Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Entendendo as funções da linguagem

 

20/12/2009

Autor e Coautor(es)
Júlia Maria Cerqueira
imagem do usuário

JUIZ DE FORA - MG Universidade Federal de Juiz de Fora

Maria Cristina Weitzel Tavela

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Análise linguística
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: processos de construção de significação
Ensino Médio Língua Portuguesa Aspectos cognitivo-conceituais: mundo, objetos, seres, fatos, fenômenos e suas inter-relações
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Compreender as funções da linguagem: referencial (ou denotativa), conotativa (ou apelativa), fática, emotiva (ou expressiva), poética e metalinguística.

Duração das atividades
4 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Habilidades básicas de leitura

Estratégias e recursos da aula

ETAPA 1: CONHECENDO A FUNÇÃO REFERENCIAL (OU DENOTATIVA) E A FUNÇÃO CONATIVA (OU APELATIVA)

Peça aos alunos que leiam os dois textos que se seguem. O primeiro, da jornalista Poliani Castelo Branco, refere-se ao início da História do voto em nossa pátria, quando ela ainda nem se chamava Brasil. O segundo diz respeito à importância do voto, trata-se de uma campanha organizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE),

TEXTO 1

A história do voto no Brasil começou 32 anos após Cabral ter desembarcado no País. Foi no dia 23 de janeiro de 1532 que os moradores da primeira vila fundada na colônia portuguesa - São Vicente, em São Paulo - foram às urnas para eleger o Conselho Municipal.

BRANCO, Poliani Castello. Conheça a história do voto no Brasil.

Disponível em: http://www.adital.org.br/site/noticia2.asp?lang=PT&cod=13981

 Acesso em: Dezembro de 2009.

TEXTO 2

Em seguida, leve os alunos a refletir sobre as diferentes intenções desses textos. O primeiro é objetivo e informa sem julgamentos. O segundo, porém, procura influenciar o leitor.

Como ele o faz? Coloque esta questão para seus alunos.

Leve-os a perceber que o primeiro avisa sobre uma possível sanção, caso não se vote nos “melhores candidatos a prefeito e a vereador”.

Que sanção seria esta?

A resposta é que a cidade perderia quatro anos – o que é muito tempo, complementa enfaticamente.

O primeiro texto, portanto, tem uma função referencial ou denotativa, ele procura traduzir objetivamente a realidade ao emissor, sem julgamentos. O segundo tem uma função conativa ou apelativa, procurando influenciar o comportamento do receptor ou persuadi-lo de algo.

Abaixo, seguem outros exemplos de propaganda eleitoral, como opção ou complemento do assunto:

ETAPA 2: CONHECENDO A FUNÇÃO FÁTICA


PROFESSOR: Peça aos alunos que leiam as figuras que se seguem:

Em seguida, pergunte a eles:
Por que temos por hábito atender ao telefone dizendo “alô”?
Qual seria a intenção dessa frase?

Observando novamente a segunda figura, pergunte a eles por que Mafalda (a personagem feminina) diz “Oi, Miguelito!”, antes de lhe fazer a pergunta?

PROFESSOR: Explique a seus alunos que, no primeiro caso, o emissor deseja verificar se o canal de comunicação está funcionando, além de iniciar a comunicação. Já no segundo, o emissor (Mafalda) quer iniciar uma comunicação

Em ambas as situações: testando o canal de comunicação (o telefone) ou iniciando o contato (através da saudação), estamos falando da função fática.

 ETAPA 3 : CONHECENDO A FUNÇÃO EMOTIVA OU EXPRESSIVA

Peça ao alunos que observam a mensagem abaixo:

Pergunte aos alunos:

Com que objetivo esse texto foi escrito?
Para quem ele foi escrito?

Discuta com os alunos que se trata de uma mensagem centralizada no emissor, isto é, na 1ª pessoa (eu), expressando sua emoção e/ou sentimentos. Por esse motivo, é denominada função emotiva ou ex pressiva. É uma função muito usada em biografias, memórias, poesias líricas e cartas de amor.

ETAPA 4: CONHECENDO A FUNÇÃO POÉTICA

Peça aos alunos que leiam os poemas abaixo: 

Pergunte a seus alunos o que há de especial nos dois textos acima? Chame-os a atenção para a diagramação das palavras, isto é, para sua disposição no espaço. Destaque a recorrência de da consoante “v” (no primeiro e no segundo texto) e da “n” (no segundo texto).

Leve-os a perceber a forma criativa com que a língua foi usada: isto é, com uma disposição especial da mensagem na folha e com a exploração da sonoridade, causada pela repetição das consoantes “v” e “n”.
A função poética é, portanto, a linguagem das obras literárias, principalmente das poesias, em que as palavras são escolhidas e dispostas de maneira que se tornem singulares.


ETAPA 4: CONHECENDO A FUNÇÃO METALINGUISTICA

Peça que os alunos leiam a definição abaixo. Trata-se de uma das definições do vocábulo “voto”:


Voto
[Do lat. votu, 'promessa'.]

S. m.

8. Maneira de expressar a vontade ou opinião num ato eleit oral ou numa assembléia.

Explique a seus alunos que toda vez que utilizamos a linguagem para definir, esclarecer ou ensinar algo a alguém, utilizaremos a função metalingüística, isto é, a linguagem para falar sobre a própria linguagem.

Avaliação

PROFESSOR: Para verificar se os alunos conseguiram internalizar os conceitos trabalhados, pesquise vários exemplos de trechos de textos, entre eles propagandas, notícias, poemas, entre outros, e proponha um exercício de identificação das funções de linguagem predominantes nesses trechos.  

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 61 classificações

  • Cinco estrelas 32/61 - 52.46%
  • Quatro estrelas 22/61 - 36.07%
  • Três estrelas 7/61 - 11.48%
  • Duas estrelas 0/61 - 0%
  • Uma estrela 0/61 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.