Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Para onde vai o sol, quando a noite chega?

 

30/10/2009

Autor e Coautor(es)
Amélia Pereira Batista Porto
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Lízia Maria Porto Ramos

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Ambiente
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

• Como acontece o movimento de rotação da Terra;
• Relacionar a formação dos dias e das noites, ao movimento de rotação da Terra e à ausência da luz solar;
• O movimento aparente do Sol como uma conseqüência do movimento de rotação da Terra.

Duração das atividades
100 min. - 2 h/a
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

O que é sombra, como elas são produzidas, relação entre as sombras e a posição do Sol no céu.

Estratégias e recursos da aula

Introdução
Ao observarem o Sol, em diferentes posições no céu, as crianças, normalmente, imaginam que é ele quem está se movimentando (movimento aparente). É necessário que sejam estimuladas a investigarem o que de fato acontece, e que compreendam os dias e as noites como uma conseqüência do movimento de rotação da Terra, relacionando a noite à ausência da luz solar. Para isso usaremos o globo terrestre simulando o movimento de rotação da Terra, enquanto este é iluminado por uma fonte de luz, que ilumina apenas as partes da Terra voltadas para ela. Esperamos que os recursos utilizados contribuam para a construção pela criança de um modelo mental para a relação Terra-Sol e o movimento que a Terra realiza em torno de seu eixo.
Através de uma atividade experimental usando um modelo (o globo terrestre), as crianças serão levadas a investigar porque acontecem os dias e as noites. Algumas ideias prévias são necessárias à compreensão desse fenômeno: o de movimento aparente e o de que um objeto ao se interpor à luz do sol produz sombra na região contrária à fonte de luz.
Normalmente, a opinião das crianças em relação aos fenômenos que observam no ambiente baseia-se no senso comum (se todos pensam assim, assim deve ser o correto) ou eventualmente, estão em uma etapa transitória entre o senso comum e o conhecimento cientificamente aceito. Ao questionarmos suas opiniões e investigarmos sua validade através da investigação elas têm oportunidade de confrontar sua ideias com os conceitos científicos e avançar na construção de conhecimentos mais elaborados.

Desenvolvimento
Verifique inicialmente se as crianças entendem que o movimento que o Sol realiza no céu é aparente e que a sombra acontece quando um objeto opaco interpõe a fonte de luz, ficando a região contrária a ela, sem iluminação, projetando o objeto.
Após o levantamento dos conhecimentos prévios apresente a pergunta desafio, foco da investigação da aula: Para onde vai o Sol, quando a noite chega?
Levante as opiniões das crianças, sobre o desafio apresentado e as opiniões a serem investigadas pela turma.

1. Levantamento de hipóteses e encaminhamento da investigação
Oriente a discussão fazendo o levantamento de opiniões e registrando-as no quadro de giz.
As crianças poderão emitir opiniões como as apresentadas a seguir:
- O Sol vai para “atrás” das montanhas.
- Ele vai para o outro lado do mundo.
- Vai iluminar o Japão.
- Vai para outros países.
- Ele se esconde atrás das nuvens.

A escolha das hipóteses a serem investigadas deve ser acompanhada de discussão, para que as crianças possam avaliar as opiniões que, realmente, precisam e devem ser investigadas. Caso durante a discussão alguma hipótese seja esclarecida e as crianças que a emitiram sintam-se satisfeitas com a argumentação apresentada, ela poderá ser abandonada. Os alunos podem pensar sobre a opinião de que o Sol se esconde atrás das nuvens, por exemplo, com a seguinte pergunta: quando o Sol se esconde atrás das nuvens, durante o dia, o dia vira noite? E apresentar os seguintes argumentos:
- Não, apenas fica nublado.
- Não, o Sol se esconde, mas continua claro.
A opinião de que o Sol se esconde atrás das nuvens é esclarecida pelas próprias crianças quando afirmam que quando o Sol se esconde atrás das nuvens permanece claro, o que não acontece quando a noite chega. Outra opinião que se for apresentada pelas crianças também não precisaria ser investigada é a de o Sol vai para “atrás” das montanhas. Isso, caso elas apresentassem argumentos para explicá-la como:
- Não, porque se fosse assim, onde não tivesse montanhas o Sol não se esconderia.
- Não, porque na verdade ele vai mesmo é para o Japão.
- Não, ele só parece que esconde atrás das montanhas.
Sendo assim as opiniões a serem investigadas devem ser aquelas que os alunos não conseguem entender sem o auxíli o de uma estratégia que os ajude a investigar o desafio proposto.
Três opiniões exemplificadas se enquadram nessa perspectiva e podem ser investigadas juntas: o Sol vai para o outro lado do mundo, vai iluminar o Japão e vai para outros países.
Pergunte então as crianças que recurso poderia ser usado para verificar estas opiniões.
Seria interessante que uma das crianças sugerisse o globo terrestre. Caso isto não ocorra, você poderá apresentá-lo. É importante, neste momento, que o professor verifique se todas as crianças conhecem o globo e o que ele representa. Caso não conheçam, é uma boa oportunidade para apresentá-lo. Pedir a uma das crianças que localize o Brasil (fixar uma bolinha de fita adesiva). Pedir a outra criança que localize um país que esteja bem do lado contrário ao Brasil (é bem provável que localize o Japão - fixar outra bolinha de fita adesiva). Deixar que as crianças observem o globo, mostrando inclusive, que ele gira. Despertar a curiosidade das crianças com perguntas como:
- Será que o Sol consegue iluminar o Brasil e o Japão, ao mesmo tempo? Como poderíamos verificar isto?A partir da observação do globo terrestre e da verificação de que o Japão está do lado oposto ao Brasil investigue as opiniões: se o Sol realmente vai para o Japão, para o outro lado do mundo ou para outros países.

2. Realizando o experimento
Material: globo terrestre, uma lanterna ou a própria luz do sol.
Para investigar as opiniões, observe com a turma as sombras projetadas pelo globo terrestre. Organize as crianças fora da sala de aula, usando como fonte de luz o Sol ou dentro da sala usando uma lanterna para representar o Sol.
Chame uma criança para segurar o globo terrestre. Peça a ela que gire o globo de maneira que o ponto marcado indicando o Brasil fique de frente para o Sol. Pergunte:
- Como o Brasil está recebendo a luz do Sol?E os países que estão localizados do lado oposto ao Brasil?Peça que observem como o Japão, também marcado com fita adesiva, está recebendo a luz do Sol.
- Quando o Brasil está recebendo diretamente a luz do Sol, é dia ou noite?E no Japão?Gire lentamente o globo terrestre até que o país a ser iluminado seja o Japão e peça aos alunos que observem o que acontece. Questione:
- Para que o Japão receba a luz do Sol o globo deu uma volta completa ou meia volta?E para o Brasil voltar a receber a luz do sol, o que você precisa fazer?
-O que aconteceu com a parte da Terra que não recebeu luz do Sol? Nessa parte é dia ou noite?
- Quem se movimenta para que os dias e as noites aconteçam: o Sol ou a Terra?
Informe às crianças que cada volta da Terra em torno de si mesma demora 24 horas. Durante esse movimento é dia na parte voltada para o Sol e noite no lado oposto. Esse movimento chama-se movimento de rotação da Terra.

Fonte: www.cienciamao.if.usp.br/.../busca.php?...duracao%20do%20dia%20e%20da%20noite -

3. Relacionando o que foi aprendido com a pergunta desafio
Organize a turma para retomar a pergunta desafio: para onde vai o Sol quando a noite chega, e verificar quais opiniões estão mais de acordo com o que foi investigado. Pergunte as crianças:
- O que observamos enquanto girávamos o globo?
- Quando o Sol clareava o Brasil, o que acontecia no Japão?
- E quando o Japão clareava, o que acontecia com o Brasil?
- O que observamos em relação às sombras?
- Por que o Sol ilumina lugares diferentes da Terra?
- Quem parece se movimentar quando olhamos para o céu?
- Quem de fato se mo vimenta?
- O que acontece ao Japão quando é dia no Brasil?
- Se as sombras vão só aumentando de tamanho, quando o Sol se põe, podemos concluir que a noite é uma grande sombra?
Após a discussão compare com as crianças as opiniões in iciais com aquelas obtidas após a realização da ati vidade experimental.
Veja se elas conseguem perceber que nenhuma das opiniões emitidas estava correta, porque, de fato, quem movimenta é a Terra, originando os dias e as noites.
Peça às crianças que façam um relató rio sobre a atividade experimental realizada e o que elas aprenderam sobre a formação dos dias e das noites.

Sugestão de questões que podem compor o relatório

Opiniões iniciais

Opiniões Iniciais Informações Obtidas Conclusões

1- O Sol vai para trás das montanhas

2- Ele vai para o outro lado do mundo

3- Vai iluminar o Japão

4- Vai para outros países

Ao realizarmos a atividade com o Globo Terrestre observamos que:

- à medida em que a gente girava o globo, o Sol ia iluminando outras regiões da Terra.

- quando o Sol clareava o Brasil, o Japão estava na sombra.

- quando o Sol clareava o Japão, o Brasil ficava na sombra.

- à medida em que o Sol vai se pondo, as sombras vão aumentando de tamanho, em sentido contrário ao poente.

- O Sol ilumina lugares diferentes da Terra porque a Terra vai girando em torno de si mesma.

- Quando olhamos para o céu, temos a impressão de que o Sol se movimenta, mas de fato isto não acontece.

- É a Terra que movimenta em torno de si mesma, dando origem aos dias e às noites.

- Quando é dia no Brasil é noite no Japão.

- A noite é uma grande sombra.

Recursos Complementares

Em geral, os professores trabalham paralelamente os movimentos de rotação e de translação. Entretanto, para a compreensão dos dias e das noites, a criança precisa conhecer o movimento de rotação da Terra, ou seja, o fato de a Terra girar em torno de si mesma. Este fenômeno produz alterações no ambiente, facilmente percebidas pela criança, porque elas interferem diretamente nos seus hábitos. Além disto, exige a construção de um modelo mental com menos elementos (Sol e Terra) sendo, por isto, mais apropriado para ser discutido com crianças menores.
Já o movimento de translação supõe a construção de um modelo mental que engloba vários elementos como o Sol, a Terra, as estações do ano e a inclinação do eixo imaginário da Terra, exigindo um nível de elaboração bem maior. A distribuição de luz e calor entre os hemisférios norte e sul da Terra, varia em conseqüência da inclinação do eixo de rotação da Terra, enquanto ela realiza o seu movimento de translação ao redor do Sol, dando origem às estações do ano. Como vocês podem ver, trata-se de conceitos bem mais complexos, que devem ser compreendidos, e não memorizados.
O globo terrestre é um recurso didático que não pode faltar em uma escola. É imprescindível para compreensão de assuntos como o discutido nessa aula. Caso você não consiga um globo terrestre você pode construir um modelo, com as crianças. Entretanto um modelo construído pelas crianças, por mais bem feito, não substitui o globo terrestre, principalmente, nas consultas de localização de continentes, países, entre outros.

Links utilizados na aula

Incidência de raios solares no Globo - www.cienciamao.if.usp.br/.../busca.php?...duracao%20do%20dia%20e%20da%20noite

Avaliação

Avaliar numa perspectiva formativa implica estar atento à construção de conhecimentos conceituais, comportamentais e atitudinais de nossos alunos. Por isso é importante estar atento a todo o percurso do aluno enquanto aprende: suas ideias iniciais, aquelas apresentadas durante a investigação, à maneira que relaciona com os colegas, sua atitude investigativa e critica, no decorrer da aula. Feitas estas considerações, propomos mais um momento para que os alunos sejam avaliados.
Sugestão:

Organize as crianças em grupo e entregue um conjunto de fichas com frases sobre o conteúdo da aula para as crianças recortarem e organizarem as fichas, elaborando um texto. Oriente as crianças pedindo-lhes que leiam todas as fichas antes de começar o trabalho. Elas deverão selecionar as fichas que falam de um mesmo assunto e organizá-las observando a melhor sequência para formar o texto. Depois elas deverão apresentar o texto para a turma, que poderá sugerir novas alterações de forma que ele fique mais claro. Após a apresentação e as sugestões da turma as fichas deverão ser coladas em uma folha em branco e ficarem expostas no mural da sala.
Exemplos de fichas:
O movimento que a Terra realiza em torno de si mesma chama-se movimento de rotação.
Cada volta da Terra em torno de si mesma dura 24 horas, um dia inteiro, originando os dias e as noites.
É o Sol que ilumina a Terra, tornando claros os nossos dias.
À medida que o Sol se põe as sombras vão aumentando de tamanho, até que a noite chega.
Enquanto gira, diferentes lugares da Terra vão sendo iluminados pelo Sol, quando é dia no Brasil, é noite no Japão.
Ao observar o nascente e o poente temos a impressão que o Sol se movimenta, mas quem de fato está se movimentando é a Terra.
Ao final, faça um comentário sobre as organizações de texto, questionando sobre a importância do texto estar bem organizado para que depois eles possam utilizá-lo para estudo ou novas investigações.

Opinião de quem acessou

Quatro estrelas 5 classificações

  • Cinco estrelas 2/5 - 40%
  • Quatro estrelas 3/5 - 60%
  • Três estrelas 0/5 - 0%
  • Duas estrelas 0/5 - 0%
  • Uma estrela 0/5 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • william gonçalves guilherme, colegio cristão , Minas Gerais - disse:
    william.mooccit@gmail.com

    02/06/2013

    Quatro estrelas

    Gostei bastande das informações, e do que aprendi arrespeito do movimento da terra, as informações foramfundamentais para eu realizar a minha pesquisa.


  • Cláudia, EAPE , Distrito Federal - disse:
    webclaudia33@gmail.com

    10/06/2012

    Cinco estrelas

    Apresenta uma sequência didática e, também, aponta hipóteses das crianças. Este último muito importante para a organização inicial de uma aula, bem como para o processo avaliativo.


  • Sandra Crepaldi da Silva, sandra crepaldi , São Paulo - disse:
    sancrepaldi@gmail.com

    16/04/2012

    Cinco estrelas

    Pouco se fala nos planejamentos sobre astronomia, os livros didádicos não trazem informações suficientes que garantam satisfazer as curiosidades que surgem no decorrer das aulas. Gostei muito da proposta apresentada, desperta o interesse das crianças de maneira prazerosa bem como o gosto pela pesquisa.


  • geni terezinha schupel, JOSE S DE OLIVEIRA E M ED INF E FUND , Paraná - disse:
    profegeni@hotmail.com

    15/03/2012

    Quatro estrelas

    e atividades de registro para os alunos?


  • Sirlei maria gomes, E.E.MARIA ESTHER PERES , Mato Grosso - disse:
    jhullyws@hotmail.com

    21/04/2010

    Quatro estrelas

    na minha opinião esta aula foi esclarecedora e objetiva


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.