Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
VISUALIZAR AULA
 


Defesas de nosso organismo: Sistema Linfático e Imune

 

17/11/2010

Autor e Coautor(es)
Marina Silva Rocha
imagem do usuário

BELO HORIZONTE - MG ESCOLA DE EDUCACAO BASICA E PROFISSIONAL DA UFMG - CENTRO PEDAGOGICO

Lízia Maria Porto Ramos; Maria Antonieta Gonzaga Silva; Priscila Barbosa Peixoto.

Estrutura Curricular
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Ser humano e saúde
Ensino Fundamental Inicial Saúde Correlações entre meio ambiente e saúde
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de leitura
Ensino Fundamental Inicial Ciências Naturais Recursos tecnológicos
Ensino Fundamental Inicial Língua Portuguesa Língua escrita: prática de produção de textos
Ensino Fundamental Inicial Saúde Cuidados do corpo
Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Identificar como o nosso corpo se defende de agentes externos.
  • Relacionar estas defesas ao Sistema Imune e Linfático.
  • Identificar a localização anatômica dos órgãos do Sistema Linfático.
  • Identificar onde são produzidas algumas células do sistema imune.
  • Desenvolver a leitura de textos científicos relacionados com o assunto e sua interpretação.
Duração das atividades
3 horas/aula
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

Os alunos deverão ser capazes de reconhecer os vírus, vermes, bactérias fungos, bem como a ação das vacinas. Abaixo seguem alguns links de aulas de nossa equipe, já publicadas, contendo os assuntos acima:

Conhecendo os Vermes: Platelmintos – http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=22711 (consultado em 16/10/10, às 12h08min).  

Bactérias que causam doenças: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=20063 (consultado em 16/10/10, às 12h09min).  

Pé-de-atleta não é só de atleta: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=18854 (consultado em 16/10/10, às 12h10min).  

Vacinas: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=13556 (consultado em 16/10/10, às 12h11min). 

Estratégias e recursos da aula

Introdução: uma abordagem para o professor   

O sistema linfático   

O sistema linfático é o sistema de drenagem do corpo. Ele é composto de uma rede de vasos e pequenas estruturas chamadas nódulos linfáticos. Os vasos linfáticos conduzem o excesso de fluído coletado do resto do corpo de volta à circulação sanguínea. Ao longo do caminho, entretanto, esses fluidos são forçados a passar através dos nódulos linfáticos para que eles possam ser filtrados. Organismos prejudiciais como, por exemplo, bactérias, são capturados e destruídos pelas células sanguíneas brancas, chamadas linfócitos, que estão presentes nestes nódulos. Os linfócitos são também adicionados à linfa que flui para fora dos nódulos de volta à corrente sanguínea.

Anticorpos

Os anticorpos são produzidos pelo sistema linfático. Os anticorpos são proteínas especializadas que o corpo produz em resposta à invasão por substâncias estranhas. O processo de formação de anticorpos começa quando um antígeno estimula os linfócitos especializados, chamados células B, a entrarem em ação. Os anticorpos então neutralizam os antígenos invasores, juntando-se ao antígeno para torná-lo inofensivo para o corpo.

Alguns anticorpos cobrem os organismos prejudiciais de forma que os macrófagos do corpo possam reconhecê-los e destruí-los mais facilmente. A molécula do anticorpo se associa com a molécula do antígeno fazendo a combinação nos locais corretos; eles se encaixam como peças de um quebra-cabeça. Outros anticorpos que neutralizam as toxinas produzidas por bactéria são chamados de antitoxinas.

Durante períodos de produção ativa de anticorpos, os nódulos linfáticos frequentemente aumentam e tornam-se sensíveis ao toque. Por exemplo, uma vacinação (injeção de um antígeno natural ou artificial para estimular o corpo a produzir anticorpos protetores) no braço pode causar o aumento dos nódulos da axila, enquanto a mononucleose causa o aumento dos nódulos que podem ser sentidos sob a pele das axilas, virilha e pescoço. O baço (um órgão localizado na parte superior esquerda do abdome) é também importante na produção de anticorpos.   

Resposta imune

A produção de células brancas e de anticorpos em relação a um organismo invasor é chamada de resposta imune. Esta resposta é uma das mais eficientes linhas de defesa primária do corpo. Na maioria dos casos, uma vez que os anticorpos tenham sido produzidos para combater um determinado organismo, este não se constitui em mais uma grande ameaça ao corpo. É por isso que ter uma doença previne que a mesma doença ocorra outra vez - o primeiro ataque causa a produção de anticorpos que protegem o corpo contra ataques subseqüentes. Com o sarampo, por exemplo, os anticorpos são produzidos como resultado de ter a doença ou de ser imunizado com a vacina. Estes anticorpos são capazes de resistir a um segundo ataque da doença.

Os anticorpos nem sempre são benéficos. Por exemplo, quando um tecido de outro corpo, tal como um coração transplantado, entra em contato com o corpo do receptor do transplante, são produzidos anticorpos para destruir o "invasor". Os transplantes normalmente se tornam possíveis com a utilização de medicamentos que agem contra a resposta imune natural do corpo, suavizando-a. Da mesma forma, quando se faz transfusão de sangue de uma pessoa para outra, os sangues tem que ser compatíveis. Caso contrário, a resposta imune do receptor produzirá anticorpos contra o sangue transfundido.

Às vezes o sistema imunológico causa reações que tornam o corpo excepcionalmente sensível ao material estranho. Quando a resposta imune é prejudicial ao corpo dessa forma, é chamada de ­reação alérgica.   

Adaptado de: http://saude.hsw.uol.com.br/sistema-linfatico.htm (consultado em 16/10/10, às 12h29min).    

Estratégia   

Como os alunos poderão atingir os objetivos propostos:

Os alunos poderão atingir os objetivos propostos através de discussões entre eles, atividade lúdica de jogo sobre o sistema de defesa, além de leitura de texto e visualização de vídeos sobre o assunto.   

Como o professor irá ativar esse processo: 

O professor ativará este processo por meio do incentivo às discussões entre os alunos, proposta de jogo lúdico sobre o sistema de defesa, bem como leitura de texto e exibição de vídeos para a turma.

Atividade Inicial: Discutindo o assunto             

Professor, num primeiro momento da aula, comece a discutir com a turma sobre as formas com que nosso corpo nos defende de inimigos naturais, como vírus e bactérias. Todos os dias nosso corpo enfrenta inúmeros agentes que podem nos causar doenças, algumas vezes ficamos doentes. Mas então, se estamos o tempo todo em contato com estes micro-organismos, por que não ficamos doentes todos os dias? Deixe os alunos darem suas opiniões, contando suas vivências. Comente que nosso organismo tem defesas que enfrentam esses agentes. Mas quais serão estas defesas?

Exiba para a turma dois pequenos vídeos: Fluxo Sanguíneo - Invasão do Vírus - http://www.youtube.com/watch?v=lBn3SNO04UU (consultado em 16/10/10, às 12h50min) & Neutrophil phagocytosis - http://www.youtube.com/watch?v=fpOxgAU5fFQ&feature=related (consultado em 16/10/10, às 12h51min).    

Peça que os alunos digam o que viram nos vídeos. Discuta com a turma que nosso organismo não consegue se defender imediatamente por que muitas vezes não conhece o inimigo. Assim, precisamos entrar em contato com ele uma primeira vez, para que da próxima não contraiamos a mesma doença, exceto quando o inimigo modifica-se. O vírus da gripe, por exemplo, sofre mutações a cada estação, e por isso nosso corpo não está sempre pronto para combatê-lo, pois a cada vez o vírus está diferente. Por isso gripamos sempre.

Os bebês ainda estão amadurecendo seu sistema imunológico, por isso estão mais suscetíveis a ficarem doentes, é só lembrar as doenças que temos quando crianças e não temos mais depois de adultos.   

Atividade: Jogo War Imunológico            

Professor, após as discussões iniciais e sondagem dos conhecimentos dos alunos, proponha para a turma um momento de jogo lúdico. Este jogo é uma adaptação do Jogo War, aplicado à Imunologia. Para confeccionar o jogo, você precisará providenciar os seguintes materiais:   

Materiais necessários: 

- Tabuleiro com o formato do corpo humano ressaltando o sistema imunológico

Retirado de: http://www.doutoraelaine.com.br/images/areas/noticias/o_sistema_imune_01.jpg (consultado em 16/10/10, às 12h57min).  

- 1 Dado

- 6 peões de cores diferentes

- Papel cartão para as cartas   

Regras:

O jogo deve ter de 3 a 6 jogadores.

Confeccione 30 cartas com as células de defesa do organismo (exércitos de defesa).   

Exemplos de cartas de defesa:

Retirado de: http://3.bp.blogspot.com/_ZXgGjiYYvoo/S_6Kjk8MSTI/AAAAAAAAACQ/BU-V67rq_TY/s1600/hematopoiese.jpg (consultado em 16/10/10, às 12h58min).  

Plaquetas

As plaquetas estão envolvidas com a coagulação sanguínea e na liberação de mediadores inflamatórios, atraindo leucócitos para a região lesada.

Leucócitos

Células como leucócitos: macrófagos e neutrófilos. Tem um tipo de reconhecimento inespecífico, pois as células fagocitam vários tipos de micro-organismos e compreendem a primeira linha de defesa.

Os leucócitos, ou glóbulos brancos são células nucleadas produzidas na medula óssea e encontradas no sangue, com formato esférico, tamanho e volume superiores às hemácias.

Sua função é proteger o organismo, de maneira imunitária, contra agentes patológicos causadores de doenças, utilizando para isso a produção de anticorpos.

Essa ação pode ser percebida através do aumento do tamanho de gânglios, sobretudo os localizados logo abaixo da pele, que revela a existência de infecções. O leucócito não é como as células normais do corpo agem como um organismo vivo independente e unicelular, com capacidade de locomoção e de capturar micro-organismos por conta própria.

Macrófagos

Os fagócitos, como os macrófagos, têm a função de neutralizar, englobar e destruir as partículas estranhas e micro-organismos invasores. São produzidos na medula óssea. A resposta imune específica conta com os linfócitos, que reconhecem especificamente o patógeno invasor.

Neutrófilos

Os neutrófilos são células fagocíticas e são muito numerosos, compreendendo cerca de 90% dos granulócitos que circulam na corrente sanguínea. É a primeira célula a chegar ao local de defesa e tem vida curta.

Linfócitos

Os linfócitos são responsáveis pelo reconhecimento do invasor e produção da resposta imune. São produzidos na medula óssea e timo, que são órgãos linfóides primários ou centrais e migram para o baço, linfonodo e amídalas, que são tecidos linfóides secundários. Os linfócitos B são produzidos na medula óssea e os linfócitos T são produzidos no timo.

Linfócitos B: os linfócitos B reconhecem o receptor de superfície do antígeno e transformam-se em plasmócitos, que produzem e secretam anticorpos que se ligam especificamente com o antígeno. Os linfócitos B ficam concentrados nos gânglios linfáticos, prontos para uma reação.

Linfócitos T: os linfócitos T são bastante variados e possuem um número grande de funções. Eles interagem com os linfócitos B. As células T auxiliares (TH) auxiliam os linfócitos B na produção de anticorpos, divisão e diferenciação celular. Os linfócitos T citotóxicos destroem células infectadas do hospedeiro, utilizando um receptor específico para antígenos das células T (TCR). Os efeitos dos linfócitos T estão relacionados com a liberação de citocinas, que são emissores químicos de sinais para as células.

Eosinófilos

São células com função de apreender e danificar os invasores, principalmente os parasitas extracelulares grandes. Quando estimulados, eles liberam seus grânulos, liberando toxinas, histaminas e arilsulfatase. Os eosinófilos combatem principalmente os vermes, pois não podem ser fagocitados. As substâncias produzidas também ajudam a diminuir a resposta inflamatória.

Basófilos e mastócitos

Estas células estão em quantidades muito pequenas no sangue. Possuem grânulos no citoplasma que produzem inflamação no tecido circundante. Estão associados com as reações alérgicas.

Adaptado de: http://www.infoescola.com/citologia/leucocitos/ (consultado em 16/10/10, às 12h59min) & http://www.infoescola.com/biologia/sistema-imunologico/ (consultado em 16/10/10, às 13h).        

Confeccione 30 cartas com exemplos de alguns dos invasores do organismo (exércitos inimigos).

Exemplos de cartas dos inimigos:

Vírus: http://1.bp.blogspot.com/_Q5h5U0PqbZY/S8zi6XKB5DI/AAAAAAAAAFk/ns-frHbcwbw/s1600/virus-1.jpg (consultado em 16/10/10, às 13h01min). 

Bactérias: http://static.infoescola.com/wp-content/uploads/2009/11/bacterias.gif (consultado em 16/10/10, às 13h02min).    

Confeccione cartas com objetivos. Cada jogador irá retirar uma carta com os objetivos que deverá seguir.

Exemplos de cartas com os objetivos que cada jogador deverá seguir:  

  • Defender o organismo de vírus,
  • Defender o organismo de bactérias,
  • Defender o organismo de qualquer invasor,
  • Destruir vírus e bactérias,
  • Destruir vírus,
  • Destruir bactérias,
  • Retirar qualquer agente invasor do linfonodos,
  • Defender o timo,
  • Defender as amígdalas,
  • Atacar o timo,
  • Atacar os linfonodos,
  • Atacar as amígdalas,
  • Atacar qualquer célula de defesa do organismo.   

Os jogadores lançam os dados, e quem tirar um número par retira do monte uma carta de defesa e a coloca no local de seu objetivo. Quem tirar um número ímpar retira do monte uma carta de inimigos e coloca no local de seu objetivo.   

Exemplo:   

Objetivo: Defender o timo

Dado impar: coloca-se inimigos no timo ou próximo a ele.

Dado par: coloca-se células de defesa como macrófagos que são capazes de reagir imediatamente fagocitando o inimigo e eliminando-o.   

O ideal é que os alunos conheçam um pouco de cada “exército” para promover sua melhor estratégia, ou seja, se seu objetivo é atacar células de defesa, pode-se colocar “exércitos” no local onde elas são produzidas, como timo e medula óssea.  

Vence o jogo aquele que o final das cartas conseguir cumprir com maior eficiência seus objetivos.            

Após a realização do jogo, promova uma discussão na turma, lançando questionamentos para os alunos quanto aos objetivos de realizarem aquele jogo, a importância do sistema imune, o que eles aprenderam sobre nossas defesas, dentre outros aspectos.

Texto para os alunos:             

Depois da realização do jogo, entregue para os alunos um texto divertido sobre o Sistema Imune. Eles deverão fazer uma leitura, em duplas ou individualmente, destacando as principais ideias. Depois, peça que cada um chegue em casa e explique para um familiar ou amigo o que aprendeu na aula de hoje sobre o Sistema Imune.   

Sistema Imune

A-a-a-AAA

Atchiiiiiiiiiiiiiiim!!!!!!!!

Uma hora você está ótimo, brincando, com a maior energia. E pouco depois... ai, que moleza. Você começa a suar e ao mesmo tempo tremer, como se estivesse fazendo frio. Você foi capturado: é a febre.

Sempre que tem alguma coisa errada com nosso corpo, nossa temperatura aumenta. E isso pode acontecer de uma hora para outra. Como pode uma mudança tão rápida?

É que nós não estamos sozinhos no mundo. Além dos outros seres que nós vemos como os cães, as árvores e as minhocas, há outros muito pequenos, tão pequenos que é impossível vê-los. Eles se chamam bactérias e vírus.

Muitos deles atacam nosso corpo. Ainda bem que temos nossos guardiões, nossos protetores. Eles formam o sistema imunológico.

Os glóbulos brancos são os guardiões do nosso corpo. Também conhecidos como leucócitos, eles moram no sangue. Quando um corpo estranho como as bactérias e os vírus entram no nosso sangue, os glóbulos brancos entram em ação.

Duas estratégias são usadas para combater os invasores:

Fagocitose: os glóbulos brancos se alimentam dos corpos estranhos.

Produção de anticorpos: os glóbulos brancos produzem células especiais chamadas anticorpos, que localizam o invasor, grudam nele e o destroem.

E a febre, onde entra nessa história? Bem, ela não é uma doença, mas o sintoma de uma doença. É um aviso de que o corpo não anda lá muito bem. Por incrível que pareça, a febre pode ser considerada também um mecanismo de defesa contra infecções, já que muitos microrganismos não conseguem sobreviver a temperaturas muito elevadas.

As vacinas têm um modo interessante de nos defender contra vírus e bactérias perigosos. Alguns invasores, já enfraquecidos, são introduzidos no nosso sangue. Que loucura! Na verdade, é um modo de estimular a produção dos nossos próprios anticorpos contra uma doença específica.

Cada vírus ou bactéria pode causar uma doença diferente: existe o vírus do sarampo, o da gripe, a bactéria que causa a raiva nos bichos e pode passar para a gente. Do mesmo modo, produzimos anticorpos diferentes para cada invasor.

Vamos ver, por exemplo, a vacina contra sarampo. É injetado nas pessoas o vírus que causa esta doença, mas ele já está fraquinho. Ao notar esse corpo estranho no sangue, os glóbulos brancos vão produzir anticorpos, que destruirão o vírus, e ficarão sempre preparados para quando ele aparecer de novo. Às vezes, pelo resto da vida.

É como andar de bicicleta, quem aprendeu não esquece mais. Assim, quando a doença causada por esse invasor chegar, dificilmente vai conseguir se instalar no nosso corpo. Já vai encontrar anticorpos treinadíssimos para exterminá-la.

Adaptado de: http://www.canalkids.com.br/saude/corpo/imunologico.htm (consultado em 16/10/10, às 13h13min) & http://www.canalkids.com.br/saude/corpo/guardioes.htm (consultado em 16/10/10, às 13h14min) & http://www.canalkids.com.br/saude/corpo/vacinas.htm (consultado em 16/10/10, às 13h15min).     

Ferramentas tecnológicas – Atividades Visuais:             

Professor, agora apresente para a turma alguns vídeos sobre o assunto estudado, de forma que possam sistematizar os conhecimentos construídos. Peça que todos assistam com atenção anotando as coisas mais importantes no caderno. Depois, peça que façam uma ilustração sobre o sistema imune, de forma bem criativa. Os desenhos deverão ser expostos no mural da sala.   

O corpo humano - 13 - Sistema imunológico - Parte 1 - http://www.youtube.com/watch?v=cFGmslRl_sg (consultado em 16/10/10, às 13h16min).    

O corpo humano - 13 - Sistema imunológico - Parte 2 - http://www.youtube.com/watch?v=-1Mp9-jEdXY&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h17min).    

O corpo humano - 13 - Sistema imunológico - Parte 3 - http://www.youtube.com/watch?v=0WoKz7yngLQ&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h18min).    

Corpo Humano - 11 O Sistema Imunitário (1 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=YfQzxyltesk&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h19min).    

Corpo Humano - 11 O Sistema Imunitário (2 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=NePt3jawkDE&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h20min).    

Corpo Humano - 11 O Sistema Imunitário (3 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=8Yx_Ph2U2VY&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h21min).    

Corpo Humano - 12 Guerra às Toxinas (1 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=sD7l_EimdUM&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h22min).    

Corpo Humano - 12 Guerra às Toxinas (2 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=reemTHCLSbE&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h23min).    

Corpo Humano - 12 Guerra às Toxinas (3 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=t9Dx5dso7Eg&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h24min).    

Corpo Humano - 16 O Sistema Linfático (1 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=Wb8FvG95lZQ&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h25min).    

Corpo Humano - 16 O Sistema Linfático (2 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=E9BPTEVgdOo&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h26min).    

Corpo Humano - 16 O Sistema Linfático (3 de 3) - http://www.youtube.com/watch?v=pOHN51iqKR4&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h27min).    

Sistema Linfático - iPED - http://www.youtube.com/watch?v=voyugf2MAhg&feature=related (consultado em 16/10/10, às 13h28min).    

Glóbulo Blanco Persiguiendo a una Bacteria - http://www.youtube.com/watch?v=T5W6VpKPt1Y&NR=1&feature=fvwp (consultado em 16/10/10, às 13h29min). 

Recursos Complementares

Professor, abaixo seguem alguns recursos complementares, que poderão ser usados durante esta aula, caso julgue necessário:  

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/corpo-humano-sistema-imunologico/corpo-humano-sistema-imunologico.php (consultado em 16/10/10, às 13h30min).    

http://www.auladeanatomia.com/linfatico/linfa.htm (consultado em 16/10/10, às 13h31min).    

http://www.ebah.com.br/celulas-do-sistema-imune-doc-a7675.html (consultado em 16/10/10, às 13h32min).   

Avaliação

Avaliar numa perspectiva formativa implica estar atento à construção de conhecimentos conceituais, comportamentais e atitudinais de nossos alunos. Por isso é importante estar atento a todo o percurso do aluno enquanto aprende: suas ideias iniciais, aquelas apresentadas durante a investigação, à maneira que relaciona com os colegas, sua atitude investigativa e crítica, no decorrer da aula. Feitas estas considerações, propomos mais um momento para que os alunos sejam avaliados.

Divida a turma em grupos e peça que cada grupo monte um cartaz sobre o Sistema Imune, informando as outras pessoas sobre a importância deste sistema para as defesas de nosso organismo, quais as células envolvidas neste processo, como acontece a fabricação de anticorpos, e como são feitas as vacinas. Depois afixe os cartazes de cada grupo nos murais da escola, de forma a divulgar os conceitos aprendidos pelos alunos.

Opinião de quem acessou

Cinco estrelas 1 classificações

  • Cinco estrelas 1/1 - 100%
  • Quatro estrelas 0/1 - 0%
  • Três estrelas 0/1 - 0%
  • Duas estrelas 0/1 - 0%
  • Uma estrela 0/1 - 0%

Denuncie opiniões ou materiais indevidos!

Opiniões

  • cristiane couto menezes, universidade grande rio , Rio de Janeiro - disse:
    tiane-toza@bol.com.br

    21/03/2011

    Cinco estrelas

    todas as perguntas são otimas em relação em como voce fazer sua aula,e como o aluno pode participar e aprender mais, com brincadeiras e tecnivas que não vão deixa ele esqueceres,adorei seu recursos são otimo.... parabens e obrigada pela ajuda estava procurando algo assim para fala em minha aula(1 aula) e vc me ajudou muito com sua ideias. obrigada


Sem classificação.
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.