnicas para citações de textos alheios.


3ª aula:

O professor deixa livre para os alunos apresentarem as frases trazidas. Eles deverão dizer qual é a regra da Concordância Nominal que se refere à frase mostrada por eles.
Após ouvir as apresentações dos alunos, o professor diz que algumas palavras e expressões, na língua, costumam provocar dúvidas em relação à Concordância Nominal. Em seguida, apresenta aos alunos, no retroprojetor, alguns casos:

• Próprio / mesmo / anexo / incluso / quite / obrigado: concordam em gênero e número com o substantivo ou o pronome a que se referem.

1 -

undefined

Fonte: http://tiras-snoopy.blogspot.com/2006/02/tira-original-de-17-fev-1959.html  Acesso: 27 de setembro de 2009


Nessa tirinha do Snoopy, no penúltimo quadrinho, a menina responde ao menino com a palavra “obrigada”, concordando, assim, com o termo a que se refere: mulher (gênero feminino e número singular).

2-

undefined

Fonte: http://tiras-snoopy.blogspot.com/2006_06_01_archive.html Acesso: 27 de setembro de 2009

Nessa outra tirinha do Snoopy, o menino usa a palavra “mesma” para se referir a coisa, concordando, assim, com esse substantivo do gênero femino e número singular.

3-

Anúncio do curta-metragem “Com as próprias mãos” (Com as próprias mãos -2008: Curta-metragem de ficção).


Fonte: http://formigacinefila.blogspot.com/2009/06/com-as-proprias-maos-onde-os-papeis-de.html Acesso: 27 de setembro de 2009

Nesse anúncio do curta-metragem “Com as próprias mãos”, a palavra “próprias” refere-se a substantivo do gênero feminino e número plural, “mãos”.

• Meio e bastante: quando forem adjetivos, referem-se a substantivos e podem variar. Quando forem advérbios, não variam.1 - Pedi meia porção de fritas e meia cerveja.
2 - Meia classe faltou hoje.
3 - É meio dia e meia.
4 - Há bastantes motivos para celebrarmos.
5 - O país perdeu bastantes oportunidades.
6 - A professora estava meio nervosa.
7 - Todos ficaram meio chateados.
8 - A diretora estava bastante ocupada.
9 - Os diretores se mostraram bastante preocupados.

• É proibido / é bom / é necessário / é preciso / é permitido: quando não estiverem acompanhados de termo determinante, não variam.

1 - Entrada é proibido.
A entrada é proibida.

2-

undefined

 

 

http://tiras-snoopy.blogspot.com/2006/06/peanuts-1959-tira-153.html Acesso: 31 de outubro de 2009

 

Nessa tirinha do Snoopy, o cachorro pensa diz “Sally...Sally Brown...boa e velha Sally Brown”, no qual o adjetivo boa concorda com o substantivo a qual se refere, ou seja, Sally Brown.


3 - É necessário paciência.
     A paciência e outras qualidades são necessárias.

4ª aula:
O professor esquematiza no quadro de giz as palavras e as expressões que costumam provocar dúvidas em relação à Concordância Nominal, relacionadas na aula três. Os exemplos serão feitos coletivamente pela classe com o auxílio do professor. Seguem algumas sugestões;
• Próprio / mesmo / anexo / incluso / quite / obrigado: concordam em gênero e número com o substantivo ou pronome a que se referem.

Exemplos: Muito obrigadas, disseram as alunas.
Seguem anexas as fichas.
Seguem inclusos os documentos.
Estamos todos quites com o clube.


• É proibido / é bom / é necessário / é preciso / é permitido: quando não estiverem acompanhados de termo determinante, não variam.

Exemplos: Entrada é proibido.
A entrada é proibida.
Sopa é bom.
A sopa é boa.
É necessário paciência.
A paciência e outras qualidades são necessárias.

• Meio e bastante: quando forem adjetivos, referem-se a substantivos e podem variar. Quando forem advérbios, não variam.1 - Pedi meia porção de carne
2 - Meia turma cantará hoje.
3 - É meio dia e meia.
4 - Há bastantes razões para não irmos.
5 - O país perdeu bastantes oportunidades.
6 - A professora estava meio nervosa.
7 - Todos ficaram meio chateados.
8 - A diretora estava bastante ocupada.
9 - Os diretores se mostraram bastante preocupados.

Em seguida, a classe será dividida em duplas para fazer o seguinte exercício, que deverá ser copiado para que cada aluno cole em seu caderno.

Após a finalização do exercício, a correção será feita coletivamente com toda a classe.
A correção do quadro é a seguinte:

5ª aula:

O professor aplica o seguinte exercício para os alunos, no qual deverão responder, indi vidualmente, no caderno.

Exercício de fixação
Pequenos gestos

Privilegiada em relação a outras mães que se culpam o tempo todo porque s ão obrigadas a trabalhar o dia inteiro e deixar a educação dos filhos nas mãos de terce iros, Adriana Minardi Prímola, de 37 anos, pode sair do emprego numa multinacional para cuidar da família: o marido e os três filhos (...).
Ela reconhece que é difícil para a maioria das mães abandonar a carreira e a profissão. “Estou mais próxima deles e não me arrependo nem um instante da decisão, pois meus filhos são amáveis, tranquilos e obedientes, mesmo com a energia própria da idad e. Arthur e Davi estudam pela manhã no Efigênia Vidigal, chegam em casa e almoçam, depois v ão fazer as lições de casa (...).
Desde que teve início o Projeto Gentileza na escola, em abril, os dois não se cansam de conversar, desenhar, pintar e de pesquisar sobre o assunto. “O projeto veio consolidar o ensinamento que eles têm em casa. Os meninos perceberam que não são apenas os pais em casa que ficam orientando para que digam por favor e obrigado quando pedem algo. Por favor lá em casa é obrigatório quando querem um suco, um copo d’água, um brinquedo ou um caderno. Com as pessoas que trabalham na nossa casa é a mesma coisa, têm que ser muito educados com todos.
                                                                                                                                                                                                                    Estado de Minas, 04 out. 2009. Bem viver
1 – Respondam:
a) A que classe gramatical pertencem as palavras em destaque?
Resposta: meus: pronome; a: artigo; dois: numeral; os: artigo
b) Com que classe gramatical elas se relacionam e estabelecem concordância de gênero e número?
Resposta: Com a classe dos substantivos (filhos, energia, meninos).
2 – Leia a frase: “Estou mais próxima deles e não me arrependo nem um instante da decisão, pois meus filhos são amáveis, tranquilos e obedientes, mesmo com a energia própria da idade.”
a) Retire os adjetivos que aparecem na frase.
Resposta: amáveis, tranquilos e obedientes
b) A que palavra da frase esses adjetivos se referem? Indique a classe gramatical a que elas pertencem.
Resposta: Os adjetivos se referem a filhos (substantivo).
3 – Complete os espaços do texto a seguir com as palavras dos parênteses, estabelecendo a concordância adequada:
Era uma vez um príncipe ......................................... (belo) que morava num palácio............................(sozinho) às margens de um .......................rio (lindo). Do outro lado deste rio, ficavam as terras de outro país. Lá morava uma ..................................princesa (lindo). O.................................. (entusiasmado) amigo do príncipe era um dragão........................................( grande) que morava numa floresta......................................... (encantado) que também ficava às margens de um rio. Todos os dias o prínci pe se banhava nele, ele era um .............................. ..nadador (importante). E todos os dias a princes a tomava banho de sol, na margem oposta, sem nunca se encontrarem porque as margens eram muito ........................................(extenso).
Resposta:
Era uma vez um príncipe belo que morava num palácio sozinho às margens de um lindo rio. D o outro lado deste rio, ficavam as terras de outro país. Lá morava uma linda princesa. O entusiasmado amigo do príncip e era um dragão grande que morava numa floresta encantada que também ficava às margens d e um rio. Todos os dias o príncipe se banhava nele, ele era um importante nadador. E todos os dias a princesa tomava banho de sol, na margem oposta, sem nunca se encontrarem porque as margens eram muito extensas.

Após a conclusão do exercício, o professor poderá passar a seguinte canção para os alunos:

Concordância Nominal

A Concordância é Nominal
Quando o adjetivo, o pronome e o numeral
Combinam sempre com o substantivo
Em gênero e número e a frase fica legal
Quando o adjetivo se antepõe
A dois substantivos de gêneros diferentes
Concorda sempre com o primeiro
Se masculino ou feminino
O que vem na frente
Quando o adjetivo vem depois
De dois substantivos de gêneros diferentes
Concorda quase sempre com os dois
Ou pode concordar com o último somente
Meio, bastante, barato e caro
Se forem adjetivos podem variar
Meio, bastante, barato e caro
Se forem advérbios só no singular
É bom, é necessário, é proibido
Com sujeito em sentido vago ou geral
É bom, é necessário, é proibido
Não devem ser usados nunca no plural
Água é bom
Entrada é proibido
Pimenta é necessário
Concordância é preciso
Mesmo, própria – variam
Extra e quite – variam
Obrigado – varia
Nenhum – pode variar
Alerta – não varia
Menos – não varia
Haja vista – não varia
Em mão – não deve variar

Fonte: http://www.micropic.com.br/noronha/007.htm Acesso em: 24 de setembro de 2009.

Recursos Complementares
Avaliação

Após realizar as atividades propostas, os alunos deverão ser capazes de compreender a função da concordância nominal na produção oral e escrita.
Com o objetivo de fixar as regras da concordância nominal, apresentamos mais um artigo, a seguir, e sugerimos, como avaliação, que os alunos corrijam, individualmente, reescrevendo-o adequadamente. É importante, ao término da atividade, observar se os alunos aplicaram as regras da concordância nominal corretamente. O artigo está disponível no site: http://www.uai.com.br/UAI/html/sessao_3/2009/10/04/em_noticia_interna,id_sessao=3&id_noticia=130416/em_noticia_interna.shtml (acessado em 04 de outubro de 2009). Lembramos aos professores que deveram modificar o texto para que os alunos o reescreva corretamente.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 10 classificações

  • Cinco estrelas 8/10 - 80%
  • Quatro estrelas 2/10 - 20%
  • Três estrelas 0/10 - 0%
  • Duas estrelas 0/10 - 0%
  • Uma estrela 0/10 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Claudiana Barbosa, Colégio Municipal de Biritinga , Bahia - disse:
    claudianabarbosasantos@hotmail.com

    29/10/2012

    Cinco estrelas

    Sugestão de aula excelente, bem diversificada.


  • janice Fernandes Araujo, UNIDADE ESCOLAR LUIS FORTES CASTELO BRANCO , Piauí - disse:
    araujojf.20@gmail.com

    24/05/2012

    Cinco estrelas

    EXCELENTE,


  • Lais Siqueira, sesi , São Paulo - disse:
    lalasiqueira2002@yahoo.com.br

    05/03/2012

    Cinco estrelas

    ótimas atividades. bem diversificadas. facilita muito o ensino de uma matéria tão dificil para os alunos


  • Ana Célia, UEFS , Bahia - disse:
    hanna_celia@ig.com.br

    13/02/2012

    Quatro estrelas

    Ótima aula. Parabéns!!


  • sandra, Cruz e Souza , Santa Catarina - disse:
    sandrafgd@yahoo.com.br

    28/09/2011

    Cinco estrelas

    ótimas ideias, tantam do assunto com clareza. Parabéns


  • Jackeline Valentim, Exitus , Mato Grosso do Sul - disse:
    jack_super17@yahoo.com.br

    26/07/2011

    Quatro estrelas

    Ótima aula. Bem específica


  • Helena Molina Aguilar , Escola Estadual e Municipal , Minas Gerais - disse:
    leninhamolina@hotmail.com

    13/05/2011

    Cinco estrelas

    As aulas são maravilhosas!! e pensar que tive tanto trabalho para trabalhar este tópico em anos anteriores. PARABENS!!!!


  • Rosiane, Escola Municipal de Timóteo , Minas Gerais - disse:
    zanesantiago@hotmail.com

    13/11/2010

    Cinco estrelas

    Esse protal é exelente, agradeço a todos os professores que dispoinibilizam suas aulas aqui. Muito obrigado.


  • Ana Maria, Colégio Estadual de Ourilândia ensino Fundamental e Médio/ Escola Estadual Luzia Garcia Villar ensino Fundamental , Paraná - disse:
    anamgontijo@brturbo.com.br

    09/04/2010

    Cinco estrelas

    Gostei muito das aulas, pela forma como as atividades foram propostas. De forma simples, chegando perto do lúdico, porém puxando pelo racicínio e sempre ativando conteúdos previamente estudados.


  • marilha, Escoa MonsenhorJjosemaría Escrivá , Paraná - disse:
    marilhapatricio@gmail.com

    24/03/2010

    Cinco estrelas

    Olá! Adorei o site; tem muita coisa boa. Parabéns! Abraços. Marilha


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.