Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Estratégias lúdicas para reconhecer e usar os diferentes tipos de letras

 

20/06/2013

Autor e Coautor(es)
MARIANE ELLEN DA SILVA
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Ana Maria Ferola da Silva Nunes, Denize Donizete Campos Rizotto

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua oral: usos e formas
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Análise e reflexão sobre a língua
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Processos de leitura
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Papel da interação entre alunos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Alfabetização
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: usos e formas
Ensino Fundamental Inicial Alfabetização Evolução da escrita alfabética
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

·         Identificar as letras do alfabeto em seus diferentes tipos (letra de imprensa maiúscula e minúscula e letra cursiva maiúscula e minúscula);

·         Usar as letras do alfabeto em seus diferentes tipos;

·         Distinguir letra de imprensa de letra cursiva (maiúsculas e minúsculas);

·         Ler palavras grafadas com diferentes tipos de letra;

·         Identificar suportes e gêneros textuais;

·         Realizar jogos que envolvem o reconhecimento de letras;

.         Interpretar e elaborar receitas;

·         Utilizar os recursos existentes no laptop do Projeto UCA e no tablet, visando construir conhecimentos novos relativos ao tema da aula;

.         Desenvolver competências e habilidades para expor ideias próprias, bem como perceber a importância da socialização do conhecimento.

Duração das atividades
Aproximadamente 420 minutos – Sete (7) atividades de 60 minutos cada uma.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Para a realização desta atividade é necessário que já tenham sido desenvolvidas algumas estratégias de participação e de interação em sala de aula, pois é importante que os alunos sejam capazes de exporem suas ideias e se relacionarem com os colegas.

Estratégias e recursos da aula

Informações ao professor

 

Professor, por meio do Portal do Professor, pretendemos ir ao encontro do programa de formação do MEC: Pacto Nacional da Alfabetização na Idade Certa, na medida em que podemos trocar e compartilhar ideias sobre as práticas pedagógicas que realizamos, o que contribui significativamente para a nossa formação docente.

O Pacto é constituído por um conjunto integrado de ações, materiais e referências curriculares e pedagógicas disponibilizados pelo MEC, tendo como eixo principal a formação continuada de professores alfabetizadores, a fim de qualificá-los para assegurarem que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do Ensino Fundamental.

 

Para obter mais informações acesse os sítios abaixo:

 

"Sítio: E. M. Walter Leite Caminha: Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa"  http://wlcaminha.blogspot.com.br/ Neste blog você encontrará informações sobre o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Acesso em: 06 de jun. 2013.

Os materiais formativos do Pacto já estão disponibilizados no site do MEC. Acesse o link: "Sítio: MEC: Destaques e Documentos Informativos: Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa" http://pacto.mec.gov.br Acesso em: 06 de jun. 2013, e depois clique em "Cadernos de Formação".

 

A partir do trabalho sobre o reconhecimento e o uso dos diferentes tipos de letras, evidenciamos a possibilidade de abordar alguns direitos de aprendizagem dos alunos, como, por exemplo:

 

  •   Participar de interações orais em sala de aula;
  •   Reconhecer gêneros textuais e seus contextos de produção;
  •   Conhecer e fazer uso das grafias de palavras com correspondências regulares contextuais entre letras ou grupos de letras e seu valor sonoro (r / rr );
  •   Reconhecer e nomear as letras do alfabeto;
  •   Reconhecer diferentes tipos de letras em textos de diferentes gêneros e suportes textuais;
  •   Usar diferentes tipos de letras em situações de escrita de palavras e textos.

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: concepções e princípios. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 32-37.

 

Professor, precisamos lembrar que é fundamental garantir, primeiro, a compreensão da escrita alfabética pelos alunos para, posteriormente, levá-los a reconhecer e a grafar, de forma sistemática, diferentes tipos de letras. Contudo, a apresentação dessa variedade, desde o início do processo de alfabetização, é garantia de uma transição mais tranquila do uso de uma para outra letra. Em paralelo, as crianças mantém contato constante com essa variedade, devido aos usos cotidianos da escrita. Letreiros, placas, outdoors, propagandas televisivas, revistas, jornais, panfletos, cartazes, escritas domésticas podem ser tomados como suportes para contextualizar os seus usos sociais.

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: a apropriação do sistema de escrita alfabética e a consolidação do processo de alfabetização. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 30-31.

Nesse sentido, sugerimos diferentes estratégias lúdicas para o reconhecimento e uso dos diferentes tipos de letras.

 

 

1ª atividade: aproximadamente 60 minutos.

IDENTIFICAÇÃO DOS NOMES

 

Professor, a partir do nome de cada aluno, sugerimos a apresentação dos diferentes tipos de letras.  Prepare para cada aluno três tiras de papel contendo em cada uma delas a escrita do nome do aluno em um tipo de letra. Exemplo:

 

  •          Imprensa maiúscula

davi 1

 

  •          Imprensa minúscula

davi 2f

 

  •          Cursiva

davi 3

Fonte das imagens: Imagens da própria autora.

 

 

Prepare também, uma ficha de papel em branco para cada aluno de 20 cm x 6 cm.

ficha branco

 

Professor, distribua para cada aluno, 1(uma) ficha de papel em branco e 3 (três) tiras, cada uma com um tipo de letra e um nome diferente.

Veja as tiras que o aluno Davi recebeu:

 

mariana

Fonte: Imagem da própria autora.

 

Solicite que cada aluno leia os nomes recebidos e entregue as tiras para os alunos correspondentes.

Assim que todos estiverem com suas tiras nos diferentes tipos de letra peça para colarem na ficha em branco.

Veja como ficará a ficha do aluno Davi:

 

ficha final

Fonte: Imagem da própria autora.

 

Após a exploração de alguns nomes, peça aos alunos que digam como identificaram as mesmas letras escritas de formas diferentes. Isso os deixará atentos às semelhanças e diferenças entre as formas de grafar a mesma letra.

Professor, os alunos poderão procurar nos diversos suportes escritos, os quatro tipos de letra, da letra inicial do seu nome e colar nas extremidades da  ficha. Dessa forma, essa ficha acompanhará o aluno durante o ano letivo como material de apoio. Para maior durabilidade das fichas sugerimos que as plastifique.

 

2ª atividade: aproximadamente 60 minutos.

LOCALIZAÇÃO DOS DIFERENTES TIPOS DE LETRAS

 

Professor, para analisar os tipos de letras: imprensa maiúscula e minúscula e cursiva, geralmente, sugere-se pesquisar materiais textuais do cotidiano dos alunos que apresentam os diferentes tipos de letras, contribuindo desde já com a contextualização dos usos dessas letras.

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: a apropriação do sistema de escrita alfabética e a consolidação do processo de alfabetização. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 31.

 

Nesse sentido, para promover a familiarização dos alunos com os diversos suportes escritos que apresentam diferentes tipos de letras, organize a turma em grupos e distribua diferentes impressos como, por exemplo, jornais, revistas, livros, cartazes, informativos, dentre outros, para toda turma.

 

Peça para identificarem o tipo de letra que cada material usa. Você pode desenvolver o trabalho por meio das perguntas:

 

·          Por que se usa letra de imprensa maiúscula em cartazes?

·          Por que se usa letra de imprensa minúscula em livros de histórias?

·          Por que o título da história está em letra maiúscula?

Solicite também que os alunos observem o tamanho das letras, as cores, a localização das mesmas no suporte, dentre outros aspectos que possibilitem a atenção para a finalidade de cada um desses aspectos e da relação dos mesmos com o gênero e com os usos e funções da escrita. 

 

Em seguida, aproveite esse material e monte com a turma o alfabeto com diferentes tipos de letras. Divida a turma em dois grandes grupos. Se a turma tiver 24 alunos, divida em 2 grupos de 12 alunos.

Solicite que cada grupo monte um tipo de alfabeto específico com gravuras, nome da gravura e com os quatro tipos de letras. Providencie 26 folhas de papel em branco para cada imagem.

Veja os exemplos abaixo:

 

alfa animais

Fonte: Imagem da própria autora.

 

 

    alfa brin

Fonte: Imagem da própria autora.

 

Ao finalizar o alfabeto, peça para cada aluno registrar seu nome com letras recortadas. Como o intuito foi procurar os 4 tipos de letras, nesse momento ele poderá montar seu nome com os tipos de letra que encontrar. Veja como ficou legal.

 

mariane

Fonte: Imagem da própria autora.

 

3ª atividade: aproximadamente 60 minutos.

COMPARAÇÃO DE PALAVRAS

 

Professor, por meio da atividade de comparar palavras, os alunos observam as semelhanças e as diferenças entre os tipos de letras e fixam os seus formatos.

 

Sugerimos duas atividades:

 

Atividade 1 – Distribua à turma uma folha de papel contendo palavras escritas com diferentes tipos de letras (uma mesma palavra, por exemplo, pode ser escrita em letra de imprensa minúscula, letra cursiva e letra de imprensa maiúscula). Peça aos alunos que coloram da mesma cor as palavras iguais.

 

pri

Fonte:

CIPRIANO, Lúcia Helena Ribeiro; WANDRESEN, Maria Otília Leite. Coleção Linhas e Entrelinhas: Letramento e Alfabetização. 2 º Ano. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2011.

 

Atividade 2 – Ligue as palavras iguais. Nessa atividade, os alunos deverão identificar e ligar as palavras iguais, porém escritas com diferentes tipos de letras.

 

 

bolsa

Fonte: Imagem da própria autora.

 

4ª atividade: aproximadamente 60 minutos. 

BILHETES e RECEITAS

 

Professor, é preciso levar os alunos a reconhecerem e fazerem uso não só da letra de imprensa maiúscula, cujo reconhecimento e traçado são mais simples, mas também de imprensa minúscula – usada em jornais, revistas, livros infantis no próprio livro didático – e da cursiva maiúscula e minúscula, por meio de situações de leitura e escrita diversas.

A letra cursiva é, inclusive, valorizada pelos alunos, sobretudo, quando percebem que a conquista de seu registro próprio passa a ser um ganho pessoal, que revela traços identitários, ou seja, mesmo que todos escrevam em letra cursiva, cada criança terá uma letra diferente de todas as outras.

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: a apropriação do sistema de escrita alfabetiza e a consolidação do processo de alfabetização. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 30.

 

Professor, solicite aos alunos que recolham assinaturas de algumas pessoas para perceberem e aproximarem mais da letra cursiva.

A atividade poderá ser realizada na própria escola. Disponibilize uma folha de papel para cada aluno e solicite que cada um recolha pelo menos duas assinaturas.

Organize a turma em roda de conversa e fale sobre a importância da assinatura pessoal na sociedade, além de mostrar que cada pessoa revela traços identitários, mesmo que todos escrevam em letra cursiva.

Outra alternativa é apresentar textos em letra cursiva, que são do uso cotidiano dos alunos, como, por exemplo,  bilhetes e receitas, e solicitar aos alunos a identificação dos locais em que a letra cursiva aparece.

Professor, solicite que cada aluno traga, por exemplo, uma receita de casa com a letra da mãe ou de outro responsável. Organize um momento para os alunos observarem todas as receitas escritas com a letra cursiva e mostre que por mais que todas as pessoas tenham escrito com essa letra, percebem-se traçados diferentes.

Construa posteriormente, um Caderno de Receitas da turma. Disponibilize uma folha de papel para cada aluno copiar em letra cursiva a receita que trouxe de casa. Junte todas as receitas, faça reprografias para todos os alunos e encaderne. Assim, todos terão as receitas.

 

Variação: CADERNO DE RECEITAS

 

livro receitas

Fonte: “Sítio: Ideias debaixo do telhado”

http://ideiasdebaixodotelhado.blogspot.com/2010/04/o-livro-de-receitas.html

Acesso em 15 de jun. 2013.

 

 

1) Solicite que os alunos tragam para a sala de aula, um Caderno de Receitas de alguém da sua família ou de alguma pessoa conhecida. Pergunte essa pessoa qual é a receita mais gostosa do caderno.

 

2) Na sala de aula, peça para os alunos copiarem com letra cursiva a receita que foi indicada pela pessoa ou outra receita que achar mais interessante.

 


FOLA RECITA

Fonte: Imagem da própria autora.

 

 

Em outra oportunidade apresente a seguinte receita em cartolina ou em outro papel para afixar no mural da sala de aula. Providencie também uma cópia da receita para cada aluno colar no caderno e realizar as atividades seguintes:

 

cho 1  cho 2

Fonte:

ALBUQUERQUE, Eliana Garcia Farias de. Projeto descobrir: Língua Portuguesa, 1º ano. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011, p. 95

 

ESCREVENDO SOBRE O TEXTO

 

1) Qual é o título da receita?

 

2) Como você descobriu que é uma receita?

 

3) Onde poderíamos encontrar essa receita? Vale mais de uma resposta.

 

__ em uma revista.

 

__ em um caderno de receitas.

 

__em uma revista em quadrinhos.

 

__ em um livro de contos.

 

4) Destaque na receita, com cores diferentes, as palavras abaixo escritas na receita com letra de imprensa minúscula.

 

·         Chocolate

·         Açúcar

·         Farinha

·         Fermento

·         Manteiga

·         Leite

·         Ovos

 

5) Procure na receita de letra cursiva essas mesmas palavras e pinte da mesma cor as palavras iguais.

 

Exemplo:

 

cho azul

 

               Fonte: Imagem da própria autora

 

5) Faça essa mesma atividade destacando as medidas usadas nos ingredientes.

 

Outra possibilidade:

 Professor, providencie a poesia em cartolina ou papel pardo para afixar na sala de aula. Forneça uma cópia para cada aluno colar no caderno e descubra com a turma como um cordão de sapato pode se transformar em várias coisas.

 

r de receita 1  receita 22

Fonte:

ALBUQUERQUE, Eliana Garcia Farias de. Projeto descobrir: Língua Portuguesa, 1º ano. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011, p. 103

 

ATIVIDADES SOBRE O TEXTO

 1) O texto R de receita é:

 

__ um poema.

 

__ uma receita.

 

__ uma lenda.

 

2) Como você descobriu?

 

3) Releia o texto em voz alta e copie as palavras que rimam com:

 

 

MACARRÃO

 

MINHOCA

AVESTRUZ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 4) Quem fez o quê, com o quê? Preencha o quadro.

 

 

QUEM

 

FEZ O QUÊ

COM O QUÊ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5) O avestruz é uma ave com pernas bem longas e com um estômago que tudo digere. De acordo com o texto, o que ele comeu? Pinte as respostas.

 

INHOQUE                     CORDA

  

MACARRÃO                CORDÃO DE SAPATO

 

6) Marque, no poema, a palavra que significa comeu.

 

7) Por que, no final do poema, foi usada a expressão:  “credo-cruz”?

 

__ porque o avestruz comeu muito, tudo de todos.

 

__ porque o avestruz comeu nhoque e macarrão.

 

__ porque o avestruz comeu pouca coisa.

 

PENSANDO A ESCRITA

 

1) Pinte a letra R que aparece nestas palavras do poema. (Professor, é importante que o aluno observe que uma mesma letra pode ocupar posições diferentes na palavra.).

 

cordão

Fonte: Imagem da própria autora.

 

2) Agora, leia essas palavras em voz alta e responda se o som do R é o mesmo em todas elas.

  

__ sim         ___ não

  

3) Pinte a palavra em que a letra R tem o mesmo som que na palavra RATO:

 

 Barata

 Rabanete

 Nesse caso, a letra R aparece no início ou no meio das palavras? ______________________________________

 

4) Ajude o rato a encontrar o queijo. Ele deverá seguir o caminho das palavras em que o R tem o som igual em todos os nomes.

 

rato

Fonte:

ALBUQUERQUE, Eliana Garcia Farias de. Projeto descobrir: Língua Portuguesa, 1º ano. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011, p. 107

 

Professor, essas atividades que utilizam receitas foram exemplificadas a partir do Livro Didático inscrito no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Entendemos que sejam muito produtivos os trabalhos que envolvem o Livro Didático, ele pode se constituir em um importante material, pelas atividades que o compõem relacionadas aos eixos do ensino de matemática a serem ensinados, que auxiliam o trabalho do professor na sua prática pedagógica.

 

"O livro didático em geral, no nosso caso o livro didático de alfabetização (LDA), ocupa um significativo espaço na cultura escolar brasileira. Independentemente de restrições ao seu uso e de suas limitações, esse recurso didático permanece como um dos suportes básicos da organização do trabalho pedagógico. Os livros inscritos no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) vêm sendo submetidos a um trabalho de análise e avaliação pedagógica, que resulta na publicação de um Guia de Livros Didáticos, que traz informações sobre aqueles livros, constituindo-se um material que orienta a escolha do livro didático pelos professores. Apesar das lacunas, é importante não esquecermos que os novos livros didáticos são de boa qualidade, além de serem distribuídos para cada aluno, o que facilita o desenvolvimento das atividades no dia a dia da sala de aula. É preciso, portanto, saber como usá-los, para garantir que os alunos se alfabetizem".

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: a aprendizagem do sistema de escrita alfabética. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 27-28.

 

5ª atividade: aproximadamente 60 minutos.

USO DO COMPUTADOR

 

Professor, mais uma possibilidade interessante de trabalho é o uso do recurso do computador. Teberosky (2004, p.163) orienta que além do teclado mostrar para os alunos uma quantidade limitada de letras, explicitando o acervo que eles precisam apropriar-se, estas são expostas em imprensa maiúscula. Porém, ao digitar os alunos podem encontrar a imprensa minúscula e, assim, passam a estabelecer comparações tanto em relação às formas de traçar a mesma letra, quanto na grafia – semelhanças e diferenças – entre uma letra e outra. Em processadores de textos mais atuais, é possível encontrar, inclusive, a letra cursiva, ampliando as possibilidades de trabalho.

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: a apropriação do sistema de escrita alfabética e a consolidação do processo de alfabetização. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 32.

 

Professor, para aprofundar o estudo sobre o reconhecimento e o uso dos diferentes tipos de letras, leve os alunos ao Laboratório de Informática, ou se eles possuírem laptop do Projeto UCA, você poderá sugerir que o utilizem o processador de textos KWord, a partir do caminho:  (Área de Trabalho > Processador de Textos).

 

Os alunos poderão:

 

·         Digitar as letras do alfabeto em diferentes tipos de letra;

·         Conhecer várias fontes de letras disponíveis nos computadores (exemplo: times new romam, arial, verdana, dentre outras.).

·         Observar os diferentes tipos e tamanhos de fonte, ou seja, de letra. Cada aluno poderá digitar o seu nome completo e alterar apenas o tipo e o tamanho da fonte para fazer a observação. Veja o exemplo a seguir:

  

mariane ellen

Fonte: Imagem da própria autora.

 

·         Oriente os alunos para digitarem algum texto que estiverem trabalhando em sala de aula. (Exemplo: os alunos poderão digitar as receitas, trabalhadas na 4ª atividade.).

 

De acordo com o Pacto outra atividade recorrente é apresentar textos curtos – parlendas, cantigas, trava-línguas ou poesias - em formato de letras diferentes. Nesse tipo de atividade, os comandos podem levar os alunos a estabelecerem comparações entre os textos apresentados e, podem também, solicitar pesquisas com os tipos de letra em destaque na atividade.

 

Veja um exemplo a partir de uma estrofe do poema: O castelo de Chuchurumel.

 chuchu

 

Fonte: “Sítio: Silvana Psicopedagoga”

http://silvanapsicopedagoga.blogspot.com.br/2012/07/dislexia-do-diagnostico-intervencao.html

Acesso em: 15 de jun. de 2013.

 

Nesse sentido, professor, se você tiver trabalhando com algumas parlendas, cantigas, trava-línguas ou poesias, por exemplo, peça para os alunos digitarem o texto usando algum tipo de letra (imprensa maiúscula ou minúscula) ou até mesmo letra cursiva, se o processador de textos for mais atual.

 

6ª atividade: aproximadamente 60 minutos.

LITERATURA

 Professor, no livro de autoria de José Paulo Paes e Kiko Farias, intitulado “Uma letra puxa a outra” é feita a apresentação das diferentes formas de grafar as letras e, logo em seguida, insere-se versos sobre cada uma das letras, por meio de um texto interessante e engraçado que pode ser convidativo aos alunos da faixa etária correspondente ao segundo ano do ciclo de alfabetização. Eis a resenha dessa obra, extraída no manual:

 

“Vamos brincar de formar palavras? O livro "Uma letra puxa a outra" explora as iniciais das palavras, através da ordem das letras do alfabeto. Brincando com palavras começadas por cada letra do alfabeto, que iniciam pequenos poemas, a leitura desse livro nos leva tanto a aprender sobre tipos de letras como a refletir sobre rimas e sobre semelhanças e diferenças sonoras entre as palavras. O foco, portanto, é a reflexão sobre palavras e suas unidades menores.” (p. 101).

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: a apropriação do sistema de escrita alfabética e a consolidação do processo de alfabetização. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 32.

 

Providencie a leitura da história "Uma letra puxa a outra" para o momento de contação de história. Os alunos terão oportunidade de ver, como os autores, brincam com as palavras.

 Título: Uma letra puxa a outra

 Autor: José Paulo Paes e Kiko Farias

 Editora: Companhia da letrinhas

 

letra puxa

Fonte: “Sítio: Companhia das letras”

 http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=40001

Acesso em: 15 de jun. 2013.

 

Após a leitura, forme duplas com os alunos da turma e solicite que cada um escolha 5 palavras e brinque com o autor da história, criando frases ou histórias (dependendo do nível dos alunos.).

Ao final, solicite que leiam a produção para a turma e exponha os trabalhos no mural da sala de aula.

 

7ª atividade: aproximadamente 60 minutos.

JOGOS

Professor, sabemos que os jogos são importantes recursos didáticos para a aprendizagem do SEA (Sistema de Escrita Alfabética), uma vez que o “brincar com a língua” faz parte das atividades que os alunos realizam fora da escola, desde muito cedo. Na alfabetização, os jogos são poderosos aliados para que os alunos possam refletir sobre o SEA, sem, necessariamente, serem obrigados a realizar treinos enfadonhos e sem sentido. Ao utilizar o jogo, as crianças mobilizam saberes acerca da lógica de funcionamento da escrita, consolidando aprendizagens já realizadas ou se apropriando de novos conhecimentos nessa área.

 Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: a aprendizagem do sistema de escrita alfabética. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 36.

 

Professor, peça aos alunos que utilizem a internet, seguindo os passos: Mozilla Firefox (Metasys > Favoritos > Navegador de Internet) e acessem os sítios abaixo para jogarem. Mas, se a sua escola não faz parte do Projeto UCA, leve-os ao Laboratório de Informática.

  

JOGOS ONLINE

 

smart aldfa

Fonte: “Sítio: Smartkids. Jogo: Jogo das letras”

 http://www.smartkids.com.br/jogos-educativos/alfabeto-jogo-do-alfabeto-em-portugues-I.html

Acesso em: 15 de jun. de 2013.

 

memoria alfa

Fonte: “Sítio: Atividades educativas. Jogo: Memória do alfabeto”

 http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=5004

Acesso em: 15 de jun. de 2013.

 

maiuscula

Fonte: “Sítio: Atividades educativas. Jogo: Letras Maiúsculas e Minúsculas”

 http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=4906

Acesso em: 15 de jun. de 2013.

 

pooh

Fonte: “Sítio: Ache jogos. Jogo: Letras Maiúsculas e Minúsculas”

 http://www.achejogos.com/infantis/Alfabeto_do_Pooh_4062.html

Acesso em: 15 de jun. de 2013.

 

OUTRAS POSSIBILIDADES DE JOGOS:

   Jogo da Trinca de Letras

 O jogo da Trinca de Letras exige boa estratégia para que os jogadores possam formar seu conjunto de três cartas (trincas). Ele trabalha as letras, a ordem alfabética e a ortografia das palavras.

 Organize a turma em grupos de quatro alunos e providencie para cada grupo 4 baralhos de letras do alfabeto, cada um com um tipo de letra (imprensa –maiúscula e minúscula; cursiva – maiúscula e minúscula).

  

baralho

Fonte: Imagem da própria autora.

 

Embaralham-se e distribuem-se, sem olhar, 9 cartas para cada jogador, o restante das cartas constitui o monte. O objetivo é formar trios de cartas que atendam a um dos critérios a seguir:

  •     Trio que forme uma sequência de letras (sequência alfabética ou das vogais, ex. abc; rst, aei, eio);
  •     Trio de uma mesma letra que pode variar de tipo (maiúscula, minúscula, cursiva: Aaa).
  •     Uma palavra de três letras (pia, meu, sal, sim, não, sua, seu, pai, mel, pás, mal, lei, imã...).

 Quando se joga com alunos ainda não alfabéticos, o critério "palavra" pode ser excluído, já que ainda não se apropriaram do princípio alfabético e as palavras lhes parecerão escritas com menos letras do que são de fato.

Todos os jogadores devem verificar se com as cartas que têm na mão é suficiente para fazerem trincas e se afirmativo, baixam na mesa a trinca formada. Uma vez formado, nenhuma trinca poderá ser mexida.

Em sua vez, cada jogador compra uma carta no monte e descarta outra na mesa, virada para cima, como no jogo Buraco, e vai tentando formar novas trincas. Pode também pegar o "lixo" descartado, se lá houver cartas interessantes para o seu jogo, e nesse caso, não descarta, apenas deixa uma na mesa.

Ganha quem acabar com suas cartas primeiro e fizer mais trincas. Pode-se também estabelecer uma pontuação para quem bate e outra para cada trinca feita e, no fim, conta-se os pontos de todos para ver quem ganhou.

 

  •   Jogo da Memória

 Selecione algumas palavras do universo dos alunos (nome de brinquedos, animais, etc.) e confeccione um jogo da memória em que o desafio será encontrar o par de palavras escritas nas letras de imprensa maiúscula e minúscula e letra cursiva.           

 

peteca

Fonte: Imagem da própria autora.

 

 Professor, organize a turma em duplas e providencie um jogo da memória para cada dupla com 20 fichas. O jogador que tiver mais pares de fichas ganha o jogo.

 Professor, de acordo com o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, em relação ao reconhecimento e ao uso de diferentes tipos de letra, espera-se que, ao longo do segundo ano, a criança aprofunde e consolide as habilidades de reconhecer diferentes tipos de letra, em situações de leitura de textos de diversos gêneros textuais, e de usar diferentes tipos de letra em situações de escrita de palavras e textos.

 Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: a apropriação do sistema de escrita alfabética e a consolidação do processo de alfabetização. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 32.

Recursos Complementares

Sugestões de links para professores:

"Sítio: Ceale. Jornal do alfabetizador que aborda tipo de letra na alfabetização"

http://www.ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/files/uploads/JLA/2011_JLA28.pdf

Acesso em: 18 de jun. de 2013.

Avaliação

Professor, a avaliação deverá acontecer ao longo do ano e, com base nela e nas atividades desenvolvidas diariamente, sugerimos um quadro de registro para cada aluno, de modo a poder acompanhar os avanços de cada um, com relação ao reconhecimento e ao uso dos diferentes tipos de letras que foi trabalhado nessa aula. Por meio desse quadro é possível, também, analisar o rendimento dos alunos de modo a pensar nas soluções para que efetivamente eles aprendam.

 

O acompanhamento da aprendizagem dos alunos: sugestão de instrumento de registro da aprendizagem.

 

Escola: ______________________________________________________________

 

Aluno: _______________________________________________________________

 

Análise Linguística: apropriação do Sistema de Escrita Alfabética

FEV.

JUN.

AGO.

DEZ.

Escreve o próprio nome.

 

 

 

 

Reconhece e nomeia as letras do alfabeto.

 

 

 

 

Diferencia letras de números e outros símbolos.

 

 

 

 

Conhece a ordem alfabética e seus usos em diferentes gêneros.

 

 

 

 

Reconhece diferentes tipos de letras em textos de diferentes gêneros e suportes textuais.

 

 

 

 

Compreende que palavras compartilham certas letras.

 

 

 

 

Percebe que palavras diferentes variam quanto ao número, repertório e ordem de letras.

 

 

 

 

Segmenta oralmente as sílabas de palavras e compara as palavras quanto ao tamanho.

 

 

 

 

Identifica semelhanças sonoras em sílabas e em rimas.

 

 

 

 

Reconhece que as sílabas variam quanto às suas composições.

 

 

 

 

Percebe que as vogais estão presentes em todas as sílabas.

 

 

 

 

Lê, ajustando a pauta sonora ao escrito.

 

 

 

 

Domina as correspondências entre letras ou grupos de letras e seu valor sonoro, de modo a ler palavras e textos.

 

 

 

 

Domina as correspondências entre letras ou grupos de letras e seu valor sonoro, de modo a escrever palavras e textos.

 

 

 

 

 

                                                                                                             Legenda: (S) Sim; (P) Parcialmente; (N) Não

 

Fonte:

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: currículo na alfabetização: concepções e princípios. Brasília: MEC, SEB, 2012, p. 38.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 5 classificações

  • Cinco estrelas 4/5 - 80%
  • Quatro estrelas 1/5 - 20%
  • Três estrelas 0/5 - 0%
  • Duas estrelas 0/5 - 0%
  • Uma estrela 0/5 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • andrea, pessoal , Minas Gerais - disse:
    am.simas@uol.com.br

    19/01/2014

    Cinco estrelas

    parabéns! A aula foi bem fundamentada e criativa.


  • socorro matos, E.E.I.F.Silvestre de Mesquita , Ceará - disse:
    corrinha.gba@hotmail.com

    17/09/2013

    Cinco estrelas

    Gostei de todas as sugestões de atividades,pois podem ser trabalhadas em qualquer turma.


  • Elena Espírito Santo, Cypriano e Gontijo - Colégio Millenium - Rede Promove , Minas Gerais - disse:
    elenaesanto@hotmail.com

    06/09/2013

    Cinco estrelas

    Adorei suas aulas! Estou com uma turminha de alfabetização e estava mesmo à procura de atividades para reconhecimento de diferentes tipos de letras... Vou utilizá-las na minha escola esta semana. Muito obrigada!


  • Priscila Candido, Escola Municipal da rede , São Paulo - disse:
    priscila.s.candido@bol.com.br

    25/08/2013

    Quatro estrelas

    Muito boas as atividades, vou utilizar algumas com meus alunos do 2º ano que têm dificuldades em reconhecer algumas letras e também reforçar com eles outras questões levantadas! Obrigada, vc está de parabéns!


  • elizete souza, E. E. DEPUTADO RENATO AZEREDO , Minas Gerais - disse:
    mariadesouzaelizete@gmail.com

    11/08/2013

    Cinco estrelas

    Estava pesquisando o assunto e achei esta aula espetacular!


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.