Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


“Acorda Raimundo... Acorda”: As transformações de papéis masculinos e femininos

 

30/10/2009

Autor e Coautor(es)
SANDRO PRADO SANTOS
imagem do usuário

UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Cláudia Regina M. G. Fernandes

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Final Orientação Sexual Relações de gênero
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Os alunos poderão aprender com essas aulas sobre a construção da masculinidade, os papéis de gênero e a validação social do ser homem; os direitos da mulher; os direitos universais humanos; a violência de gênero contra as mulheres, bem como ampliar conhecimentos a cerca das questões de gênero e favorecer conscientização para equidade entre os gêneros.

Duração das atividades
02 aulas (50 minutos cada)
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
  • Saberes sócio-culturais sobre o tema.
  • Conhecer a realidade das mulheres e suas atribuições na realidade local onde vivem.
  • Diálogo com os alunos sobre situações de exclusão social devido à dominação masculina.
Estratégias e recursos da aula

Uso do laboratório de Informática ou sala de vídeo.

ATIVIDADE 1: Assistir o filme – “Acorda Raimundo... Acorda!”


O filme está disponibilizado em duas partes que seguem:


LINK DO FILME: ACORDA RAIMUNDO... ACORDA!

PARTE 1:Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=Rd6BiFzeaSM>.

PARTE 2:
Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=BBEnPg-JB7o&NR=1>.

FICHA TÉCNICA DO FILME:Direção: Alfredo Alves
Tipo: Ficção
Ano de produção: 1990
Duração: 16 minutos
Origem: Brasil (RJ)
Produtora: CETA-IBASE, Iser vídeo
SINOPSE DO FILME: E se as mulheres saíssem para o trabalho enquanto os homens cuidassem dos afazeres domésticos? Essa é a história de Marta e Raimundo, uma família operária, seus conflitos familiares e o machismo, vividos num mundo onde tudo acontece ao contrário.

Figura 1: Personagens centrais da ficção
Disponível em: <http://almascorsarias.blogspot.com/2009/02/acorda-raimundo-acorda.html>.

     Paulo Betti é um dono de casa, grávido, que vive oprimido por sua mulher (Eliane Giardini). Ela trabalha fora enquanto ele toma conta das crianças e da casa. Numa situação inversa, reproduz a relação machista comum entre as famílias de trabalhadores brasileiros. Baseando-se na rádionovela de José Ignácio Lopez Vigil, o vídeo mostra a mulher chegando em casa tarde, depois de tomar umas cervejas com amigas de trabalho. Enfatiza a dificuldade do dono de casa para conseguir com a mulher uns trocados para o mercado e para as necessidades das crianças. Com a participação de José Mayer (outro dono de casa) e de Zezé Motta (outra trabalhadora), o filme apresenta a realidade cotidiana de forma invertida entre os sexos. Para os homens, essa situação é apresentada como um verdadeiro pesadelo. Um pesadelo do qual homens e mulheres devem acordar.

ATIVIDADE 2: É hora de aprofundar a discussão


Após assistir o filme, discutir com os alunos as impressões sobre o mesmo. O professor deverá incentivar todos os alunos a se expressem.
Posteriormente o professor, deverá, então, começar a discussão:
• O que eles e elas acham da dominação masculina? O que deve ser mudado? Como fazer?
• Quais as implicações das diversas situações de exclusão social vivenciadas pelas/os jovens no que diz respeito à dominação masculina?
• O que já ouviram falar ou sabem a respeito das violências, principalmente femininas, no âmbito doméstico?
Nesse momento é fundamental o professor apresentar aos alunos a lei de proteção às mulheres que sofrem violência.
A íntegra da Lei Maria da Penha está disponível em <http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11340.htm>.

O site <http://www.cfemea.org.br/pdf/leimariadapenhadopapelparaavida.pdf>, tem cartilhas e outros materiais que facilitam a abordagem do tema com outros educadores/as e em sala de aula, a exemplo da cartilha “Lei Maria da Penha do papel para a vida”, produzida pelo CFEMEA, acessível em pdf.

Observação para o professor:
• É importante e/ou relevante que o professor aborde os direitos humanos e os benefícios da solidariedade humana para a vida coletiva.
• È interessante debater: diante das desigualdades de gênero o que pode ser feito em termos de direitos humanos e atitudes solidárias?
O professor precisa deixar bem claro que os direitos humanos constituem o marco de reconhecimento dos direitos e liberdade básicas inerentes à base humana, sem qualquer espécie de discriminação. São os direitos que consagram o respeito à dignidade humana, que visam resguardar a integridade física e psicológica das pessoas perante seus semelhantes e perante o Estado em geral. Exemplos desses direitos e liberdades reconhecidos como direitos humanos incluem os direitos civis e políticos, o direito à vida e à liberdade, liberdade de expressão e igualdade perante a lei, direitos sociais, culturais e econômicos, o direito à saúde, ao trabalho e à educação.
O professor poderá utilizar o link abaixo como consulta e indicá-lo como fonte de consulta para os alunos:
Declaração Universal dos Direitos Humanos – Disponível em: <http://www.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm>.


• Além disso, poderá ampliar as discussões estabelecendo relações entre as diversas formas de maus-tratos psicológicos, verbais, físicos, morais, sexuais e materiais, através de zoações, apelidos pejorativos, difamações, ameaças, perseguições, exclusões caracterizadas como bullyng. Para auxiliar o professor destacamos o texto intitulado Bullyng Escolar: O Outro Lado da Escola.
Disponível em: < http://www.udemo.org.br/RevistaPP_04_06Bullyng.htm>


Fica mais uma dica: O professor com essas aulas poderá propor possibilidades de parcerias, interdisciplinares, com outras áreas do conhecimento como a História, a Geografia e Artes. Nesse contexto, seria válido o estudo de como os papéis masculinos e femininos foram sendo construídos ao longo da história, em diferentes regiões geográficas e as formas de representações artísticas do ser masculino e ser feminino na sociedade ocidental e oriental.

Avaliação

Os alunos deverão ser avaliados em todos os momentos das aulas.

Instruções para o professor:

1. A atividade proposta poderá ser realizada em grupo de 5 a 6 alunos.
2. Os alunos poderão utilizar as fontes de consulta como livros, revistas, jornais e os sites que foram disponibilizados na aula.

Instruções para o aluno:

1. Cole em uma cartolina uma reportagem, um artigo ou um depoimento sobre qualquer uma das temáticas abordadas nas aulas (papéis de gênero, violência de gênero, desigualdade de gênero, hierarquização de gênero dentre outras).
2. E elabore um texto dissertativo, com no mínimo 15 linhas, sobre esse material produzido.

Sugestão de sites para consulta:

http://www.cfemea.org.br/violencia/

http://www.soscorpo.org.br/

http://www.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 4 classificações

  • Cinco estrelas 4/4 - 100%
  • Quatro estrelas 0/4 - 0%
  • Três estrelas 0/4 - 0%
  • Duas estrelas 0/4 - 0%
  • Uma estrela 0/4 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • Claudiney Hott, PUC MINAS BETIM , Minas Gerais - disse:
    drhott@hotmail.com

    23/02/2014

    Cinco estrelas

    Excelente! Material de apoio pedagógico adequado à realidade brasileira, quiçá mundial, e, em especial à comunidades mais carentes e à população negra, e também às minorias. Agradeço pelo artigo. Claudiney


  • Maria Helena Ferreira, Escola Benvinda de Araujo Pontes e Pastoral DST/HIV/AIDS , Pará - disse:
    helena.enf@hotmail.com

    16/05/2013

    Cinco estrelas

    Adorei a aula e claro que vou utilizar esse tema, muito importante a ser abordado, com os meus alunos e realizar oficinas com os jovens da minha comunidade.


  • Elisandra, Projovem Urbano Recife , Pernambuco - disse:
    elisandra.pereira@yahoo.com.br

    13/05/2011

    Cinco estrelas

    Muito bom o vídeo e a aula!


  • Paula Regina , Universidade Nove de Julho , São Paulo - disse:
    paula.pedagogia@uninove.edu.br

    19/09/2010

    Cinco estrelas

    Gostei muito da aula me ajudou muito a fazer um trabalho de sociologia.Faço pedagogia, e nessa aula foi pedido um relatório sobre o filme e a importância da cultura para a formação das pessoas.Com essa aula pude compreender um pouco mais a lógica do filme.Obrigado!


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.