Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Racionalismo X Empirismo: Como conheço o mundo?

 

09/07/2012

Autor e Coautor(es)
ELISANDRA ANGREWSKI
imagem do usuário

CURITIBA - PR SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Rosangela Menta

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Médio Filosofia Teoria do conhecimento
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Conhecer as correntes filosóficas: racionalista e empirista
  • Compreender e diferenciar os elementos que originam essas correntes
  • Refletir sobre as fontes do conhecimento
Duração das atividades
4 aulas
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Não há necessidade  de conhecimentos prévios.

Estratégias e recursos da aula

 

O problema do conhecimento ocupou muitos filósofos na história da filosofia. A classificação em correntes de pensamento realizada pelos pensadores modernos coloca no centro duas tendências: a racionalista e a empirista. Essas correntes representam visões opostas na maneira de explicar como o homem adquire conhecimentos.

 

 

Professor inicie a aula apresentando a situação problema abaixo.

Obs.: a situação problema pode ser desenhada no quadro negro, entregue em tiras de papel fotocopiadas, ou ainda salva num pendrive e apresentada numa TV com entrada USB.


Após compartilhar a situação problema, peça que os alunos anotem as hipóteses em seus cadernos.

 

Atividade 1

 

Na história da epistemologia tivemos duas principais escolas de pensamento que se preocuparam em responder a questão anteriormente posta. Uma é a escola "racionalista", e a outra é a "empirista". Vamos estudar essas correntes?

Conduza os alunos ao laboratório para que eles aprofundem seus conhecimentos sobre o assunto através de uma Webquest, no entanto, antes de encaminha-los, fale sobre os objetivos da atividade, explicando, também, qual é a metodologia que será utilizada.

 

WebQuest: Racionalismo e Empirismo

Disponível em: http://www.webquestbrasil.org/criador2/webquest/soporte_tablon_w.php?id_actividad=11592&id_pagina=1.   Acesso em mai de 2012

Sobre a Webquest: segundo a professora Gilian Cristina Barros a Webquest é uma metodologia que cria condições para que a aprendizagem ocorra, utilizando os recursos de interação e pesquisa disponíveis ou não na Internet de forma colaborativa. É uma oportunidade de realizarmos algo diferente para obtermos ótimos resultados em relação à aprendizagem de nossos alunos. Além de que, as WebQuests oportunizam a produção de materiais de apoio ao ensino de todas as disciplinas de acordo com as necessidades do professor e seus alunos. (FONTE: Gilian Cristina Barros. WEBQUEST: METODOLOGIA QUE ULTRAPASSA OS LIMITES DO CIBERESPAÇO. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012622.pdf. Acesso em abr 2012)

 

 

Depois de realizada a atividade com a Webquest o professor pode retomar o tema para eventuais esclarecimentos. Essa retomada tem a finalidade de sanar dúvidas que tenham sido levantadas durante a pesquisa.

 

Atividade 2

 

Apresentar o clip da música “As coisas” Gilberto Gil e Arnaldo Antunes.

Passo a passo

•   Organize a turma em grupos de 3 ou 4 membros.

•   Distribua - em tiras de papel fotocopiadas - a letra da música.

•   Solicite que façam um quadro classificatório (exemplo abaixo) separando as qualidades sensíveis das atribuições racionais expostas na música.

•   Solicite que os grupos, ao finalizarem,  entreguem os quadros classificatórios.

•   De posse das atividades, procure sistematiza-las num único quadro classificatório.

•  Faça as ponderações ajustando qualquer confusão que possa ter sido feita pelos alunos.

Título: As coisas - Arnaldo Antunes (Ao vivo no estúdio 2007)

Duração: 2' 50”

Fonte: YouTube. Disponível em http://www.youtube.com/watch?v=f6zbNzazCMs&feature=related. Acesso em mai 2012

Letra da música:

As Coisas

as coisas tem peso, massa, volume
tamanho, tempo, forma, cor
posição, textura, duração
densidade, cheiro, valor
consistência, profundidade
contorno, temperatura, função
aparência, preço, destino e idade
sentido
as coisas não tem paz
as coisas não tem paz
as coisas não tem paz
as coisas não tem paz

Letra da música disponível em: http://www.vagalume.com.br/arnaldo-antunes/as-coisas.html. Acesso mai 2012

 

Exemplo de um quadro

Racionalismo  -  atribuições racionais

Empirismo -  qualidades sensíveis

Sentido

Textura

Tempo

Cheiro

...

...

 

 

 

 

 

Depois da atividade o professor pode reforçar a compreensão sobre as teorias explicando que para os racionalistas o conhecimento se dá pela matemática e pela lógica, onde verdades necessárias são obtidas por intuição e inferência racionais. Já para os empiristas é a ciência natural, onde observações e experimentos são cruciais para a investigação.

Esse é o momento de apresentar aos alunos alguns teóricos dessas correntes filosóficas.

 

Passar aos alunos o vídeo Empirismo, a partir do qual os estudantes devem anotar a definição dessa corrente, o nome de alguns filósofos defensores e suas respectivas teorias.

Descrição: Este vídeo apresenta uma definição do que é o empirismo, movimento que acredita nas experiências como únicas (ou principais) formadoras das ideias, discordando, portanto, da noção de ideias inatas. Mostra, também, os filósofos do empirismo e explica a teoria de cada um deles. Solicite que os alunos façam anotações sobre essas teorias em seus cadernos.

Autor: Gilson Xavier Azevedo

Duração: 8, 25"

Fonte: http://www.youtube.com/user/gilsonprof

 

Na sequência apresente o vídeo sobre o Racionalismo e solicite que os alunos façam anotações sobre essa teoria em seus cadernos.

Descrição: Este vídeo explica o que é o racionalismo, apresentando as três mudanças intelectuais do racionalismo. Elucida algumas questões para refletir sobre o racionalismo e os representantes deste período.

Duração: 8'15"

Autor: Gilson Xavier Azevedo

Fonte: http://www.youtube.com/user/gilsonprof

 

Para finalizar  essa sequência de vídeos com informações sobre as duas correntes e seus teóricos, passe um terceiro audiovisual intitulado Racionalismo X Empirismo, que trata das posições de dois expoentes das correntes racionalista e empirista: Descartes e Hume. Propomos que as seguintes questões sejam apresentadas aos alunos antes do vídeo.

 

Sugestão de roteiro

• Quais os autores apresentados no vídeo e que teorias defendem?

• Quais os principais argumentos de Hume?

• Qual a argumentação cartesiana?

• Como Hume refuta Descartes?

 

Título: Racionalismo X Empirismo

Tempo: 5' 15”

Fonte: YouTube. Disponível em:  http://www.youtube.com/watch?v=DCNU-HDo2bY. Acesso em mai 2012.

 

 

 

 

Atividade 3

Depois de ver o terceiro  vídeo orientar a turma sobre a próxima atividade que será um debate.

 

Roteiro de ação para o debate

 

•  Passar bibliografia mínima para a turma (podem ser algumas obras ou fragmentos citados no terceiro vídeo)

•  Selecionar dois alunos (debatedores) que tenham apresentado interesse e que tenham posições divergentes.

•  Cada debatedor escolhe um colega para auxiliá-lo.

•  O professor será o moderador.

•  Um aluno terá a função de secretariar o debate, anotando no quadro negro os argumentos.

•  O restante da turma (plateia) poderá dirigir perguntas aos debatedores, por isso também deverá tomar contato com a bibliografia.

•  Na data marcada as carteiras deverão ser dispostas de forma que os debatedores e o moderador assumam lugar de destaque na sala de aula.

•  O moderador inicia o debate apresentando o tema, os debatedores e as normas do evento.

•  Os dois debatedores apresentam seus argumentos sobre a teoria que defendem, bem como, argumentos que refutem a teoria contrária.

•  Depois dessa primeira fase o moderador faz um apanhado geral e abre pra que a classe lance suas perguntas aos debatedores.

•  Para finalizar o moderador consulta a turma sobre a validade dos argumentos e finaliza fazendo uma avaliação sobre o procedimento adotado.

 

Bibliografia recomendada para o debate:

DESCARTES. Discurso do Método.  Disponível em:  http://www.psbnacional.org.br/bib/b39.pdf.  Acesso em mai 2012

DAVID HUME (1739), Tratado da Natureza Humana, trad. Déborah Danowski, Ed. Unesp/Imprensa Oficial do Estado, São Paulo, 2000. Original: A Treatise of Human Nature. Livro I, Parte IV, Seção VI, § 1-6. Disponível em: www.fflch.usp.br/df/opessoa/Hume-Tratado-I-iv-vi-1a7.pdf. Acesso em mai 2012

 

Neste momento procuraremos aplicar o conhecimento apreendido nas aulas anteriores.


Apresentar o vídeo, Plantão da Rede Globo no dia 11 de setembro de 2001 quando dos "ataques aos Estados Unidos". O presidente à época, George W. Bush, comunica a organização, junto com países “amigos”, de uma reação aos atentados.

Título: Plantão da Globo - 11 de setembro 2001 - (1/2)

Duração: 2' 18"

Fonte: YouTube. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=V3qebHvhxTg&feature=fvsr  Acesso em mai 2012

 

Os alunos deverão ter o vídeo e seu teor em mente para a atividade seguinte.

 

Atividade 4

- Solicitar que os alunos exponham, em forma de texto, o que sabem sobre o assunto (11 de setembro) e como tiveram acesso às informações. Depois disso devem identificar que tipo de fonte de conhecimento se trata;

- Solicitar que produzam questões sobre o conteúdo do vídeo, ou seja, deverão problematizar o vídeo;

             Por exemplo:

  • Como sabiam que se tratava de um ataque terrorista?
  • Por que a reação deveria envolver países “amigos”?

 

Depois de feita a atividade o professor solicitará que os alunos compartilhem, por adesão, suas produções oralmente. O professor deverá intervir sempre que julgar apropriado a fim de abordar as inconsistências que dificultam um conhecimento seguro e confiável, tendo como pano de fundo a importância da fonte do conhecimento e suas características. O professor pode abordar aspectos como:  afirmações de pessoas que contam o que viram; pessoas que analisam o fato e  de pessoas que apresentam ideias definitivas como verdadeiras e incontestáveis. O objetivo é promover a discussão sobre os modos de conhecer, suas relações com as duas correntes estudadas, e os conhecimentos do cotidiano.

 

Conclusão

Embora o conhecimento não um estado, mas sim um processo e, como tal, necessariamente relacionado com a atividade prática do homem (conhecer não é só possuir uma representação mental do mundo, é também atuar no mundo a partir da representação que dele temos), tradicionalmente, o conhecimento foi descrito como uma relação entre um  sujeito, enquanto agente conhecedor, e um objeto, enquanto coisa conhecida. A partir dessa sequência de aulas os alunos tiveram contato com duas vertentes que procuram explicar a relação entre sujeito e objeto: o Racionalismo e o Empirismo.

Recursos Educacionais
Nome Tipo
Racionalismo Vídeo
Recursos Complementares

Vídeos

  • Esse vídeo apresenta uma breve biografia do filósofo Descartes. É explicada uma das frases célebres dele: "Penso, logo existo". Ensina detalhadamente o método cartesiano que está baseado em quatro princípios: evidência, análise, síntese e controle do conhecimento que é aprendido.
  • Autor:  Gilson Xavier Azevedo
  • Duração: 10' 16"
  • Fonte do recursohttp://www.youtube.com/user/gilsonprof

 

Racionalismo X Empirismo

 

Áudio

Discurso do Método de René Descartes

Avaliação

Toda a atividade precisa ser acompanhada no sentido de percebermos o nível de aprendizagem e de elaboração diante do tema proposto. Oriente o estudante para ler atentamente a ficha abaixo de auto avaliação e indique o nível em que se enquadra. É opcional colocar valores em cada nível.

 Como você se situa diante das seguintes questões?

INICIANTE

APRENDIZ

PROFISSIONAL

MESTRE

Apenas leu e pesquisou os temas sugeridos e não apresentou as atividades solicitadas.

Leu, fez as pesquisas solicitadas e apresentou as atividades com alguns argumentos.

Demonstrou bom domínio do assunto, conhecendo as concepções apresentadas e apresentou ótimos argumentos que fundamentam sua opinião sobre o tema.

Demonstrou excelente domínio do assunto, compreendendo as concepções dos  filósofos e apresentou excelentes  argumentos para fundamentar sua opinião sobre o tema.

 

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 3 classificações

  • Cinco estrelas 2/3 - 66.67%
  • Quatro estrelas 1/3 - 33.33%
  • Três estrelas 0/3 - 0%
  • Duas estrelas 0/3 - 0%
  • Uma estrela 0/3 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Danilo, E.E.B Caetano Bez Batti , Santa Catarina - disse:
    daniloqs@yahoo.com.br

    11/07/2013

    Cinco estrelas

    Sensacional! Utilizei boa parte dos recursos sugeridos e a aula foi maravilhosa, os alunos produziram muito com todo o dinamismo proposto, e a relação do conteúdo com a prática foi instantânea.


  • Dilermando Melo, Unimontes , Minas Gerais - disse:
    dilermando.melo@gmail.com

    11/07/2012

    Quatro estrelas

    Demonstrou excelente domínio do assunto, compreendendo as concepções dos filósofos e apresentou excelentes argumentos para fundamentar sua opinião sobre o tema.


  • Rosemeri Batista, EE Mario de Campos Soares , Minas Gerais - disse:
    Rbatista@hotmail.com

    10/07/2012

    Cinco estrelas

    Gostei muito dessa aula. Parabéns pela construção. A sugestâo da atividade com a música é perfeita.


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.