Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Vamos escrever um roteiro de teatro?

 

15/06/2011

Autor e Coautor(es)
imagem do usuário

Ellis Batista Paiva Brito

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

VIVIANE SILVA DE ANDRADE

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

Luzia Michelle Nunes da Silva

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

Dina Mara Pinheiro Dantas

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

Hermínio Borges Neto

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

LIS DE MARIA MARTINS

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

DIANA DIOGENES GOIS

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

imagem do usuário

Nara Luiza de Almeida Cunha

FORTALEZA - CE

Universidade Federal do Ceará

Luzia Michelle Nunes da Silva

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua oral: gêneros discursivos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de leitura
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: gêneros discursivos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de produção de textos
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Conhecer os elementos que compõem uma narrativa teatral;

  • Escrever uma peça teatral;

  • Desenvolver a criatividade através da elaboração de um roteiro teatral.

Duração das atividades
3 horas-aula
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Habilidades básicas em leitura e escrita

Estratégias e recursos da aula

AMBIENTE 1/ ATIVIDADE 1:  Sala de aula

PREPARAÇÃO DO AMBIENTE:

Nesta aula serão utilizados os seguintes recursos didáticos:

  • Texto impresso;

  • Caderno, caneta ou lápis.

 

DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE:

Recomenda-se que o professor comece a aula lendo a seguinte peça teatral com bastante entonação:

A Pílula Falante

Narrador – No Sítio do Pica-Pau Amarelo mora uma senhora chamada Dona Benta, vive afastada da correria e do barulho da cidade grande.

(Música do Sítio / Entra Dona Benta)

Narrador - Junto com Dona Benta mora a Negra Tia Nastácia, que adora fazer bolinhos de chuva.

(Entra Tia Nastácia, com uma panela)

Dona Benta – Humm! Que cheiro bom este! O que você está fazendo?

Nastácia – Estou preparando alguns bolinhos de chuva.

Dona Benta – Ai que delicia!

Narrador – No sítio mora também a neta de Dona Benta, Lúcia, mais conhecida como Narizinho. Ela vive no mundo de fantasias, e não desgruda de sua boneca Emília, feita de pano pela Tia Nastácia.

(Música da Narizinho - Entra a Narizinho)

Narizinho – Vovó. Queria tanto que Emília falasse como nós, para ter com quem conversar.

Dona Benta – Hahaha, ela é apenas uma boneca, não tem como ela falar.

Narizinho – Tem sim, quando eu fui lá ao Reino das Águas Claras, o Doutor Caramujo me deu uma de suas pílulas, para que eu desse a Emília e ela começasse a falar.

Nastácia – Aonde já se viu boneca falar, pílula falante, caramujo ser doutor, isso é coisa da sua imaginação.

Dona Benta para Tia Nastácia – Essa minha neta tem cada idéia, hahaha.

(Dona Benta e Tia Nastácia saem rindo)
(Dá a pílula para a boneca e a coloca dentro da caixa de costura, e senta no chão ao lado da caixa)
(Música da Emília – apenas as primeiras estrofes)
(Emília sai aos poucos de dentro da caixa)

Narizinho – Vovó, Tia Nastácia, venham até aqui, rápido!

(Emília fica testando a voz)
(Narizinho da um leve tapa nas costas de Emília)

Narizinho – Fala Emília, fala Emília, fala.

Emília – Estou com um horrível gosto de sapo na boca. Eca!

Narizinho – Uhuulll! Viu vovó, como minha boneca pode falar!

Emília – Mas que caras são essas? Quem são todos esses? Pra que tanta gente? Tem festa aqui hoje, é? E vocês? Sabem por que elas estão com essas caras de corujas azedas? Quem são vocês? Qual seu nome? E a sua idade? Você estuda? Tem que estudar pra ficar tão inteligente quanto eu! E você ai, gosta do Sítio?

(Música Emília – refrão / Todos começam a dançar)

Narrador – No sítio do Pica-Pau Amarelo tudo é possível, a fantasia se mistura com a realidade, e assim, criando muitas aventuras com essa turminha.
Dona Benta – E alguém aqui sabe me dizer quem foi Monteiro Lobato?

Emília – Eu sei é claro, porque sou muito inteligente! Ele foi um grande nome da literatura brasileira, nasceu em Taubaté, na cidade de São Paulo, no ano de 1882.

Dona Benta – Isso mesmo Emília! E Monteiro Lobato começou publicando seus primeiros contos em jornais e revistas.

Nastácia – E estes contos foram colocados em um dos livros dele, que se chama Urupês.

Narizinho – Mas ele é mais conhecido entre as crianças por seus personagens: Emília, Dona Benta, Tia Nastácia, e muitos outros que fazem parte do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Nastácia – No ano de 1948, Monteiro Lobato morreu, mas nos deixou esse grande sucesso, adorado pelas crianças e também por muitos adultos.

Dona Benta – E a gente vai ficando por aqui, mas daqui a pouco, vamos ter muitas mais aventuras.

(Música do Sítio do Pica-Pau Amarelo)

Fonte:  http://www.mabilee.com/2009/06/peca-de-teatro-pilula-falante.html - acesso em 09/06/2011.

Após a leitura, pergunte aos alunos onde eles encontrariam esse tipo de texto e se já assistiram alguma encenação teatral. Em seguida, o docente deverá instigar os alunos a falarem algo que faz parte de uma peça teatral, por exemplo: cortina, palco, figurino, atores, cenário, ato, sonoplastia, platéia.

 

MOMENTO DO ALUNO:

Nesse momento, os alunos irão expor o que podemos encontrar em uma peça teatral. É importante que cada aluno diga um elemento de forma que todos apresentem tudo que sabem. Aproveite este momento e peça para que um aluno anotar no quadro as palavras-chaves ditas pelos demais colegas. Faz-se necessário que o professor acrescente alguma palavra que tenha sido esquecida.

 

DISCUSSÃO:

Recomenda-se que o professor, junto com os alunos, busquem os significados das palavras, formando um glossário no quadro. Sugere-se que o professor solicite aos alunos registrarem essas palavras no caderno, para que tenham como fonte de pesquisa futura.

 

SISTEMATIZAÇÃO:

Propõe-se ao professor apresentar, a partir das palavras do glossário, os principais elementos constitutivos do teatro: o que é um ato, a composição das cenas, os personagens, os diálogos, os cenários, o espaço e o roteiro teatral, podendo exemplificar a partir do texto lido no início da aula.

 

 

AMBIENTE 1 / ATIVIDADE 2: Sala de aula

PREPARAÇÃO DO AMBIENTE:

Para esta aula serão utilizados os seguintes recursos didáticos:

  • Projetor multimídia;

  • Notebook ou computador;

  • CD, DVD ou pendrive com o vídeo.

 

Observação: A aula pode ocorrer na sala de vídeo da escola ou na própria sala de aula.

 

ORIENTAÇÕES QUANTO AO USO DO VÍDEO:

O vídeo “Teatro: parte 1 [Recreio com história]" apresenta a experiência de uma aluna com teatro e dança, dando dicas que ajudam na criatividade e interpretação. O vídeo tem duração de 2 minutos e 30 segundos.

 

 

 

 

imagem 1  imagem 2

 

PARA INSTALAÇÃO DO VÍDEO:

1.      Fazer o download do vídeo “Teatro: parte 1 [Recreio com história] através do site BIOE: http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/handle/mec/14152
Observação:  O plugin Windows Media Player é necessário para  a utilização do vídeo proposto. Caso o computador não tenha, é possível fazer o download no link disponibilizado no item 1.

2.      Caso não seja possível o uso do recurso online, o professor pode fazer o download da ferramenta e exibi-lo por meio de um pendrive ou CD.

 

DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE: 

Sugere-se ao professor colocar o vídeo “Teatro: parte 1 [Recreio com história]” para os alunos assistirem.  

 

MOMENTO DO ALUNO:

Após a exibição do vídeo, orienta-se que o professor converse com os alunos sobre o que eles acharam da história da Aline, procurando fazer perguntas que explorem a experiência da aluna, como por exemplo: “O que Aline faz?”, “O gosto pelo teatro partiu de quais experiências?”, “O que ela imaginava quando assistia aos filmes?”, “Quais dicas Aline cita para escrever uma peça teatral?”.  Em seguida, proponha que os alunos se organizem em duplas para construção de um roteiro de peça teatral com no máximo quatro cenas, observando os personagens e suas falas, onde se passa a história, se terá narrador, dentre outras coisas. É importante que nesse momento o professor circule entre as duplas, intervindo na escrita das peças teatrais, orientando-os na elaboração da atividade.

 

DISCUSSÃO:

Orienta-se que o professor solicite que seja lida algumas peças teatrais para toda a turma, instigando-os a observarem a estrutura da peça e identificando o que falta para completar a mesma.

 

SISTEMATIZAÇÃO:

Nesse momento, recomenda-se que o professor apresente a estrutura do roteiro teatral, mostrando através dos acertos e os erros das peças lidas o momento certo de acrescentar uma cena, o texto do narrador, a didascália, bem como as falas dos personagens, procurando aproximar o máximo possível do formato utilizado no software a ser utilizado na próxima aula.

 

 

AMBIENTE 2 / ATIVIDADE 3: Laboratório de Informática Educativa – LIE

PREPARAÇÃO DO AMBIENTE:

Nesta aula serão utilizados os seguintes recursos didáticos:

  • O computador com o software “Vamos Escrever”.

 

ORIENTAÇÕES QUANTO AO USO DO SOFTWARE:

O software “Vamos Escrever” apresenta cinco atividades relacionadas a produção de texto, onde nesta atividade será realizada apenas a opção Escrever uma peça de teatro.

 

 

 

 

 

imagem 3

 

PARA INSTALAÇÃO DO SOFTWARE:

1. Fazer o download do software “Vamos Escrever” através do site BIOE: http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/handle/mec/11121

2. Descompactar os ficheiro .zip para uma pasta no seu computador;

3. Clicar em instalar .exe para começar a instalação.

 

DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE: 

Na atividade “Escrever uma peça de teatro” do software “Vamos Escrever”, o professor deverá organizar a turma alunos em dupla (se possível as mesmas da atividade 2). Nesse momento, os alunos deverão transpor a peça escrita elaborada na aula anterior para o software, atentando para a introdução das cenas, do texto do narrador (caso haja), das falas dos personagens, e se necessário for da didascália também.

 

MOMENTO DO ALUNO:

Neste momento os alunos irão compor sua peça teatral, com a inserção de cada elemento, a partir do roteiro criado na aula anterior. Durante esse momento, propõe-se que o professor esteja atento as duplas para ajudar na elaboração das peças teatrais.  

 

DISCUSSÃO:

Depois que os alunos escreverem toda a peça teatral no software, sugere-se que o professor converse com os alunos sobrea atividade realizada e escolha algumas duplas para lerem suas peças teatrais, buscando reconhecer nos roteiros lidos seus elementos.

 

SISTEMATIZAÇÃO:

Nesse momento após o uso do software, sugere-se que o professor sistematize todo o assunto abordado nas atividades propostas, reforçando os elementos e a estrutura do roteiro teatral, conversando com os alunos sobre as dificuldades das atividades e/ou dúvidas acerca de peças teatrais.

Recursos Educacionais
Nome Tipo
Teatro: parte 1 [Recreio com história] Vídeo
Vamos escrever!: projectos de escrita interactiva Software Educacional
Recursos Complementares

http://teatrobrasil.zip.net/arch2008-06-08_2008-06-14.html - Como escrever uma peça de teatro. Acesso em 09/06/2011.

 

http://blogdivertudo.blogspot.com/2010/02/como-fazer-uma-peca-de-teatro-pra.html - Como fazer uma peça de teatro. Acesso em 09/06/2011.

 

http://www.cobra.pages.nom.br/ecp-teatroscript.html - Teatro educativo. Acesso em 09/06/2011.

 

http://www.portugues.com.br/redacao/texto/o-texto-teatral---uma-linguagem-encenada-.html - O texto teatral: uma linguagem encenada. Acesso em 09/06/2011.

 

http://www.infopedia.pt/$didascalia – Didascália: o que é e como utilizar. Acesso em 09/06/2011.

Avaliação

Nas duas primeiras atividades, recomenda-se que o professor verifique se os alunos conseguiram compreender quais são os componentes básicos de um roteiro teatral e se conseguiram aplicá-lo na escrita do mesmo. Na terceira atividade, propõe-se que o professor observe a desenvoltura dos alunos com o uso do software e na adequação dos elementos do roteiro teatral ao mesmo.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 3 classificações

  • Cinco estrelas 3/3 - 100%
  • Quatro estrelas 0/3 - 0%
  • Três estrelas 0/3 - 0%
  • Duas estrelas 0/3 - 0%
  • Uma estrela 0/3 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • DENISE DE SOUZA BATISTA MOREIRA, E.M.E.F."Professora Regina Maria Silva" , Espírito Santo - disse:
    denise.batista_77@hotmail.com

    26/08/2013

    Cinco estrelas

    Estou elaborando a minha sequência de aulas para trabalhar teatro e achei que o material irá muito me auxiliar na produção que quero fazer na escola.


  • josi saldanha, EMEF ALBERTO SANTOS DUMONT , Rio Grande do Sul - disse:
    josi.lpsaldanha@gmail.com

    15/08/2013

    Cinco estrelas

    Não consegui baixar o SOFTWARE "Vamos escrever!", alguém pode me ajudar?


  • josi saldanha, EMEF ALBERTO SANTOS DUMONT , Rio Grande do Sul - disse:
    josi.lpsaldanha@gmail.com

    15/08/2013

    Cinco estrelas

    Trabalho com oficinas de teatro pelo Mais Educação desde 2011 e chega uma hora em que falta criatividade no planejamento das aulas. Adorei essas aulas, vou utilizá-las com uma turma nova que tenho de alunos adolescentes (que não estão muito interessados) acho que se eles conhecerem o processo de criação, e participarem desse processo, seja mais motivador para depois, montar as peças criadas por eles e apresentar para os alunos das séries iniciais por exemplo.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.