Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Música – Cantigas tradicionais brasileiras (“Escravos de Jó”): arranjos com percussão – aula 4

 

15/09/2010

Autor(es) e Coautor(es)
imagem do usuário

Débora Ferreira Santos Braga

RIO DE JANEIRO - RJ

COL DE APLIC DA UNIV FED DO RIO DE JANEIRO

imagem do usuário

Kátia Regina Figueiredo Romão

RIO DE JANEIRO - RJ

COL DE APLIC DA UNIV FED DO RIO DE JANEIRO

Rodrigo Russano

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Artes Música: Apreciação significativa em música: escuta, envolvimento e compreensão da linguagem musical
Ensino Fundamental Inicial Artes Música: Expressão e comunicação em música: improvisação, composição e interpretação
Ensino Fundamental Inicial Artes Música: Compreensão da música como produto cultural e histórico
Educação Infantil Movimento Coordenação
Ensino Fundamental Inicial Educação Física Atividades rítmicas e expressivas
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Resgatar e ampliar o repertório de cantigas tradicionais brasileiras.

Realizar versões para o jogo musical “Escravos de Jó”.

Realizar o jogo musical “Escravos de Jó” com mudança de andamento.

Executar arranjos simples através do canto e da prática instrumental com instrumentos de percussão, enfatizando o conceito de “andamento”.

Duração das atividades
Uma aula de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Associação do estímulo sonoro ao movimento corporal livre ou não.

Estratégias e recursos da aula

Caro(a) professor(a), esta coleção de aulas tem o objetivo de apresentar arranjos de fácil execução para as séries iniciais do Ensino Fundamental, utilizando como repertório canções tradicionais brasileiras que possam servir de material para futuras composições por parte dos professores. A cada aula, aspectos diferentes da prática musical serão enfatizados nos arranjos, tais como: ritmo/pulsação, forma, timbre, andamento, altura, dinâmica, questões relacionadas ao canto, entre outras.   

O arranjo desta aula foi pensado para o 1º e o 2º anos do Ensino Fundamental. No entanto, adaptações podem ser feitas de modo a torná-lo mais interessante para as séries mais adiantadas.  

Atividade 1 – Memorização da letra e da canção   

"Escravos de Jó"   

Escravos de Jó

Jogavam caxangá

Tira, bota

Deixa o Zé Pereira ficar

Guerreiros com guerreiros fazem

Zigue-zigue zá

Guerreiros com guerreiros fazem

Zigue-zigue zá   

http://castelohoradorecreio.blog.terra.com.br/files/2010/05/p1030554.jpg 

Partitura de Escravos de Jó - Wikipédia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Escravos_de_j%C3%B3.JPG   

Essa é uma canção muito conhecida pelas crianças. É provável que essa atividade seja realizada rapidamente. Antes de iniciar a memorização, discuta sobre as versões existentes para a brincadeira, em relação à letra e à melodia e, se possível, anote-as no quadro (lousa). Como é uma brincadeira de tradição oral, ou seja, passada de geração para geração espontaneamente, é natural que a forma de cantar e até mesmo de brincar, em alguns casos, seja modificada ao longo do tempo. Dê à turma o exemplo da brincadeira “Telefone sem Fio”, em que uma palavra é passada de criança para criança, ao “pé do ouvido”, e ao final pode sofrer modificações (cada um passa adiante aquilo que ouviu e entendeu).   

Após esse debate inicial, escolha uma versão para o aprendizado e inicie o processo de memorização da letra e da canção. Sugerimos os seguintes passos:   

1) Leitura do texto – coloque a letra no quadro e leia a música com a turma. Varie a dinâmica sugerindo a leitura de palavras isoladas por grupos diferentes ou mesmo por crianças sozinhas.   

2) Leitura com ritmo -  peça para a turma ler o texto com o ritmo da canção. Faça a mesma dinâmica da etapa anterior, para que fique mais interessante.   

3) Canto – cante a canção com a turma. Lembre-se de escolher um tom adequado às vozes infantis. Nesta etapa, proponha variações de andamento entre as execuções, numa espécie de progressão: em uma primeira execução, a turma deverá cantá-la muito devagar; na segunda execução da música, deverá cantar um pouco mais acelerado e assim por diante, até que a música seja executada em um andamento muito rápido.   

4) Canto com acompanhamento de palmas – cante a canção com a turma e proponha que batam palmas, de maneira livre. Após esse momento, sugira que batam palmas no tempo 1 de cada compasso por toda a música e, no trecho “zigue-zigue zá”, que batam palmas nos tempos 1 e 2 do compasso. Veja abaixo onde há percussão com palmas:  

Es-cra-vos de  – os alunos batem palmas no tempo 1 de cada compasso.

Jo-ga-vam ca-xan- – os alunos batem palmas no tempo 1 de cada compasso.

Ti-ra, bo-ta – os alunos batem palmas no tempo 1 de cada compasso.

Dei-xa o Zé Pe-rei-ra fi-car – os alunos batem palmas no tempo 1 de cada compasso.

Guer-rei-ros com guer-rei-ros fa-zem – os alunos batem palmas no tempo 1 de cada compasso.

Zi-gue zi-gue  – os alunos batem palmas nos tempos 1 e 2 do compasso, e no tempo 1 do compasso seguinte.

Guer-rei-ros com guer-rei-ros fa-zem – os alunos batem palmas no tempo 1 de cada compasso.

Zi-gue zi-gue – os alunos batem palmas nos tempos 1 e 2 do compasso, e no tempo 1 do compasso seguinte.  

Observação:

Sugerimos a marcação de palmas acima a fim de aproximar os alunos da execução tradicional da brincadeira, em que os objetos são passados entre os participantes sempre no primeiro tempo de cada compasso da canção (que será abordada mais à frente, na atividade 2).

Proponha execuções contrastantes entre si no que diz respeito ao andamento: em uma primeira vez, cante com eles muito lentamente; posteriormente, proponha uma execução nem tão lenta, nem tão rápida. Por fim, proponha um andamento muito rápido para a execução da canção.

Após as variações, pergunte à turma o que houve de diferente entre as execuções e, diante das respostas, diga a eles que a música mudou de velocidade. Dê o exemplo de algumas pequenas canções com andamentos diferentes – você pode cantar e tocar para eles ou mesmo levar algumas gravações como exemplo. Se achar necessário, apresente a eles o termo “andamento”, em substituição à palavra “velocidade”.

Dica

Como desafio, sugira que haja variação de andamento em uma mesma execução. Veja o exemplo:

1º trecho - Escravos de Jô / Jogavam caxangá / Tira, bota / Deixa o Zé Pereira ficar – andamento LENTO

2º trecho - Guerreiros com guerreiros fazem / Zigue-zigue zá / Guerreiros com guerreiros fazem / Zigue-zigue zá - andamento RÁPIDO

Atividade 2 – Brincadeira “Escravos de Jó” tradicional

Coloque os alunos em roda, sentados no chão. Cada um deverá ter um objeto pequeno consigo – latinha de alumínio, caixa de fósforo, copos de plástico, entre outros. Assim que a música se inicia, os alunos deverão passar os objetos entre si, no tempo 1 de cada compasso. Você deve estabelecer em que sentido os objetos serão passados – horário ou anti-horário.

Após essa primeira rodada de “treinamento”, apresente à turma a brincadeira como é realizada tradicionalmente. Da mesma forma que há diferentes versões para a letra e para a melodia da música (ver os links disponibilizados em Recursos Complementares), outras versões para a forma de brincar e passar os objetos podem ser trazidas pelos alunos. Na medida do possível, tente executar as versões diferentes e, ao final, escolha junto a turma qual será realizada por todos.

Sugerimos algumas versões conhecidas por nós:

1) A música inicia-se e os objetos são passados no tempo 1 de cada compasso. No trecho “Tira, bota”, os alunos devem levantar o objeto do chão e colocá-lo novamente, à sua frente, ainda no tempo 1 de cada compasso. No trecho seguinte “Deixa o Zé Pereira ficar”, os alunos devem pegar o objeto e batê-lo no chão, nos tempos 1 e 2 de cada compasso, até a frase terminar (coincidindo com o tempo 1 do compasso seguinte). A partir de “Guerreiros com guerreiros”, os objetos voltam a ser passados para o lado, no tempo 1 de cada compasso. No trecho “Zigue-zigue zá”, o objeto é passado para o lado na sílaba “zi” de “zigue”, retornado pelo mesmo aluno que passou na sílaba “zi”, da segunda palavra “zigue” e passado novamente, dessa vez de maneira efetiva, ao colega do lado. O movimento fica dessa forma, caso os objetos sejam passados no sentido anti-horário: direita – esquerda – direita.

2) A música inicia-se e os objetos são passados no tempo 1 de cada compasso. No trecho “Tira, bota”, os alunos devem levantar o objeto do chão e colocá-lo novamente, à sua frente, ainda no tempo 1 de cada compasso. No trecho seguinte “Deixa o Zé Pereira ficar”, os alunos devem fazer um gesto com as duas mãos, como se estivessem mandando o “Zé Pereira” embora, nos tempos 1 e 2 de cada compasso, até a frase terminar (coincidindo com o tempo 1 do compasso seguinte). A partir de “Guerreiros com guerreiros”, os objetos voltam a ser passados para o lado, no tempo 1 de cada compasso. No trecho “Zigue-zigue zá”, o objeto é passado para o lado na sílaba “zi” de “zigue”, retornado pelo mesmo aluno que passou na sílaba “zi”, da segunda palavra “zigue” e passado novamente, dessa vez de maneira efetiva, ao colega do lado. O movimento fica dessa forma, caso os objetos sejam passados no sentido anti-horário: direita – esquerda – direita.

Descrição da brincadeira - Wikipédia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Escravos_de_J%C3%B3      

Atividade 3 – Brincadeira “Escravos de Jó” tradicional com mudança de andamento

Nesta atividade, você irá repetir as versões apresentadas na Atividade 2, sugerindo mudanças de andamento, a seu critério, a cada execução, ou dentro de uma mesma execução. Para facilitar a percepção por parte dos alunos, sugira andamentos bastante contrastantes entre si. Após a prática da brincadeira, pergunte à turma sobre as mudanças de andamento entre cada execução.

http://1.bp.blogspot.com/_8af6j-f0gCU/TAPGJMInYNI/AAAAAAAAAWw/Zlc6Fqp4wYo/s1600/ESCRAVOS-DE-JO.jpg 

Atividade 4 – Execução de arranjo para a canção “Escravos de Jó”

O arranjo proposto buscará enfatizar mudança de andamento. Para a prática instrumental, sugerimos o uso de instrumentos de percussão como coquinhos, clavas, caxixis, tambores, triângulos, agogôs, pratos, maracas, pandeirolas, pandeiros, ganzás. Você pode usar também os mesmos objetos utilizados para a realização da brincadeira – latinhas de alumínio, copos de plástico, caixas de fósforos, entre outros.   

Proponha a divisão do arranjo em duas partes:   

1) Escravos de Jó / Jogavam caxangá / Tira, bota / Deixa o Zé Pereira ficar

2) Guerreiros com guerreiros fazem / Zigue-zigue zá / Guerreiros com guerreiros fazem / Zigue-zigue zá   

Na primeira parte, sugira um andamento mais lento (de acordo com a maneira como você tocará em seu instrumento harmônico). Os alunos deverão tocar no tempo 1 de cada compasso, do início ao fim do trecho. Nesse momento, faça uma fermata (Ver aula disponibilizada em Recursos Complementares) e, logo em seguida, faça a contagem “1, 2, 3, 4” já no novo andamento do trecho seguinte.   

Para o trecho seguinte, proponha um andamento mais rápido, com mudança de “levada”, optando por marchinha, funk carioca ou baião. Os alunos marcam a pulsação, com exceção do funk, em que deverão tocar somente no tempo 2 de cada compasso.     

Recursos da aula     

Sugerimos o uso de:   

1) Instrumento harmônico (violão, teclado, cavaquinho, piano, acrodeon);   

2) Instrumentos de percussão como coquinhos, clavas, caxixis, tambores, triângulos, agogôs, pratos, maracas, pandeirolas, pandeiros, ganzás etc.;   

3) Objetos como latinhas de alumínio, copos de plástico, caixas de fósforo etc.;   

4) Aparelho com CD player.

Recursos Complementares

Letra, partitura e arquivo MIDI (áudio) de “Escravos de Jó”:

http://www.jangadabrasil.com.br/realejo/exibirtitulo.asp?id=58    

http://www.jangadabrasil.com.br/realejo/pdfs/escravosdejo.pdf    

http://www.artemidia.ufcg.edu.br/flautadoce/partituras.html

http://pessoal.portoweb.com.br/clavedesul/part59/part59.htm (para abrir o arquivo, é necessário ter o programa Encore)      

CD com 97 cantigas de roda para baixar ("Escravos de Jó" - faixa 61):

http://cacauarte.blogspot.com/2009/07/cd-com-97-cantigas-de-roda-para-baixar.html 

Vídeo da brincadeira “Escravos de Jó”:

http://www.youtube.com/watch?v=uHWTbK0GDrE     

"Música: Elementos de expressão (duração e andamento) - Fermata":

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=19913 

Avaliação

O (a) professor (a) deverá observar se:

1) os alunos executaram as etapas propostas no processo de memorização da letra e da canção;

2) os alunos perceberam a mudança de andamento proposta nas execuções das Atividades 1, 3 e 4;

3) os alunos compreenderam o conceito de "andamento";

4) os alunos executaram as diferentes versões para a brincadeira "Escravos de Jó";

5) os alunos contribuíram com novas versões para a brincadeira "Escravos de Jó";

6) os alunos executaram o arranjo proposto pra a música "Escravos de Jó", através do canto e da prática instrumental.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 3 classificações

  • Cinco estrelas 2/3 - 66.67%
  • Quatro estrelas 1/3 - 33.33%
  • Três estrelas 0/3 - 0%
  • Duas estrelas 0/3 - 0%
  • Uma estrela 0/3 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Márcia Y. Aoki Takiuti, Faz.Leticia , Minas Gerais - disse:
    marcia.takiuti@hotmail.com

    22/10/2013

    Quatro estrelas

    Conhecia a brincadeira, e com 40 anos, usando esta didática para aprender o que é eficiência e espírito de equipe, para um bom andamento profissional.Acho que deveria ser usado para as crianças. Vou utilizar a didática para uma palestra no ensino fundamental.


  • Nathypreihs, Carla Preihs , Bahia - disse:
    nathypreihs@Hotmail.com

    06/09/2013

    Cinco estrelas

    Ameiiiiiiiíiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii adoroooooooooooooooooo


  • elainy ferreira da silva, ESC EST ENS FUN PADRE JOSE DE ANCHIETA , Rio Grande do Sul - disse:
    elainyy23@hotmail.com

    23/02/2013

    Cinco estrelas

    ótima sugestão, obrigada


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.