Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


A química da digestão

 

13/01/2011

Autor e Coautor(es)
Andrea da Silva Castagini
imagem do usuário

CURITIBA - PR SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Suelen Fernanda Machado

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Química Transformações: caracterização, aspectos energéticos, aspectos dinâmicos
Ensino Médio Biologia Qualidade de vida das populações humanas
Ensino Fundamental Final Ciências Naturais Ser humano e saúde
Ensino Fundamental Final Ciências Naturais Tecnologia e sociedade
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Identificar aspectos da química no processo digestivo.

Relacionar a digestão dos alimentos e doenças do trato digestivo com reações químicas.  

Relacionar a química com aspectos da boa nutrição de crianças e adolescentes.

Duração das atividades
3 aulas de 50 minutos.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Sistema digestório.

Estratégias e recursos da aula

Relembre sobre o sistema digestório, acessando o recurso do Porta do Professor, disponível abaixo:

Sistema digestório (também disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.html?id=11014 acessado dia 14/11/2010). 

QUESTÕES DE TRABALHO

  1. Relacione cada órgão do sistema digestório com sua função fisiológica e agentes químicos presentes nestas funções.

ATIVIDADE 1

Divida os alunos em equipes de até 5 integrantes. Encaminhe-os ao laboratório de informática. Cada equipe deverá pesquisar temas referentes à química da digestão, abrangendo os seguintes subtemas:

  • Órgãos e especializações histológicas para a digestão e nutrição;
  • Diferença entre digestão e nutrição;
  • Constituição química dos alimentos;
  • As transformações químicas dos alimentos;

Determine um tempo de pesquisa, como por exemplo 30 minutos. Solicite aos alunos que eles conversem em voz baixa para organizar a pesquisa e evitar que dois alunos da mesma equipe pesquisem o mesmo sítio. Lembre que além de texto é importante visualizar e pesquisar outras mídias (vídeos, áudios, imagens). Ao final da pesquisa eles deverão organizar um texto de sua autoria e colocar as referências bibliográficas de tudo o que encontrarem.

Como fazer uma boa pesquisa:

Primeiro, determine o tema a ser trabalhado, no nosso caso, a química da digestão. Dedique-se à elaboração de um plano de investigação (Onde pesquisar? Em livros, revistas e sítios da internet que tratem sobre o tema). Neste passo sugerimos que os alunos busquem nos sítios sugeridos, nos recursos complementares e também em buscadores da internet, como o Google (disponível em: http://www.google.com.br acessado dia 22/09/2010). 

Caso o professor deseje, ele mesmo poderá fazer um sítio de pesquisa direcionada, adicionando os sítios que ele julga mais relevantes.  Para o professor realizar um sítio de pesquisa personalizada, ele deverá acessar o seguinte endereço eletrônico: http://www.google.com/cse/manage/create (acessado dia 12/11/2010) e seguir as instruções, tais como inserir os sítios de pesquisa que ele deseja que apareçam para os alunos. Depois de pronta a pesquisa direcionada, ele poderá clicar em visualizar para ter o endereço eletrônico a ser passado para seus alunos.

Documentação e crítica bibliográficas. Nesta etapa, o aluno deve reunir a informação obtida na pesquisa, ler e refletir sobre a pertinência, profundidade e veracidade do que está escrito. A veracidade se dá ao comparar diversas referências sobre o mesmo tema. Lembrar de documentar os trechos da pesquisa com o local de onde foi encontrada (livros, revistas e sítios da internet).

Realização da pesquisa.

Leitura dos dados obtidos na pesquisa, debate dentro do grupo de pesquisa e análise do que é relevante ao tema, e como será transmitidos estes dados aos colegas.

Elaboração de um texto que sintetize as principais ideias pesquisadas. O texto elaborado pelos alunos poderá ser digitado em um editor de texto presente no computador da escola. Este texto servirá de base para as atividades a seguir.

Mais dicas de como fazer uma boa pesquisa em: http://revistaescola.abril.com.br/planejamento-e-avaliacao/planejamento/cinco-etapas-realizar-boa-pesquisa-escolar-607946.shtml?page=4 (acessado dia 11/11/2010).      

Sítios de pesquisa

Brasil escola, disponível em: http://www.brasilescola.com/biologia/digestao-dos-ruminantes.htm (acessado dia 14/11/2010).

Anatomia e fisiologia humana, disponível em: http://www.afh.bio.br/digest/digest1.asp (acessado dia 14/11/2010).

Brasil escola, disponível em: http://www.brasilescola.com/biologia/lisossomos.htm (acessado dia 14/11/2010).

Anatomia e fisiologia humana, disponível em: http://www.afh.bio.br/digest/digest3.asp (acessado dia 14/11/2010).

Wikipédia, disponível em:  http://pt.wikipedia.org/wiki/Digest%C3%A3o (acessado dia 14/11/2010).

Saúde terra, disponível em: http://saude.terra.com.br/guia/abcdasaude/digestao/interna/0,,OI253861-EI2559,00.html (acessado dia 14/11/2010).

Brasil escola, disponível em: http://www.brasilescola.com/quimica/antiacido-estomacal-sua-efervescencia.htm (acessado dia 14/11/2010).               

Qual a importância que o sistema digestório tem para a vida humana? Apresente a reportagem a seguir e discuta com seus alunos sobre este tema.

É possível viver sem estômago?

Terra notícias, disponível em: http://noticias.terra.com.br/educacao/vocesabia/noticias/0,,OI4779852-EI8399,00-E+possivel+viver+sem+estomago.html (acessado dia 14/11/2010). 

A leitura da reportagem poderá ser feita em sala de aula, com um aluno lendo um trecho e passando para outro colega continuar a leitura, ou o professor poderá levar para a sala de aula um computador com projetor e projetar a reportagem na parede para que todos os alunos leiam em silêncio. Após a leitura, o professor poderá explorar aspectos da reportagem para um debate inicial do tema.

QUESTÕES DE TRABALHO

  1. É possível viver sem estômago? Por quê?
  2. Quais as funções fisiológicas que o estômago faz?
  3. Que substâncias químicas são próprias do estômago?
  4. Quais as modificações fisiológicas e químicas que ocorre na digestão de uma pessoa sem estômago?

As questões poderão ser respondidas em equipes, e as respostas devem ser registradas no caderno dos alunos.

ATIVIDADE 2

Com a mesma divisão em equipes, solicite aos alunos que eles elaborem um seminário sobre o tema "A química da digestão". Eles poderão escolher um subtema da pesquisa da atividade 1, ou procurar por uma reportagem instigante que enriqueça o conteúdo em questão.

Alguns sítios com reportagens sobre o tema:

Zero hora, disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Segundo%20Caderno&newsID=a3107247.xml 

 (Acessado dia 14/11/2010).

O globo, disponível em: http://oglobo.globo.com/vivermelhor/mat/2010/11/07/mudanca-de-habitos-alimentares-evita-ma-digestao-922965126.asp 

 (acessado dia 14/11/2010).

Clic rbs bem estar, disponível em: http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/bem-estar/19,0,3088040,Nutricionista-da-dicas-para-manter-o-intestino-saudavel.html 

 (acessado dia 14/11/2010).

Como fazer um seminário...

Seminário é um procedimento metodológico, que supõe o uso de técnicas (uma dinâmica de grupo) para o estudo e pesquisa em grupo sobre um assunto predeterminado. O seminário pode assumir diversas formas, mas o objetivo é um só: leitura, análise e interpretação de textos dados sobre apresentação de fenômenos ou dados do conhecimento humano. De qualquer maneira, um grupo que se propõe a desenvolver um seminário precisa estar ciente da necessidade de cumprir alguns passos:

ANTES DA APRESENTAÇÃO:

  • Determinar um problema ou tema a ser trabalhado (tema da pesquisa);
  • Compreender e explicitar o tema - problema; dedicar-se à elaboração de um plano de investigação (pesquisa direcionada em livros, revistas e sítios da internet que tratem sobre o tema). Os alunos poderão utilizar as pesquisas já realizadas para otimizar o tempo.
  • Documentação e crítica bibliográficas. Nesta etapa, o aluno deve reunir a informação obtida na pesquisa, ler e refletir sobre a pertinência, profundidade e veracidade do que está escrito. Lembrar de documentar os trechos da pesquisa com o local de onde foi encontrada (livros, revistas e sítios da internet).
  • Realização da pesquisa;
  • Leitura dos dados obtidos na pesquisa, debate dentro do grupo de pesquisa e análise do que é relevante ao tema, e como será transmitidos estes dados aos colegas. Elaboração de um texto que sintetize as principais ideias pesquisadas (a ser distribuído para todos os colegas).

Diferenciais (não obrigatórios) que podem enriquecer sua apresentação:

  • Ficha roteiro, folha impressa que contém os principais pontos da apresentação e deve ser entregue à plateia antes do início do seminário.
  • Listar o nome da intituição de ensino e do pesquisador quando for fazer uma citação durante o seminário.
  • Procure entender o conteúdo do seminário ao invés de decorar (decorar fica muito artificial e a chance de dar “brancos” na memório é maior).
  • Fale alto e bem articuladamente. Evite gírias.
  • Não exceda o tempo. Lembre-se que a atenção da plateia é maior nos 5 primeiros minutos.

Para a montagem e a realização de um seminário há um procedimento básico:

1º O professor marca o dia do seminário.

2º Cada grupo é designado para fazer:

    a. Exposição temática do assunto, valendo-se para isso das mais variadas estratégias: exposição oral, quadro-negro, slides, cartazes, filmes etc. Trata-se de uma visão global do assunto e ao mesmo tempo aprofunda-se o tema em estudo;

    b. Contextualizar o tema ou unidade de estudo na obra de onde foi retirado do texto, ou pensamento e contexto histórico-filosófico-cultural do autor;

    c. Apresentar os principais conceitos, ideias e doutrinas e os momentos lógicos essenciais do texto (temática resumida, valendo-se também de outras fontes que não o texto em estudo);

    d. Levantar os problemas sugeridos pelo texto e apresentar os mesmos para discussão;

    e. Fornecer bibliografia especializada sobre o assunto e se possível comentá-la;

3° Abertura para perguntas da plateia. O coordenador geral ou o professor faz a avaliação sobre os trabalhos dos grupos, especialmente do que atuou na apresentação, bem como uma síntese das conclusões .

Finalizando, apontamos que todo tema de um seminário precisa conter em termos de roteiro as seguintes partes:

 a. Introdução ao tema;

 b. Desenvolvimento; 

 c. Conclusão 

Leve os alunos ao laboratório de química para que eles e executem experimentos e visualizem a ação dos processos químicos na digestão.

Solicite que os alunos permaneçam em equipes e que se dividam de forma que cada aluno tenha uma função. Requisite o registro dos experimentos por meio de fotografias e vídeos (por câmeras digitais ou até mesmo o uso de celulares que tem estes recursos). Determine o tempo de execução das experiências, por exemplo, 50 minutos para a realização de todos os experimentos.

Os experimentos deverão ser feitos por cada equipe. A revista nova escola dispõem de alguns experimentos no sítio disponível em:

http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/pratica-pedagogica/quimica-gosto-aprender-426142.shtml    (acessado dia 14/11/2010).

Uma variante da experiência de quebra da proteína pode ser encontrada no sítio a seguir: http://www.cienciamao.if.usp.br/tudo/exibir.php?midia=amm&cod=_identificacaoedigestaodeproteina&action=print (acessado dia 14/11/2010).

QUESTÕES DE TRABALHO

  1. Relacione em cada experiência: o órgão do sistema digestório, as substâncias químicas envolvidas e o tipo de reação química.
  2. Qual a importância da ptialina?
  3. Explique a importância da boa mastigação para a digestão?
  4. Faça um desenho esquemático que explique quais órgãos estão envolvidos na ação de sentir o gosto dos alimentos.
  5. O gosto dos alimentos tem a ver com a química que os compõem? Explique e dê exemplos.
  6. Que tipo de reação química ocorre no estômago?

As respostas deverão ser registradas pela equipe no relatório da atividade 3.

ATIVIDADE 3

Os alunos deverão confeccionar relatórios de suas experiências, de maneira bastante completa e se possível com fotos do passo a passo.

Como fazer um relatório

Basicamente o relatório é composto das seguintes partes:

  • Cabeçalho (com os dados dos alunos, disciplina e professora solicitante);
  • Sumário (é a segunda página e indica as partes principais do relatório);
  • Introdução (fazer um resumo teório para situar a experiência);
  • Desenvolvimento (registrar os materiais, procedimentos e equipamentos usados. Além destes tópicos, deve constar aqui os dados obtidos nas experiências);
  • Conclusão (Pode conter os dados, mas é imprescindível que aqui conste o significado dos dados obtidos, que é a conclusão que a equipe chegou com as experiências).

O relatório poderá ter também uma parte chamada Anexos, onde constará fotografias dos experimentos e se houver, tabelas que enriqueçam e embasem as conclusões obtidas nesta atividade.

Para orientar a confecção dos relatórios peça que os alunos acessem  o sítio , disponível em:

http://adaoreinaldo.blogspot.com/2010/03/como-fazer-o-relatorio-de-uma_6400.html    (acessado dia 14/11/2010) e “Antes de fazer um relatório leia-me”, disponível em: 

http://collatio.tripod.com/regeq/relat.htm (acessado dia 05/05/10). 

INTERDISCIPLINARIDADE

O professor de química poderá ajudar no aprofundamento do tema desta aula. E o professor de artes poderá ajudar na execução da atividade 4, instruindo os alunos quanto ao senso estético e até na história da fotografia.

ATIVIDADE 4

O professor poderá solicitar aos alunos que utilizem das fotografias feitas durante os experimentos para a montagem de uma exposição fotográfica com o título: "A química da digestão". Eles poderão fazer mais fotografias sobre situações e elementos que versem sobre este tema (por exemplo, a fotografia de alguém comendo, de um prato cheio, de uma banca de feira, etc..).  O professor de artes poderá ajudar no que concerne ao senso estético e à montagem da exposição.

fonte: http://picasaweb.google.com/multimeiospr/Sementes#5502382561831403010 (acessado dia 14/11/2010) 

Os alunos deverão fazer um pequeno texto que acompanhe cada fotografia. Este texto poderá ser explicativo ou não (incentive a criatividade dos alunos, pode ser que em determinada imagem eles pensem numa pergunta provocadora, ou uma poesia).

Utilize de meios recicláveis ou reutilizáveis para o suporte das fotografias (por exemplo, papelão ou papel paraná). Cole as fotografias sobre este suporte, assim como o pequeno texto e o nome do autor da foto, próximo da imagem registrada. Este suporte deverá ser apoiado em alguma parede, preso com fita crepe ou outro meio adequado.

 Caso não exista a possibilidade de imprimir as fotos, o professor poderá “publicar” as fotos em diversos sítios com esta finalidade, ou em um blog.

Sítios para fotos:

Flickr, disponível em: http://www.flickr.com/   (acessado dia 11/11/2010).  

Picasa, disponível em: http://picasa.google.com/  (acessado dia 11/11/2010). 

Para saber mais sobre o uso de fotografias e imagens em sala de aula, acesse:

O uso de fotos em sala de aula, disponível em: http://www.educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/o-uso-fotos-sala-aula.htm (acessado dia 11/11/2010).  

Uso e leituras de imagens em sala de aula, disponível em: http://www.slideboom.com/presentations/19858/Uso-de-Imagens-em-Sala-de-Aula (acessado dia 11/11/2010). 

Como podemos usar fotografias em sala de aula, disponível em:

http://cafehistoria.ning.com/group/histriadafotografia/forum/topics/como-podemos-usar-a-fotografia (acessado dia 11/11/2010). 

Uso da fotografia, disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/viewFile/48/62 (acessado dia 11/11/2010). 

Uso da imagem na pesquisa educacional, disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/26/trabalhos/josyannemilleomartelli.pdf (acessado dia 11/11/2010).  

Arte fotográfica em sala de aula, disponível em: http://www.uninove.br/PDFs/Mestrados/Educa%C3%A7%C3%A3o/eventos/PC%208.pdf (acessado dia 11/11/2010). 

Fotografia no ensino de geografia, disponível em: http://stefanoreno.blogspot.com/2007/09/fotografia-no-ensino-da-geografia.html (acessado dia 11/11/2010).  

Promova a divulgação do conhecimento adquirido pelos alunos por meio da exposição fotográfica. Mostre as produções dos alunos para outras turmas da escola, fazendo em um momento que os alunos autores possam falar sobre o trabalho e conhecimento do tema. Aproveite dos momentos em que a comunidade escolar é chamada para a escola para mostrar a eles também estes trabalhos.

Recursos Educacionais
Nome Tipo
Sistema digestório Animação/simulação
Recursos Complementares

Planos de aula

Revista nova escola, disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/ensino-medio/afinal-comer-carne-faz-bem-ou-nao-debata-turma-432225.shtml (acessado dia 14/11/2010). 

Portal do Professor, disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=5395 (acessado dia 14/11/2010). 

Avaliação

A avaliação poderá ser feita com base nas produções dos alunos. É interessante explicitar os critérios que o professor observará em cada atividade, assim os alunos saberão o que é importante que eles façam.

Por exemplo, ao pedir que eles desenvolvam a pesquisa, o professor poderá dizer quais os pontos chaves que devem ser contemplados, quais conteúdos não podem faltar, a coerência textual, a autoria e a citação de outros autores e a referencia bibliográfica.

Alguns critérios abaixo são gerais para todas as atividades:

Coerência textual, pertinência com o tema, profundidade da abordagem, referências bibliográficas, ortografia, gramática, organização do trabalho, integração com a equipe de trabalho, entre outros.

Como há uma atividade em interdisciplinaridade com o professor de artes, é interessante conversar com o colega para estabelecer quais critérios serão analisados e se o trabalho dos alunos valerá como avaliação para ambas disciplinas.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.