Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Sobre o gênero discursivo - entrevista

 

14/08/2010

Autor e Coautor(es)
Lazuita Goretti de Oliveira
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Eliana Dias

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo Língua Portuguesa Linguagem escrita: leitura e produção de textos
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Análise linguística: modos de organização dos discursos
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • conhecer as características estruturais e funcionais do gênero entrevista;
  • reconhecer que  uma  entrevista faz parte de uma notícia ou reportagem, com o objetivo de,  principalmente,  conhecer a opinião do entrevistado sobre determinado assunto;
  • analisar efeitos de sentido produzidos pelo usos dos pronomes de tratamento "você", "senhor", em uma entrevista;
  • reconhecer e empregar recursos linguísticos para retornar, ordenar, insistir, voltar a um tema resumir e finalizar, em situações de entrevista;
  • conhecer e analisar discursos direto e indireto;
  • realizar e transcrever entrevistas.  
Duração das atividades
04 aulas de 50 minutos cada
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
  • Distinção entre discurso direto e discurso indireto.
Estratégias e recursos da aula
  • utilização do laboratório de informática e sala de vídeo;
  • atividades realizadas em grupo ou duplas de alunos;
  • utilização de imagens, vídeos e textos veiculados na internet.

Aula 01 (50 minutos)

O gênero entrevista, objeto desta aula, é um intercâmbio verbal, geralmente entre duas pessoas cara a cara, em que um pergunta e outro responde, ou seja, a entrevista organiza-se em turnos. Por meio de entrevistas divulgadas em emissoras de TV e publicadas em jornais e revistas, pode-se criar, questionar ou estabelecer modelos de opinião e visão de mundo.

Atividade 

1. O professor deverá conversar com os alunos sobre o gênero a ser estudado:

a. Todos nós geralmente gostamos de conversar. O que é uma conversa?

b. Vocês já assistiram a uma entrevista na televisão ou leram em jornais?

c. Vocês acham que a linguagem da entrevista é parecida com a linguagem do cotidiano? Explique.

e. As perguntas  de uma entrevista precisam ser preparadas previamente? Por quê?

f. A linguagem é espontânea?

2. O professor deverá levar os alunos ao laboratório de informática para juntos pesquisarem sobre como fazer uma entrevista.

Disponível em:

http://www.portrasdasletras.com.br/pdtl2/sub.php?op=redacao/jornal/docs/comofazerumaentrevista 

3. Os alunos deverão fazer a pesquisa seguindo a  orientação abaixo:

a. Definição de  entrevista.

b. Tipos de entrevista.

c. Características da entrevista.

d. Formas de apresentar a entrevista.

e. Tipos de entrevistador.

f. Dicas para um entrevistador.

4. Em sala de aula, em grupos de  cinco elementos, os alunos deverão preparar um painel contendo os tópicos pesquisados sobre como fazer entrevista. Os painéis deverão ser expostos na sala de aula.

Aula 02 (50 minutos)

Atividade 1 

1. O professor deverá reproduzir– xerocopiar – para os alunos a resenha do livro “O menino maluquinho” de Zirlado.  Na sequência, a leitura oral do texto deverá ser feita pelo professor.

Disponível em:

http://www.meucinemabrasileiro.com.br/filmes/menino-maluquinho/menino-maluquinho.asp 

http://www.adorocinemabrasileiro.com.br/filmes/menino-maluquinho/menino-maluquinho-poster01.jpg 

Texto:  

Resenha do livro "O Menino Maluquinho"

O Menino Maluquinho, fruto da imaginação do célebre e genial Ziraldo, desenhista e cartunista de origem mineira, das terras de Caratinga, já se tornou um clássico da literatura infanto-juvenil. Lançado em 1980, consagrou a trajetória literária de seu criador. Seu protagonista é um garoto levado, travesso, arteiro, que traz em si uma felicidade contagiante.

Ele inventa histórias, compõe pequenos versos, algumas melodias, cria sempre novas brincadeiras e traquinagens. Em sua casa ele é a própria encarnação da alegria e da agitação; entre os amigos, um líder nato, metido a saber tudo, e um companheiro para todos os momentos. Na escola, surpreendentemente, é um dos melhores alunos, pois tira dez em todas as disciplinas.

A família é o principal suporte do menino, pois lhe permite dar asas à imaginação e desfrutar o máximo possível de seu status de criança, desde que ele viva estes momentos de forma saudável, mergulhando na fantasia sem culpas ou restrições. Claro que, de vez em quando, ele prega alguns sustos em seus familiares com suas artes mais inspiradas, mas tudo isso faz parte da trajetória de quem tem uma criança em casa.

Este personagem vive sua meninice no fim da década de 60, ao lado dos companheiros de traquinagem – o fofinho Bocão, Junin, Lúcio, Herman, Julieta, Carol e Nina. Juntos eles desfrutam de prazeres que não voltam mais, de deliciosas brincadeiras que mais tarde permanecerão para sempre na memória de cada um. Entre uma arte e outra, o garoto trava longas conversas com Irene, sua empregada e melhor amiga.

Por seu jeito de ser, é considerado ‘maluquinho’, mas na verdade é alguém que conquistou o dom de ser feliz. Ziraldo criou, com este personagem, vários cartuns, ou seja, narrativas bem-humoradas tecidas com palavras e desenhos, tiras de histórias em quadrinhos e diversas atividades infantis protagonizadas pelo garoto que é a mais pura tradução da infância.

Esta obra foi um sucesso de público e de crítica, bem como de vendas, alcançando o invejável pico de mais de dois milhões e meio de exemplares vendidos. Sua trama inspirou a realização de vários filmes. A versão de 1994, protagonizada por Samuel Costa, foi dirigida por Helvécio Ratton.

A sequência, de 1997, com o mesmo intérprete, teve a direção de Fernando Meirelles e Fabrízia Pinto, e o Menino Maluquinho 3 -  O que você está fazendo no meu sonho?, encontra-se em estágio de pré-produção, e dá espaço para outros meninos malucos.

Além das versões cinematográficas, O Menino Maluquinho foi também levado aos palcos em várias montagens teatrais, protagonizou histórias em quadrinhos e até uma série criada para a TV, com o mesmo título, em 2006.

Ela foi produzida pela TVE Brasil e atualmente é veiculada na TV Brasil, na Rede Cultura e no canal Disney Channel. Cao Hamburger e Anna Muylaert são responsáveis pelo roteiro adaptado da obra de Ziraldo, e Cesar Rodrigues é o diretor.  O Menino Maluquinho também tem desdobramentos na Internet, na forma de sites e demais atividades relacionadas à educação infantil e ao estímulo à leitura.

Disponível em:

http://www.infoescola.com/livros/o-menino-maluquinho/ 

2. Questões sobre o texto.

a. Quem é Ziraldo? Há informações sobre ele no texto? Comente.

b. No primeiro parágrafo do texto, há informações sobre o livro “O Menino Maluquinho”. Quais são essas informações?

c. Quais características do Menino Maluquinho são apresentadas no texto?

d. Em que parágrafo o autor aborda o enredo da obra? Comente.

e. As críticas apresentadas na resenha são favoráveis ou desfavoráveis ao livro?  Justifique sua resposta.

f. A obra de Ziraldo “O Menino maluquinho” inspirou a criação de vários filmes. Comente esta afirmação.

Atividade 2

Após a conversa com os alunos sobre o livro de Ziraldo, o professor  deverá exibir para eles o vídeo  com o trailler do filme  “Menino Maluquinho”.

Disponível em:

http://videolog.uol.com.br/video.php?id=312301 

Observação:

O professor poderá optar por exibir o filme para os alunos. Objetiva-se com essa atividade fornecer informações aos alunos sobre a entrevista com Ziraldo que será  mostrada a eles.

Aula  03 (50 minutos)

Atividade   

1. O professor deverá reproduzir – xerocopiar - para os alunos  a entrevista com Ziraldo feita para o site do programa Um Menino Muito Maluquinho, da TVE Brasil – 2006.

Disponível em:

http://www.tvebrasil.com.br/noticias/fotos/060502_mmmsupervia.jpg  

Entrevista com Ziraldo para o site do programa Um Menino Muito Maluquinho, da TVE Brasil

Publicado em 4 de maio de 2006

Você disse: “Dá para chorar”, quando ouviu a Música do Menino Maluquinho na Central do Brasil, na inauguração do trem da Supervia, que serve aos subúrbios do Rio de Janeiro, adesivado em homenagem à série Um Menino Muito Maluquinho, da TVE Brasil. Fale sobre essa emoção...

Ziraldo - É claro que isso é emocionante, mas essa é a minha vida. Eu já estou há tanto tempo nesse tipo de existência, desenhando, escrevendo, em contato com o público...Chegar em um colégio e ter trezentos meninos gritando é a minha vida. Eu gosto muito porque isso me desobrigou de fazer análise, porque eu tenho uma carência afetiva danada que eu mesmo reconheço. Eu gosto muito de carinho, eu sou o neto mais velho, dentre trinta e tantos netos, então eu fiquei mal acostumado, isso me dá uma sensação de calor.

Como foi a criação do personagem?

Ziraldo - Eu só faço coisas que eu acredito. Escrevo, desenho, produzo, e sempre com muito zelo. Eu acho que o Menino Maluquinho foi uma dessas sortes que você dá na vida. Você tem que se preparar para viver e poder viver do trabalho que você gosta de fazer não é esforço nenhum para mim, não é batalha e sim um privilégio. O Menino Maluquinho fala ao coração das pessoas, pois elas se identificam com o personagem. Num paralelo com as histórias de quadrinhos americanas, tem uma tirinha de um menino americano chamado “Calvin” que é muito diferente do Menino Maluquinho brasileiro. Os pais do “Calvin” o reprimem, não deixam o menino ter sentimento. Aí, um desses meninos sobe em cima do terraço e metralha duzentas pessoas no colégio. O Menino Maluquinho é um menino mais afetuoso. Pai americano não chama o filho de “filhão”, não conta vantagem do filho no escritório, não interrompe uma reunião para atender telefonema de filho.

O que te seduz mais no Menino Maluquinho?

Ziraldo - Se a gente fosse um país justo, a gente não teria violência nenhuma, pois o brasileiro é muito afetuoso. O Menino Maluquinho é um personagem que trabalha muito com o afeto. Se você for analisar bem, é a única coisa importante na vida. Quando você fica velho, você descobre que nada é mais importante que o afeto, gostar e precisar do próximo e admitir que precisa do amor dele.

O que representou o Trem da TVE Brasil, adesivado para a Série Um Menino Muito Maluquinho, da TVE Brasil, exibida aos domingos, às 18:30?

Ziraldo - O trem foi uma das formas absolutamente fantásticas de o personagem ser reconhecido como uma criação importante da literatura infantil brasileira, da arte brasileira. Ele já virou filme, ópera, e agora virou um trem. Ele está cumprindo o destino dele.

Como foi ser abordado, de repente, pelo pai de um menino que era seu fã, ao sair da Central do Brasil, depois da volta no trem da TVE Brasil, com os estudantes da escola Municipal General Mitre?

Ziraldo - O pai do menino que me abordou é um homem do povo, com aquela cara simples, boa e até severa. Se todos os pais do Brasil fossem iguais a ele, a gente estava salvo. Ele disse: “Rapaz, meu filho é seu fã, dá um autógrafo para o meu filho!”. Uma bela figura. Essa coisa é maior do que tudo. Ele pegando um trem da central para ir para casa e levando um autógrafo para o filho. E depois vai levar o filho dele no trem da TVE Brasil, como eu expliquei para ele, basta só acertar a hora. O Menino Maluquinho é um menino feliz, um menino que tem direito à felicidade.

Você se coloca ou não no personagem?

Ziraldo - Não há nada que você escreva que não tenha a ver com sua vida. Eu tinha 48 anos quando escrevi o Menino Maluquinho, ou seja, já era um senhor, já tinha visto causa e consequência. O que acontece é que eu já tinha perdido um bocado de amigos, já tinha percebido o que ia acontecer com cada um dos meninos da minha turma, como eles eram e que destino que eles tiveram. O Menino Maluquinho diz o seguinte: Se você tem uma infância onde, principalmente, você é amado, a chance de você ser uma pessoa melhor é infinita. Eu não conheço nenhum canalha que tenha sido um menino feliz. Ele provavelmente está se vingando dos azares que ele deu na infância. O menino Maluquinho quer di\er isso: Se você tiver um presente bom, você vai ter um futuro bom, pois o futuro é feito de vários presentes. O que você pode fazer para o seu filho é prepará-lo para o hoje. O futuro é inexorável.

Disponível em:

http://www.tvebrasil.com.br/noticias/060504_mmm_entrevziraldo.asp 

Disponível em:

http://4.bp.blogspot.com/_zDYf3x2m8bA/TB9LLGDGcpI/AAAAAAAAAqs/i0jtMmK7RuU/s1600/ziraldo.jpg

O nome de Ziraldo veio da combinação criativa dos nomes de sua mãe, Zizinha, com o de seu pai, Geraldo. Ziraldo Alves Pinto era o mais velho de uma família de sete irmãos. Em 1949, foi com o avô para o Rio de Janeiro. Em 1950 voltou para sua cidade para fazer o Tiro de Guerra e terminar o Científico. Em 1957, formou-se na Faculdade de Direito de Minas Gerais, em Belo Horizonte. No ano seguinte, casou-se com Vilma Gontijo com quem teve três filhos. 

Artista desde pequeno, gostava de desenhar e de ler Monteiro Lobato, Viriato Correia, Clemente Luz, e as revistas em quadrinhos da época. A carreira de Ziraldo começou com colaborações mensais na revista "Era Uma Vez...". Em 1954, começou a trabalhar no jornal "A Folha de Minas", com uma página de humor.

Disponível em:

http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u496.jhtm  

2.  A leitura  oral da entrevista deverá ser feita  de forma dialogada, por dois alunos. 

3. Questões sobre o texto.

a.  Quem é o entrevistado? Ele é uma figura pública?

b. Com Ziraldo se sente em relação à divulgação e à apreciação de sua obra  “O menino Maluquinho”?

c. Resuma o que Ziraldo disse sobre a criação da personagem Menino Maluquinho.

d. Segundo Ziraldo, nos quadrinhos americanos há uma personagem que se relaciona ao Menino Maluquinho brasileiro. Quem é essa personagem? O que você sabe sobre ela? Você concorda com o autor? Justifique sua resposta.

e. Ziraldo termina a entrevista dizendo:

O Menino Maluquinho diz o seguinte: Se você tem uma infância onde, principalmente, você é amado, a chance de você ser uma pessoa melhor é infinita. Eu não conheço nenhum canalha que tenha sido um menino feliz. Ele provavelmente está se vingando dos azares que ele deu na infância. O menino Maluquinho quer dizer isso: Se você tiver um presente bom, você vai ter um futuro bom, pois o futuro é feito de vários presentes. O que você pode fazer para o seu filho é prepará-lo para o hoje. O futuro é inexorável. Comente esse posicionamento de Ziraldo.

f. Transcrever uma entrevista é registrar  por escrito uma conversa mais ou menos espontânea da oralidade. Uma entrevista transcrita deve representar no  papel a conversa que a originou da forma  mais semelhante possível. Os gestos, as pausas, a entonação podem ser marcados de alguma forma. Esses dados são significativos e ajudam a compor o sentido assim como as palavras ditas oralmente.

Isto se verifica  na entrevista de Ziraldo? Justifique.

Aula 04 (50 minutos)

Atividade 1

1. Para que os alunos possam comparar uma entrevista transcrita com uma entrevista previamente gravada em vídeo, o professor deverá levá-los à sala de vídeo /laboratório de informática e exibir para eles o vídeo “Entrevista com Ziraldo”.

Disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=Jn4nMKpYzw8 

2. Questões  a respeito do vídeo:

a. Embora semelhante a uma conversa informal, a entrevista é produzida para circular em espaço público além dos interlocutores –entrevistado e entrevistador – a equipe jornalística e especialmente os espectadores ou leitores também são receptores dessa conversa.

Quem seria o público alvo – espectadores – da entrevista de Ziraldo?

b. Em uma entrevista, a relação entre os participantes não é de igual para igual: a voz do entrevistado deve sobressair à voz do entrevistador. Você sabe por que isso acontece? Explique.

c.  Você pôde perceber  que a estrutura de uma entrevista transcrita possui um formato fixo: o par pergunta e resposta organiza o texto. A entrevista é realizada oralmente e muitas vezes não se respeita essa regra.

Isso pode ser verificado na entrevista de Ziraldo? Justifique.

d. Geralmente cede-se a palavra por meio de perguntas ou, em alguns casos, o silêncio ou hesitação daquele que fala leva o outro a tomar o turno.

Isso ocorre na entrevista de Ziraldo? Justifique.

Atividade 2

1. O professor deverá exibir para os alunos o  vídeo  “ Entrevista com Luis Fernando Veríssimo”, na sala de video/ laboratório de informática.

Disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=Rwh4di5jSHQ 

Disponível em:

http://contosepoesias.ning.com/notes/lu%C3%ADs_Fernando_Verissimo 

Luis Fernando Verissimo nasceu em 26 de setembro 1936, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Filho do grande escritor Érico Veríssimo, iniciou seus estudos no Instituto Porto Alegre, tendo passado por escolas nos Estados Unidos quando morou lá, em virtude de seu pai ter ido lecionar em uma universidade da Califórnia, por dois anos. Voltou a morar nos EUA quando tinha 16 anos, tendo cursado a Roosevelt High School de Washington, onde também estudou música, sendo até hoje inseparável de seu saxofone.

Disponível em:

http://www.releituras.com/lfverissimo_bio.asp

2.  Na sequência, os alunos deverão realizar a seguinte análise sobre o vídeo. O professor deverá xerocar  para os alunos ou passá-las no quadro .

a. Quem é o entrevistado? Caso não seja de seu conhecimento, pesquise sobre ele ou pergunte ao seu professor.

b. Percebe-se que o entrevistador já conhecia o entrevistado?  Justifique.

c. Que perguntas você acrescentaria à entrevista? Por quê?

d. Quais as vantagens, para o público, de uma entrevista televisiva em relação a uma entrevista transcrita em um jornal ou revista? Explique.

e. Em  que situações uma entrevista escrita e mais valiosa que uma entrevista televisiva?

f. A entrevista é um intercâmbio verbal cujo objetivo principal é obter informações a respeito de uma pessoa ou um fato em especial. Que informações você obteve sobre Luís Fernando Veríssimo por meio dessa entrevista?

Observação: Estas perguntas deverão ser respondidas individualmente e entregues ao professor para apreciação e correção.  

Recursos Complementares

Para que os alunos tenham oportunidade de conhecer outras estratégias usadas em um entrevista, o professor poderá exibir para eles os seguintes vídeos:

a. Entrevista com Clarice Lispector.

Disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=9ad7b6kqyok 

b. Leda Nagle entrevista Carlos Drummond de Andrade.

Disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=j_OGlOlx4JU 

Avaliação

Em relação ao gênero estudado - entrevista - os alunos serão avaliados, coletivamente, pela participação em todas as tarefas realizadas em duplas ou em grupo; e, individualmente, por meio da análise da entrevista com Luís Fernando Veríssimo.

Opinião de quem acessou

Três estrelas 2 classificações

  • Cinco estrelas 1/2 - 50%
  • Quatro estrelas 0/2 - 0%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 1/2 - 50%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.