Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Incentivando o registro de informações: criação de um diário de classe

 

16/05/2010

Autor e Coautor(es)
Ana Graziela Cabral
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Edna Maria Santana de Magalhães

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Língua Portuguesa Gêneros discursivos e textuais: narrativo, argumentativo, descritivo, injuntivo, dialogal
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem oral: escrita e produção de texto
Educação de Jovens e Adultos - 1º ciclo Língua Portuguesa Leitura e escrita de texto
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Língua oral e escrita: prática de produção de textos orais e escritos
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Professor, os objetivos a serem atingidos com essa proposta são de que o aluno consiga:

  • Problematizar e analisar as características e funções do diário de classe.
  • Praticar o registro escrito de acontecimentos rotineiros da sala de aula, incentivando uma cultura da memória do espaço escolar.
  • Aprimorar a sua produção escrita.
  • Observar o caráter subjetivo e a expressividade informal do gênero “diário de classe”.
  • Problematizar e analisar a seleção lexical para registro (verbos, modos verbais) de informações nesse gênero.
  • Analisar os modos de registro e a prática da concisão da linguagem.
Duração das atividades
5 aulas de 50 minutos cada (250 minutos)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Professor, para que os alunos tenham bons resultados nessa aula, é importante que conheçam a bibliografia do escritor Bartolomeu Campos de Queirós, já que uma de suas obras será usada nesta proposta de aula. Então, indica-se o link do site do autor - Biografia de Bartolomeu Campos de Queirós - http://www.caleidoscopio.art.br/bartolomeuqueiros/index.htm - acessado em 12/04/2010.  

Em relação ao vocabulário, eles precisam saber o que é um anagrama. Encontre uma boa definição no site Anagrama - http://pt.wikipedia.org/wiki/Anagrama - acessado em 12/04/2010.  

Outro termo utilizado na aula é acróstico, e maiores informações serão encontradas sobre ele no link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Acr%C3%B3stico  – acessado em 12/04/2010. Você encontrará nesse site uma definição e mais informações sobre essa palavra para fornecer aos alunos. 

Estratégias e recursos da aula

1ª AULA

Professor, esta proposta de aula sugere um trabalho baseado no Diário de Classe. Portanto, a primeira providência que você deverá tomar é a de adquirir um caderno grande, pois uma das atividades da aula é a da produção de um diário coletivo.

No entanto, antes de apresentar o diário como um recurso pedagógico ou falar dele como um recurso de registro pessoal, já conhecidos pelos alunos, propõe-se algo mais inusitado. Inicie a aula apresentando o livro ‘Diário de Classe’ do autor, Bartolomeu Campos de Queirós. Ele é um livro infantil, mas independente da faixa etária dos seus alunos, é importante que eles observem o jogo de linguagem produzido pelo autor a partir dos nomes de um diário de classe. Cada nome se torna um pequeno poema, em que o autor explora a potencialidade das letras, embaralhando-as e formando novas palavras. Além disso, a cada nome ele atribuirá uma personalidade, de acordo com a sonoridade das palavras e com as palavras que são semelhantes a esse nome, ou por rimarem com ele, ou por serem um anagrama seu.

Capa do livro Diário de Classe - Bartolomeu Campos de Queirós - http://img1.mlstatic.com/jm/img?s=MLB&f=98765577_4964.jpg&v=O- acesso em 12/04/2010.

Como estratégia de leitura, você pode levar os alunos para um espaço silencioso da escola e colocá-los sentados em círculo. Então, o livro pode circular entre os alunos, de forma que cada aluno lerá um poema. A cada poema você pode propor uma pausa e fazer comentários a respeito da sonoridade do poema, causada pelas rimas, inversões e brincadeiras que o autor fez com as palavras.

Depois de terem explorado todo o livro, inclusive suas ilustrações, é hora de voltar com os alunos para a sala de aula. Então, entregue a cada um uma folha e peça que escolha um amigo na sala, com o qual formarão uma dupla. O aluno deverá escrever sobre o nome do outro um poema, ao estilo dos que foram lidos no livro de Bartolomeu Campos de Queirós, e vice-versa. Estimule-os a pensar no que há de potencial no nome do colega, que pode ser bem aproveitado na criação do poema. Além disso, eles deverão mencionar características pessoais do companheiro de dupla que o diferenciem dos outros. Quando terminarem a produção escrita, os alunos deverão também pensar em um desenho, que já pode ser rascunhado na folha que receberam. Como no livro, cada poema deverá ter a sua própria ilustração.

Essas duas produções iniciais servirão de abertura para o diário de classe que será criado pelos alunos. Após revisados por você e corrigidos pelos eles, os poemas deverão ser copiados no diário, mas isso apenas depois que os alunos entenderem efetivamente como será produzido o diário de classe que se propõe. E isso acontecerá na próxima aula.

Para a próxima aula: Peça aos alunos para que levem, caso tenham, os seus diários para a sala de aula. Os alunos que disserem não ter o hábito de construir um diário, deverão levar um caderno em branco.

2ª AULA 

Agora, professor, é hora de mostrar aos alunos qual é o real objetivo dessa proposta de aulas. Inicie falando sobre um diário de classe. Embora você provavelmente já saiba muito bem no que consiste esse gênero, professor, indica-se um artigo que faz algumas colocações interessantes a respeito do diário de classe, em especial, e do diário em geral. O artigo oferece dicas que podem ser adaptadas ao seu contexto escolar: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1080-2.pdf?PHPSESSID=2009050714185175 - acessado em 12/04/2010.  

Agora, com a turma em círculo, mostre diário escolar antigo, em que tenha sido registrado o percurso escolar de uma turma. Deixe que o diário percorra a turma e, enquanto isso, vá evidenciando algumas características dele, fazendo alguns questionamentos aos alunos:  

1 - qual a função de um diário de classe?

Os alunos poderão observar que o diário de classe tanto é uma forma de registro sobre a classe, como pode servir para a reflexão do professor sobre sua prática docente.

2 – quais são as características da linguagem usada em um diário de classe?

Os alunos poderão comentar que um diário de classe deve ser conciso e objetivo e que a linguagem utilizada é informal, já que existe uma mescla de relatos afetivos e técnicos sobre os alunos, sendo assim, um texto totalmente subjetivo, como convém a um diário.   

Ainda em círculo, é chegado o momento em que os alunos terão que apresentar os seus diários. Claro que como o conteúdo de um diário particular é muito pessoal, os alunos poderão escolher apenas um fragmento que queiram ler para os colegas, e a partir daí falarem sobre algumas questões, como:

1 – com que frequência escrevem em seus diários?

2 – sobre o que geralmente costumam escrever?

3 – quais os outros recursos utilizam no diário para guardar suas memórias: com ilustrações, colando papéis de bala, flores secas, recibos, que marcaram momentos importantes?

4 – qual a linguagem geralmente usam para se expressar no diário? Há uma preocupação com o uso da norma culta da língua durante a escrita?

 

http://s3.amazonaws.com/lcp/bagamontse/myfiles/mi%20diario.jpg - acessado em 12/04/2010

Os alunos que não têm o hábito de escrever um diário deverão começar essa prática ainda durante a aula. Incentive-os a usar o caderno novo que trouxeram para registrar o seu dia. Eles começarão o seu relato a partir da aula que estão assistindo, fazendo o registro enquanto o debate acontece. Não deixe de demonstrar a eles, professor, a importância de se registrar suas memórias e os outros benefícios que essa prática pode trazer, como promover um contato diário com a língua e ainda uma reflexão sobre as ações que se passaram no dia. Peça aos alunos que já tem um diário e que nele escrevem diariamente, que falem sobre o que essa prática significa para eles. A intenção é que esse costume seja valorizado e que os alunos tenham interesse de continuar escrevendo o seu diário pessoal.

E por último, não deixe de cogitar a possibilidade de que algum aluno tenha um diário eletrônico, como em formato de blog, por exemplo, já que essa é uma prática muito comum ultimamente. Aproveite, professor, para falar da importância da privacidade e de se respeitar o espaço do outro, não apenas no que diz respeito ao conteúdo de um diário.

3ª AULA

Já nesta aula, será usado como recurso o filme Diário de uma motocicleta http://cinema.uol.com.br/ultnot/2004/05/06/ult831u255.jhtm - acessado em 12/04/2010. Nele Ernesto Che Guevara registra em um diário suas aventuras em cima de uma motocicleta durante quatro meses de viagem pela América do Sul.  

Após assistirem ao filme, os alunos deverão criar a representação do que seria o diário escrito de Ernesto Che Guevara. Para isso, deixe que escolham seis cenas e faça seis equipes. Cada equipe deverá criar as páginas do diário que correspondam à cena que escolheram.

Após revisados e corrigidos, os textos podem ser registrados no diário fixo como uma prática de sala de aula.

4ª AULA 

Finalmente, nessa 4ª  aula, será unido o que se aprendeu sobre duas práticas de diário distintas: o diário pessoal e o diário de classe. Inicialmente você, professor, apresentará aos alunos um grande caderno, solicitado no início desta proposta de aula, e explicará que o caderno será utilizado para registrar as memórias daquele ano escolar, por parte de toda a turma. Portanto, o que teremos será um diário de classe, inevitavelmente, com toda a pessoalidade e subjetividade de que o gênero requer, mas de uma forma inusitada por registrar as vivências do coletivo de uma classe escolar. Além disso, poderão ser registradas informações técnicas do cotidiano pedagógico da turma, como os conteúdos aprendidos durante o dia, os compromissos da turma, como agendamento de avaliações e trabalhos. E o mais importante, todo o registro será feito pelos alunos.

O primeiro texto do diário, uma breve apresentação, deve ser escrito por toda a turma e em seguida é hora de usar o material produzido na primeira aula. Os alunos deverão transcrever, um a um, os poemas que fizeram com os nomes dos colegas e ilustrá-los, como se fosse uma chamada de um diário de classe.

Logo que terminarem, você pode dar novas sugestões, professor:

Por que não aproveitar algumas brincadeiras típicas em sala de aula, tidas como indesejadas pelos professores, para que sejam também registradas? Por exemplo, os famosos cadernos de perguntas e respostas, que sempre circulam entre os adolescentes, podem ser feitos e respondidos no próprio diário, desde que de forma supervisionada pelo professor.

Outra prática comum também é o costume da criação de longos Acrósticos a partir dos nomes de colegas, que acabam sendo difundidos pela turma por bilhetes ocultos. Práticas como essas são formas de registro, que estimulam o manuseio da palavra, e devem ser incitadas, de forma orientada, não coibidas. O diário é uma ótima forma de fazê-lo. Então, professor, para encerrar a quarta aula, cada aluno deverá fazer um acróstico com o nome de algum colega, para em seguida registrá-lo no diário. No campo Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno, foi disponibilizada um site com definição e modelos de Acróstico.

5ª AULA

Professor, esta última aula da proposta deve ser usada para que você estabeleça com os alunos os critérios para o cuidado, o registro e a permanência da escrita no diário:

1 - A cada dia, um aluno se responsabilizará por registrar os acontecimentos da aula. Esse registro poderá ser feito em casa e em uma folha separada e só após a sua revisão, deverá ser transcrito para o diário. Não se esqueça de que é típico de um diário a espontaneidade do texto e o uso de uma linguagem mais informal. Sendo assim, o que você deverá observar e cobrar de seus alunos é se o conteúdo escrito é pertinente e não impróprio, além de fazer uma revisão da ortografia.

2 - A transcrição do texto para o diário deve ser feita sempre pelos próprios alunos.

3 – A cada semana um aluno ficará responsável por fazer a leitura para a turma do que foi registrado anteriormente. Para facilitar a organização, o aluno a fazer a leitura poderá ser o próximo que estiver responsável pelo registro no diário;

4 - em situações especiais, o professor poderá propor o registro de uma forma mais coletiva no diário, criando novas maneiras de relato de memórias.

5 – enfatize com os alunos que a criação do diário tem, além do caráter pedagógico, o intuito de promover, por parte dos alunos, uma reflexão sobre suas atitudes e posturas em sala de aula, que poderão ser diariamente revistas e repensadas em virtude do registro.

6 – O diário ficará com o professor, mas não há problema caso haja a necessidade de fazer algum registro fora do planejado, de acordo com o interesse dos alunos.   

7 – Se o caderno acabar poderá ser substituído por um novo, não importando a extensão que isso atinja.

Seria muito interessante se a turma fizesse, paralelamente ao diário físico, um diário virtual em um blog. Assim, todas as informações registradas poderiam ser transcritas para o blog, já que essa tem sido uma maneira moderna de se registrar o cotidiano. Os blogs acabam sendo verdadeiros diários eletrônicos, mas em que se perde o sentido da privacidade. Agora, no lugar de cadeado e chave, o blog oferece o recurso do comentário, de forma que você recebe posts de outras pessoas livremente em sua página, e interage com os leitores. Inclusive a aula Do diário ao blog: registrando nossa história, trata sobre esse assunto: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=2010 - acessado em 12/04/2010.

Recursos Complementares

http://www.caleidoscopio.art.br/bartolomeuqueiros/index.htm - Biografia de Bartolomeu Campos de Queirós- [acesso em 12/04/2010]. 

http://www.starnews2001.com.br/anne-frank/diary.htm - Diário de Anne Frank - [acesso em 12/04/2010]

http://cinema.uol.com.br/ultnot/2004/05/06/ult831u255.jhtm - Sinopse do filme 'Diário de uma motocicleta' - [acesso em 12/04/2010]

http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1080-2.pdf?PHPSESSID=2009050714185175 - O gênero Diário - [acesso em 12/04/2010] 

Avaliação

Professor, a proposta de criação do diário de classe permite uma avaliação a longo prazo do desempenho da turma. A partir do diário você poderá analisar marcas atitudinais dos alunos, comportamentos, reações. Além disso, terá a oportunidade de analisar os registros escritos dos alunos e fazer levantamentos sobre sua evolução no decorrer do ano escolar.

É importante sempre motivar os alunos a manter o diário sempre atualizado. Eles precisam ter consciência da importância desse trabalho para o seu aprimoramento cognitivo e para a manutenção de suas memórias.

Como forma de auto-avaliação, você pode pedir que a cada registro de aula seja colocada ao final uma avaliação de como foi, ao olhar do aluno, a aula descrita. É sempre importante dar voz para que eles se manifestem em relação ao seu próprio aprendizado e à construção do seu conhecimento.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 2 classificações

  • Cinco estrelas 2/2 - 100%
  • Quatro estrelas 0/2 - 0%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 0/2 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Karla Eclea Nunes, Escola Municipal São Miguel , Rio Grande do Sul - disse:
    profkarla.nunes@gmail.com

    25/03/2012

    Cinco estrelas

    Adorei essa sugestão de aula. Estou iniciando agora o meu trabalho com a Língua Portuguesa nos anos finais e vou utilizar essa sugestão em sala de aula


  • Cláudia, Col ESt Wolff Klabin , Paraná - disse:
    ccristineberthier@gmail.com

    17/05/2010

    Cinco estrelas

    Gostei muito da diversidade de recursos utilizados em seu plano de aula. PARABÉNS


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.