Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Organização de espaço da sala de aula: como/o que fazer?

 

10/07/2012

Autor e Coautor(es)
Vânia Maria Broering
imagem do usuário

FLORIANOPOLIS - SC NDI UFSC

Dalânea Cristina Flôr

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Educação Infantil Movimento Expressividade
Educação Infantil Natureza e sociedade Os seres vivos
Educação Infantil Linguagem oral e escrita Falar e escutar
Educação Infantil Arte Visual O fazer artístico
Educação Infantil Linguagem oral e escrita Práticas de leitura
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

Com esta aula, o aluno poderá:

-Aprender que o espaço da sala de aula foi cuidadosamente pensado para que ele se sinta seguro, cuidado, acolhido e estimulado;

-Conhecer a localização e o espaço da sala de aula, como parte integrante de uma instituição;

-Usar sua imaginação e criatividade;

-Partilhar momentos de aprendizagem e experiências num espaço coletivo;

-Identificar a localização dos objetos no espaço da sala de aula;

-Conhecer e partilhar formas de organização, em relação aos materiais e objetos da sala de aula, reconhecendo-se como sujeito integrante e responsável por um espaço coletivo;

-Utilizar a água de uma forma sustentável; e

-Desenvolver a linguagem oral.

Duração das atividades
Esta aula foi organizada em 04 momentos: o primeiro com duração de 60 minutos e os demais, de 30 a 40 minutos cada um.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

É interessante que a criança já tenha vivenciado uma roda de conversa.

Estratégias e recursos da aula

1º Momento - O professor organiza o espaço da sala de aula

                A organização de espaço é um aspecto fundamental para a garantia da especificidade da educação infantil. Nesta etapa, as crianças não precisam estar reunidas o tempo todo juntas, assim como não precisam estar centralizadas o tempo todo no professor, ou seja, é interessante que, em alguns momentos, elas possam se organizar em pequenos grupos, enquanto o professor observa, percebe e registra as necessidades delas, e/ou faz mediações pontuais com quem precisa e aproxima-se mais de cada criança individualmente, conhecendo-a melhor. Também é fundamental que o professor proporcione a aprendizagem e o desenvolvimento da autonomia de cada criança e possibilite momentos de manipulação de objetos e brincadeiras de faz de conta. A organização do espaço da sala é um dos grandes aliados para isso tudo, por isso, precisa ser organizado intencionalmente com base em objetivos claros. A intenção desta aula é demonstrar um pouco dessa ideia, ou seja, da importância e contribuição da organização do espaço da sala de aula para o desenvolvimento integral da criança.

                Neste primeiro momento, o professor pensará e organizará o espaço da sua sala de aula onde receberá as crianças no primeiro dia de aula.

                O planejamento e a participação efetiva do professor na organização do espaço físico indicarão e propiciarão condições favoráveis e seguras para compor este ambiente infantil.

Materiais necessários:

  • Mobiliários
  • Tapetes
  • Almofadas
  • Livros
  • Lápis de cor
  • Canetas hidrocor
  • Giz de cera
  • Papéis variados
  • Massa de modelar
  • Brinquedos variados
  • Embalagens vazias diversas, limpas e seguras.

 

                Além dos mobiliários como estantes, mesas e cadeiras, que geralmente fazem parte da sala de aula, o professor poderá utilizar outros recursos disponíveis na instituição, como tapetes, almofadas, mesinhas, livros e brinquedos a fim de organizar espaços para as brincadeiras e aprendizagens (os conhecidos “cantinhos”), pois é importante estimular a criança por meio de diferentes situações. Estes espaços favorecem interações, brincadeiras, construções, gestos, palavras, promovem situações de ensino-aprendizagem. Assim propomos organizá-lo com os materiais disponíveis na escola, lembrando de que recursos como fogãozinho, banquinhos, prateleiras poderão ser construídos mais adiante.  

                Além disso, no visual das paredes da sala de aula, é interessante possibilitar situações, criar espaços adequados para exposição de trabalhos e fotografias das crianças, valorizando suas produções e fortalecendo a autoestima de cada uma.

 aula 1.1

Espaço para brincadeira e interação.

Fotografia-Vania Broering/2012/ arquivo do NDI-UFSC

 aula 1.2

Espaço para leitura e brincadeira.

Fotografia: Vania Broering/2012/arquivo do NDI-UFSC

foto 3

Espaço da casinha.

Fotografia: Vania Broering/2012/ arquivo do NDI-UFSC

2º Momento - Momento de inserção/adaptação da criança na escola

Etapa 1- A recepção das crianças na sala de aula

                Neste período de inserção/adaptação das crianças, tanto daquelas que já frequentavam a escola, quanto das novas, é interessante que o professor planeje momentos de recepção na sala de aula, já que esse será o espaço referência das crianças na instituição. Um espaço interessante, acolhedor e desafiador encantará mais as crianças e facilitará a inserção/adaptação na escola, pois enquanto as crianças vão chegando e se envolvendo com as brincadeiras disponíveis na sala, o professor consegue tanto realizar mediações mais individualizadas de acordo com a necessidade observada, assim como, recepcionar de forma mais personalizada cada um que chega à escola.

aula 1

Crianças de três anos de idade brincando na sala de aula

Fotografia:Vania Broering/2012/arquivo do NDI-UFSC

 

foto 5

Crianças de três anos de idade brincando na sala de aula

Fotografia: Vania Broering/2012/arquivo do NDI-UFSC

 Etapa 2 - A sala de todos nós

                Após todas as crianças chegarem, o professor organiza uma roda de conversa que poderá ser em um tapete, em um espaço da sala. Em seguida, ele fala seu nome ao grupo e pede para que cada criança fale o seu. Neste momento, o professor deve oportunizar que cada criança fale e seja ouvida.

                Para ajudar no desenvolvimento da conversa, o professor poderá fazer perguntas às crianças: quem já estava junto nesta escola no ano anterior, quem veio de outra escola, qual é o nome da escola que frequentava e como era lá - permitindo que as crianças façam relações entre as diferentes escolas. Para isso, o professor deve estar atento às crianças mais tímidas, que necessitam ser encorajadas a falar e a serem ouvidas.

                 O professor explica que esta será a sala do grupo durante este ano, pergunta às crianças se gostaram dos brinquedos e da sala, fala sobre os brinquedos e materiais e de como eles foram organizados neste espaço; fala ainda das possibilidades de brincadeira, em pequenos e grandes grupos, ou sozinhos; explica que, a partir deste dia, eles também ajudarão a pensar e organizar os espaços, bem como serão responsáveis em cuidar e guardar os materiais após o uso; e que neste espaço realizarão muitas brincadeiras, atividades e lanches, e, por fim, que, com a ajuda de todos, esse será um espaço especial onde todos aprenderão muito. É importante ainda o professor mostrar às crianças onde fica o banheiro, se há água à disposição e alcance das crianças, mostrar-lhes onde fica, e tudo o mais que julgar necessário para que as crianças conheçam o espaço no qual passarão a utilizar grande parte do ano.

3º momento- Contando a história - Bagunça e Arrumação

Material necessário:

  • Livro  “Bagunça e Arrumação”
  • Papel sulfite
  • Giz de cera  

 

Etapa1- Apresenta o livro e conta a história

              O professor deve organizar um espaço aconchegante - sugerimos na sala -, onde todos fiquem sentados sobre almofadas ou tapete, para ouvir a história “Bagunça e Arrumação”. Em seguida o professor conta a história às crianças, mostrando-lhes as imagens do livro.

Etapa 2- Roda de conversa

              O professor pode começar a roda de conversa fazendo as perguntas que estão no livro:

O que você acha que veio primeiro: a Bagunça ou a Arrumação?
Dá pra bagunçar o que não está arrumado?
Dá pra arrumar o que não está bagunçado?
Existe bagunça sem arrumação?
Que graça pode ter a arrumação sem a bagunça?

              O professor propõe que os alunos falem e troquem ideias sobre: O que aconteceria se não houvesse algumas regras e normas para usar e organizar os mobiliários e brinquedos dentro do nosso espaço de sala de aula? O professor deve estimular e valorizar o diálogo entre os alunos, procurando dar ênfase na importância da cooperação de todos os alunos nos momentos de organização dos brinquedos da sala de aula.

Etapa 3 - Desenhar a Bagunça e a Arrumação

             Oferecer aos alunos giz de cera colorido e uma folha de papel sulfite dividida ao meio por um traço de caneta. Solicitar que façam de um lado um desenho representando um espaço bagunçado e do outro lado um desenho representando um espaço arrumado.
Em seguida solicitar que falem sobre o seu desenho explicando quais características demonstram a bagunça e quais demonstram a arrumação. 

livro 

Imagem da capa do livro – Disponível em: http://sobrecapa.wordpress.com/2009/07/22/bagunca-e-arrumacao-de-marilia-pirillo/. Acesso em: 05 abr. 2012.

4º Momento - O Banho nos animais

Materiais necessários:

  • Bacias
  • Água, esponjas
  • Local externo
  • Animais de plástico.

 

              Este momento foi organizado no pátio da escola, numa tarde quente de verão. Sobre um banco organizamos algumas bacias com água e convidamos as crianças para lavarem os animais de plástico da sala.

              Aproveitamos para conversar com as crianças sobre os cuidados a serem tomados para não desperdiçar água e as levamos a se posicionarem em volta das bacias, assim todas poderiam participar da brincadeira ao mesmo tempo. Oferecemos também esponjas para ajudar na lavação. As crianças mergulhavam os animais na água da bacia, passavam a esponja com água nos animais, numa divertida, envolvente e refrescante brincadeira. Durante a atividade, muitas conversas podem acontecer: nomes dos animais, onde vivem e o que comem, como é o corpo de cada um deles, que cores, formas, tamanhos possuem e, ainda, sobre assuntos que não tenham relação direta com a ação das crianças, ou seja, neste momento, o professor deve deixar fluir a conversa trazida pelas crianças e ir colocando novos elementos, seja qual for o assunto. A intenção principal nesta situação é a vivência da criança com a água e a interação entre elas.

                Para secar os animais, orientamos as crianças para colocá-los no sol, em local próximo da atividade.

                Pensando no reaproveitamento da água, colocamos as bacias sobre um banco no pátio da escola, em uma área gramada, assim, ao término da atividade, as crianças reutilizaram a água para molharem a grama do local.

foto 6

Organização das bacias com água, na área externa da escola.

Fotografia: Vania Broering/2012/arquivo do NDI-UFSC.

foto7

O banho dos animais

Grupo de crianças de quatro anos de idade sob a regência da professora Giandréa Reuss Strenzel.

Fotografia: Vania Broering/2012/arquivo do NDI-UFSC.

foto 8

O banho dos animais - grupo de crianças de quatro anos de idade sob a regência da professora Giandréa Reuss Strenzel

Fotografia: Vania Broering/2012/ arquivo do NDI-UFSC.

foto 9

Colocando os animais para secar ao sol

Grupo de crianças de quatro anos de idade sob a regência  da professora Giandréa Reuss Strenzel -

Fotografia: Vania Broering /2012/arquivo do NDI-UFSC

Recursos Complementares
Avaliação

                Esta avaliação deve ter como objetivo principal perceber se as crianças estão conseguindo se inserir no grupo e na escola, se a organização da sala lhes proporciona autonomia, segurança, interesse, interação, entre outros, assim como coletar dados sobre seus interesses e necessidades, para poder pensar o planejamento das próximas aulas e projetos de trabalho ao longo do ano.

                O professor buscará perceber o quanto as crianças se envolveram no espaço da sala de aula, se demonstraram sentirem-se seguras e acolhidas; no que mais se interessaram, se o espaço proporcionou diferentes interações, se as crianças conseguiram lembrar e falar da experiência do ano anterior, se todas conseguiram falar sobre si, se alguma delas demonstrou timidez ou algo que chamou à atenção.  Todas essas observações, e outras que o professor julgar necessárias, serão importante para o registro de cada criança, em seus aspectos individuais, assim como em relação ao grupo, seus interesses e necessidades, para, a partir disso, reorganizar o espaço, pensar atividades e elaborar um projeto de trabalho para o grupo.

                É importante o professor ter a clareza de que a criança precisa estar no espaço organizado mais de uma vez para então realmente considerar sua adequação ou necessidade de mudança; deve observar se as crianças vão dando dicas de que o espaço ou parte dele deveria ter outra configuração, seja por meio de seus movimentos, seja pela utilização dos materiais. Além disso, elas também vão demonstrando quais materiais podemos acrescentar à sala de aula.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 5 classificações

  • Cinco estrelas 5/5 - 100%
  • Quatro estrelas 0/5 - 0%
  • Três estrelas 0/5 - 0%
  • Duas estrelas 0/5 - 0%
  • Uma estrela 0/5 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.