Portal do Governo Brasileiro
Início do Conteúdo
JORNAL
Edição 5 - Gestão Escolar
19/09/2008
 
ou
Notícias
 

Escola de Gestores colabora para a melhoria da qualidade


O Programa Nacional Escola de Gestores da Educação Básica, do Ministério da Educação, pode prestar uma enorme contribuição para a melhoria da qualidade da educação no Brasil. A opinião é da professora do Departamento de Metodologia de Ensino, do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Roselane Fátima Campos.

 

A professora integrou, em 2006, a comissão nacional que desenvolveu o projeto do Curso de Especialização em Gestão Escolar, no âmbito da Escola de Gestores e, em 2007, participou na implementação do curso em Santa Catarina, coordenando a Sala Ambiente Projeto Vivencial. “É um curso que alia deste o seu início a teoria e a prática, dentro dos princípios da gestão democrática”, salienta.

 

Segundo Roselane, além de tomar como princípios básicos o direito à educação e a gestão democrática da escola, a especialização em Gestão Escolar associa aos conteúdos de estudo o desenvolvimento de um projeto de intervenção que tem como objeto a própria escola em que atua o diretor.

 

Ela relata que os depoimentos dos diretores que já participaram são significativos na medida em que evidenciam, em diferentes níveis, a importância do curso, das atividades que realizaram, dos conteúdos que aprenderam para o seu trabalho como diretor de escola. “Não se trata portanto, de formar em massa, mas de formar com cuidado e bem aqueles que dirigem as escolas”, destaca.

 

Gestores escolares – Segundo dados do Censo Escolar de 2004, do total de dirigentes escolares no Brasil, 69,79% possuem formação superior e 29,32% possuem apenas formação em nível médio. O percentual dos que possuem curso de pós-graduação em nível de especialização (lato sensu) é de 22,96%.

 

A Escola de Gestores do MEC tem como objetivo formar gestores escolares das escolas públicas da educação básica em cursos de especialização e de atualização em gestão escolar, na perspectiva da gestão democrática e da efetivação do direito à educação escolar com qualidade social. É aberta à participação de profissionais que integram a equipe gestora da escola: diretor e vice-diretor, totalizando, no máximo, dois participantes por escola. A prioridade de atendimento é para gestores de escolas com baixo Ideb. (Fátima Schenini)

ENQUETE

Ajude-nos a escolher o tema da próxima edição do Jornal do Professor. É só clicar em uma das opções abaixo!

Fim do Conteúdo
REPORTAR ERROS
Encontrou algum erro? Descreva-o aqui e contribua para que as informações do Portal estejam sempre corretas.
CONTATO
Deixe sua mensagem para o Portal. Dúvidas, críticas e sugestões são sempre bem-vindas.