Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Sobre concordância verbal

 

18/12/2009

Autor e Coautor(es)
Lazuita Goretti de Oliveira
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Eliana Dias

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: modos de organização dos discursos
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Análise linguística
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • reconhecer e usar mecanismos de concordância verbal de forma produtiva e autônoma;
  • reconhecer diferenças entre a norma padrão e o uso não-padrão de concordância verbal em um texto ou sequência textual;
  • avaliar a adequação da norma padrão ou não- padrão de concordância verbal em um texto ou sequência textual,
  • considerando a situação comunicativa e o gênero do texto.

Duração das atividades
3 aulas de 50 minutos cada
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
  • conhecer a estrutura do período simples;
  • conhecer a regra geral de concordância verbal e casos especiais.
Estratégias e recursos da aula
                   
  • Utilização do laboratório de informática e sala de vídeo


Aula 1

Atividade


A temática a ser abordada nessa aula trata-se da concordância verbal. A norma padrão da língua ensinada nas escolas é a variante de prestígio na sociedade, o que significa dizer que o domínio dessa variante possibilita ao aprendiz ser incluído socialmente.

Importante: Professor, é preciso conhecer o português-padrão, sobretudo, para se fazer um estudo crítico, que possibilite perceber não só as inadequações da própria norma, mas também suas contradições. É um estudo relevante, posto que possibilita compreender as demais variações linguísticas do idioma, o que é importante para uma comunicação eficaz com qualquer falante da nossa língua.

Como ponto de partida para o estudo da concordância verbal, o professor deverá levar os alunos ao laboratório de informática para assistirem ao vídeo sobre concordância verbal (vídeos 1 e 2) e também pesquisarem sobre a regra geral de concordância verbal e casos especiais.

Vídeos disponíveis no site:

http://www.youtube.com/watch?v=TM3iv1ASik8

Sites para pesquisa:

http://www.brasilescola.com/gramatica/concordancia-verbal.htm

http://www.pucrs.br/manualred/verbal.php


Aula 2

Atividade

Em sala de aula, o professor deverá reproduzir cópias e entregar aos alunos o poema “Não há vagas” de Ferreira Gullar. Em seguida, o professor deverá proceder à análise do poema, juntamente com os alunos, enfatizando os casos específicos de concordância verbal, os quais já foram pesquisados.

Importante: Professor, a análise do poema poderá se feita por meio do datashow. Esse recurso é bastante eficiente, principalmente no que diz respeito à participação dos alunos.

Texto:

Não há vagas

O preço do feijão
não cabe no poema. O preço
do arroz
não cabe no poema.
Não cabem no poema o gás
a luz o telefone
a sonegação
do leite
da carne
do açúcar
do pão.

O funcionário público
não cabe no poema
com seu salário de fome
sua vida fechada
em arquivos.
Como não cabe no poema
o operário
que esmerila seu dia de aço
e carvão
nas oficinas escuras

– porque o poema, senhores,
está fechado: “não há vagas”
Só cabe no poema
o homem sem estômago
a mulher de nuvens
a fruta sem preço

O poema, senhores,
não fede
nem cheira.

Disponível no site:

http://www.espacoacademico.com.br/035/35cult_poesia.htm

Ferreira Gullar, pseudônimo de José Ribamar Ferreira (São Luís, 10 de setembro de 1930) é um poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista e ensaísta brasileiro.

Disponível no site:

http://www.lendo.org/wp-content/uploads/2007/09/ferreira-gullar.jpg

Questões para direcionar a análise proposta:

1. Identifique na primeira estrofe do poema, uma oração que sirva para exemplific ar a regr a geral de concordância verb al. Transcreva a oração e a regra.

2. Compare estas duas ocorrências do verbo caber no poema:

a) Não cabem no poema o gás
a luz o telefone
a sonegação
do leite
da carne
do açúcar
do pão.

b) cabe no poema
o homem sem estômago
a mulher de nuvens
a fruta sem preço

Qual é a particularidade que se observa em relação à concordância desse verbo no poema? Comente.

3. Ao apresentar coisas que cabem e que não cabem no poema, faz-se uma crítica a uma determinada concepção de poesia. Que concepção é essa?

4. Quem poderiam ser os interlocutores, isto é, “os senhores” a quem o texto dirige?

5. Para você como seria uma poesia em que “não há vagas”? Que temáticas seriam abordadas nesse tipo de poesia?

Aula 3

Atividade

O professor deverá levar os alunos à sala de vídeo ou à sala de informática para assistirem ao vídeo de Zezé de Camargo declamando a letra da música “Couro de boi” para uma campanha de respeito aos idosos.

Disponível no site:

http://www.blognejo.com.br/?p=1998

Em sala de aula, o professor deverá reproduzir e entregar aos alunos o texto “Couro de boi” (composição de Teddy Vieira), para leitura e análise.

Texto:
Couro de Boi

Sérgio Reis (composição de Teddy Vieira)

Disponível no site:

http://www.tommasi.com.br/saude/img/noticias/ft6_89.jpg

Conheço um velho ditado, que é do tempo dos zagáis.
Diz que um pai trata dez filhos, dez filhos não trata um pai.
Sentindo o peso dos anos sem poder mais trabalhar,
o velho, peão estradeiro, com seu filho foi morar.
O rapaz era casado e a mulher deu de implicar.
"Você manda o velho embora, se não quiser que eu vá".
E o rapaz, de coração duro, com o velhinho foi falar:

Para o senhor se mudar, meu pai eu vim lhe pedir
Hoje aqui da minha casa o senhor tem que sair
Leve este couro de boique eu acabei de curtir
Pra lhe servir de cobertaaonde o senhor dormir

O pobre velho, calado, pegou o couro e saiu
Seu neto de oito anos que aquela cena assistiu
Correu atrás do avô, eu paletó sacudiu
Metade daquele couro, chorando ele pediu

O velhinho, comovido, pra não ver o neto chorando
Partiu o couro no meio e pro netinho foi dando
O menino chegou em casa, seu pai foi lhe perguntando.
Pra quê você quer este couroque seu avô ia levando

Disse o menino ao pai: um dia vou me casar
O senhor vai ficar velho e comigo vem morar
Pode ser que aconteça de nós não se combinar
Essa metade do couro vou dar pro senhor levar

Disponível no site:

http://letras.terra.com.br/sergio-reis/103196/

Sobre o texto “Couro de boi”:

1. Ditado popular ou Provérbio é uma sentença de caráter prático e popular, que expressa em forma sucinta, uma idéia ou pensamento.

a. Identifique o provérbio presente no texto.
b. O que significa esse provérbio?
c. Qual a relação desse provérbio com a história contada no texto?

2. Além das marcas de oralidade, o texto apresenta também algumas situações de variação linguística, isto é, palavras e expressões que fogem ao modelo da língua padrão.

a. Rescreva o trecho seguinte de acordo com a variante padrão:

Conheço um velho ditado, que é do tempo dos zagáis.
Diz que um pai trata dez filhos, dez filhos não trata um pai
.

Comente as mudanças ocorridas na nova redação, em relação à regra geral de concordância verbal.

b. Nos versos:

Pode ser que aconteça de nós não se combinar
Essa metade do couro vou dar pro senhor levar

Comente a inadequação ocorrida nesse trecho, considerando a variante padrão da língua. A seguir, reescreva os versos, de acordo com a norma padrão.


4. Segundo o texto, é importante o exemplo que os pais dão aos filhos? Justifique sua resposta.

5. Resuma em poucas palavras a mensagem que pode ser depreendida da história contada no texto.

6. Produza um parágrafo comentando e parafraseando o texto abaixo. Use o padrão formal da linguagem. Esteja atento, principalmente, aos mecanismos de concordância verbal.


Independentemente da nacionalidade, raça, cor ou condições financeiras, a natureza nos força a trilhar os mesmos caminhos percorridos por aqueles que nos antecedem. Precisamos valorizar os méritos das pessoas mais velhas para que nossos filhos cresçam sendo formados sob os mesmos conceitos, aos quais provavelmente nós é que seremos submetidos mais tarde. Devemos nos lembrar de que podemos ser tratados pelos nossos jovens da mesma maneira que estamos ensinando-os a tratar os seus idosos.

Avaliação

Para a avaliação da concordância verbal, além das atividades propostas, o professor deverá apresentar aos alunos textos diversos que lhes possibilitem perceber que são as várias situações de uso que determinam se a concordância verbal está ou não adequada. Todas as atividades deverão promover uma reflexão linguística a respeito do reconhecimento e do emprego da concordância verbal, principalmente no que diz respeito à variante padrão da língua.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 2 classificações

  • Cinco estrelas 1/2 - 50%
  • Quatro estrelas 1/2 - 50%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 0/2 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.