Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


A Família de Cada Um: diferentes tipos de família e relação de parentesco

 

24/05/2013

Autor e Coautor(es)
VANEIDE CORREA DORNELLAS
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Eliana Aparecida Carleto; Laís de Castro Agranito; Luciana Soares Muniz; Mariane Éllen da Silva; Nádia Carvalho S. Fraga; Priscila Gervásio Teixeira; Rones Aureliano de Souza;

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial História Organização histórica e temporal
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Processos de leitura
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Papel da interação entre alunos
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Concepção de texto
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Evolução da escrita alfabética
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

- Reconhecer-se como membro de sua família;

- Compreender sua importância dentro da sua família;

- Compreender o grupo social mais próximo em que está inserido;

- Entender que existem famílias diferentes da sua e conhecer diferentes formações familiares;

- Comparar diferentes famílias e reconhecer suas diferenças;

- Desenvolver habilidades relativas à fala por meio de interação e de sua participação nas diversas atividades propostas sobre a sua família;

- Pesquisar informações sobre a relação de parentesco de seus familiares;

- Formular hipóteses sobre o tema da aula;

- Elaborar bilhete a partir do tema trabalhado;

- Desenvolver a leitura e a escrita por meio de atividades sobre o tema;

- Respeitar diferentes pontos de vista que os colegas possuem sobre o assunto.

Duração das atividades
Aproximadamente 240 minutos – 4 atividades de 60 minutos cada uma.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Para que esta aula seja realizada é necessário que já tenham sido trabalhadas com o aluno, atividades que envolvam o diálogo e a troca de ideias e que ele seja capaz de expor oralmente o que pensa. Além disso, é preciso que tenha habilidades de leitura e de escrita.

Estratégias e recursos da aula

INFORMAÇÕES AO PROFESSOR

O primeiro grupo social do qual a criança participa é a família. A criança precisa entender que está inserida dentro desse grupo, com diversos parentes e que existem diferentes contextos familiares, com diferentes hábitos, costumes e valores. Portanto, se faz necessário abordar em sala de aula os vários tipos de família que existem na atualidade, as relações de parentesco e a denominação dos membros da família com o objetivo de possibilitar que a criança compreenda as relações e a estrutura do seu próprio grupo familiar. Trabalhar com os princípios da árvore genealógica é um útil recurso para auxiliar a criança a compreender melhor as relações de parentesco.

Contemplando ações do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Professor, esta aula objetiva contemplar ações do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Este é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e dos municípios de assegurar que todas as crianças sejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do Ensino Fundamental.

De acordo com os documentos do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa aos oito anos de idade, as crianças já precisam ter o entendimento e a compreensão do funcionamento do sistema de escrita e o domínio das correspondências grafofônicas, mesmo que não dominem todas as convenções ortográficas irregulares. Elas também precisam ter a fluência de leitura e o domínio de estratégias de compreensão e de produção de textos escritos.

Dentro da visão de alfabetização do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Para isso, o professor precisa entender a alfabetização para além de uma visão tradicional em que considera a aprendizagem da leitura e a produção de texto como uma aprendizagem de habilidades individuais e de simples codificação e decodificação. Para tanto, alfabetização precisa abarcar o conceito do letramento que tem como objeto de aprendizagem os aspectos sociais da língua escrita. Dessa forma, se faz necessário que o professor proponha a seus alunos leitura e produção textual de temas ligados ao seu cotidiano para que compreendam a importância social da leitura e da escrita, e que ainda, valorizem e acolham a bagagem cultural diversificada que possuem, independente da escola, pois eles já são participantes de atividades nos grupos sociais a que pertencem.

O aluno precisa entender a função da leitura e da escrita para a sua vida e de sua comunidade. Portanto, o professor precisa trabalhar temas que sejam significativos, pois, dessa forma, haverá maior possibilidade do aluno se interessar pelos conteúdos propostos.

A proposta dessa aula se justifica dentro da visão do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa porque leva em consideração três dos direitos gerais da aprendizagem do Ensino de História, a saber, segundo Brasil (2012, p. 31):

1. “identificar-se, a si, e as demais pessoas como membros de vários grupos de convívio (familiares, étnico-culturais, profissionais, escolares, vizinhança, religiosos, recreativos, artísticos, esportivos, políticos etc.)”;

2. “dialogar e formular reflexões a respeito das semelhanças e das diferenças identificadas entre os membros dos grupos de convívio dos quais participa atualmente e no passado”, entre esses grupos, a família;

3. “identificar e expressar (oralmente, graficamente e por escrito) as características (individuais e coletivas) comuns e particulares aos membros dos grupos de convívio dos quais participa, dentre eles, os familiares atualmente e no passado.”

Por isso, propomos esta aula no intuito de oferecer ao aluno subsídios para compreender-se dentro do importante grupo em que está inserido: a família.

BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Planejamento escolar: alfabetização e ensino da Língua Portuguesa: ano 1: unidade 2 / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional.  Brasília: MEC, SEB, 2012.

É importante que o professor, conheça os direitos de aprendizagem dos alunos que está contemplando em sua prática na sala de aula, para que ao final de cada etapa seja concretizado o trabalho desenvolvido com os alunos no processo de aprendizagem. Eles estão disponibilizados no link abaixo:

http://pacto.mec.gov.br (Acesso em 10/05/2013) – Cadernos de Formação.

Antes de iniciar as atividades:

Na semana anterior, a atividade deve ser enviada, aos pais ou responsáveis pelo aluno, um bilhete explicando o objetivo dessa aula e pedindo a eles a colaboração no envio de uma foto do aluno junto com seus familiares e fotos individuais (de preferência 3x4) dos pais e avós (em especial) e, se possível, dos tios e primos.

Outra possibilidade para que os pais fiquem mais tranquilos, seria enviarem cópias coloridas destas fotos, assim preservam as originais. Sem o envio das fotos a aula poderá perder seu valor. Por isso, os pais precisam ser avisados com antecedência, se possível em reunião no início do trabalho letivo. Explique que as fotos, se originais, serão devidamente devolvidas.

Tire fotos do rosto de cada criança ou solicite uma cópia das fotos dos alunos junto à secretaria da escola.

1ª Atividade

Professor, essa aula se inicia com a socialização do conteúdo do livro: “Livro da Família” de Todd Parr da editora Panda Books. Nesse livro o autor aborda as diferenças existentes entre as famílias e assuntos polêmicos como diferenças raciais e culturais, adoção, casais sem filhos, filhos que moram longe dos pais, crianças que moram com padrastos e madrastas ou meio-irmãos, etc.

O livro da familia

http://picasaweb.google.com/wisneteojopi/OLIVRODAFAMLIA# Acesso em 10/05/2013.

Se a sua escola faz parte do Projeto UCA, solicite que os alunos utilizem seus laptops para acessarem o vídeo com as imagens do livro no sítio http://www.youtube.com/watch?v=Tr2N0iE1fQ0, acesso em 10/05/2013, por meio do programa Mozilla Firefox (Metasys > Favoritos > Navegador de Internet). Caso sua escola não possua os laptops, leve os alunos até ao Laboratório de Informática, use um projetor multimídia para projetar o vídeo ou apenas as ilustrações.

O livro da familia 1

http://picasaweb.google.com/wisneteojopi/OLIVRODAFAMLIA# Acesso em 10/05/2013.

O livro da familia 2

http://picasaweb.google.com/wisneteojopi/OLIVRODAFAMLIA# Acesso em 10/05/2013.

O livro da familia 3

http://picasaweb.google.com/wisneteojopi/OLIVRODAFAMLIA# Acesso em 10/05/2013.

Depois você deverá organizar os alunos em roda de conversa e estabelecer um diálogo a respeito do valor da família para a criança. A roda de conversa é um espaço de diálogo privilegiado, possibilita a troca e a interação e deve ser sempre utilizada pelo professor, lembrando que é fundamental oferecer a oportunidade de participação para todos os alunos e valorizar as suas falas.

A aula deverá ser desenvolvida a partir dos conhecimentos que os alunos têm da estrutura familiar. Deve ser esclarecido que as famílias são estruturadas de diferentes formas e que esse conceito tem se ampliando bastante nos últimos anos, e ainda que, não existe uma estrutura melhor ou pior que as outras. Existem diferentes situações, mas, o importante é ter uma família que ame e eduque a criança, independente de como seja a sua formação.

Cada aluno deverá contar com quem mora e qual o seu grau de parentesco, ou se identificar com alguma família apresentada pelo autor.

Após a participação de todos os alunos levante as seguintes questões:

- As famílias dos colegas têm a mesma formação que a sua?

- Que diferenças vocês perceberam?

- Perceberam que existem colegas que não moram com os pais?

- Que outras pessoas, além dos pais, convivem com os colegas em casa?

- Quantos convivem com padrastos ou madrastas?

- Alguém tem irmãos que são filhos só do pai ou só da mãe?

- E outras questões específicas relatadas pelos seus alunos.

Professor, é importante que todos os alunos participem dessa discussão e interajam com seus colegas. Procure perceber se algum aluno está constrangido e o ajude a mitigar o que ele acha que pode ser um problema perante o depoimento de seus colegas. Dê uma atenção maior, se houver na turma alguma criança órfã ou adotada.

2ª Atividade

Aluna - Atividades

1º momento: trabalhando com gênero textual: bilhete

Professor, além de trabalhar com o tema “família”, aproveite para explorar o gênero textual “bilhete” que tem grande importância no cotidiano devido a sua função social. Leve alguns bilhetes para os alunos reconhecerem sua estrutura textual. Você poderá utilizar os bilhetes que a própria escola envia para os pais, informando sobre as reuniões ou eventos escolares.

Conscientize seus alunos da importância das pessoas que o sustentam e valorize o papel dessas pessoas na vida da criança. Diga a eles que a família tem a função de proteção, afeto, alimentação, cuidados com a saúde, entre outras.

Depois, entregue aos alunos uma folha de papel e um envelope e peça que escrevam um bilhete para alguém da sua família que mora com eles, agradecendo pelo cuidado.

2º momento: analisando fotos

Organize os alunos em roda de conversa e peça que mostrem a foto de sua família, apontem as pessoas e digam qual é o seu grau de parentesco com elas.

Proponha que os alunos façam um mural com as fotos trazidas da família. 

Aluno - Atividades de Casa

Familia grupo

Fonte: Acervo da autora.    Fonte das imagens: OLIVEIRA, Heloisa Amaral Dias. Projeto Descobrir: História, 2° ano. São Paulo: Saraiva, 2011.

 

3ª  Atividade: aproximadamente 60 minutos.

Distribua revistas para os alunos e os instrua a recortar imagens de famílias com diferentes formações. Os colegas devem socializar as gravuras e podem fazer trocas entre si. Depois devem fazer um mural coletivo abordando os vários tipos de família na atualidade.

4ª Atividade: aproximadamente 60 minutos.

 Montando uma árvore genealógica

Para aprofundar a compreensão das relações de parentesco, proponha que os alunos montem uma árvore genealógica de sua família.

Distribua as fotos enviadas pelos pais ou responsáveis.

Ofereça vários materiais diferentes como papel ( Kraft, color set, cartão, cartolina ) já cortados em um tamanho padrão, cola, tesoura, giz de cera, canetinha hidrocor, pincel atômico, cola colorida. Instrua os alunos a desenvolverem cada um, sua própria árvore, seguindo exemplos que podem ser apresentados na lousa, internet ou cartazes.

Quem não tiver fotos de todos os familiares que gostariam de colocar na árvore, ou quem não trouxe nenhuma foto, pode desenhar.

Explique que embaixo da foto ou desenho, deve escrever o nome do aluno e de seus irmãos (se tiver) e depois vai subindo escrevendo os nomes dos pais e tios (se quiser) e por último dos avós. Você pode propor que quem quiser pode também colocar os nomes dos bisavôs acima dos nomes dos avôs.

Professor, no sítio http://educarpartilhando.blogspot.com.br/2008/05/rvores-genealgicas.html (acesso em 15/05/2013) você encontra alguns exemplos de árvores genealógicas que poderá projetar utilizando um projetor multimídia, mas se a sua escola faz parte do Projeto UCA, solicite que os alunos utilizem seus laptops para acessarem os sítios a seguir, por meio do programa Mozilla Firefox (Metasys > Favoritos > Navegador de Internet). Caso sua escola não possua os laptops, você poderá levar os alunos até ao Laboratório de Informática.

Veja a seguir alguns modelos que também poderá utilizar:

 Arvore genealogica 1

Arvore genealogica arvore

Fonte: NEVES, Cláudia Carvalho. Mundo Amigo: História. São Paulo: Edições SM, 2011.

 

Arvore genealogica..

Socializando...

Professor, é fundamental que os alunos divulguem o que aprenderam, ou seja, socializem o resultado do trabalho, para isso, poderão utilizar diversas estratégias: exposição das árvores genealógicas, apresentação para os pais da filmagem das etapas da montagem das árvores genealógicas  ou outras. Motive-os a apresentarem suas produções aos colegas. Organize o espaço para a confecção dos murais e converse sobre a forma das apresentações de suas produções e conclusões socializando suas descobertas.

Para enriquecer as atividades, durante a execução dos trabalhos realizados pelos alunos cabe a você, de acordo com a sua realidade e da escola, utilizar recursos tecnológicos, como máquina fotográfica, filmadora e tablet, para registrar por meio de fotos e vídeos e construir um mural ou edição de filme para ser divulgado para toda a comunidade escolar.  

Recursos Complementares

1. Você pode usar esse texto para identificar os componentes de uma família, mas isso vai depender da maturidade da turma, porque tem muitas informações juntas e pode parecer um pouco confuso.

Vamos aprender um pouco sobre os membros da nossa família e identificar quem é quem:

 Você nasceu da união dos seus pais, em outras palavras, do seu pai e da sua mãe.

Seus irmãos e irmãs também nasceram da união dos seus pais.

Seus avós maternos, sua avó e seu avô, são os pais da sua mãe.

Seus avós paternos, sua avó e seu avô, são os pais do seu pai.

E seu tios e tias quem são? São os irmãos da sua mãe, que nasceram da união dos seus avós maternos. Estes são seus tios maternos.

Os tios paternos são os irmãos do seu pai, que nasceram da união dos seus avós paternos.

E aí chegaram os primos e primas. Já sabem, são os filhos dos seus tios e tias.

A esta altura a família já esta grande e animada.

Fonte: http://www.smartkids.com.br/especiais/familia.html  Acesso em 15/05/2013.

2.  No site http://www.smartkids.com.br/passatempos/familia.html  você encontra vários jogos online e atividades para imprimir e brincar como: montagem de árvore genealógica, forca, labirintos, liga-pontos, cruzadinhas, caça-palavras, colorir e várias outras.

Jogos de familia

Fonte: http://www.smartkids.com.br/passatempos/familia.html  Acesso em 15/05/2013.

 3. Professor, no dia 15 de maio se comemora o “Dia da Família". Você pode aproveitar essa data e propor aos alunos fazerem uma homenagem para seus familiares por meio de desenhos, bilhetes ou músicas, entre outras atividades. 

Avaliação

A avaliação acontece de forma contínua e processual. Ela começa quando o professor faz o levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos indagando sobre o que o aluno conhece sobre o tema. É um procedimento investigativo do trabalho pedagógico, portanto, a todo o momento você precisa analisar o que o aluno já sabe e o que ainda precisa aprender sobre a questão trabalhada.

Ao ser ministrado esse conteúdo você deve estar preparado para intervir e mediar as atividades e conduzir os alunos a avanços na sua aprendizagem. É imprescindível fazer observações e anotações pessoais para sistematizar os dados e informações e recolher elementos importantes sobre como os alunos estão compreendendo e construindo os conceitos e relacionando as informações novas com seus conhecimentos anteriores.

Durante o processo todos os avanços devem ser considerados. Observe se eles formulam hipóteses sobre a sua importância dentro de sua família e dos diferentes tipos e formações de famílias existentes na atualidade. Analise se eles compreenderam a importância das pessoas que moram com eles para a sua formação e se as valorizam. Avalie por meio da confecção da árvore genealógica se eles entenderam a formação do grau de parentesco entre seus familiares e se desenvolveram as habilidades de fala, leitura e escrita e atitudes de interação com os colegas. É importante observar se os alunos estão participando e realizando as atividades propostas durante todo o processo no intuito de auxiliá-los na sua aprendizagem.

Opinião de quem acessou

Sem estrelas 0 classificações

  • Cinco estrelas 0/0 - 0%
  • Quatro estrelas 0/0 - 0%
  • Três estrelas 0/0 - 0%
  • Duas estrelas 0/0 - 0%
  • Uma estrela 0/0 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.