Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Reportagem

 

17/01/2011

Autor e Coautor(es)
Maria Carolina da Silva
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Luiz Prazeres

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de produção de textos
Ensino Médio Língua Portuguesa Gêneros discursivos e textuais: narrativo, argumentativo, descritivo, injuntivo, dialogal
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua oral: valores, normas e atitudes
Ensino Fundamental Final Língua Portuguesa Língua oral e escrita: prática de escuta e de leitura de textos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: gêneros discursivos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de leitura
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Identificar os elementos organizacionais e estruturais da reportagem.
  • Identificar a finalidade do gênero textual reportagem.
  • Ler e interpretar reportagens.
  • Produzir reportagens no contexto escolar.
Duração das atividades
5 aulas de 50 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É bom que os alunos tenham conhecimento a respeito da estrutura do jornal.

Estratégias e recursos da aula

ATIVIDADE 1

Comece a aula conversando com os alunos a respeito de jornais. Pergunte se eles conhecem o título de algum jornal e se na casa deles há o hábito de comprar jornais. Pergunte também se eles acham que os jornais são feitos para adultos ou crianças. É provável que os alunos respondam que o jornal é para adultos. Explique, então, que em vários jornais há um caderno infantil, no qual são discutidas questões voltadas para as crianças. Exiba, então, o vídeo a seguir, que explica como um suplemento infantil (A Folhinha, da Folha de São Paulo) é produzido.

http://www1.folha.uol.com.br/folhinha/778905-folhinha-conta-como-e-feito-um-jornal-para-criancas-em-documentario-assista.shtml 

Faça para os alunos a mesma pergunta que inicia o vídeo: o que deveria haver em um jornal para crianças. Comente com os alunos a respeito dos suplementos e, se possível, leve um deles para que as crianças possam manipular. Relembre com as crianças as etapas de produção de um jornal explicadas no vídeo e peça para que expliquem do que se trata cada uma das etapas. Registre o que deve ser feito em cada etapa:

  • Reunião de pauta – decisões que vai sair na próxima edição.
  • Reportagens – Depois das decisões, cada repórter faz pesquisa sobre o tema, entrevistas e escreve o texto que será publicado no jornal.
  • Imagem – ilustradores e fotógrafos colocam imagens para complementar o jornal
  • Parte gráfica – impressão do jornal.

Comente também com os alunos que, além de reportagens impressas em jornais e revistas, as reportagens podem ser exibidas na televisão ou no rádio. Para que os alunos compreendam como é produzido um jornal televisivo, exiba a seguinte imagem, trecho de uma reportagem sobre o Jornal Nacional, jornalístico da Rede Globo de Televisão.

Disponível em: http://www.cabecadecuia.com/drops/2009-08-31/saiba-como-e-feito-o-jornal-nacional-da-globo-53994.html

Peça aos alunos que anotem o que acontece a cada hora da produção do jornal indicada na imagem.

11h: Reunião em que se discutem os primeiros acontecimentos do dia.

12h30min: O apresentador prepara o roteiro com a ordem das reportagens.

13h30min: os repórteres produzem as reportagens nas ruas.

15h00min: reunião para decidir como será o jornal apresentado aquele dia.

17h50min: gravação da chamada do jornal.

20h10min: gravação dos 30 segundos iniciais do jornal.

20h15min: início do jornal e apresentação das reportagens.

Discuta como eles imaginam ser o trabalho do repórter que está nas ruas fazendo uma reportagem. Perguntem como eles acham que esse trabalho é realizado e registrem as hipóteses dos alunos no caderno.

ATIVIDADE 2

Apresente a seguinte definição de reportagem para os alunos:

A reportagem é um gênero de texto jornalístico que transmite uma informação por meio da televisão, rádio, revista. O objetivo da reportagem é levar os fatos ao leitor ou telespectador de maneira abrangente [...] Na reportagem, o repórter vai a fundo no tema, faz investigações, tece comentários, levanta questões, discute e argumenta. Atualmente, com o desenvolvimento da tecnologia, os repórteres têm mais recursos visuais e gráficos disponíveis, o que chama atenção para a notícia.

Disponível em: http://www.brasilescola.com/redacao/a-reportagem.htm  

Certifique-se de que os alunos entenderam o que é a reportagem. Explique esse gênero é diferente da notícia porque a reportagem é mais aprofundada e, normalmente, mais longa. Enquanto a notícia só relata o fato; na reportagem, tenta-se compreender as causas do fato. Para isso, o repórter usa recursos diversificados.

Em seguida, entregue para os alunos a seguinte reportagem e peça que eles a leiam:

Bigodudos!

Saiba que os bigodes são muitos úteis para os gatos e até revelam o humor desses animais.

Na história do Gato de Botas, o bichano convence seu amo a lhe comprar um calçado e um saco com a promessa de ajudá-lo. Mas, na vida real, os gatos precisam mesmo é da ajuda dos bigodes para fazer uma porção de coisas! Quem me contou isso foi a bióloga Débora Boccacino.

Os pelos que formam os bigodes dos gatos, acredite, são de um tipo especial e se chamam vibrissas. Mas, se você reparar, verá que pelos assim não estão apenas sobre os lábios desses felinos. Também estão presentes sobre os olhos, no queixo e na ponta das orelhas dos bichanos. Observe só!

Na raiz de cada vibrissa, existem células sensoriais que enviam informações do ambiente para o cérebro. E é por isso que esses pelos são tão úteis aos felinos. Essas células são bastante sensíveis e ajudam os gatos a se orientar, pois captam mínimas vibrações do ar. É por isso que mesmo com os olhos fechados os bichanos sentem a nossa presença!

Por serem um pouco mais largos que o corpo, as vibrissas dos gatos avisam

se o bichano vai caber ou não em algum espaço, se o bigode dele não esbarrar em nada

ele sabe que pode passar sem problemas! (reprodução).

A largura dos bigodes dos gatos também os auxilia bastante. Afinal, eles são mais largos do que o corpo do animal. “Com isso, o felino consegue medir os locais por onde quer passar, como se fosse uma régua natural”.

Apesar de os bigodes serem tão úteis, existe uma raça de gato chamada Sphynx que pode nascer sem bigodes. Isso porque esses felinos praticamente não têm pelos no corpo: eles são tão curtinhos que mal dá para notar. Não ter bigodes não afeta muito a vida desses bichanos, criados para ficar dentro de casa. Mas fique sabendo que, na vida selvagem, os bigodes são essenciais. Não apenas para os gatos, mas para os felinos em geral!

Ah! E você sabia que os bigodes também revelam o humor dos gatos? “Quando estão mais baixos e para a frente, eles demonstram relaxamento”, conta Débora. “Já se estiverem mais eriçados e próximos ao rosto, representam uma postura defensiva ou agressiva”. Bom saber! Agora toda vez que eu encontrar um bichano com o bigode abaixado, vou aproveitar para fazer carinho!

Disponível em: http://chc.cienciahoje.uol.com.br/blogue-do-rex/2010/dezembro/bigodudos-2/ 

Pergunte para os alunos se o texto acima é uma reportagem ou notícia. Explore, então, o entendimento da reportagem. Isso pode ser feito com base nas seguintes perguntas:

  • Qual o tema da reportagem lida?
  • Como se chamam os pêlos que estão presentes no nariz do gato? Eles estão presentes em outras partes? Quais?
  • Como as vibrissas ajudam os felinos a perceberem o que acontece no lugar em que eles estão?
  • Como um gato pode sentir a presença de alguém mesmo de olhos fechados?
  • Por que as vibrissas são como “réguas naturais”?
  • Em uma raça de gatos, as vibrissas podem estar ausentes. Por que isso acontece? Isso afeta a vida desses gatos? Por quê?
  • Por que o repórter diz que “toda vez que eu encontrar um bichano com o bigode abaixado, vou aproveitar para fazer carinho!”?

Depois de responder a essas questões, perguntem aos alunos se o texto lido é uma notícia ou reportagem. Espera-se que os alunos percebam se tratar de uma reportagem, pois o texto não narra um fato, mas explica um acontecimento, faz relações com textos literários (como o do gato de botas) e tece comentários (como o que encerra a reportagem). Registre essas observações sobre a reportagem no caderno dos alunos.

ATIVIDADE 3

Explique para os alunos a divisão da reportagem escrita, como se vê a seguir:

A reportagem escrita é dividida em três partes: manchete, lead e corpo.

  • Manchete: compreende o título da reportagem, que tem como objetivo resumir o que será dito. Além disso, deve despertar o interesse do leitor.
  • Lead (ou olho): Pequeno resumo que aparece depois do título, a fim de chamar mais a atencao do leitor.
  • Corpo: desenvolvimento do assunto abordado, com linguagem direcionada ao público-alvo.

Disponível em: http://www.brasilescola.com/redacao/a-reportagem.htm 

Além disso, a reportagem pode apresentar imagens e legendas. Explique que as legendas são os textos que aparecem logo abaixo das imagens. É comum também haver trechos de entrevistas com especialistas em reportagens sobre um determinado assunto.

Após explicar alguns elementos estruturais da reportagem, passe as seguintes questões para os alunos, ainda a respeito da reportagem da atividade anterior:

  • Qual o título da reportagem? Por que você acha que esse título foi dado para ela?
  • Qual o lead ou olho da reportagem acima?
  • O que explica melhor o conteúdo da reportagem: o título ou o olho? Por quê?
  • Que imagem está presente no texto? Que relação há entre ela e o texto lido?
  • Qual a função da legenda da foto?
  •  Há um trecho de uma entrevista na reportagem lida. Quem é a especialista entrevistada? Copie aqui o trecho da entrevista.
  • Que sinal gráfico é utilizado para demarcar que a fala da entrevistada está sendo descrita?

ATIVIDADE 4

Oriente os alunos na escrita de uma reportagem. Divida a turma em grupos. Cada grupo deverá escolher um tema para que façam reportagem sobre ele. Instrua o grupo a construir uma pauta, tal como é feito na construção dos jornais reais. Essa pauta deverá ter, além do tema, a abordagem que será dada, os meios onde serão feitas as pesquisas para a criação do tema, possíveis entrevistados, imagens que poderão ser colocadas na reportagem.

Após a seleção da temática e do que será feito, o grupo deverá realizar pesquisas sobre o tema, que ajudarão na construção do texto. A pesquisa pode ser feita na biblioteca da escola, na Internet ou com pessoas que possam dar sua opinião sobre o tema a ser pesquisado.

Quando a etapa de coleta de dados sobre o tema for concluída, os alunos devem proceder à escrita da reportagem. O docente pode auxiliar nesse processo. Lembre os alunos que é preciso escolher um título que chame a atenção do leitor. É preciso também escrever o lead que informe sobre o que será dito na reportagem. Por fim, é necessário fazer o corpo do texto, selecionar as imagens adequadas e construir as legendas. Ajude os alunos a fazerem a disposição da reportagem no papel. Lembre-se de que as reportagens devem ser revisadas antes da sua apresentação final.

ATIVIDADE 5

Quando as reportagens estiverem prontas, sugira uma apresentação das reportagens para a turma. Cada grupo lerá a sua reportagem para a turma e contará sobre o processo de produção, quais os desafios que foram encontrados na execução da reportagem e quais as descobertas feitas por eles.

Pode também ser feito um jornal falado. Nesse caso, é preciso escolher dentro do grupo alguém que tenha uma boa dicção para apresentar a reportagem. Os demais membros do grupo podem ser pessoas entrevistadas sobre o tema, que trarão informações que complementem a reportagem.

Após a apresentação das reportagens, o professor pode realizar uma autoavaliação com a turma, a fim de que os alunos digam o que foi aprendido nesse processo. Por meio dessa auto-avaliação, o professor poderá saber o que ainda precisa ser trabalhado e o que foi fixado por meio dessa atividade.

Recursos Complementares

Para saber mais sobre legendas, sugere-se a leitura da aula:

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=25912 

Para entender a estrutura da reportagem, sugere-se o site: http://www.brasilescola.com/redacao/a-reportagem.htm 

Avaliação

Os alunos serão avaliados tendo em vista seguintes critérios:

  • Comprometimento com a execução das atividades;
  • Participação nas atividades individuais e em grupo;
  • Envolvimento nas aulas;
  • Habilidade de interpretar o texto lido, fazendo inferências;
  • Capacidade de contribuir para a construção da reportagem.

A última atividade serve para que o professor veja o produto final e redirecione sua prática, caso seja necessário. Porém, cabe lembrar que os alunos devem ser avaliados ao longo do processo.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 5 classificações

  • Cinco estrelas 2/5 - 40%
  • Quatro estrelas 3/5 - 60%
  • Três estrelas 0/5 - 0%
  • Duas estrelas 0/5 - 0%
  • Uma estrela 0/5 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Luciene Carvalho, Colégio Batista , São Paulo - disse:
    luciene_cassia10@hotmail.com

    07/07/2014

    Cinco estrelas

    Ótima aula, parabéns!


  • Loyanna, Centro Educacional Santa Teresinha , Amazonas - disse:
    loyannabittar@gmail.com

    08/05/2014

    Quatro estrelas

    Sou professora de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental II e, com certeza, esse material é muito válido e de ótima qualidade. Servindo como mais um subsídio para o professor na elaboração de suas aulas. Parabéns!


  • JORGE ROBERIO ALVES PRADO, ANTONIO ANTUERPIO GONZAGA DE MELO EEIEF , Ceará - disse:
    mestreluz@msn.com

    19/09/2013

    Cinco estrelas

    Gostei muito. Gostaria de pedir uma ajuda não consigo visualizar alguns videos, e queria saber se era possivel baixa-los


  • ELOYTA HELENA QUEIROZ DE MOURA, EE JOSE EZEQUIEL DE QUEIROS , Minas Gerais - disse:
    eloyta19@yahoo.com.br

    09/08/2013

    Quatro estrelas

    Gostei muito. Parabéns!


  • ORISVANIA, ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA DORA BARBOSA , Minas Gerais - disse:
    oriscristi@hotamil.com

    10/08/2011

    Quatro estrelas

    SOU PREFESSORA DE HISTÓRIA E GOSTEI MUITO DA SUA AULA. UTILIZEI PARTE DELA NAS MINHAS AULAS, POIS GOSTO DE TRABALHAR PRODUÇÃO DE REPORTAGENS COM MEUS ALUNOS USANDO O CONTEUDO DE HISTÓRIA.


Sem classificação.
INFORMAR ERRORES
¿Encontraste algún error? Descríbelo aquí y aporta para que las informaciones del Portal estén siempre correctas.
CONTACTO
Deja tu mensaje al Portal. Dudas, críticas y sugerencias siempre son bien recibidas.