Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Senzala e a formação da cultura afro-brasileira: o exemplo da capoeira

 

01/08/2012

Autor e Coautor(es)
Vanessa Maria Rodrigues Viacava
imagem do usuário

CURITIBA - PR NTE - CURITIBA - (CETEPAR)

Eziquiel Menta

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Sociologia Cultura e diversidade cultural
Educação de Jovens e Adultos - 2º ciclo História Cidadania e cultura contemporânea
Ensino Médio História Cultura
Ensino Médio História Sujeito histórico
Ensino Médio História Memória
Ensino Fundamental Final História Cidadania e cultura no mundo contemporâneo
Ensino Médio História Poder
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

O conceito de cultura popular, a senzala como dimensão preferencial da composição de manifestações culturais brasileira e a capacidade performática da capoeira.

Duração das atividades
3 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Não serão necessários conhecimentos prévios

Estratégias e recursos da aula

Imagem 1: Jogar Capoeira ou "Danse de la guerre" de Johann Moritz Rugendas (1835)

 

Disponível em: http://imagenshistoricas.blogspot.com/2009/08/escravos.html Acesso em: 07/10/10  

 

Imagem 2

Disponível em: http://www.grupouniaocapoeira.com/det_conteudo.php?id=5&vinheta=ESTILOS%20DE%20CAPOEIRA Acesso em: 07/10/10 

 

Imagem 3

Disponível em: http://www.sidneyrezende.com/noticia/14961+capoeira+como+patrimonio+historico+nacional Acesso em: 18/11/10 

 

Imagem 4

Disponível em: http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Roda_de_capoeira1.jpg Acesso em: 18/11/10  

 

Imagem 5

Disponível em: http://pamcapoeira.blogspot.com/ Acesso em: 18/11/10 

Para iniciar uma discussão sobre cultura popular e as contribuições africanas para a formação de uma identidade cultural brasileira, o professor deverá apresentar para seus alunos as imagens acima e encaminhar um debate sobre a capoeira. Caso alguns alunos demonstrem algum conhecimento prévio sobre o assunto, o professor deverá insistir na observação da imagem 1 - pintura de Johann Moritz Rugendas  de 1835. O ano de produção desta obra exemplifica com clareza a antiguidade dessa luta/dança em território brasileiro.

A imagem 2 representa capoeristas mais contemporâneos, da segunda metade do século XX, e embora as duas figuras demonstrem temporalidades distintas, ambas apresentam descendentes de africanos jogando capoeira. Cabe ressaltar que a capoeira por muitos anos foi considerada uma luta proibida e os escravos mantiveram esta manifestação reclusa nos lugares identificados com so escravos, especialmente nas senzalas.

"Com a abolição da escravatura em 1888 muitos escravos foram para as cidades sem emprego e a capoeira foi um dos meios utilizados para a sobrevivência. Alguns ex-escravos passaram a ganhar a vida fazendo pequenas apresentações em praça pública, porém muitos deles utilizaram a capoeira para roubar e saquear. Os marginais brancos também aprenderam a nova luta com o convívio mais direto com os negros e introduziram na sua prática as armas brancas. Formaram-se verdadeiros bandos de marginais aterrorizando a população. Aos poucos a capoeira foi se envolvendo com a vida política e chegou a ser amplamente utilizada como arma na luta entre as facções que se enfrentavam nos tempos do império e nos primórdios da República, sobretudo nas cidades do Rio de Janeiro, Salvador, Recife e São Paulo". (Disponível em: http://www.capoeiraburgos.com/content/view/3/19/lang,br/ Acesso em: 18/11/10)

Durante os governos de Getúlio Vargas (1937-1945 - 1950-1954), algumas manifestações afro-brasileiras passaram a ser destacadas dentro de um projeto de valorização da brasilidade. Os ecos da obra máxima de Gilberto Freyre (Casa Grande & Senzala) colobaroraram com a valorização do elemento africano na formação da identidade nacional. O povo brasileiro como "cadinho de raças" deixou  de soar perjorativamente e passou a ser consagrado como genuíno e tradicional. O presidente Getúlio Vargas se preocupou em valorizar as manfestações urbanas, como o samba e o carnaval.

"Nesta época, Manuel dos Reis Machado, Mestre Bimba foi convidado pelo interventor federal na Bahia, Juracy Montenegro Magalhães, a se apresentar com seus alunos para mostrar a nossa Herança Cultural' para amigos e autoridades no Palácio do Governo. Ganhou respeito e admiração da autoridade máxima do Estado e abriu caminho para uma demonstração para o Presidente da República, Getúlio Vargas. Esta apresentação ao Presidente foi fundamental para a evolução da cultura africana em nosso país. Getúlio Vargas legalizou a capoeira, a reconheceu como luta nacional brasileira e, posteriormente, oficializou sua prática através do Ministério da Educação. Em 09 de julho de 1937, Manoel dos Reis Machado, Mestre Bimba (1900-1974), consegue o registro de sua academia pela Secretaria de Educação, Saúde e Assistência Pública, sendo a primeira a ser reconhecida no país. Após essa passagem, a capoeira perdeu suas características de luta de delinqüentes perigosos, pois para freqüentar a academia de Mestre Bimba as pessoas eram obrigadas a ter carteira de trabalho assinada ou serem estudantes. Através disso, a capoeira volta ao cenário cultural, se faz presente na música, nas artes plásticas, na literatura, nos palcos. Juntamente com esse processo de organização e de conquista de novos espaços na sociedade, a capoeira desenvolveu-se muito no aspecto técnico'".

A partir desse primeiro debate, os alunos deverão perceber que a saída da capoeira da marginalidade não se deu por uma disputa de forças, mas entre estratégias políticas e mediações em um determinado contexto histórico. A capoeira saiu da senzala e passou a ser praticada por todas as etnias que formam o povo brasileiro (imagem 3 e 4) em academias e  nas ruas de todas as cidades brasileiras homens, mulheres e crianças jogam capoeira. No entanto, seu lugar simbólico da genuinidade continua sendo as ruas de Salvador (imagem 5).

 

ATIVIDADE 1

Para que os alunos possam compreender melhor o processo de transformação da capoeira, de luta proibida a valorizada herança africana, os alunos formaram grupos de 5 ou 6 componentes e realizarão uma pesquisa sobe os dois principais nomes da capoeira: Mestre Pastinha e Mestre Bimba. Cada um destes consagrados mestres contribuiu para a capoeira ter se transformado num dos símbolo do Brasil.

 

  • Passo a passo: como organizar a pesquisa
  1. Organize as equipes.
  2. Defina os temas para cada uma das equipes.
  3. Converse com os alunos e determine coletivamente os objetivos de cada um dos temas a serem pesquisados.
  4. Não deixe de estabelecer com clareza os critérios de avaliação. Esclareça os alunos sobre a forma de apresentação dos trabalhos
  5. Se necessário, reserve o laboratório de informática para a pesquisa ou selecione algumas obras adequadas para a pesquisa na biblioteca da escola.
  6. Sugira sítios para a realização da pesquisa

A metade do número total de equipes da turma ficará presponsável pela pesquisa sobre o Mestre Pastinha e a outra metade se preocupará em levantar informações sobre o Mestre Bimba. Os grupos deverão agrupar as informações relativa aos mestres, visando a organização de um biografia de cada um destes personagens:

  1. Onde  e quando nasceram, viveram e morreram.
  2. Como passaram a praticar e a divulgar a capoeira.
  3. Qual estilo de capoeira cada um dos mestres  se identifica.
  4. Descrever as especificidades da capoeira angola e da regional.

No laboratório de informática as respostas serão compartilhadas em forma de textos colaborativos elaborados no Google Docs . Depois de realizadas a pesquisa, os alunos deverão expôr suas respostas em forma de jornal-mural. Caso a escola não ofereça laboratório de infomática, o professor deverá disponibilizar os textos sugeridos (ver abaixo em "sítios sugeridos para a realização da pesquisa") e os alunos, em seus grupos, produzirão sua respostas em forma de cartazes em sala-de-aula sob a orientação do professor

Como criar textos colaborativos utilizando o Google Docs - Tutorial elaborado pela professora Juliana Souza Dias.

Disponível em: https://docs.google.com/Doc?id=dcdf798z_12chsmbcdf&hl=pt_BR  Acesso em: 03/10/10.

    

Imagem 6: exemplo de jornal-mural

Disponível em: http://www.construirnoticias.com.br/asp/materia.asp?id=504 Acesso em: 04/11/10.

 

  • Sítios sugeridos para a realização da pesquisa

Disponível em: http://www.capoeiraburgos.com/content/view/3/19/lang,br/  Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em: http://capoeiraartbrasil.bloguedesporto.com/47862/HISTORIA-DO-MESTRE-PASTINHA/ Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em: http://360graus.terra.com.br/geral/default.asp?did=2060&action=geral Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em: http://www.usp.br/agen/bols/2004/rede1524.htm  Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em: http://www.cdof.com.br/capoei2.htm  Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em:  http://raizculturablog.wordpress.com/2008/01/17/a-origem-da-capoeira-e-mestre-bimba/ Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em: http://www.capoeiragerais.eu/portugues/bimba.php Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd133/mestre-bimba-o-fundador-e-rei-da-capoeira-regional.htm Acesso em: 21/11/10. 

Disponível em:  http://www.abadadc.com/paginas/bimba.htm Acesso em: 21/11/10 .

  

ATIVIDADE 2

Para situar a capoeira entre as diversas contribuições africanas na formação da identidade brasileira, os alunos deverão realizar uma pesquisa direcionada sobre a feijoada, o samba, o lundu, o jongo e a folia de reis. Para organizar e direcionar com mais clareza os objetivos sugerimos a utilização de uma webquest.

webquest sugerida:

Disponível em: http://www.webquestbrasil.org/criador/webquest/soporte_tablon_w.php?id_actividad=2097&id_pagina=1 Acesso em: 09/10/10 

Sobre a webquest:

De acordo com Gilian Barros "WebQuest é uma metodologia que direciona o trabalho de pesquisa utilizando os recursos da Internet. Metodologia, estudada, desenvolvida e disponibilizada por Bernie Dodge, EducationalTechnology, San Diego State Universit em 1995, e disseminada no Brasil por Jarbas Novelino Barato, são produzidas para disponibilização na Internet e podem ser editadas em programas como: Front Page, NVU, Dreamweaver, Mozilla Composer".

Disponível em: http://www.gilian.escolabr.com/textos/webquest_giliancris.pdf     Acesso em: 18/08/10.    

 

ATIVIDADE 3

Com a turma reunida em círculo, o professor deverá apresentar dois vídeos com imagens de diferentes rodas de capoeira. Uma delas refere-se a um trecho do filme Barravento do cineasta Glauber Rocha; e o segundo vídeo demonstra uma roda de capoeira contemporânea. Os alunos deverão perceber como a capoeira se modificou ao longo do tempo, mas, manteve alguns aspectos inalterados. Para guiar esta percepção, os alunos pdoerão consultar seus textos colaborativos feitos anteriormente e expostos em sala em forma de jornal-mural.

Barravento,  Glauber Rocha (1962).

Nesta cena, o diretor apresenta uma exibição de samba de roda cantado e tocado por  Mestre Canjiquinha. O mestre acompanha o samba tocando uma caixa de madeira. Na sequência, joga capoeira com Antônio Pitanga.

Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=17712 Acesso em: 08/10/10 

 

Cantos e danças afro-brasileiras

Vídeo que apresenta um grupo de capoeira angola realizando danças originárias dos elementos culturais africanos.

Palavras-chave: relações de poder, relações culturais, cultura africana, artes.

Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=17651 Acesso em: 08/10/10 

 

OBS: Os vídeos poderão ser exibidos com o auxílio da TV Multimídia, também conhecida como TV Pendrive.

Informações sobre a TV Multimídia.

Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/pdf/manual_tvpendrive.pdf Acesso em: 17/10/10 

Para sintetizar as discussões sobre a capoeira e suas modificações ao longo do tempo, retomarão sua pesquisa inicial sobre os mestres Pastinha e Bimba. As respostas realizadas em forma de texto colaborativo e expostas em sala de aula servirão como subsídios para a  realizarão um video-clipe com o auxílio do movie maker ou do software livre kino.

Sobre o movie maker:

O Windows Movie Maker é um software de edição de vídeos da Microsoft. Atualmente faz parte do conjunto de aplicativos Windows Live, chamado de Windows Live Movie Maker (apenas disponível para Windows Vista e 7).

Disponível para download: http://www.baixaki.com.br/download/windows-live-movie-maker.htm          

Sobre o kino:    

O kino é um programa livre para edição de vídeo não-linear voltado para captura de vídeo via placa IEEE-1394 (também conhecida como FireWire ou i.Link), manipulação básica, reprodução e exportação de arquivos de vídeo e áudio em vários formatos: Raw DV, DV AVI, still frames, WAV, MP3, Ogg Vorbis, MPEG, DivX, entre outros. Considerado um programa estável, a simplicidade deste software é sua principal característica.    

Disponível para download: http://www.baixaki.com.br/download/kino.htm    

OBS: Caso a escola não ofereça um laboratório de informática a atividade sobre a capoeira poderá ser realizada em forma de teatro.

 

Imagem 7

Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=16347   Acesso em: 07/10/10.

 

ATIVIDADE 4

O curta mostra que uma roda de capoeira narrada pelo menino João, o personagem Maré Capoeira. O professor deverá organizar grupos de trabalho e cada grupo deve pesquisar mais informações sobre um dos seguintes temas da capoeira que aparecem no curtametragem. A pesquisa poderá ser feita com o auxílio da internet e/ou através de entrevistas com capoeristas e mestres da arte afro-brasileira. Sugestão de itens a serem pesquisados pelas equipes

  1. A História da capoeira: como e onde surgiu, qual a diferença entre "angola" e "regional"?
  2. Ginga na capoeira: o que significa ginga numa roda de capoeira? A capoeira pode ser definida como luta, dança, arte?
  3. Mestre de capoeira: como são as relações de hierarquia entre alunos e professores? Como os alunos aprendem as técnicas da capoeira?
  4. Música: qual o papel da música na roda de capoeira? Quem toca os instrumentos? Como se aprendem as canções?
  • Sítios sugeridos para a realização da pesquisa:

 

Disponível em: http://www.capoeiraburgos.com/content/view/3/19/lang,br/  Acesso em: 21/11/10.   

Disponível em: http://capoeiraartbrasil.bloguedesporto.com/47862/HISTORIA-DO-MESTRE-PASTINHA/ Acesso em: 21/11/10.   

Disponível em: http://360graus.terra.com.br/geral/default.asp?did=2060&action=geral Acesso em: 21/11/10.   

Disponível em: http://www.usp.br/agen/bols/2004/rede1524.htm  Acesso em: 21/11/10.   

Disponível em: http://www.cdof.com.br/capoei2.htm  Acesso em: 21/11/10.   

Disponível em:  http://raizculturablog.wordpress.com/2008/01/17/a-origem-da-capoeira-e-mestre-bimba/ Acesso em: 21/11/10.   

Disponível em: http://www.capoeiragerais.eu/portugues/bimba.php Acesso em: 21/11/10.  

Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd133/mestre-bimba-o-fundador-e-rei-da-capoeira-regional.htm Acesso em: 21/11/10.  

Disponível em:  http://www.abadadc.com/paginas/bimba.htm Acesso em: 21/11/10 . 

Disponível em: http://portalcapoeira.com/ Acesso em: 21/11/10.  

Disponível em: http://www.revistacapoeira.com.br/site/ Acesso em: 21/11/10.  

Disponível em: http://vbookstore.uol.com.br/nacional/adorno/capoeira.pdf Acesso em: 21/11/10.  

Disponível em:  http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL647810-5598,00-CAPOEIRA+VIRA+PATRIMONIO+CULTURAL+BRASILEIRO.html  Acesso em: 21/11/10.  

Disponível em: http://criancafamiliaecomunidade.esporteblog.com.br/2497/CAPOEIRA-PATRIMONIO-CULTURAL-BRASILEIRO/%20/ Acesso em: 21/11/10.  

 

A pesquisa deverá provocar nos alunos uma curiosidade pelas tradições afro-brasileiras. Os resultados serão compartilhados em forma de jornal ou revista. Para a realização dessa atividade, o professor de Língua Portuguesa poderá se envolver a fim de orientar os alunos sobre o estilo de escrita jornalística, bem como sobre a apresentação dos resultados em forma de discurso direto e/ou indireto.

 

Para socializar as informações coletadas, os alunos ficarão responsáveis pela a confecção de um jornal ou revista. Para tanto, a turma poderá utilizar o software de editoração scribus ou - na ausência de um laboratório de informática - os alunos poderão elaborar o jornal com folhas de sulfite, neste caso, o professor poderá solicitar o auxílio do professor de arte para sugerir algumas orientações estéticas.

Sobre o scribus:    

O scribus é um aplicativo de Desktop Publishing de código aberto. Ele permite diagramações bastante sofisticadas, ideal para documentos bastante elaborados, com fotos, gráficos, diagramas, etc. Suporta formatos de saída do tipo pdf, ps, png, jpg, svg, entre outros.    

Disponível para download: http://www.baixaki.com.br/download/scribus.htm    

 

REFERÊNCIAS   

ABIB, Pedro R. J. Os velhos capoeiras ensinam pegando na mão. Caderno. CEDES [online]. 2006, vol.26, n.68, pp. 86-98. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622006000100007&lang=pt Acesso em: 09/10/10  

ALENCASTRO, Luis Felipe de. O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul, séculos XVI e XVII. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

BURKE, Peter. Cultura popular na Idade Moderna: Europa 1500-1800. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

CANCLINI, Néstor G. Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 2008.

CATENACCI, Vivian. Cultura popular: entre a tradição e a transformação. São Paulo Perspectiva.. [online]. 2001, vol.15, n.2, pp. 28-35. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392001000200005&lang=pt  Acesso em: 09/10/10  

FRY, Peter. A persistência da raça: ensaios antropológicos sobre o Brasil e a África austral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

PAIS, José M. Artes de musicar e de improvisar na cultura popular. Caderno Pesquisa. [online]. 2009, vol.39, n.138, pp. 747-773. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742009000300004&lang=pt   Acesso em: 09/10/10  

TURNER, Victor. O Processo Ritual: estrutura e anti-estrutura. Petrópolis: Vozes, 1974.

Recursos Educacionais
Nome Tipo
Mare capoeira Vídeo
Recursos Complementares

Vídeo sobre a capoeira.

Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14986 Acesso em: 08/10/10  

 

Texto sobre a transição da capoeira de crime para esporte

Disponível em: http://www.capoeiralutadobrasil.hpg.com.br/Capoeira_Proibicao.htm  Acesso em: 08/10/10  

 

Texto sobre a capoeira como patrimônio cultural

Disponível em: http://www.sidneyrezende.com/noticia/14961+capoeira+como+patrimonio+historico+nacional Acesso em: 08/10/10 

Avaliação

O professor deverá apresentar e discutir com a turma os critérios de avaliação. Cada conceito deve ser explicitado e aprovado pelo grupo de alunos.

Para auxiliar na avaliação, sugerimos alguns critérios:   

  1. participação durante as discussões;
  2. comprometimento com o grupo;
  3. argumentação durante o debate;
  4. respeito a opinião dos colegas;   
  5. empenho para concluir as atividades;
  6. domínio do tema.
Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 2 classificações

  • Cinco estrelas 2/2 - 100%
  • Quatro estrelas 0/2 - 0%
  • Três estrelas 0/2 - 0%
  • Duas estrelas 0/2 - 0%
  • Uma estrela 0/2 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Alessandra Motta, Escola Estadual Onze de Março , Mato Grosso - disse:
    aleh.melly.17@gmail.com

    21/09/2014

    Cinco estrelas

    Muito interessante o conteúdo amplia a visão da história da capoeira, e é uma ótima sugestão para trabalhar com os alunos. Adorei! Fiquei realmente encantada com o conteúdo


  • Sidney Azevedo, Escola Municipal Geraldo Pereira de Souza , Minas Gerais - disse:
    sidneyazev@yahoo.com.br

    09/06/2012

    Cinco estrelas

    uma beleza de trabalho


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.